Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de janeiro 2010

História de amizade no fórum

29 de janeiro de 2010 0

O labrador Claus, ao lado do dono, Justino Bastos. Foto César Barbosa, Divulgação, PMCA

Robusto, pelo negro e com apenas cinco anos, o labrador Claus foi a atração especial da palestra promovida pela Organização Nacional dos Cegos do Brasil durante o Fórum Social Mundial. Nessa sexta-feira, no Unilasalle, ele também cumpriu com louvor sua importante missão: ser o cão guia do brasiliense Justino Bastos, 38, pelos corredores da instituição.

E esta história de fidelidade e, porque não dizer, amizade, nasceu há quatro anos quando Claus era apenas um filhote e Justino se inscreveu na Escola de cães-guias de Brasília. Enquanto o brasiliense desempenhava suas funções como presidente da Associação de Deficientes Visuais do Estado, Claus era treinado para acompanhar um dos cegos inscritos na instituição. Justino sabia que o tempo para conseguir um cão seria longo, uma vez que os animais são entregues ao dono quando ambos têm características de personalidade semelhantes.

Destino a favor da dupla

Em 2006, os instrutores da escola encontraram um deficiente para Claus, mas que não era Justino, que tem grau de cegueira de 95%. Mas quando o destino está a favor, não tem jeito: o outro deficiente ficou apenas alguns meses com o cachorro e acabou devolvendo o animal, alegando que ele era muito “agitado”. Assim, Justino entrou na história, indo buscar o labrador que em muito se parecia com ele. A afinidade foi instantânea.

Claus se adaptou a uma rotina cheia de compromissos rapidamente, às vezes ficando até mais acelerado que o dono. E a relação que já dura quatro anos de vez em quando provoca em Claus um certo ciúme do dono.  

_ Tem dias em que ele está bem nervoso e tenho que agir com o pulso firme. Quando alguém chega perto e quer me abraçar, ele já se coloca no meio querendo separar a outra pessoa. Ele é bem ciumento mesmo _ brinca.

Durante todo este tempo, o brasiliense tem boas histórias para contar. Em uma ocasião, estava tão quente em Brasília que Claus não suportou o calor do asfalto.

_ Ele saiu como que sapateando, foi bem engraçado. Nesta hora eu fui o dono-guia, porque tinha que arranjar um jeito de tirá-lo dali o mais rápido possível. Já em uma outra ocasião, Claus derrubou com uma das patas o extintor de incêndio de uma agência bancária.

Mas foi em um ônibus de Brasília para Goiânia que ambos viveram o fato mais pitoresco: o motorista não queria permitir que o labrador viajasse no coletivo e sugeriu colocar o animal no bagageiro.

_ Não aceitei a decisão e tanto fiz que o Claus viajou comigo, deitado no assoalho, bem à vontade _ gaba-se.

Ainda assim, algumas histórias semelhantes de preconceito ainda ocorrem como a proibição de entrar em um supermercado. Atualmente, a lei 11.126 prevê que o cão guia tem acesso livre a qualquer espaço público. Hoje Claus divide a atenção de Justino com outros dois cães labradores, um deles sendo treinado para ser cão-guia, que o brasiliense pretender doar a um cego. Se os três mascotes se dão bem?

_ Eles ficam um pouco enciumados, mas são só aquelas brigas de família, sabe? Depois todo mundo se acerta.

Por todo este carinho e serviços prestados, naturalmente Claus não recebe um centavo. A recompensa é o carinho do dono, que com certeza vale mais do que qualquer outro pagamento.

 Texto enviado pela jornalista Cris Weber

Leia hoje nas bancas!

29 de janeiro de 2010 0

O + Canoas de hoje aborda um problema antigo dos canoenses: as invasões. No município, um terço da população vivem em áreas irregulares. Nessa semana, vai conferir que o time do Cepe agora também investirá nos gramados, além das atrações do último dia do Fórum Social Mundial.

Entre os personagens conheça a história da família Romero, componentes da banda Eugenia. Também veja que o trânsito mudará para quem usa a Avenida Dique como acesso à zona norte da Capital. Para o fim de semana, confira a dica de uma salada light.

