Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de setembro 2013

Fórum discute maus tratos a idosos

30 de setembro de 2013 0

Crédito: Júlio Cordeiro

 

Matheus Beck

A população de idosos em Canoas é superior à população total de 440 diferentes municípios gaúchos — o equivalente a 88,7% do total do Estado. Isso significa que há mais pessoas acima dos 60 anos na cidade do que moradores de cidades em polos regionais como Gramado, Torres, Estrela e a vizinha Nova Santa Rita.

Para expor os problemas e esclarecer os direitos desses moradores será realizado, a partir de segunda-feira, o 1º Fórum Metropolitano de Prevenção à Violência Contra o Idoso.

Em Canoas, moram 37,1 mil idosos, o que representa em torno de 11% da população da cidade. Essa parcela movimenta mais de R$ 60 milhões da previdência ao ano. E esses números só tendem a crescer. Com a expectativa de vida aumentando e as taxas de natalidade estabilizadas, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) prevê uma população de idosos cada vez maior.

O que muitos idosos desconhecem são os direitos assegurados pelo Estatuto do Idoso, que vão além da vaga no estacionamento e a fila preferencial. Pela lei, é possível exigir, por exemplo, um auxílio econômico e emocional, e até mesmo rejeitar a internação em asilos.

Mais de 800 idosos — o que significa cerca de 2% do total deles — estão nas 30 Instituições de Longa Permanência para

Idosos (ILPI) do município. Há internações compulsórias devido à incapacidade física. A maioria, porém, é vítima do descaso dos familiares.

— O maior algoz é um parente: o filho, o neto ou os sobrinhos. A violência não é só a agressão física. Negligência e omissão também são consideradas maus-tratos. O idoso tem o direito a não ficar sozinho. Ele pode exigir o apoio financeiro e social — afirma a diretora da Coordenadoria do Idoso de Canoas, Márcia Pitrez Krieger.

matheus.beck@zerohora.com.br

 

Programação

O quê: 1º Fórum Metropolitano de Prevenção à Violência contra o Idoso

Onde: auditório do INSS (Avenida Inconfidência, 778)

Quando: dias 30 de setembro e 1º de outubro

Chloé Gorski Delazeri, uma estrela da água

29 de setembro de 2013 0

Crédito: Arquivo Pessoal

Matheus Beck*

Natação é um esporte em que os talentos são garimpados desde cedo. A lituana Ruta Meilutyte, campeã olímpica dos 100 metros nado peito com apenas 15 anos, é o exemplo mais recente. No Rio Grande do Sul, a nova joia vem de Canoas e responde por um nome que abusa das consoantes: Chloé Gorski Delazeri.

A nadadora que completou 14 anos há poucas semanas ficou em 5º lugar nos 100m borboleta dos Jogos Escolares da Juventude, em Natal, em meados de setembro. Representando o Colégio Espírito Santo, ela ainda disputou outras três finais, terminando na 7ª posição nos 50m borboleta e na 6ª colocação nos revezamentos 4x50m livre e 4x100m livre. A ânsia por pódios e medalhas, porém, não fazem parte da rotina de Chloé. Ela tem a paciência das grandes atletas e busca aperfeiçoar cada braçada antes de querer colecionar troféus. Sequer o estilo preferencial está definido — embora indique uma predileção pelo borboleta. Na próxima competição, o Troféu Chico Piscina, em Mococa (SP), para o qual embarca na semana que vem, o objetivo é ocupar novamente uma das raias nas finais.

— A gente treina bastante para cuidar da técnica e repetir tudo na competição. Pretendo entrar na final de novo. Se der pódio, melhor — avalia.

Até três anos atrás, Chloé era uma dedicada nadadora das piscinas da Academia Polisport. Por se destacar nos treinos, foi indicada para a equipe do Grêmio Náutico União (GNU), em Porto Alegre. De lá para cá, o relógio passou a ser um acessório indispensável. Ela treina de segunda a sábado, em turnos alternados. Às vezes levanta da cama às 4h para encarar o treinamento na Capital às 5h15min, e volta a tempo de encarar as aulas da 8ª série do Ensino Fundamental.

