Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Fabricantes de autopeças de Joinville já pensam em reduzir o ritmo de produção

24 de abril de 2014 0

Empresas metalúrgicas joinvilenses que produzem autopeças com forte dependência de fabricantes de automóveis e caminhões já começam analisar a melhor forma para enfrentar a retração dos negócios em razão das dificuldades de vendas.

Algumas companhias locais já pensam em diminuir a produção e tendem a conceder férias coletivas. O tema, no detalhe, ainda está restrito aos bastidores de cada companhia, revela o diretor executivo do Sindicato da Indústria Metalúrgica de Joinville e Região (Sindimet), Mário Brehm. No contexto nacional, só a Volvo ainda não parou a produção de veículos leves. E algumas indústrias de autopeças fora de SC já estão dando férias coletivas.

- É o que também nos resta fazer em Santa Catarina — avalia o presidente do Sindipeças, Hugo Ferreira. O Sindicato Nacional das Empresas de Autopeças analisa a situação hoje, em São Paulo. Motivos não faltam para preocupação.

Alguns números oficiais da indústria automobilística brasileira acendem o alerta vermelho. Exemplos: a produção de veículos recuou 3,6% em março, diz a Anfavea. No acumulado do primeiro trimestre do ano a queda já chega a 8,6%. Metade das montadoras anunciou corte de produção. Em contexto nacional, o estoque de automóveis à espera de venda é o maior desde a crise de 2008.

Envie seu Comentário