Leia mais na edição encartada nesta sexta-feira no Diário Gaúcho e na Zero Hora.

Visibilidade prejudicada

27 de janeiro de 2010 2

Essa foto fo tirada de dentro de um veículo na esquina das ruas Men de Sá e Tamoio, no bairro Niterói. É possível ver a dificuldade dos motoristas em cruzar a via.

Com o mato alto em um terreno baldio, para visualizar o trânsito, o carro tem que ser colocado bem à frente, para poder conferir se é possível atravessar. Muitos sustos e acidentes ocorrem no cruzamento.

Texto e foto enviados pelo blogueiro João Alécio Poletto

Tempo de Fórum Social

26 de janeiro de 2010 0

Os canoenses podem conferir as atrações do Fórum Social Mundial – 10 anos Grande Porto Alegre. Até amanhã, interessados em participar de palestras, shows, oficinas, entre outras atividades devem realizar o credenciamento na Secretaria de Cultura ( Rua Ipiranga, 105) ou diretamente no Parque Eduardo Gomes, no bairro Fátima. A inscrição custa R$ 20. Informações no site www.fsm10.org

Hoje, ocorre o Seminário Estado e novos modelos de desenvolvimento – Ecosol, na Paróquia Nossa Senhora de Fátima. O seminário, que discutirá políticas púbicas de economia solidária com experiências internacionais (Brasil, Luxemburgo, Argentina, Venezuela, etc), começa às 15h e segue até às 18h.  

Também à tarde, haverá o Seminário Internacional Metrópoles Solidárias, Sustentáveis e Democráticas, no Unilasalle. O evento, das 14h às 17h,  terá a participação do francês, Gérard Perreau-Bezouille (vice-presidente de Nanterre, França), de Sara Hernández (vice-prefeita de Getafe, Espanha), do português, Boaventura de Sousa Santos (Universidade de Coimbra), do prefeito de Rosário, Miguel Lifschitz, entre outros convidados .

Feira de Economia Solidária

A Feira Mundial de Economia Solidária começou hoje e segue até sexta-feira, no Parque Eduardo Gomes, das 10h às 22h. São 300 empreendimentos solidários com exposição artesanato, confecção, alimentação e serviços. Será divido em três núcleos: Canoas e Porto Alegre, Brasil e Mundo. Outra atração é o Forunzinho. Uma equipe pinta o rosto da criançada e promove um ciclo de palestras dedicadas ao público jovem.

Teatro de rua é atração

Uma das ações descentralizadas do Fórum Social serão os espetáculos de teatro de rua. O Calçadão, na Rua Tiradentes receberá hoje as peças Mira! Extraordinárias diferenças, sutis igualdades, do Grupo de Pernas pro Ar, às 17h, e Aconteceu no Brasil, enquanto o ônibus não vem, do Grupo Arte da Comédia, às 19h. Outro destaque será a apresentação, Árvore de Fogo, às 18h, na Praça Dona Mocinha (Rua Lajeado esquina com Júlio de Castilhos).

Foto: César Barbosa, Divulgação, PMCA

Rock Social Mundial

25 de janeiro de 2010 0

Há cinco anos quando o B.I.L era criado, havia uma grande pretensão de unir todos os envolvidos pela valorização da cultura independente. Hoje, prestes a completar cinco anos de atividades, o B.I.L vê este sonho cada vez mais próximo da realidade. Vindo de um ano espetacular como foi 2009, o coletivo B.I.L já inicia as atividades de 2010 com o pé direito e a todo vapor.

Entre os dias 25 a 29 de Janeiro, o Coletivo B.I.L fará parte da organização do Fórum Social Mundial. Evento que comemora os 10 anos e para celebrar volta às raízes de Porto Alegre, mas não se restringe apenas a capital gaúcha. Essa será a primeira edição descentralizada com atividades também em Porto Alegre, São Leopoldo e Novo Hamburgo.

Em Canoas, não poderia ser diferente. Toda relação do Coletivo com o município é colocada a mostra em um evento como este. Serão 34 shows e cinco dias de atividades no galpão com debates, palestras e oficinas e shows.