— Já me acostumei com essa rotina. Tem bastante nadadores que fazem isso. E se perco algum conteúdo, pego depois com colegas e professores — diz Chloé, que garante não sacrificar o desempenho no colégio em favor das piscinas.

A nadadora está na categoria infantil, a primeira que participa de competições oficiais. No final de novembro, ela vai a Vitória (ES) para competir no Campeonato Brasileiro de Verão. Depois, em dezembro, haverá ainda o Open de Natação na sede do GNU. Conseguir índice é uma possibilidade, embora distante de ser uma probabilidade. Mesmo assim a proximidade do torneio gera tensão na voz da atleta. Isto porque ele reunirá os principais nadadores do Brasil, como os medalhistas olímpicos César Cielo e Thiago Pereira, e a colega de clube Graciele Herrmann, prata nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro.

— Normalmente, a gente está saindo do treino e eles (nadadores da equipe adulta) estão entrando. Aí ficamos observando eles treinarem. Com certeza vou assistir a competição para analisar a técnica deles — afirma Chloé.

*matheus.beck@zerohora.com.br

 

Trupes teatrais invadem a cidade

28 de setembro de 2013 0

Crédito:  Grupo Burrinha da Saudade/Divulgação

Termina neste final de semana a 3ª Mostra de Teatro Persistência e Pé na Tábua, uma realização do Grupo de Teatro Ideia Ação (TIA), de Canoas. O evento, que começou na segunda-feira, tem a participação de trupes teatrais de cidades brasileiras e de uma do Uruguai.

A atração internacional é o Grupo Del Timbó, que apresenta o workshop Aproximación Experimental al Teatro de Títeres, amanhã. A ideia da mostra é debater a dança e outras técnicas relacionadas à linguagem teatral.

Um piquenique coletivo e de intercâmbio cultural encerrará o evento no domingo, ao meio-dia, no Capão do Corvo. A entrada para assistir às peças e participar do piquenique são gratuitas.

Confira a programação

Hoje

— Performance Imagem Social (Grupo Wurth/Canoas)

Às 15h, no Calçadão (Rua Tiradentes, s/nº, Centro)

— Ladrón de Lechugas (Grupo DelTimbó/Uruguai)

Às 20h, na Casa de Artes Villa Mimosa (Avenida Guilherme Schell, 6.270, Centro)

Domingo

— A Mala do Folheteiro (Grupo Burrinha da Saudade/PE e CE)

Às 16h, no Capão do Corvo (Rua Dona Rafaela, s/nº, bairro Vila Rosa)

Uma gincana solidária

27 de setembro de 2013 0

Por Cauê Nascimento, do Conselho de Blogueiros

O departamento de cultura da Associação das Entidades Tradicionalistas de Canoas (AETC), juntamente com o Grupo de Estudo e Pesquisa da Cultura Gaúcha do CTG Esperança Farroupilha (GEPCG), realizou de 14 a 20 de setembro a Gincana Cultural, que envolveu quatro Centros de Tradições Gaúchas (CTGs) do município: Alma Crioula, Seiva Nativa, Mata Nativa e Sentinela do Rio Grande. A competição envolveu diversas atividades, entre elas teatro, artesanato, confecção de banner e mascotes e provas de conhecimento da cultura gaúcha.

A gincana, que ocorre todos os anos, tem como objetivo cultivar as tradições e o envolvimento dos CTGS no cumprimento das atividades. A campeã da competição foi a equipe do CTG Mata Nativa, do bairro Cinco Colônias. Em segundo lugar, ficou o CTG Alma Crioula e, em terceiro, o Seiva Nativa.

Uma das tarefas era de cunho social, no qual as equipes deveriam arrecadar alimentos e agasalhos. Os donativos foram repassados para a Associação Universalista Luz de Aruanda, que atende a três casas de passagem para crianças vítimas de violência familiar, a uma residencial de idosos e a 50 famílias em situação de vulnerabilidade no bairro Fátima.

Sexta-feira é dia de Mais Canoas

27 de setembro de 2013 0

Na edição desta sexta-feira do Mais Canoas, confira tudo sobre o fórum que abordará questões de maus-tratos a idosos. O encontro será na próxima semana, em Canoas.

Conheça também a nadadora que é um promessa das piscinas.

