Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de agosto 2010

Graças libera 20 leitos na emergência

28 de agosto de 2010 0

A superlotação nas emergências dos hospitais de Porto Alegre começou a produzir seus primeiros efeitos em Canoas. O Hospital Nossa Senhora das Graças disponibilizou, ontem, sete novos leitos de internação pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Outras 13 vagas foram prometidos para a próxima semana.

Os leitos serão instalados na antiga área de obstetrícia do Graças e uma equipe de colaboradores será realocada para o setor. A medida é emergencial, e será mantida até que se normalize a situação nos hospitais da Capital.

Memórias da resistência

27 de agosto de 2010 0

Avelino Iost e Alvaro Moreira, companheiro de resistência nos anos 1960Cauê Nascimento, Conselho de Blogueiros

A comunidade está convidada a prestigiar o lançamento do livro Perseguição e Resistência na Aeronáutica: Eu Vi e Vivi, de Avelino Iost. O evento acontece hoje, às 19h30min, na sede do SIndicato dos Municipários de Canoas (Simca), na Rua Sete Povos, 99, bairro Centro.

Os primeiros que chegarem ganharão um exemplar autografado do livro, editado em parceria com a Associação Educativa e Cultural dos Trabalhadores Solidários (Aosol).

Sobre o tenente-coronel Avelino Iost:

Iost foi um dos 214 suboficiais e sargentos que impediram o bombardeamento do Palácio Piratini exigido por conspiradores durante a Campanha da Legalidade. O movimento, liderado por Leonel de Moura Brizola – governador do Rio Grande do Sul à época -, defendia a posse do vice João Goulart como presidente da República após a renúncia de Jânio Quadros.

Ele foi reprovado em um exame oral, no final do curso de oficial, e desligado do corpo de alunos da Aeronáutica. A perseguição foi tão intensa que o proibiram de exercer a profissão civil de aviador e instrutor de vôo, assim como qualquer outra profissão formal. Como ambulante, Iost passou a vender calçados de porta em porta para sustentar sua família. A anistia veio em 1979.

Leia hoje nas bancas

27 de agosto de 2010 5

Na capa desta edição, leia sobre a situação dos animais abandonados que tomam conta das ruas de Canoas. O Centro de Controle de Zoonoses absorve parte da demanda mesmo sem ter uma estrutura adequada. Entidades como a Associação de Proteção dos Animais de Canoas (Aprocan) trabalham para amenizar o problema.

Saiba mais sobre a 12ª Semana da Pessoa com Deficiência, que encerra hoje. O evento discute temas como acessibilidade urbana e inclusão.

Na seção Voz das Ruas, conheça demandas de moradores do bairro Nossa Senhora das Graças. Por toda a edição, os leitores colaboram contando o que acontece em diferentes bairros.

Não deixe de ver as fotos do Antes e Depois, na coluna Em Foco. Tente adivinhar o nome da rua que está na coluna do fotógrafo de Zero Hora Arivaldo Chaves. Mande a sua sugestão para o nosso e-mail.

Se você também quer ser um leitor-repórter, envie sua contribuição para o nosso e-mail canoas@zerohora.com.br ou ligue para 3428-7353 e fale com a repórter Sabrina Corrêa. Para saber o que fazer no fim de semana, confira as dicas do Roteiro.

O + Canoas circula hoje encartado dentro da Zero Hora e do Diário Gaúcho

A praga dos carros de som

26 de agosto de 2010 1

Mário Amaral Teixeira, Conselho de Blogueiros

Os carros de som sempre causam problemas para as escolas. No período de propaganda eleitoral, então, a situação piora e muito.

Mas comecemos pelos comerciantes. Será que eles não percebem que o incômodo ao aluno em sala de aula se torna uma propaganda negativa do seu estabelecimento?

Em certa ocasião, durante uma de minhas palestras, fui interrompido pelo volume ensurdecedor vindo de um desses veículos.  Pedi, então, a atenção dos estudantes para o nome da loja anunciada e, quando o carro finalmente se distanciou (eles demoram a passar, pois transitam “virando roda”, como se costuma dizer), pedi a todos que não prestigiassem a mesma pelo desrespeito promovido ao horário escolar.

