Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

A última coluna

30 de setembro de 2011 22

Sendo assim, faço minha última colaboração para o Santa – incluindo este blog. Depois de exatos quatro anos de coluna diária – completados no último dia 24 – sou chamado a outros compromissos como escritor e contador de histórias.

Esclareço que minha decisão nada tem a ver com as “forças ocultas” que desde cedo rondaram os ouvidos dos meus editores. Bem que eu gostaria que as coisas tivessem acontecido dessa forma perniciosa e cinematográfica. Já pensaram? Eu, debaixo de uma tempestade, diante da minha mãezinha moribunda, gritando e jurando vingança contra os crápulas e poderosos que me perseguiram e me condenaram ao ostracismo dos pobres desgraçados.

Infelizmente, não foi isso que aconteceu, primeiro porque os crápulas e os poderosos já se tornaram caricaturas do que foram no passado, e segundo porque os editores do Santa, contrariando os meus preconceitos mais íntimos, nunca se pareceram com aqueles personagens de filmes americanos capazes de vender a alma para manter o status quo. Sim, hoje em dia o jornalismo é mais sério do que vocês imaginam. Mais sério do que eu imaginei antes de vivê-lo no dia a dia.

A minha decisão tem a ver, isso sim, com aquela bela dama a que me referi ontem, a Literatura. Mesmo tendo ares de moça sabida e independente, ela me exige casamento e dedicação integral, exige ser amada e até mesmo bajulada, caso contrário ameaça arrumar as malas e me abandonar para sempre. No mesmo passo, vejo que minha colaboração diária, tão frenética e cansativa, já cumpriu o seu ciclo natural, já disse o que deveria ter dito, incluindo os meus erros e acertos de cada dia. Sinceridade: se eu, que sou o autor, já não sinto o mesmo prazer escrevendo diariamente, imagine vocês, que insistem na leitura.

De coração, agradeço ao Santa, que me confiou este espaço, em especial ao Edgar Gonçalves e à Jô Laps, que há quatro anos me fizeram o convite e que, há cerca de 30 dias, aceitaram e compreenderam os motivos que me levaram a encerrar esta fase da minha peregrinação pelo mundo da palavra. Agradeço aos leitores, é claro, aos que me contemplaram com críticas e sugestões, principalmente aos Blumenauenses Fundamentais, com quem pude estabelecer um diálogo de amor e ódio, de honestidade recíproca, de desenvolvimento humano e intelectual.

Que mais falta dizer? Pra ser honesto, que é muito bom, mas muito bom mesmo, não ter que escrever as crônicas da próxima semana, dos próximos meses, dos próximos anos. Nada é melhor do que ficar livre de vocês. E vocês, é lógico, de mim. Valeu muito a pena, mas na vida existe hora para tudo: para começar e para encerrar.

Comentários (22)

  • André diz: 30 de setembro de 2011

    Valeu Maicon! Obrigado pelos textos que eram minha leitura diária. Sucesso!

  • Mauricio Junior diz: 30 de setembro de 2011

    Eita nós! Sentirei saudades dos textos sobre os BF.

  • Juliana diz: 30 de setembro de 2011

    Parabéns Maicon! Você foi espetacular, com seu sempre rico vocabulário, alías isso me faz te admirar desde que fui sua aluna, além de sua relação de amor com a literatura é claro! O mais claro exemplo disso foi seu artigo de ontem que simplesmente amei. Sua forma de escrever nestes últimos dias e mêses já vinham demonstrando sua insatisfação, e não precisava ser um sábio para ver o fim que isso teria… Só resta dizer-te que sentirei falta de todos os dias te encontrar aqui! Seja feliz com sua linda literatura, te encontrarei através dela. Um grande beijo!

  • Camila diz: 30 de setembro de 2011

    E onde mais vou ler críticas contra os blumenauenses?
    Sucesso na longa e nova jornada sem perigo de morte! Hahaha
    Sendo assim, o jornal merece um lugar vazio nas nossas manhãs…

  • Nelson Jr. diz: 30 de setembro de 2011

    Embora compreenda a sua situação, será uma grande perda, em especial ao caderno de cultura do JSC. A esperança é de que a editoria preencha este vácuo com conteúdos tão bons quanto. Foi ótimo enquanto durou, era o único conteúdo do jornal que eu visitava cotidianamente. Obrigado Maicon! E boa reconciliação com sua garota.

  • Rodrigo diz: 30 de setembro de 2011

    Foi tarde… agora essa historinha de que quis sair é piada né?
    Tenho certeza que a “coluna” com o artigo Igrejas influenciou sua saída.
    Aliás, péssimo artigo, pois generalizou um assunto muito delicado e pessoal. Se você não tem religião é escolha sua, não fico atacando quem é ateu ou algo parecido, mas você fez uma declaração pública e foi muito infeliz com ela, sofreu as consequências de não ter bom senso.

  • Ariel diz: 30 de setembro de 2011

    é uma pena não ter mais a sua coluna no santa, diariamente lia sua coluna junto a carta dos leitores… ótimas cronicas atacava assuntos que todo mundo fecha os olhos, principalmente este sobre a igreja que atacou o lado mercenário da igreja em que usa a fé para lucrar.. parabéns Maicon fechou com chave de ouro e, obrigado pelas boas leituras..