Veja também a programação para este fim de semana na cidade!

Boa leitura e ótimo fim de semana!

 

Crédito: reprodução

 

Mascotes mimosos

26 de setembro de 2013 0

Crédito: Arquivo pessoal

Vejam que gracinhas os mascotes da família Dal Ri. O pequinês Otto (acima) fará três meses e é o novo integrante da família. Ele divide a casa com o gato persa himalaio Tymothi (abaixo), de 11 anos de vitalidade. “Ele (Tymothi) está adorando chegada do amiguinho”, diz Tais, mulher de Rafael Dal Ri e mãe do Enrico, cinco anos, e da Valentina.

 

Crédito: Arquivo Pessoal

 

 

Envie você também fotos de seu mascote, com nome completo e telefone, para canoas@zerohora.com.br

Mega-artista das miniaturas

23 de setembro de 2013 0

Crédito: Arquivo Pessoal

 

Marcelo Narciso nasceu artista, mas só reconheceu isso aos nove anos. Ele assistiu a uma peça de teatro que o despertou para a arte. Primeiro foram as miniaturas feitas em lâmpadas. Depois, teatro de bonecos criado dentro de uma caixa de fósforos. Por fim, a adoção do nome artístico que o tornou famoso desde o Parque da Redenção, em Porto Alegre, até outros continentes: Marcelo Tcheli.

Em 1996, Tcheli criou o grupo de teatro de bonecos A Divina Comédia, no qual dirige, manipula e confecciona bonecos e objetos com matéria prima orgânica e de reciclagem. As encenações que encantam as crianças no Brique da Redenção há quase três décadas comovem também adultos em festivais pelo Brasil e fora dele. Na Hungria, participou do maior festival de miniaturas do mundo. Porém, foi na Tunísia, em novembro do ano passado, a experiência mais, digamos, inusitada.

— Algumas pessoas chegavam em camelos para assistir ao nosso show. Como nossos números são em linguagem não-verbal, podemos apresentar em qualquer lugar do mundo — explica o artista.

Tcheli nasceu em Canoas e morou na cidade até 15 anos atrás. Estudou na escola Carlos Chagas e cresceu nas ruas do bairro Niterói. Só deixou o município após se frustrar com a falta de oportunidades para mostrar seu talento. Desde então mora na linha Pinheiro, em Maquiné, no interior gaúcho, onde trabalha com energia limpa. Bioconstrutor, Marcelo pesquisa e resgata técnicas de construção de casas ecológicas. Em 1999, ajudou a fundar o Recanto da Mata, uma pousada na qual ministra palestras e cursos para pessoas interessadas em ecologia. A mudança não impediu que continuasse se dedicando a arrancar sorrisos do público ao verem os pequenos artistas de madeira e plástico.

— A melhor parte em apresentar este tipo de arte para o público é ver as pessoas felizes e ao mesmo tempo resgatar e manter viva esta arte rara — diz.

Casado com Ivania Kunzler, 40 anos, Marcelo é pai de Clareana, 23 anos. Atualmente, cultiva uma agrofloresta no terreno de casa e colhe risadas mundo afora.

Último dia para curtir a Semana Farroupilha

22 de setembro de 2013 0

A programação da 21ª Semana Farroupilha de Canoas se encerra neste domingo, por isso, não deixe de aproveitar!

Programação deste domingo

9h — Provas de laço, danças tradicionais xiru e declamação, interpretação vocal e chula juvenil

13h — Danças tradicionais juvenil, declamação xiru, interpretação vocal e chula

20h30min — Show com Volmir Martins

21h — Show com O Cancioneiro

22h — Show com João de Almeida Neto (abaixo)

 

Crédito: Arquivo Pessoal

Ainda dá tempo de aproveitar

21 de setembro de 2013 0

Ainda dá tempo para curtir muitas atrações no Parque Esportivo Eduardo Gomes. São provas de laço, gineteada, desfile farroupilha, missa e shows.