É igualmente comum o anúncio de “baladas” que acontecerão no final de semana, em volumes extremos (com músicas muitas vezes de péssima qualidade).

Com relação aos políticos que colocam carros de som a tocar seus jingles em torno das escolas, deixo a seguinte pergunta: vocês, que costumam colocar a educação como prioridade em seus discursos, entendem esse ato como o quê?

É preciso uma fiscalização rigorosa nesse tipo de propaganda.  É inadmissível que as escolas continuem sendo perturbadas dessa forma.

Leia hoje nas bancas

20 de agosto de 2010 1

Na capa desta edição, leia sobre o projeto da prefeitura para revitalizar a área próxima ao Rio Jacuí, em especial a Praia do Paquetá, que costuma sofrer com as cheias. A proposta está dividida em quatro etapas: Praia do Paquetá, corredor de acesso à Rodovia do Parque, Parque do Delta do Jacuí e Zona Turística.

Saiba mais sobre o sistema que identifica os eleitores por meio de impressão digital, desenvolvido para o pleito deste ano e que será testado amanhã, em oito escolas. Canoas é uma das 50 cidades brasileiras que usarão a novidade em outubro.

Na seção Voz das Ruas, leia novas críticas de leitores aos terrenos baldios da cidade, que se tornam verdadeiros depósitos de lixo. A prefeitura promete multar os proprietários a partir do próximo mês.

Não deixe de ver as fotos do Antes e Depois, na coluna Em Foco. Tente adivinhar o nome da rua que está na coluna do fotógrafo de Zero Hora Arivaldo Chaves. Mande a sua sugestão para o nosso e-mail.

Se você também quer ser um leitor-repórter, envie sua contribuição para o nosso e-mail canoas@zerohora.com.br ou ligue para 3428-7353 e fale com a repórter Sabrina Corrêa. Para saber o que fazer no fim de semana, confira as dicas do Roteiro.

O + Canoas circula hoje encartado dentro da Zero Hora e do Diário Gaúcho

O primeiro prédio

19 de agosto de 2010 1

Tiago Maino Pinheiro, Conselho de Blogueiros

Diga que nunca reparou, ao cruzar por ali, beirando a Avenida Victor Barreto, esquina com o Calçadão, pertinho do Metrô, intendendo uma compra, um passeio, um café quente. Você já passou por ali, não?

Desde 1945, o Edifício Milanez paira sobre essa região – construído por Fioravante Milanez, arquiteto e proprietário do local. Desde sua origem, tomado por diversos estabelecimentos, é conhecido entre os canoenses como ponto de grande movimentação.

Segundo o arquivo histórico da cidade, o Milanez é considerado o primeiro prédio com múltiplos pavimentos construído por aqui.

O edifício, de início, tinha somente dois pisos, sendo ampliado posteriormente. Nele se encontra a primeira galeria do município, a São Luis. Para quem não conhece o lugar vale, em especial, uma visita ao notório Café Imperial, conhecido antigamente como Café do Amadeu, ponto considerado o café pioneiro da cidade.

Visual novo e atrações na Praça Dona Mocinha

13 de agosto de 2010 1

Neste fim de semana, a Praça Dona Mocinha estará cheia de atrações para os moradores do bairro Niterói.

No sábado, serão comemorados a revitalização do espaço e a abertura da Bibliopraça. Uma estrutura metálica com quatro lâminas comportará 150 livros de diferentes gêneros para adultos, jovens e crianças. O projeto integra o Plano de Ação para Canoas (PAC), que prevê duas biblioparques e uma bibliopraça em cada uma das quatro regiões da cidade.

Pela manhã, será promovida a 71ª edição do Prefeitura na Rua. Como o número da edição coincide com a idade de Canoas, o evento terá programação especial. Além de conversar com o prefeito e com os secretários, a comunidade poderá assistir a apresentações de teatro, música e capoeira. Haverá, também, exposição de telas pintadas por deficientes visuais, orientações odontológicas, distribuição de materiais sobre doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), incluindo HIV, e vacinação para crianças menores de cinco anos.