Abaixo alguns destaques da programação:

Debate: Fanzines, Música Independente e a chegada da Internet (Daniel Villa Verde)

Terça-feira - 16h

Se por um lado a vida on-line facilitou a comunicação de pessoas que antes trocavam cartas sociais com seus selos de 1 centavo, ou mesmo cartas com despesas postais caras para outras partes do mundo, por um outro lado foi quebrada a magia que tudo aquilo significava. Na falta dos velhos e bons zines de xerox, dos recortes, da cola e da tesoura, o debate tenta propor os prós e contras da internet na vida do fanzineiro ,ou ex-fanzineiro nostálgico, bem como depoimento e um pequeno relato histórico dos fanzines e do cenário do rock underground do Brasil na década de 90, além de outros causos pitorescos.

Oficina de Direção, Roteiro e Produção

Quarta-feira – 16 h

André Garcia – formado em cinema pela Unisinos, vencedor do prêmio de melhor curta-metragem eleito pelo júri popular no Festival de Cinema de Porto Alegre, com o CURTA ’1978′.

Pedro Henrique Risse – Formado em cinema pela Unisinos, diretor do curta Tudo Somos Imagem

Tiago Rezende – Formado em CInema pela Unisinos, ex-roteirista do programa vidAnormal, da TVCOM e diretor do curta-metragem Filhote de Cachorro Selvagem.

Debate: Música Independente

Quinta- feira – 16h

Debate sobre os caminhos da música independente. Os meios de produção, cadeia produtiva musical e a sustentabilidade da produção musical também são pautas do encontro ministrado por Rafael ‘Batata’, Presidente do Coletivo B.I.L

Shows

Quarta – Feira – A partir das 18h, tocam as bandas Xalaman, Macumana, Los Arcaides, Gravidade Zen, Processo Inverso, Skambo Clã, Mercedez, Necessidade Humana, Vinicius Santos, Catavento de Bolso, Camelos do Asfalto, Caronna, Unidos Pelo ódio, Spartacus, Doctor X e TEC.

Quinta- Feira – A partir das 18h, show com Simplez, Mayday, The Efficients, Luto!, I.C.H, Desprezo e ódio?, Ashes, Raise Your Head, Cineztro, Lapso de Insanidade, Los Cochos Virados, Kombativos Subversivos, R.E.D e Stand Up.

A programação completa está no site www.bandasindependenteslocais.blogspot.com Mais atividades do Fórum Social Mundial -  10 anos Grande Porto Alegre no www.fsm10.org

Texto e foto enviados pelo blogueiro Wender Zanon

Vai prestigiar o Fórum Social?

23 de janeiro de 2010 0

Passada as correrias e os festejos de fim de ano, a vida volta ao normal, pelo menos para as pessoas que estão trabalhando aqui na cidade.Porém esse ano, o nosso janeiro não será como de costume: vazio, solitário e chato. Esse ano existe o Fórum Social Mundial – 10 anos Grande Porto Alegre. A programação ocorre de segunda a sexta-feira em diversos locais.

Nesse ano, alusivo aos 10 anos do FSM, a organização decidiu descentralizar as atividades que irão ocorrer na grande Porto Alegre. Além da capital e de Canoas, São Leopoldo, Novo Hamburgo e Sapiranga também receberão os eventos.
Conforme o site do FSM, Canoas receberá a Feira da Economia Solidária no Parque Eduardo Gomes, onde oficinas de hip-hop, capoeira, shows e outras atividades culturais. A cidade também realizará o Seminário Internacional de Metrópoles Solidárias, Sustentáveis e Democráticas.

Na minha opinião, será uma alternativa mais democrática, pois, o fato de simplesmente descentralizarmos as atividades, já irá possibilitar que moradores do Vale do Sinos, por exemplo, participem do acampamento da juventude. Lógico, que isso tudo, dentro da nossa aldeia, pois o 10º FSM será ao longo do ano, nos quatro cantos do planeta.