Confira a programação deste sábado

9h — Provas de laço

10h — Missa crioula

13h — Danças tradicionais mirim

14h — Declamação mirim

18h — Apresentações artísticas de entidades assistenciais

19h — Danças gaúchas de salão mirim, juvenil e xiru

21h — Show com Érlon Péricles

Crédito: Fernando Gomes

22h — Show com Shana Müller (foto acima)

Meia-noite — Baile com Os Serranos

Mais Canoas farroupilha

20 de setembro de 2013 0

Nesta sexta-feira de feriado farroupilha, coloque as leituras em dia com o Mais Canoas.  Na matéria de capa, mostramos que a instalação de postes com energia sustentável na BR- 116 está atrasada.

E não para por aí! Conheça um artista que viajou a Europa para mostrar o seu teatro de bonecos! Além disso, confira a programação deste final de semana dos festejos Farroupilhas.

Desejamos um ótimo feriado a todos!

 

Crédito: Reprodução

Uma exposição para mexer com os sentidos

18 de setembro de 2013 0

 

 

Crédito: Tony Capelão/Divulgação

A exposição Enter/Between, da artista multimídia Liana Timm, é a atração da Casa das Artes Villa Mimosa. Painéis ocupam paredes inteiras do local, simulacros de embutidos pendem do teto, reproduções de quadros clássicos são emolduradas por pratos e vídeos são projetados em várias salas.

A Casa das Artes Villa Mimosa se localiza na Avenida Guilherme Schell, 6.270, no Centro. As visitações podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 9h às 19h.

Entrada gratuita.

Abertas as inscrições para a 3ª Mostra de Dança

17 de setembro de 2013 0

Crédito: Tony Capellão/Divulgação

Estão abertas as inscrições para a 3ª Mostra de Dança. O evento será realizada uma vez ao mês, sempre a partir da 14h, em cada um dos quatro quadrantes do município. Em 29 de setembro, o festival ocorrerá no Quadrante Sudoeste (bairros Rio Branco, Fátima e Mato Grande). As apresentações serão no Centro Esportivo São Francisco de Assis (Rua Candelária esquina com Florianópolis, no bairro: Mathias Velho). Inscrições devem ser feitas pelo e-mail smelmomostradedança@gmail.com

Pôr do sol de verão

16 de setembro de 2013 0

Sidnei Fontoura, Arquivo Pessoal

Na semana em que as temperaturas serviram de prenúncio ao verão, uma imagem mostra que Canoas tem um belo pôr do sol. O registro foi feito pelo fotógrafo canoense Sidnei Fontoura, na Praia do Paquetá.

O desafio da Educação Infantil

15 de setembro de 2013 0

Por Sandra Denise Leonel Bordignon*

O trabalho com a Educação Infantil é muito prazeroso e gratificante, porém exige práticas pedagógicas que vislumbre experiências concretas e tenha como eixos norteadores as brincadeiras e as interações entre colegas, professores e famílias.

Os projetos pedagógicos são facilitadores para o processo de aprendizagem. No primeiro instante, os professores devem ter a sensibilidade de percepção, para contemplar os interesses do grupo. O que, de fato, lhes chamará a atenção e o quanto isso promoverá o seu conhecimento.

Crédito: Arquivo Pessoal

A discussão sobre a identidade da Educação Infantil tem inquietado todos aqueles que se dedicam a ela, buscando a qualidade e o respeito à criança, como sujeito de direitos, favorecendo o desenvolvimento infantil nos aspectos físico, motor, emocional, social e intelectual.

Conhecendo o Referencial Curricular Nacional de Educação Infantil e complementando-o com experiências reais, assim como reuniões pedagógicas, horários de planejamento dos professores, leituras e debates incessantes, vimos o que de fato queremos para os nossos pequenos.

Essa reflexão permite pensarmos sobre a criança em seu presente e em seu futuro. Afinal, que tipo de cidadão queremos formar? Sabemos que esse não é somente um papel da escola, por isso temos de aproximar as famílias, inseri-las, sim, nas propostas da escola, para que haja a cumplicidade sobre um bem comum, que é a criança.

Como fazer essa aproximação? A escola nada mais é do que a mediadora no que se refere às questões interpessoais. A importância do trabalho pedagógico na Educação Infantil inicia-se na turma do berçário, onde os primeiros estímulos acontecem. Acolher, ensinar, educar, cuidar e proteger: este papel é conjunto. Quando não há essa parceria, os prejuízos podem ser sérios.

