Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de fevereiro 2011

As transformações de nossas praças

23 de fevereiro de 2011 0


Cauê Nascimento, Conselho de Blogueiros

Constantemente ando por nossa cidade e tenho observado as transformações ou revitalizações que estão ocorrendo em algumas de nossas praças, como no caso da Emancipação:
Localização: Avenida Victor Barreto, Frei Orlando, 15 de Janeiro e Ipiranga.
Histórico: Em 1946, o então prefeito Nelson Paim Terra adquiriu para a prefeitura municipal o quarteirão compreendido entre as atuais ruas Ipiranga e Frei Orlando, da Avenida Victor Barreto até a BR-116, a fim de nele instalar o Centro Cívico da cidade. Em 1948, a área foi fracionada com a abertura da Rua 15 de janeiro e iniciada a construção do prédio da atual prefeitura municipal. A área fronteira à prefeitura ficou destinada a essa praça.
As obras de construção do prédio da prefeitura municipal prosseguiram até 1954, quando a administração municipal mudou-se para o novo prédio. A praça foi inaugurada em 26 de abril de 1958, quando era prefeito municipal o doutor Sezefredo Azambuja Vieira, e decidiu acelerar e concluir as obras de urbanização e ajardinamento da praça, bem como denominá-la Praça Emancipação, como marco histórico e assinalador da nossa emancipação como município independente, tendo se emancipado politicamente do município de Gravataí, do qual éramos 4º distrito.
O objetivo da praça era torná-la um lugar onde as pessoas que procurassem o quarteirão cívico e as suas repartições públicas tivessem oportunidade de aguardar na sombra em local bonito a hora do funcionamento e despachos, além de servir para estar aos domingos e feriados e à noite como local de estar ao ar livre, embelezando ainda a frente do centro cívico.
O seu traçado obedeceu à mais moderna técnica de elaboração, que consiste em deixar a área nivelada entregue ao trânsito do público, marcando pelos vestígios os futuros caminhos. Tal técnica fez com que os caminhos marcados e os canteros traçados não fossem pisoteados.
Na praça está o monumento O Futuro, inaugurado em 25 de junho de 1998. Obra de Vinício Cassiano, representa a trilogia humana do trabalho que leva ao progresso. Numa canoa, representando Canoas, observam-se três figuras humanas. A primeira, de porte musculoso e portadora de um remo, representa o trabalhador. A segunda está sentada com a mão sob o queixo, num gesto pensativo, conduzindo no outro braço um rolo que ilustra o elemento intelectual. A terceira, sem qual as duas primeiras ficariam anuladas, simboliza o empresário. A figura esta construída como parte efetiva da canoa, e como o braço estendido aponta o horizonte, indicando o futuro.
Ainda na praçam situam-se a pira do fogo simbólico, a carta testamento do presidente Getulio Vargas e uma cápsula do tempo com dados dos 70 anos de Canoas.
O material de pesquisa deste post, assim como as fotos que o ilustram foram gentilmente cedidos pelo Arquivo Histórico do município.



Hoje nas bancas

18 de fevereiro de 2011 0


Na edição desta sexta-feira, reportagem do + Canoas foi conferir na prática como se comportam os passageiros da Trensurb. A empresa lançou uma campanha de etiqueta urbana para reduzir atitudes como sentar em bancos preferenciais, obstruir portas e sentar-se no chão dos vagões. A reportagem constatou que a iniciativa é necessária.


A Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde constatou irregularidades em  empresas do setor sobre o cumprimento de normas sanitárias. A prefeitura visitou 11 estabelecimentos e ressalta que o principal problema é a falta de um local adequado para a preparação de cadáveres. Em 4 de fevereiro, + Canoas já havia noticiado que porteiros de hospitais recebem comissões para negociar funerais.

Pedidos de podas de árvores, informações sobre a coleta seletiva de lixo, reclamações sobre um buraco na rua. Precisa entrar em contato com a prefeitura para alguma solicitação, reclamação ou dúvida? Veja como contatar os serviços das secretarias municipais. 