Enfim, essa será uma excelente oportunidade para conhecermos pessoas e novas culturas. Mas toma lá vivente, se tu queres participar, tens que te inscrever para as atividades no site www.fsm10.org.

E tu já participaste de alguma das edições anteriores? Tens alguma história interessante? Conte-nos!

texto enviado pelo blogueiro Pablo Prandini

Foto Anaclara Britto, Divulgação, prefeitura de Canoas

Reassentamento da Vila Dique

22 de janeiro de 2010 2

Moradores da área de construção da BR-448, a Rodovia do Parque, em Canoas, ainda terão que esperar até o ano para serem reassentados. No município, aguardam uma nova casa, 560 famílias que estão em invasões na Vila Dique, no bairro Rio Branco e Fátima.

Na manhã de hoje, o diretor de infraestrura rodoviária do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Hideraldo Luiz Caron, e o prefeito Jairo Jorge assinaram o termo de compromisso para a implantação das 560 unidades habitacionais, que ficarão nos bairros Mato Grande e Fátima. A obra deve iniciar até o fim do ano.

_ São R$ 30 milhões para a obra. A execução e a assistência às famílias será de responsabilidade da prefeitura _ explicou Caron.

No acordo foi estabelecido o repasse de R$ 28 milhões da União e a contrapartida R$ 2 milhões da prefeitura para a construção de dois loteamentos. As famílias irão para áreas urbanizadas nos bairros Mato Grande e Fátima. No Mato Grande, serão construídas casas de dois dormitórios e cerca de 42 metros quadrados. No Fátima, serão instalados apartamentos de 40 metros quadrados.

Preocupados os moradores ainda esperam uma definição da situação. Eles ainda não sabem o local para onde serão transferidos.  

_ Há pessoas que não querem sair de lá, pois estão acostumados com o lugar _ comenta o presidente da Associação de Moradores do Dique Rio Branco, Israel Lima.

Acompanhado de uma comitiva da região, Caron também vistoriou as obras do viaduto da Avenida Unisinos, em São Leopoldo.

texto Sabrina Corrêa, Especial e Janice Silva, Especial

foto César Barbosa, PMCA

Leia hoje nas bancas!

22 de janeiro de 2010 0

No + Canoas de hoje, você vai conferir que a chuva atrasa a entrega das obras dos viadutos da BR-386 com a BR-116. Veja as atrações do Fórum Social Mundial. Canoas é considerada a cidade dos shows no evento que começa segunda-feira.

Outro destaque é a divulgação dos pontos onde ficarão as câmeras de vigilância do município. Entre os personagens conheça o Mister Rio Grande do Sul, Augusto Marcarini, morador do bairro Igara. Também confira a história do atleta Bruno Rios.

Leia mais na edição encartada nesta sexta-feira no Diário Gaúcho e na Zero Hora.

Central da Samu com problemas

20 de janeiro de 2010 0

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Canoas está com problemas para receber chamadas devido a falta de energia na Central de Regulação do SAMU em Porto Alegre. Por este motivo, as emergências devem ser informadas pelos números da Brigada Militar (190), pelo Corpo de Bombeiros (193) ou pelo telefone fixo do Hospital de Pronto Socorro de Canoas: 3415-4500.

De acordo com o médico coordenador em Canoas, Nicásio Tanaka, dois atendimentos na manhã de hoje já ocorreram via BM. Ainda não há previsão do serviço ser normalizado.

Busto de Dona Mocinha abandonado

19 de janeiro de 2010 1

A senhora Maria da Conceição Balbueno Ferraz, a Dona Mocinha, como era conhecida no bairro Niterói, foi uma das mais importantes educadoras da cidade. Alunos alfabetizados pela professora, que morreu precocemente em 1956, aos 46 anos, recordam-se com carinho e saudades dos ensinamentos recebidos da mestra. Entre estes o meu pai, Acedino Gonçalves Teixeira .