  • André diz: 30 de setembro de 2011

    Além de sua coluna, vou sentir saudade (muitaaaaaa) das cartas e comentários te criticando e vociferando contra sua pessoa. Era muito divertido ver a reação dos BF quando liam umas verdades.

  • André Silva diz: 30 de setembro de 2011

    Já vai tarde !

  • Ricardo diz: 30 de setembro de 2011

    Pô Maicon o que é que a gente vai ler aogra no Santa?!?
    SUcesso na nova carreira!

  • Anderson diz: 30 de setembro de 2011

    Maicon, sou um blumenauense fundamental assumido mas só tive consciência disso depois de ler as suas crônicas. Quem levou na brincadeira se divertiu muito. Só os chatos ficaram chateados…

  • Georgia diz: 30 de setembro de 2011

    Cara, a tua cabeça é ótima, as tuas crônicas são muito polêmicas … é uma pena que acabou… eu aprendia até naquelas que discordava…

  • Gambá diz: 30 de setembro de 2011

    Extranha coincidência o Maicon sair do Santa logo após a publicação do texto “Igrejas” e da réplica do Bispo. Mais estranho ainda é o texto nem aparecer no Blog. Será que sua saida realmente nada tem haver com suas opiniões controversas e polêmicas? Sei não. Algo não me cheira bem e desta vez não sou eu.

    Bom, mas como um BF autentico vou sentir falta da coluna, afinal, Voltaire disse: “Je ne suis pas d’accord avec ce que vous dites, mais je me battrai jusqu’à la mort pour que vous ayez le droit de le dire.” Traduzindo: Eu não concordo com o que você diz, mas defenderei até a morte seu direito de dizê-lo.

    Abraços e boa sorte na nova trajetória.

  • Allan diz: 30 de setembro de 2011

    Maicon…

    Cara, teu Português nem é ruim em se tratando de um escritor local. Pelo contrário, neste aspecto você se diferencia bastante de outros “escritores” da região, que só conseguem publicar alguma coisa por causa do sobrenome ou porque fazem parte de alguma “academia”…
    O problema é esse seu politicamente correto que te aprisiona ideologicamente, e bem sabes que eu já te disse isso.
    O artigo em que você vocifera contra a Igreja é prova de que você ainda tem muito daquele esquerdismo de cartilha, obrigação acadêmica num paisinho como o Brasil.
    A liberdade de expressão é uma maravilha, mas jamais pode ser confundida com falta de respeito. Penso que aquele artigo demonstrou teu pouco conhecimento sobre a própria história da Igreja que, como poucos sabem ou não deixam os estudantes saber, foi quem criou as escolas, os hospitais, as universidades, os asilos, etc. Se não houvesse Igreja, certamente não estaríamos hoje, na frente de um computador, podendo nos comunicar.
    E olha que eu não sou religioso, tampouco vou com freqüência às igrejas.
    Torço para que consigas corrigir alguns equívocos e que possas escrever cada vez melhor, sem o aprisionamento mental ideológico, ok?

  • Anderson diz: 30 de setembro de 2011

    Já vai tarde !

  • Reni Martins diz: 30 de setembro de 2011

    Também achei muita coincidência. Engraçado que vivemos num estado laico e não temos (falo de mim!) liberdade de achar a religião (qualquer religião) um entrave ao crescimento humano. É só fazer uma breve retrospectiva histórica… Lamento sua saída. Logo agora que comecei a gostar de seus artigos! Se tirarem o Theis também, deixarei de ler o jornal.

  • Luiz diz: 30 de setembro de 2011

    Quando vc escreveu na sexta-feira passada que tinha uma surpresa para dar, desconfiei que fosse isso, e durante essa semana com os demais textos ficou ainda mais fácil de perceber que o fim se aproximava. Uma pena, gostava de ler sua coluna, mesmo não concordando com muitas coisas, pois seus textos geralmente são bem escritos e elaborados, além de vc ser um questionador, o que na minha opinião, tornava a leitura muito interessante. Obrigado pelos quatro anos de coluna no JSC. Abraço.

  • Letícia diz: 30 de setembro de 2011

    É estranho mesmo … porque o artigo das igrejas não está no blog?

  • Fernanda diz: 30 de setembro de 2011

    Maicom, obrigada por esses 4 anos de coluna. Foi bem legal!
    Beijos

  • Carlos diz: 3 de outubro de 2011

    tivemos 4 anos de um espaço ocupado com textos que fugiam do senso comum e criavam um verdadeiro espaço de reflexão. naturalmente, temos amantes e odiadores destes que ousam cutucar verdades estabelecidas. tá lá em apocalipse, inclusive: os mornos serão vomitados. precisamos de mais maicons para nos tirar da poltrona!

  • Dayse diz: 4 de outubro de 2011

    Maicon…obrigada por suas colunas. Divertidas, instrutivas e às vezes descabidas. Mas ser colunista é isso, aceitar as mais diversas opiniões. Eu me divertia muito com teus comentários e sinceramente sentirei uma puta falta. Fazer o que né, nem Jesus agradou a todos.
    Super abraço e muito sucesso, tanto profissional quanto pessoal. Tenho certeza que esbarrarei contigo nas livrarias da vida. Inté!

  • Aluno Uni diz: 19 de outubro de 2011

    CADE VOCE PROFESSOR???? game over ?

Envie seu Comentário