Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "1"

Deficiência não é limitação

02 de setembro de 2013 0
Foto: Arquivo Pessoal

Foto: Arquivo Pessoal

Por Mário Amaral Teixeira, do Conselho de Blogueiros

Valdir da Silva começou a perder a visão a partir de um acidente que sofreu há 16 anos em um acidente. Aconteceu enquanto trabalhava na linha de montagem de uma empresa de calçados. Há oito anos ele ficou totalmente cego.

Foi então que começou a ter um gosto todo especial pela fotografia. Mas como um cego poderia fotografar?

– Eu fotografo usando os demais sentidos. Sinto o perfume das flores e do vento, por exemplo. Fotografo pessoas através da voz e os animais pela posição do som que alguns emitem. A câmera hoje é os meus olhos. Fotografar para mim é um desafio. Tento buscar a imagem que os olhos não veem. A realidade impossível – explica ele.

Valdir diz que algumas pessoas o auxiliam em algumas fotos indicando o melhor ângulo. O fato de ter enxergado perfeitamente por mais de 20 anos, segundo ele, também o auxilia de alguma forma na percepção:

– Tenho por objetivo revelar fotos em alto relevo que tenha textura para a percepção dos cegos. Estou buscando apoio financeiro para adquirir uma câmera melhor. As fotos apresentadas na exposição foram batidas com uma máquina simples.

Ele ainda completa:

– A deficiência visual me fez perceber o mundo com os olhos da alma. Quero transmitir isso a todos da melhor maneira – concluiu, emocionado.

Realmente um exemplo de vida de um vencedor que não se entregou às adversidades que a vida apresenta.

Valdir da Silva é o vice-presidente da Associação de Deficientes Visuais de Canoas (Adevic). Quem quiser conhecer as obras do fotógrafo ou contribuir com o seu talento é só entrar em contato pelo e-mail valdirmassoterapeuta@gmail.com. Outros trabalhos da Adevic podem ser conferidos no site www.adevic.org.br.

Ezekiel, o camisa 10 do Real Madrid

14 de agosto de 2013 0


Por Matheus Beck

O sonho de um menino apaixonado por futebol é vestir a camisa de um grande clube e jogar nos maiores palcos do esporte no mundo. Agora, ser menino e estar jogando no Real Madrid é uma sensação que poucos podem descrever. Luiz Ezekiel Baptista, o garoto de 10 anos vencedor do concurso Peneirinha Gillette, no ano passado, é um deles.

Morador do Estância Velha, ele arrumou as malas e embarcou com a mãe para Madri, na Espanha. No dia 14 de julho, ele desembarcou no aeroporto de Barajas junto com cinco colegas do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina escolhidos na mesma promoção, seus pais e uma responsável pela viagem. De lá, partiram para o hotel onde os adultos ficariam, mas logo na chegada já foram colocados em uma van que os levariam para o centro de treinamento do Real Madrid. A ideia de ficarem concentrados junto a outros niños da mesma idade causou um rebuliço instantâneo.

— Deu uma choradeira! Não tivemos contato, apenas por telefone. Cada um tinha um problema. O Ezekiel ligou chorando e contando que outros estavam mal, com dor de barriga — conta Cristiane Pranke, mãe do menino.

Apesar da resistência, todos — pais e filhos — entenderam que fazia parte da experiência testar a rotina de um jovem futebolista. Mais tranquilos, eles passaram a aproveitar cada treinamento. Ezekiel fez aulas de espanhol, conheceu o museu e as dependências do estádio Santiago Bernabéu, e comeu no McDonald’s. Na loja, ganhou crédito para comprar um abrigo, duas bolas e uma camiseta, que fez questão de personalizar com seu nome e o número 10. Afora isso, as atividades ficaram restritas ao campo de jogo. Ele contabiliza 31 gols em coletivos disputados. O principal, contudo, foi conhecer um estilo de jogo diferente — o mesmo que garantiu duas Eurocopas e um título mundial aos espanhois.

— Lá o futebol é diferente, mais rápido. Mas eles não sabem jogar. Tinha um (menino) que não tinha força nem pra bater bola — ironiza Ezekiel, elogiando os aspectos táticos, mas afirmando que os espanhois têm pouca técnica.