Confira na seção + Esporte, a história da canoense Giovanna Pilla, 41 anos, deficiente auditiva e visual, que participará dos Jogos Mundiais da Associação Internacional para Cegos, em abril, na Turquia. Ela busca uma das sete vagas na categoria meio pesado para as Paraolimpíadas de 2012.
O + Canoas circula às sextas-feiras junto a edições do Diário Gaúcho e de Zero Hora que circulam no município. Quer comentar algum problema da cidade, fazer um elogio, contar uma curiosidade? Escreva para canoas@zerohora.com.br



Entulhos nas calçadas

17 de fevereiro de 2011 0

Mário Amaral Teixeira, Conselho de Blogueiros

Além dos problemas com entulhos jogados em terrenos baldios, como foi muito bem retratado na matéria do +Canoas em 11 de fevereiro pela amiga repórter, Sabrina, há também o problema de entulhos jogados em calçadas. Recentemente, presenciei uma máquina enchendo três tombadeiras de entulho retirados de uma calçada larga que fica nas esquinas das ruas Santos Ferreira com Alberto Rodrigues de Oliveira, quase na divisa com a cidade de Cachoeirinha.

Segundo os funcionários da empresa responsável pela limpeza, os entulhos são retirados em intervalos cada vez mais curtos. Contaram também que o foco de entulhos em calçadas tem diminuído, mas ainda persiste em pontos como o que flagrei.
No montante de entulho se encontra de tudo, desde armários, pisos quebrados, televisores, monitores de computador, sofás, roupas e muito mais.

Recentemente, falando com o amigo Lindomar de Souza, que é funcionário de uma empresa que atua na limpeza na cidade de Caxias do Sul, ele apontou uma solução que julgo interessante se implantado em nossa cidade: o bota-fora. A empresa divulga previamente o dia que o carro passará recolhendo os entulhos nos bairros. Os moradores então se encarregam de colocar nas calçadas o material acumulado em seus lares e que necessita de descarte.

Julguei esta uma forma consciente de proceder com o lixo. Evitaria sobretudo a contratação de carroceiros, os responsáveis pelo transporte e descarte da grande maioria destes entulhos. Importante lembrar que a atenção dada ao lixo na cidade de Caxias do Sul tem sido considerada modelo para o país e o mundo. Portanto, por que não copiar esta bela ideia?

Hoje nas bancas

11 de fevereiro de 2011 0

A prefeitura pretende limpar e cercar pelo menos 500 áreas particulares por ano, buscando reduzir problemas como focos de mau cheiro e sujeira em terrenos baldios. O serviço, feito com recursos municipais, é cobrado posteriormente dos proprietários desses locais. Confira como é feita a fiscalização e os valores dos serviços e das multas em reportagem de capa desta sexta-feira.

Veja também as datas de início das aulas na rede particular. A maioria retoma o ano letivo em 21 de fevereiro, mas algumas escolas já têm início previsto para menos de duas semanas.

Na seção + Esporte, leia quem são os três moradores de Canoas que integram a equipe de 15 atletas gaúchos convocados para a seleção gaúcha de futsal na categoria sub-17.

O + Canoas circula às sextas-feiras junto a edições do Diário Gaúcho e de Zero Hora que circulam no município. Quer comentar algum problema da cidade, fazer um elogio, contar uma curiosidade? Escreva para canoas@zerohora.com.br

Bicicleta: trabalho e diversão

08 de fevereiro de 2011 1


Mário Amaral Teixeira, Conselho de Blogueiros

Que o canoense adora andar de bicicleta nem precisa dizer. Basta olharmos as ruas e os parques da cidade para comprovarmos. No entanto, o perfil do ciclista mudou nos últimos anos. Existe um número significativo de pessoas utilizando este meio de transporte para ir trabalhar.
– Acredito que havia um pouco de preconceito por parte das pessoas. Isso tem sido superado ano após ano. A bicicleta é um veículo politicamente correto e pedalar faz um bem enorme à saúde  – afirma o ciclista Itamar de Souza, que há três anos usa a bicicleta para deslocar-se do Niterói até o trabalho no São Luiz.
– Eu uso a bicicleta para trabalhar e me divertir. É uma companheira inseparável – comenta o jovem Bruno Barboza.
Busquei conhecer o perfil do ciclista canoense conversando com alguém que trabalha com bicicletas. Olivério Trindade, o Lelo, como é conhecido, informou-me que o ciclista de hoje está muito mais preocupado com a segurança:
– O ciclista está muito mais consciente. Ele se importa com o trânsito observando as normas de segurança. Um grande número, principalmente os que se utilizam da bicicleta para trabalhar, usam capacetes, joelheiras e demais utensílios de segurança.
Lelo comentou também que o número de mulheres que pedalam aumentou muito nos últimos tempos.
– As mulheres são ainda mais cuidadosas com a segurança. Elas também se preocupam com a segurança dos filhos quando os presenteiam com uma bicicleta – afirma o ciclista.
Com tantos canoenses pedalando, seria interessante que a prefeitura começasse a pensar em criar ciclovias. Seria uma excelente alternativa ao trânsito caótico que se apresenta.
Enquanto isso não acontece, na condição de ciclista que também sou, fica o conselho para que utilizem caminhos alternativos, e não ruas de trânsito intenso de veículos como: Venâncio Aires, Santos Ferreira, Guilherme Shell e Cairú.
E aos motoristas de veículos automotores, fica a dica para que respeitem os ciclistas no trânsito.