Em 2004, a Associação de Moradores do Bairro Niterói, denominada ABNIT, resolveu render homenagens a educadora erguendo um busto na praça central do bairro, que também recebe o nome de Dona Mocinha. Durante a inauguração, em solenidade no dia 7 de outubro de 2004, estiveram presentes autoridades, parentes, ex-alunos e moradores. Nos discursos, muitos elogios a educadora e a promessa de que o Busto seria preservado com honrarias e que muito em breve seria construído um canteiro de flores em torno do mesmo (o que jamais foi feito).

Desde então, o que se vê é o busto de Dona Mocinha, confeccionado pelo grande artista plástico canoense, Vinício Cassiano, totalmente abandonado. Alertado por amigos, que visitam a praça frequentemente, sobre as condições do monumento, resolvi visitá-lo. Antes de ir morar por dois anos no interior do Estado, eu havia escrito sobre o desdém ao monumento. Porém, a situação piorou e muito de lá para cá.

O pedestal está pixado, o monumento esta cheio de ranhuras e faltando alguns pedaços. A placa homenageando a educadora esta pintada em branco (uma péssima pintura por sinal) cobrindo boa parte das letras. É difícil compreender a ação dos vândulos com o patrimônio público? Sim, é.

Agora, não se pode culpar a prefeitura pelas condições do monumento. Seria muito fácil empurrar o compromisso assumido pela ABNIT quando da inauguração em 2004. Creio que caiba a eles darem continuidade à homenagem. Afinal de contas, esse é um patrimônio do bairro e gerou custos aos cofres públicos. Ou, quem sabe, tentamos encontrar uma empresa que queira adotar o busto de Dona Mocinha, deixando-o belo e apresentável aos que circulam pela praça central do bairro? Se o leitor tiver alguma sugestão, nos escreva.

textos e fotos enviados pelo blogueiro Mário Amaral Teixeira

Porque ajudar é preciso!

18 de janeiro de 2010 1

Você já pensou em realizar um trabalho voluntário e não sabe por onde começar? Não seja por isso, em Canoas já existem pessoas que fazem este trabalho, por meio da Parceiros Voluntários. A organização sem fins lucrativos surgiu em Porto Alegre, a partir da iniciativa empresarial e foi implantada em Canoas em 1999, com o apoio da Cics e empresários locais. Desde então tem encaminhado pessoas para atender carências em entidades sociais do município.

Os depoimentos das pessoas que reservam algumas horas de seu tempo para praticar a cidadania são emocionantes.

“Ser voluntário para mim não é apenas compartilhar com o outro as sabedorias é, sim, poder resgatar o que há de melhor em cada um e que, talvez, esteja esquecido dentro de nós. Eu descobri verdadeiros artistas!”, Rosana Dornelles, voluntária no Lar São José.

“O maior ganho com o projeto é mostrar às pessoas que é possível, que o cuidado pessoal com o lar e o ambiente é uma ação que pertence a cada um. Melhora a autoestima, nos torna mais felizes e mais independentes. Começamos a nos ver enquanto cidadãos. É emergir de uma situação de dificuldades e necessidades para um mar de possibilidades”, Carlos Alberto de Azevedo, médico voluntário do Projeto Se essa rua fosse minha.

“Fazer parte deste projeto é um desafio. As pessoas desta comunidade não têm acesso às condições básicas de higiene, educação e saúde. É preciso que a acessibilidade não seja apenas um favor. Deve ser o norte para todos os profissionais e governantes. Facilitando a vida uns dos outros, teríamos uma sociedade mais justa”, Miriam Rosa Moschetta, proprietária da Farmácia Rosa Moschetta, integrante do Projeto Se essa rua fosse minha.

Nos dias de hoje qualquer pessoa pode ser um voluntário, basta ter vontade de ajudar e algumas horas semanais disponíveis para prestar o serviço. A Parceiros Voluntários tem sua sede em Canoas, na Rua Ipiranga, 95. Informações pelo fone: 3472-2293 ou no site www.parceirosvoluntarioscanoas.org.br

Texto e foto enviados pela blogueira Rosane de Souza

À espera de um lar

16 de janeiro de 2010 9

Ficou comovido com essas carinhas aí? Pois, os filhotes que foram abandonados às margens da BR-116 estão em busca de um lar. Amanhã, a partir das 14h, essa turma estará com laços de fita no Parque Municipal Getúlio Vargas, o Capão do Corvo, aguardando por um dono carinhoso.