Enquanto ele e os outros garotos aproveitavam a estrutura do Real Madrid, os pais passeavam pela cidade. Foram a parques, praças de touradas, show de flamenco, conheceram o palácio real, os museus nacionais do Prado e Reina Sofía, e diversos monumentos e catedrais. Até mesmo à cidade de Barcelona, a bordo de um trem de alta velocidade, eles foram.

— Lá eu queria morar, mas gostaria que o Ezekiel jogasse no Real Madrid — confessa Cristiane.

A chance de voltar agora depende dos olheiros madridistas. Enquanto isso, ele seguirá treinando no CT do Cristal, com a camisa do Grêmio. Mas sabe que a realidade não é assim tão distante do sonho.

Nova etapa de inscrições na Mostra de Danças

13 de agosto de 2013 1

Estão abertas, novamente, as inscrições para as Mostras de Dança. Esta é a segunda edição do festival, que será realizado cada mês em um quadrante do município e tem por objetivo difundir a dança.

A atividade é aberta ao público, e não há limitação quanto ao estilo das danças. Em cada quadrante, em data específica (ver tabela abaixo), as mostras serão a partir das 14 horas.

As fichas de inscrições estão disponíveis no site da prefeitura (www.canoas.rs.gov.br) e devem ser encaminhadas para o e-mail smelmostrasdedanca@gmail.com.

Nesta edição, o festival deverá ocorrer no Quadrante Sudeste (bairros Niterói, Nossa Senhora das Graças), em 25 de agosto. O local ainda será definido. As inscrições seguem até 14 de agosto. Informações pelo 3427-1378.

Locais do festival

25 de agosto

Quadrante Sudeste (bairros Niterói, Nossa Senhora das Graças) — Inscrições até 14 de agosto

29 de setembro

Quadrante Noroeste (bairros Mathias Velho, Harmonia, São Luiz, Centro) — Inscrições de 9 a 18 de setembro

20 de outubro

Quadrante Sudoeste (bairros Rio Branco, Fátima e Mato Grande) — Inscrições de 1 a 09 de outubro

Canoas recebe serviços gratuitos da BiblioSesc

12 de agosto de 2013 0

Neste mês, uma das três unidades móveis do BiblioSesc estará circulando por bairros de Canoas, com o objetivo de promover o acesso à leitura. O projeto do Sistema Fecomércio-RS/Sesc disponibiliza na Capital e Região Metropolitana mais de nove mil obras literárias, dos mais variados gêneros literários, de forma gratuita para a população.

Os interessados em utilizar os serviços devem preencher um cadastro mediante apresentação do Cartão Sesc ou da Carteira de Identidade, CPF e comprovante de residência. O horário de atendimento é das 9h às 17h, de segunda a sexta-feira.

Datas e os locais do projeto

8/8 — Associação Beneficente e Educacionária Vó Mari, bairro Santo Operário

9/8 — E.M.E.F. Rio Grande do Sul, bairro Mato Grande

12/8 — Praça Barão do Rio Branco, bairro Niterói

13/8 — Praça Vasco da Gama, bairro São Luís

14/8 — E.E.E.M. Guarani, bairro Fátima

16/8 — E.M.E.F. Rio Grande do Sul, bairro Mato Grande

19/8 — Praça Barão do Rio Branco, bairro Niterói

20/8 — Praça Vasco da Gama, bairro São Luís

21/8 — E.E.E.M. Guarani, bairro Fátima

22/8 — Associação Beneficente e Educacionária Vó Mari, bairro Santo Operário

23/8 — E.M.E.F. Rio Grande do Sul, bairro Mato Grande

26/8 — Praça Barão do Rio Branco, bairro Niterói

27/8 — Praça Vasco da Gama, bairro São Luís

28/8 — E.E.E.M. Guarani, bairro Fátima

29/8 — Associação Beneficente e Educacionária Vó Mari, bairro Santo Operário

Galera homenageia os pais

11 de agosto de 2013 0

Neste domingo se comemora uma data muito especial: o Dia dos Pais.

O pessoal do Mais Canoas deseja um lindo domingo para todos os filhos com os seus pais. Se você ainda tiver o seu, não deixe de dar aquele abraço bem forte e de dizer o quão importante ele é para você!

Agora, dá uma olhada nas fotos que duas filhas nos enviaram para homenagear seus paizões!


