Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Atendimento para dependentes químicos é ampliado em Canoas

04 de abril de 2014 0

Matheus Beck

Os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) foram criados para acolher, recuperar e devolver ao convívio social usuários de drogas e pessoas com problemas psíquicos. A falta de continuidade nos projetos e a impossibilidade de atender fora do horário comercial, entretanto, enfraqueceram as ações. O contraveneno foi lançado nesta semana _ e será completado no dia 17 de abril _ com três novos CAPS especializados que manterão as portas abertas 24 horas por dia.

 

Crédito: Matheus Beck
Somente em 2013 foram realizados, em média, 1,8 mil atendimentos por mês nos quatro CAPS para dependentes de álcool e drogas e com problemas psiquiátricos. Para ampliar o serviço e atender 2,4 mil pessoas mensalmente, foram investidos R$ 374 mil na infraestrutura das três novas unidades e serão aplicados R$ 492 mil a cada mês para mantê-las em funcionamento, o que representa mais de R$ 6,2 milhões aplicados nos centros especializados por ano.
_ O grande problema era o horário. Jovens eram mandados para casa à noite, e, se viviam em um local de conflito, tinham acesso facilitado à droga. Com os CAPS 24h, o atendimento é individualizado, e não só por psicólogos, mas com a integração, inclusão em oficinas _ afirma o prefeito Jairo Jorge.
As três unidades 24h colocam Canoas no mesmo patamar de Porto Alegre na rede de atendimento aos usuários de drogas. O exemplo da cidade a outros municípios de grande porte foram destacados pela secretária estadual da Saúde, Sandra Fagundes, na última quarta-feira, durante a inauguração do CAPS Amanhecer:
_ Quando um município importante resolve enfrentar o problema das drogas e consegue, como vemos aqui, é muito importante, pois mostra para os outros que é possível.
A rede de CAPS é a alternativa de reinserção na sociedade. Porém, em casos extremos, a internação na ala psiquiátrica do Hospital Universitário (HU) é necessária. No ano passado, 352 pacientes tiveram de ser internados. O ponto positivo é que apenas 31, menos de 12% deles, foram reinternados por recaídas _ índice considerado baixo pela Secretaria Municipal de Saúde. O foco, segundo o secretário Marcelo Bósio, é mapear os locais de vulnerabilidade e identificar os entorpecentes mais utilizados. E o álcool, presente em 98% dos casos investigados, é a porta de entrada mais evidente para drogas mais pesadas, como crack e cocaína.
_ As drogas lícitas são a entrada das ilícitas. O alcoolismo tem impacto na sociedade. Trabalhamos na busca ativa dos usuários em suas cenas de uso. O problema é que ele é velado em camadas sociais mais elevadas.

Quando o hábito vira doença
M. A., 48 anos, começou a ingerir bebida alcoólica aos 15 anos. Passou para a maconha e, em seguida, viciou-se em cocaína. A diversão se tornou dependência e o hábito se converteu em doença. Foi demitido, encontrou cada vez mais dificuldades em ser admitidos em novos empregos. Perdeu a confiança da família e as coisas fugiram do controle. Ao mesmo tempo, por insistência dos familiares, procurou o Caps Travessia, ainda na Rua Araçá, em 2006. Desde então, são oito anos de atendimentos e a prática do que ele chama de “evites”.
_ Logo que começa a desintoxicação, o dependente fica muito suscetível. A distância (das drogas) é de um braço. Assim que se toma um gole de bebida alcoólica, se parte para outras drogas. Se esquece tudo, e só se pensa no prazer que ela te dá. Por isso, tenho que evitar as companhias, as festas _ relata.
Para a coordenadora do CAPS, Sara Cougo, o sucesso na política adotada se deve às atividades oferecidas. Embora haja leitos para a estadia dos usuários, o objetivo principal é envolver a família no acolhimento ao dependente e auxiliá-lo a desenvolver uma profissão por meio de oficinas e outras atividades de integração.
_ A droga é uma paixão. Quando acaba um grande amor, vamos trás de outro. O que o Caps faz é substituir esse grande amor por outro saudável. Porque é uma dependência não só física, mas emocional, afetiva _ diz a coordenadora.

matheus.beck@zerohora.com.br

Os endereços
_ Caps AD III Travessia: Rua Sepé Tiarajú, 116 _ Centro
Caps AD III Amanhecer: Rua 15 de Novembro, 82 _ Nossa Senhora das Graças
Caps III Recanto dos Girassóis: Rua Frederico Guilherme Ludwig, 180 _ Centro
Caps II Novos Tempos: Rua General Salustiano, 466 _ Marechal Rondon

Envie seu Comentário