Só de chegar perto dos filhotes que estão aos cuidados da veterinária da Secretaria Municipal do Meio Ambiente Maria Inês Costa dá vontade de levar pra casa.

_ Fiquei muito chocada ao ver a mãe tentando proteger sete filhotes às margens da BR-116, abandono é crime _ comentou a veterinária. 

Outros seis filhotes foram resgatados pela fiscalização do meio ambiente, já esgotados pelo calor e morrendo de fome, em um terreno baldio repleto de lixo. Os cachorrinhos ganharam banho e foram desverminados. Para adotar basta ser maior de idade, apresentar um documento de identificação e um comprovante de residência.

Foto: Ana Clara Britto, PMCA, Divulgação

Cápsula do tempo e homenagens pelos 70 anos

15 de janeiro de 2010 0

O encerramento oficial das comemorações dos 70 Anos de emancipação política de Canoas ocorreu, nesta sexta-feira, com um almoço no Canoas Parque Hotel. Representantes da imprensa receberam a “Medalha dos 70 Anos”. O diretor de Operações dos Jornais do Grupo RBS, Christiano Nygaard, foi um dos homenageados.
Pela manhã, em frente ao prédio da prefeitura, no Centro, uma cerimônia lembrou o 15 de janeiro de 1940, quando foi instalado o município. O prefeito Jairo Jorge depositou alguns objetos na urna que será aberta daqui a 30 anos, como forma simbólica de preservação da história da cidade.
Foram colocados um exemplar da revista dos 70 anos, um DVD, exemplares de jornais e reportagens sobre as comemorações do aniversário e material informativo sobre a cidade. A urna, chamada de cápsula do tempo, foi enterrada na Praça Emancipação e será aberta somente no centenário da cidade, em junho 2039.

Leia hoje nas bancas!

15 de janeiro de 2010 0

No + Canoas de hoje, você vai conferir a prepação dos canoenses para o Fórum Social Mundial – Grande Porto Alegre e os destaques da programação do evento. Veja que o Universidad Sport Club jogará amanhã no estádio da Ulbra, a primeira partida do Gauchão.

Outro destaque será o tombamento do prédio da antiga Estação Férrea, onde fica localizada a Ascan – Fundação Cultural. Entre os personagens conheça as histórias da bailarina Ana Rita Conter, que é apaixonada por flamenco, e da revendedora de produtos de beleza, Solange Fagundes. Após 36 anos sem estudar, ela passou no vestibular para Psicologia. E quer ir mais longe.

Leia mais na edição encartada nesta sexta-feira no Diário Gaúcho e na Zero Hora.

Rua 15 de Janeiro?

14 de janeiro de 2010 0

O leitor saberia responder por que umas das principais vias do centro da cidade recebeu tal nome?
Indaguei durante esta semana comerciantes, moradores e demais canoenses que vivem diariamente nesta rua sobre a questão. A grande maioria mostrou desconhecer o elemento histórico que empresta o nome a rua.
A emancipação de Canoas se deu em 27 de junho de 1939. No entanto, o município foi instaurado em 15 de janeiro de 1940, assumindo como prefeito o Sr. Edgard Braga da Fontoura. A rua recebeu este nome bem mais tarde, em 1958. Através do Decreto Municipal número 35, a data de posse do primeiro prefeito foi então homenageada.
A 15 de Janeiro é uma das vias referenciais da cidade. Ponto de encontro de pessoas, estabelecimentos administrativos, bancários, comerciais e residenciais. Nas últimas décadas o crescimento da cidade a transformou num corredor de transeuntes, quase sem tempo de admirá-la.
No mesmo ano de fundação a rua recebeu a sua primeira pavimentação. Em 1995, após várias mudanças, foi remodelada: suas calçadas ampliadas e ornamentadas com floreiras.

*Fonte Arquivo Histórico Municipal e Museu Hugo Simões Lagranha

Texto e fotos enviados pelo blogueiro Mário Amaral Teixeira