Andressa Stivanin na companhia do pai, Vilmar

 

Bianca Zabiela e o pai Lauro Freitas

Fotógrafa de sentimentos

10 de agosto de 2013 0


Por Matheus Beck

O primeiro sorriso, a abertura dos olhos, o choro indecifrável. São tantos os momentos de transição desde o nascimento

do bebê e tão rápidas as transformações, que os pais precisam registrar cada instante. Este desejo óbvio, e cada vez mais comum, tornou-se um nicho do mercado fotográfico, denominado newborn.

O nome se refere ao ensaio de fotos feito nas primeiras duas semanas de vida de alguém. E quem está crescendo e se destacando nesta área é a canoense Paloma Fantini, 29 anos.

Desenhista e pintora desde criança, a fotógrafa de bebês cursou Artes Visuais na Ulbra para dar vazão aos dotes de artista. Em 2008, porém, teve a primeira filha, Isabel, durante a faculdade. O ímpeto de registrar os primeiros dias da menina levou-a a um fotógrafo de bebês.

A experiência desoladora pela forma como a bebê foi tratada fez com que ela mesma passasse a captar as imagens. Foram poses de teste, mas que deram certo e a fizeram apostar na formação e em equipamentos.

— Procuro registrar um sentimento. No caso do newborn, as fragilidades do bebê. Porque tu pegas detalhes que os pais não vão querer esquecer — diz Paloma.

A principal referência na área é a fotógrafa australiana Anne Geddes. Entretanto, Paloma prefere o trabalho de Danielle Hamilton, com quem estudou e busca adaptar seu trabalho. Se a mestra tem predileção por cores pastel, a gaúcha trata de descobrir os tons mais quentes da paleta.

Além disso, ela evita repetir cenários a cada sessão. Uma de suas orientações é que, se os pais querem algo diferenciado, devem combinar ainda durante a gravidez as possíveis datas das seções. Ela, então, vai atrás da confecção de acessórios e planos de fundo para incluir no ensaio — as toucas são feitas por sua mãe.


Seções duram cerca de quatro horas

Além disso, há uma série de regras para que as seções ocorram. Ela afirma que o ideal é fazer o ensaio newborn até o 10º dia de vida do bebê. No estúdio — a que chama de “ateliê fotográfico” —, são ligadas estufas para aquecer o ambiente e utilizada luz natural para não agredir os olhos do bebê. Entre as técnicas usadas, estão embalar de forma ritmada a

criança próxima ao corpo, para que se sinta aquecida, e abusar dos ruídos brancos — um shhh constante semelhante ao que era ouvido ainda na placenta.

Também é limitada a presença a uma pessoa da família, além dela, e de uma assistente no local. As razões da artista

é que são seções longas, de três a quatro horas, e até mesmo o cheiro da mãe pode atrapalhar.

— Não são regras pessoais, são o melhor para o filho. Se os pais estão estressados, isso vai passar para eles e a seção não vai acontecer. O bebê tem de estar totalmente relaxado, não adianta forçar. Acho que meu diferencial é entender a

criança e saber o tempo dela — garante.

Uma figueira histórica

09 de agosto de 2013 0


Cauê Nascimento, do Conselho de Blogueiros

Na obra As Origens de Canoas, João Palma da Silva relata o assassinato do coronel Vicente durante a Revolução Farroupilha. Por sua formação militar, o coronel era legalista, mas depôs suas armas e se efugiou na Fazenda do Gravataí, sendo perseguido pelo coronel farroupilha Manuel Vieira da Rocha, popularmente conhecido como Cabo Rocha.

Na época do assassinato, o coronel Vicente Ferrer da Silva Freire e seu filho Diogo Pinto Bandeira da Silva Freire estavam escondidos em uma área às margens do Rio Gravataí quando foram emboscados pela patrulha farroupilha, que queria prendê-los. Esse local era chamado de Capão do Diogo. Mais tarde, passou a se chamar Vila Seibel e, hoje, é a Rua Nicolau Seibel, no bairro Rio Branco.

O coronel Vicente teve suas orelhas cortadas e levadas até São Leopoldo pelos revolucionários, fato repudiado pelo general Bento Gonçalves e pelos demais líderes farroupilhas. Talvez, entre as muitas árvores existentes naquela época, possa ter sido esta figueira da foto (ficus organensis) testemunha desse fato.

Felizmente, ela foi adotada e submetida a uma cirurgia especial para resistir às intempéries.