A partir das 15h, será a vez da Caravana Cultural, com mais apresentações culturais e oficinas de quadrinhos e fanzine.

Foram investidos cerca de R$ 380 mil na reforma da praça, incluindo a restauração de duas quadras de esportes, substituição de parte do piso, novos bancos, melhorias na acessibilidade aos banheiros e plantio de canteiros de flores. Também foi montado um coreto.

– Na segunda-feira, assinaremos a ordem de serviço para o início das obras na Praça da Emancipação, no Centro – informa o secretário municipal do Meio Ambiente, Celso Barônio.

PROGRAMAÇÃO

Sábado

9h – Prefeitura na Rua

A 71ª edição do Prefeitura na Rua acontece em frente à praça, na Rua Alegrete, bairro Niterói. Na abertura, além dos atendimentos, ocorrem apresentações da EMEI Beija Flor, do Coral da 3ª Idade Girassol, de capoeira e judô.

11h - Inauguração da reforma da praça

11h30 – Inauguração da Bibliopraça

15h – Caravana Cultural

Domingo

15h – Palco da Juventude

Leia hoje nas bancas

13 de agosto de 2010 0

Na capa desta edição, leia sobre o Plantão Integrado, uma operação conjunta entre a Brigada Militar, a Guarda Municipal, o Conselho Tutelar e diversos órgãos municipais de fiscalização que tem apertado o cerco na madrugada.

A importância do acesso à cultura ganha destaque no + Canoas, com diversas matérias sobre o tema. A Cia TIA é um exemplo de paixão pelo teatro, levando a arte às ruas da cidade e para outros Estados.

Na seção Voz das Ruas, um leitor pede explicações sobre as mudanças em torno do Viaduto da Mauá, prometidas pela prefeitura. Há, também, críticas às ruas de chão batido da vila Santo Operário.

Não deixe de ver as fotos do Antes e Depois, na coluna Em Foco. Tente adivinhar o nome da rua que está na coluna do fotógrafo de Zero Hora Arivaldo Chaves. Mande a sua sugestão para o nosso e-mail.

Se você também quer ser um leitor-repórter, envie sua contribuição para o nosso e-mail canoas@zerohora.com.br ou ligue para 3428-7353 e fale com a repórter Sabrina Corrêa. Para saber o que fazer no fim de semana, confira as dicas do Roteiro.

O + Canoas circula hoje encartado dentro da Zero Hora e do Diário Gaúcho

Sábado é dia de vacinação

12 de agosto de 2010 0

A Secretaria de Saúde promoverá, no sábado, a Campanha de Multivacinação, para crianças de zero a cinco anos.  Serão aplicadas todas as doses obrigatórias para a faixa etária, incluindo a contra poliomielite. É importante que o pai ou responsável leve a carteira de vacinação. Segundo a responsável pelo serviço de imunologia da secretaria, Lucimar Wagner, a meta é imunizar 24.063 crianças.

A campanha ocorrerá das 8h às 17h, em 22 Unidades Básicas de Saúde – com exceção do Centro de Saúde e da UBS Caic, que estão em reforma. Das 9h às 12h e das 13h às 17h, haverá atendimento em seis postos volantes: Bourbon, Big, Carrefour, Posto Metropolitano (Guilherme Schell, no Centro), Canoas Shopping e Praça Dona Mocinha (durante o Prefeitura na Rua, das 9h às 12h.

Cidade ganha novas paradas de ônibus

10 de agosto de 2010 2


Fernando Lopes, Conselho de Blogueiros

Desde abril, a prefeitura vem substituindo paradas de ônibus em Canoas. Dos 243 módulos previstos, 142 já foram instalados. O trabalho já beneficiou os bairros Niterói, Mathias Velho, Rio Branco e Fátima, e está em andamento no Guajuviras. O próximo ponto da cidade a passar pelo processo deve ser a Avenida Getúlio Vargas, em ambos os sentidos.

De acordo com a arquiteta Juliana Volpato, da Secrataria de Transportes e Mobilidade (STM), a estratégia da prefeitura foi investir em um material de qualidade, para proporcionar maior durabilidade.