Começa a preparação para o Carnaval

05 de fevereiro de 2011 0

Neste domingo, 6 de fevereiro, é dia de primeira Muamba (ensaio técnico) do Carnaval 2011 de Canoas.  Quatro escolas da região Noroeste devem estar presentes: Nenê da Harmonia, Rosa dourada, Império da Mathias e Guardiões da Bonsucesso.

A Muamba será no Mathias Velho, das 18h às 23h, no campo do Riograndense. Ainda dentro desse circuito de preparação, outros ensaios estão previstos:

> Dia 12/2, em Niterói

> 20/2, no Guajuviras

> 27/2, Muamba Oficial no Parque Eduardo Gomes

Hoje nas bancas

04 de fevereiro de 2011 0

Na edição dessa sexta-feira, + Canoas traz em sua reportagem de capa a denúncia de que porteiros de hospitais estariam recebendo comissão para indicar serviços de funerárias a familiares de pessoas que morrem no hospital. O novo modo de operação passa por cima de uma espécie de acordo feito entre as empresas do ramo, segundo o qual cada funerária teria direito a 12 horas de plantão em cada hospital.

Leia o relato de Cauê Nascimento, blogueiro do + Canoas,  sobre o problema em algumas calçadas do Centro, como desníveis e lajotas soltas. Na seção + Esporte, veja quem são os judocas de Canoas convidados pela Confederação Brasileira de Judô a integrarem a equipe da seleção brasileira.

O + Canoas circula hoje encartado em Zero Hora e no Diário Gaúcho, em edições da cidade.

Quer colaborar com algum texto, fotos de mascote ou reclamações sobre problemas na cidade? Entre em contato com a Redação escrevendo para canoas@zerohora.com.br

Perigo de quedas nas calçadas do Centro

02 de fevereiro de 2011 0

Cauê Nascimento, Conselho de Blogueiros

Tenho andado pelo centro de nossa cidade e observo muitas vezes o estado em que se encontram as calçadas e passeios públicos. É impossivel caminhar pelo Centro sem tropeçar nas calçadas desniveladas, o que, muitas vezes, resulta em quedas dignas de videocassetadas.
Não fosse o fato cômico, é bem mais doloroso ir ao chão repentinamente sem ter onde buscar apoio, ou provocar machucados nos braços, tentando apoio em muros de pedras brutas.
A situação complica-se próximo ao Conjunto Comercial Canoas, na Rua 15 de Janeiro, e também no outro lado da rua, junto aos muros do La Salle, onde as calçadas foram danificadas pelas raízes dos pinheiros (Pinnus sp).
Fala-se tanto em acessibilidade, mas como um cadeirante pode se locomover em calçadas desse tipo? O que dizer, então, a pessoas de idade com dificuldade locomotora, que já não possuem mais a agilidade?
E as mulheres com seus sapatos de salto alto, que constantemente quebram, ocasionando torções no tornozelo?



Saindo da 15 de Janeiro, mesmo problema se repete na Victor Barreto, principalmente nos acessos a Guilherme Schell, junto à elevada do Trensurb, onde existe um desnível na calçada, que, na última semana, provocou a queda de uma senhora que carregava suas compras e a netinha pela mão.
Não bastasse isso, vândalos ainda causaram a destruição da iluminação existente no local para promover assaltos.