Não perca o Mais Canoas de hoje

09 de agosto de 2013 0

O caderno está recheado de conteúdos, como a matéria de capa, na qual mostramos o impasse do teleagendamento. Nas páginas centrais, conheça a canoense que tem como profissão fotografar recém-nascidos. Nós adoramos! As imagens das fofurinhas ficam lindas! E tem muito mais! Espia lá!


Peneira seleciona jovens nascidos entre 1998 e 2001

01 de agosto de 2013 2


Uma peneira selecionará jogadores para representar a cidade em times de futebol masculino infantil e mirim. A seleção será feita entre atletas nascidos em 1998 e 1999 (sub-15) e 2000 e 2001 (sub-13), no dia 10 de agosto, no Parque Esportivo Eduardo Gomes.

O objetivo é formar equipes de alto rendimento, ou seja, por meninos que queiram seguir na carreira de jogador profissional. Os jovens interessados devem entrar em contato com a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Rua 15 de Janeiro, 231, sala 407 — Telefone: 3427-1378) ou nas unidades operacionais mais próximas (ver no quadro). As inscrições seguem até o dia 6 de agosto.

Serviço

Local: Parque Esportivo Eduardo Gomes (Av. Guilherme Schell, 3.600)

Data: 10 de agosto

Horário: 8h às 18h

CTG Mata Nativa completa 21 anos

30 de julho de 2013 0

Por Mário Amaral Teixeira, do Conselho de Blogueiros

Fundado em 8 de julho de 1992 por moradores do bairro Cinco Colônias, o Centro de Tradições Gaúchas Mata Nativa caba de completar 21 anos de existência. Na fundação, os eventos eram realizados na sede da extinta Associação dos Moradores do Bairro Cinco Colônias (Associnco) e também no Salão Paroquial da Igreja Sagrado Coração de Jesus. Seus cursos de dança e sua aulas de invernada eram realizados no colégio do bairro, a Escola Municipal Arthur Pereira de Vargas.

O prefeito Hugo Simões Lagranha foi quem cedeu a área onde se encontra o atual Galpão do CTG. Segundo a vice-diretora o Departamento Jovem, Natasha Bohrer, da 12ª Região Tradicionalista, o CTG sempre foi importante.

— Durante seus 21 anos, o CTG Mata Nativa se destacou de diferentes maneiras dentro do Movimento Tradicionalista — afirma Natasha, que, desde criança, integra as invernadas do centro de tradições. Dentro do segmento cultural, a

entidade tem um longo histórico de prendas regionais e, em 2001, sua representante, Anelise Cassel, conquistou o posto e 3ª Prenda do Rio Grande do Sul. No departamento artístico, além de destaques na declamação e na chula, a invernada artística do CTG Mata Nativa já foi finalista do maior festival de arte amadora da América Latina, o Encontro de Arte e Tradição (Enart), em 2000.

— O CTG Mata Nativa passou por momentos de altos e baixos, mas, graças ao empenho de todas as patronagens que por lá já passaram e de seus colaboradores, hoje está novamente a todo o vapor. Traz, a cada dia, mais jovens para o tradicionalismo, pois são eles a chama da tradição gaúcha — comenta Natasha.

Atualmente, o CTG mantém ativas invernadas artísticas em todas as suas modalidades (micuim, mirim, juvenil, adulta e veterana), além de oferecer cursos gratuitos de danças gaúchas de salão e atividades nos departamentos cultural e de esportes.

O baile de aniversário ocorreu em 13 de julho. Um grande público participou do jantar e assistiu às belíssimas apresentações das invernadas e à posse do Prendado 2013. À frente da entidade na atual gestão, o patrão Roger Oliveira convida a todos para que conheçam o local e façam parte da família Mata Nativa. O CTG fica na Rua das Araras, 952, no bairro Cinco Colônias. Participem e valorizem essa bela entidade canoense.

Principezinho da Colina

28 de julho de 2013 0

Com 1,83m de altura e calçando uma chuteira tamanho 43, o goleiro Rafael de Lacerda Fernandes impressiona qualquer observador de categorias de base. E se for acrescido o fato de que ele tem apenas 13 anos, a surpresa ganha ares de espanto. Talvez, tenha sido com esta impressão que os olheiros do Vasco da Gama ficaram no início do ano, quando decidiram apostar na transferência do jovem para o Rio de Janeiro.

