Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Leilão de imóveis da Busscar será em maio

11 de março de 2015 5

O leilão de bens não operacionais da Busscar Ônibus deverá ocorrer no final de maio. A leiloeira Tatiane S. Duarte fará a proposta ao juiz da 5ª Vara Cível nesta quinta-feira. Estarão à venda 45 imóveis avaliados em R$ 39 milhões, entre eles apartamentos, terrenos e várias salas comerciais localizados em Joinville, Florianópolis, Curitiba, Rio de Janeiro e até na região Centro-oeste. Cada bem a ser leiloado vai compor um lote isolado. Desta forma, se espera obter maior valor global.

***
Presente
Fernando Lima Viana, executivo da área comercial da Owens Corning Composite Materials, de Caxias
do Sul, foi atento participante do leilão da Tecnofibras, realizado nesta quarta-feira em Joinville.

***
Deselegante
Esbaldini Testoni, ex-gerente da Busscar Ônibus, manifestou-se durante a realização do leilão para que a proposta de R$ 10 milhões pela Tecnofibras fosse rejeitada pelo juiz da 5ª Vara Cível. Testoni chegou a interromper três vezes as explicações técnicas da leiloeira Tatiane S. Duarte a respeito do rito a ser cumprido. Pura e desnecessária deselegância

Comentários (5)

  • Miguel Angelo Rampeloti diz: 12 de março de 2015

    Tudo isso não era necessário estar acontecendo se o sindicato, o administrador judicial e o juiz tivessem um pingo de sensatez. Se a recuperação judicial (não esta última, mas já na primeira) tivesse sido aprovada, estaríamos trabalhando e inclusive recebendo aos poucos o que é de direito. Aos poucos sim, se hoje algo for vendido não iremos receber a longo prazo também, então qual a diferença? A única diferença é que esta história vai longe e quem foi atrás do sindicato e do administrador judicial que na época diziam em bom e alto tom que em seis meses tudo estaria resolvido, tem mais é que amargar a longa espera. A culpa é do Claudio??? Pensem um pouco.

  • Rodrigo diz: 12 de março de 2015

    Me perdoe….mas “deselegante e desnecessária” é a falta de respeito com que os trabalhadores da Busscar vem sendo tratados durante todo este processo interminável. Muito cômodo, para quem não passou e está passando pelas dificuldades vividas pelos ex funcionários da empresa, julgar o comportamento de alguém que dedicou parte de sua vida à uma empresa e que agora vê a garantia de recebimento de seus direitos trabalhistas ameaçada. E “se” a venda fosse aprovada por este valor? Muito fácil e confortável ser elegante quando todos os seus direitos estão sendo respeitados. Coloque-se no lugar não só do Testoni, mas de qualquer um dos ex trabalhadores da Busscar e faça um exame de consciência para verificar se, em algum momento, não perderia a linha!!!!!!!!!!

  • João Pedro Lamber diz: 12 de março de 2015

    Sr. Claudio Loetz, como sempre, o sr. denigre a imagem, não somente da busscar, mas tembém, dos funcionários. Já não chega as reportagens tendenciosas feitas à época, que induziram muitos funcionários votarem contra o plano de recuperação?
    O que é isto, alguma parceria escusa com aquele bando de salafrários do sindicato?
    Faça-nos um favor, pare de falar asneiras e fale a verdade.
    Faça uma matéria que valha a pena ser lida.

  • Esbaldini Testoni diz: 13 de março de 2015

    As palavras sabias dos amigos escritas acima, dispensam todo e qualquer comentário adicional.
    Principalmente …” Já não chega as reportagens tendenciosas feitas à época, que induziram muitos funcionários votarem contra o plano de recuperação?”
    Sr Loetz, quando colocares a cabeça no travesseiro a cada noite, lembra-te que tuas palavras e colocações ” Pseudos Jornalísticas ” em muito contribuíram para que hoje milhares de famílias vivam este sofrimento.
    És o Carlos Lacerda, da Busscar.

  • Valdecir diz: 22 de abril de 2015

    O que loetz,diz, chega de enrolar o povo trabalhista,uma empresa que da o emprego e tira de forma desonesta,tem que cair fora e dar chance para novos empresários,recuperar a busscar e depois quebra de novo, e ferra com todos novamente,chega dessa palhaçada,,os amigos acima tem suas contas bancarias gordas,não tão nem ai pra quem fazia aquela empresa produzir,e depois ficam criticando que fala a verdade e defende que precisa ser amparado, a vocês acima o trem de já passou, vão vender picolé na praia e começar aprender administrar pelos centavos,uma empresa é muito pra vocês.

Envie seu Comentário