Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Consumidores joinvilenses sem dinheiro para pagar dívidas

30 de abril de 2015 0

Em Joinville, 50% dos consumidores têm dívidas mostra levantamento da Fecomércio. E 10,6% deles não têm condições de pagar seus compromissos. Este índice é o maior entre as cidades catarinenses pesquisadas. A média catarinense, neste caso, fica nos 9,6%. São dados ruins porque expressam aumento pelo terceiro mês seguido e é o valor máximo da série histórica iniciada em janeiro de 2013.

Leia as últimas notícias de Joinville e região 

Para a Fecomércio, é efeito da retração da renda, que diminui os recursos disponíveis para o pagamento das dívidas. De acordo com a pesquisa, o endividamento dos consumidores catarinenses subiu 1,1 ponto percentual, de 57,5% para 58,6%, na comparação entre o mês de março e abril. Na comparação anual, houve alta de 3,7 p.p. O percentual de famílias com contas em atraso subiu para 16,9%. Em março, eram 15,5% e, em abril de 2014, 13,9%).

O nível de endividamento das famílias, no entanto, caiu em relação ao mês passado. O percentual dos muito endividados, que estava em 14,4% em março, passou para 13,9% em abril. No ano, essa porcentagem subiu 6,8 p.p. Na faixa dos mais ou menos endividados, o indicador cresceu, passou de 24,5% para 25,8%. Quanto aos pouco endividados, passou de 18,6% para 18,9%.
Aqueles que responderam não ter dívidas desse tipo somam 41,4%, uma queda em comparação ao mês anterior.

Em relação aos tipos de dívida dos catarinenses, o cartão de crédito continua sendo o principal agente do endividamento, com 46,8%. Em segundo, terceiro e quarto lugares aparecem, respectivamente, os carnês (33,6%), o financiamento de carro (30,8%) e o crédito pessoal (21,4%). Já em relação ao tempo de comprometimento com as dívidas, a maioria dos catarinenses endividados tem dívidas por mais de um ano (51%). Em Joinville, o empréstimo pessoal se destaca.

Envie seu Comentário