– Os módulos são fabricados em ferro galvanizado, resistente à corrosão – explica.

Além disso, foi aplicada a chamada pintura eletrostática, que adere à estrutura e pode ser limpa com mais facilidade em caso de vandalismo.

O investimento total foi de R$ 741,5 mil e incluiu os valores da compra e da instalação dos abrigos.

Operação limpeza

A Secretaria de Serviços Urbanos auxilia na manutenção das novas paradas. Charles Pierre da Silva, fiscal de limpeza urbana, informa que o cronograma inicial previa manutenção quinzenal nos pontos localizados no Centro da cidade.

- O prefeito Jairo Jorge achou que era pouco e pediu para que passasse a ser semanal – comenta.

Nas demais áreas da cidade, a ação é feita uma vez por mês.

Cris Teixeira grava no Rio de Janeiro

09 de agosto de 2010 0

Cris Teixeira (dir.) e Ricardo Feghali, do Roupa Nova, que o visitou no estúdio de gravação

Mário Amaral Teixeira, Conselho de Blogueiros

O canoense Cristiano Teixeira, baterista do Tchê Guri há nove anos, esteve no início deste mês no Rio de Janeiro (RJ) para gravar o próximo CD do grupo.

– Nós temos uma parceria antiga com o Roupa Nova, que indicou o estúdio onde eles gravam alguns dos seus discos.

Cristiano, hoje com 32 anos, começou a tocar bateria aos 11 com o Arapampas, que animava as noites da churrascaria Dom Camilo, no bairro Niterói. No início dos anos 90, ingressou no Ideais Farroupilhas, também de Canoas. Aos 14, substituiu o baterista Alemão do Bororé no Quero-Quero, permanecendo por seis anos. Seu próximo grupo foi o João Luiz Corrêa e Vozes do Vento, por dois anos. Depois, começou a tocar no Tchê Guri.

Além de atuar no Tchê Guri, o baterista é bastante requisitado por outros grupos, músicos e gravadoras.

– Em 21 anos de carreira, tive o prazer de emprestar o meu trabalho a músicos renomados como o saudoso cantor Leonardo, Gaúcho da Fronteira, Velho Milongueiro, Grupo JM, Xiru Missioneiro, João Chagas Leite, entre outros.

Cristiano traz na bagagem, ainda, uma indicação ao Grammy Latino em 2009. O CD A Festa levou os integrantes do Tchê Guri à cerimônia em Las Vegas, nos Estados Unidos.

- Foi demais. Inesquecível! – conta.

Um novo trabalho do grupo sai em outubro.

Leia hoje nas bancas

06 de agosto de 2010 0

Na capa desta edição, leia sobre as prioridades eleitas no Orçamento Participativo de 2009. Das 22 demandas escolhidas pelos canoenses, apenas quatro foram atendidas, enquanto cinco têm conclusão prevista para o próximo ano. Nas páginas 6 e 7, conheça a situação de todas, incluindo aquelas que podem nem sair do papel.

A limpeza urbana de Canoas deve sofrer mudanças com um edital de licitação previsto para sair neste mês. Os serviços serão divididos em lotes, podendo ser operados por mais de uma empresa. O destino do lixo doméstico também deve mudar, já que o aterro do Guajuviras será fechado em dezembro.

Na seção Voz das Ruas, um leitor relata o descaso em relação a um terreno baldio no bairro Niterói, usado por muitas pessoas como depósito de entulhos.

Não deixe de ver as fotos do Antes e Depois, na coluna Em Foco. Tente adivinhar o nome da rua que está na coluna do fotógrafo de Zero Hora Arivaldo Chaves. Mande a sua sugestão para o nosso e-mail.

Se você também quer ser um leitor-repórter, envie sua contribuição para o nosso e-mail canoas@zerohora.com.br ou ligue para 3428-7353 e fale com a repórter Sabrina Corrêa. Para saber o que fazer no fim de semana, confira as dicas do Roteiro.