Ele trocou o bairro Niterói, em Canoas, por Itaguaí, a oeste da capital carioca. O goleiro começou na carreira de futebolista em uma escolinha de futsal do bairro e estudou, ao longo da infância, no Colégio Maria Auxiliadora. Depois, deixou a base do Grêmio, onde treinava, e se tornou mais um menino que sonha em ser craque no Gigante da Colina. Em pouco tempo, se tornou xodó, ainda mais após ajudar o time a conquistar a Escup em maio, no Espírito Santo, sendo o goleiro menos vazado. O motivo para a adaptação tão rápida, segundo Rafael, foi a valorização que o clube deu ao seu futebol:

— Ganhei a oportunidade e, desde o início, me deram muito carinho. Fui muito bem acolhido pelo (ex-jogador e atual Diretor de Categorias de Base) Mauro Galvão e toda a sua equipe.

Um dos seus ídolos é o atual preparador de goleiros do Vasco, o ex-camisa 1 Carlos Germano, campeão da Libertadores da América e arqueiro reserva da Seleção na Copa do Mundo de 1998. Mas não é a camisa 12 que ele vestiu naquela campanha que inspira Rafael. Na verdade, o garoto só nasceria dois anos após o vice-campeonato daquele Mundial. Sua maior fonte de inspiração é a camisa 12 de Júlio César, atual titular da seleção brasileira.

— Admiro seu caráter, por não ter se abatido com as críticas e ter dado a volta por cima — afirma.

Frio é pouco

27 de julho de 2013 0

As baixas temperaturas desta semana mudaram a rotina de muitos canoenses. Esta palhacinha, por exemplo, além de vestir um blusão por baixo do macacão, teve de se agasalhar com luvas e manta para conseguir aguentar o frio durante o trabalho.
Uma coisa é certa: o frio não conseguiu espantar o sorriso do rosto de quem trabalha com alegria.

Um Mais Canoas recheado de conteúdo

26 de julho de 2013 0

O caderno Mais Canoas de hoje está recheado de conteúdos interessantes, como a história dos canoenses que estão ganhando o país cantando Mamonas Assassinas. Não perca!


Criatividade e superação, por Mário Amaral Teixeira

18 de julho de 2013 1

Por Mário Amaral Teixeira, do Conselho de Blogueiros

Nascida em Espumoso, no noroeste gaúcho, Maria Helena de Cavatá tem 56 anos e é moradora do bairro Niterói há mais de 40 anos. Casada com Cléo Tadeu, eles tiveram cinco filhos. Após a perda da filha mais nova de forma prematura, em 2009, Helena passou por um processo de depressão.

Encontrou, então, no artesanato, uma forma efetiva de superar a dor. Trabalhando com crochê em linhas, barbantes e até reciclando sacolas plásticas de supermercado, ela realiza obras lindas e cheias de criatividade.

_ Utilizo a internet para pesquisar sobre materiais e criar as peças. Claro que sempre adiciono um toque pessoal. É gratificante ver as pessoas apreciarem o resultado e decorarem os seus lares com as minhas criações _ comenta ela, sempre sorridente.

Na verdade, Maria Helena apenas acrescenta ao seu talento algumas referências buscadas em sites e blogs. Todas as peças são feitas manualmente e com muito cuidado. Uma mais bela que a outra. O sucesso é tanto que está sendo criado o seu próprio blog, onde ela irá divulgar suas produções e dar dicas de como fazer.

_ Todas as pessoas deviam se ocupar da melhor maneira possível. Todo têm algum talento a ser explorado. A recompensa é saber que o que produzi com alegria também irá gerar felicidade em quem observa _ diz a artista.

Encontrar uma forma de extravasar os sentimentos tristes ou negativos produzindo coisas lindas é um belo caminho. Maria Helena é, com toda a certeza, um exemplo a ser seguido. A artesã pode ser contatada pelo e-mail mariahelenadecavata@hotmail.com.

Exposição de esculturas na Casa das Artes Villa Mimosa

15 de julho de 2013 0

A Casa das Artes Villa Mimosa (Avenida Guilherme Schell, 6270) está com exposição que envolve as 24 esculturas da logomarca do Fórum das Autoridades Locais de Periferia 2013 — 3º FALP, que ocorreu em Canoas em junho.
A entrada é franca e a exposição seguem até 31 de julho, sempre de segunda a sexta-feira, das 9h ao meio-dia e das 14h às 18h.