Para Evânia Reicht, a infância é um fundo de reserva para toda a vida. As crianças que possuem maior interação familiar, têm maior probabilidade de se tornarem cidadãos seguros, felizes, que buscam conhecimento de mundo, menos sujeitos à marginalidade.

Para promover a aproximação entre família e escola, decidi com minha turma de Maternal promover uma oficina de artes com os pais, onde puderam participar ativamente da produção de pipas e também puderam brincar com os filhos, no pátio da escola. Durante a oficina, foi apresentado aos pais o projeto desenvolvido com a turma, chamado Faz e Acontece. O objetivo principal é proporcionar às crianças um amplo contato com as mais diversas formas artísticas, assim como explorar os diferentes materiais, brincadeiras, jogos e músicas que permeiam o universo infantil. No decorrer do projeto, conheceram a vida e a obra do artista plástico Cândido Portinari, o Candinho, como é chamado por eles.

Poder proporcionar esse encontro entre pais e filhos foi muito gratificante, pois foi um momento onde pudemos observar as relações entre eles e, de contrapartida, os pais puderam inteirar-se sobre a rotina escolar de seus filhos. Vê-los correndo com seus filhos, empinando a pipa no pátio, com um grande sorriso no rosto, foi um dos objetivos alcançados. É como se voltassem a ser criança. Outro momento importante do projeto será a visita que farão com os pais na casa de Cultura Mario Quintana, onde explorarão os espaços do local e farão a exposição de seus trabalhos no corredor de vidro, próximo à Oficina de Arte Sapato Florido. Será dia 10 de outubro. Estão todos convidados à apreciação.

* Professora especialista em Educação Infantil

Um labirinto de sabores

14 de setembro de 2013 0

Crédito: Matheus Beck

Há algo no ar na Nella Pietra Pizza que vai além do aroma vindo do forno à lenha. O ambiente remete à atmosfera serrana, de onde se originou a marca. Mas é nos pratos que são servidos que a unidade canoense prova que não é apenas mais uma franquia.

A Nella Pietra é uma pizzaria reconhecida no Estado, com unidades em Porto Alegre, Pelotas, Bento Gonçalves, Passo Fundo, Frederico Westphalen e Rio Grande, e que em breve chega à Florianópolis. Quando os irmãos Ana Paula Becker, 31 anos, e Vinício Santos, 37 anos, decidiram abrir o negócio em Canoas em fevereiro deste ano sabiam da responsabilidade em apresentar a marca a um novo público. Para isso, submeteram a equipe a um treinamento com o pizzaiolo da matriz, em Caxias do Sul, e padronizaram a preparação dos pratos e o atendimento. Vinício confessa, com uma ponta de orgulha, que a versão metropolitana da casa não deixa nada a desejar à original:

— É padrão Nella Pietra. Ambiente aconchegante, que expõe os valores da Serra gaúcha. A qualidade da pizza artesanal, crocante, servida na pedra, e com ingredientes selecionados.

Ele garante que, quem já conhece uma pizza da Nella Pietra, encontrará a mesma qualidade na unidade de Canoas. Mas, ao mesmo tempo, destaca alguns diferenciais. O ambiente com móveis rústicos e iluminação quente remete ao inverno serrano. É possível degustar até mesmo uma pizza de fondue, na qual uma calda de chocolate é servida no centro da massa e frutas são dispostas no entorno para serem lambuzadas e levadas à boca. No verão, um deque na área externa é oferecido aos clientes. O grande chamariz, porém, é mesmo a sala com fogo à lenha.

— Temos um ambiente climatizado, com lareira, que é bem disputado — revela o proprietário.

O espaço total do estabelecimento recebe cerca de 115 pessoas. Para acompanhar as pizzas, opções de vinhos — em carta selecionada — e de cervejas artesanais. Até mesmo uma receita exclusiva Nella Pietra, a Imaculada — tipo Belgian Ale, com maltes belgas especiais e de teor alcoólico moderado.

 

Serviço Nella Pietra

> Endereço: Rua Frederico Guilherme Ludwig, 65 — Centro

> Funcionamento: diariamente, das 19h às 23h30min

> Telentrega e reservas: 3476-0008