O + Canoas circula hoje encartado dentro da Zero Hora e do Diário Gaúcho

Descubra as origens

03 de agosto de 2010 0

Tiago Maino Pinheiro, Conselho de Blogueiros

Pare, olhe, descubra. Tire uns minutos para conhecer Canoas. Quando numa caminhada pelo Centro, por exemplo, percorrendo a Victor Barreto, junto à antiga Estação Férrea, descubra Origem. Suntuoso, feito em concreto, o monumento que ali paira, ostentando a figura de um homem na construção de uma canoa, presta homenagem aos imigrantes locais e às origens do nome do município, o qual chegou a carregar anteriormente a alcunha de Capão das Canoas.

Segundo informações do arquivo literário da Biblioteca João Palma da Silva e da prefeitura de Canoas, o início do povoamento da região se deu em 1871, quando a localidade pertencia aos municípios de Gravataí e São Sebastião do Caí. O povoado, banhado pelas águas dos rios Sinos e Gravataí, fazia uso corriqueiro de canoas para a locomoção, o que ilustra o princípio do nome da cidade.

A obra foi produzida pelo escultor Vinício Cassiano, fortemente ligado à cidade. O artista é, também, autor do monumento O Futuro, que fica na Praça da Emancipação, também no Centro. E você, conhece alguma história sobre as origens da cidade?

O Cancioneiro

02 de agosto de 2010 4

Cauê Nascimento, Conselho de Blogueiros

Juscelino Vieira da Conceição nasceu em 19 de Setembro de 1955, em Giruá. Com onze anos, aconteceu na sala de aula algo que lhe marcaria para sempre. O professor Rubelin Mative, ao falar em música, pronunciou a seguinte frase: “Como é maravilhoso despertar na capital gaúcha ouvindo Gildo de Freitas cantar!”. Aquele momento ficaria gravado para sempre em sua memória. Também justificaria, mais tarde, a sua extrema identificação com o ídolo, que viria a interpretar com naturalidade.

Passou o tempo e, aos quinze anos, ele adquiriu o primeiro violão. Começou a estudar música, tendo imensa facilidade ao interpretar as músicas de Gildo de Freitas. Demonstrando um sentimento sincero, de puro prazer, ao cantar músicas do ídolo, nascia ali O Cancioneiro, embora naquele tempo não tivesse ainda este nome artístico.

Com dezoito anos, ele deixou o interior de seu município, onde trabalhava na lavoura, e foi para a cidade em busca de algo em que acreditava e sonhava . Aos poucos, envolveu-se no meio musical, apresentando-se em programas de rádio. Em 1979, iniciou um programa na Rádio Giruá, com o título Roda de Chimarrão. Em 1982, foi eleito vereador sendo um dos mais votados no município de Giruá. No mesmo ano também gravou o seu primeiro disco, intitulado “Herói da Terra”, com todas as músicas de sua autoria.

Em 1990, já com o segundo disco gravado (que trazia o nome artístico “Juscelino” e o subtítulo “O Cancioneiro das Missões), tomou uma decisão difícil: rumou para a Capital junto com a esposa e os quatro filhos, em busca daquilo que sempre sonhou. Foi com o coração partido que deixou a terra natal, mas, também, com muita convicção.

Cancioneiro mora, há 20 anos, no bairro Fátima

Foi com a ajuda de Gugu Streit que Juscelino pôde conhecer Carminha de Freitas (viúva de Gildo) e, também, verificar a possibilidade de gravar uma música de Gildo. O encontro foi emocionante. Dona Carminha pediu para Juscelino cantar uma música de Gildo e alcançou-lhe o violão que pertenceu ao artista. Foi um momento ímpar e inesquecível, pois durante a interpretação da música as lágrimas corriam dos olhos de dona Carminha, que ficara completamente comovida ao ouvir aquela voz, com tamanha semelhança à de Gildo de Freitas.

A partir de então, Juscelino recebeu o apoio incondicional de dona Carminha de Freitas e de sua família para gravar as músicas do mestre. Assim, pela primeira vez, ele obteve a liberação para gravar duas músicas de Gildo de Freitas – História dos Passarinhos e Homem Feio Sem Coragem Não Possui Mulher Bonita – e completar seu terceiro disco com chave de ouro. Por sugestão da gravadora, o seu nome artístico passaria a ser O Cancioneiro.