Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Uma alternativa para escapar da BR-116

Fernando Lopes, Conselho de Blogueiros

Engarrafamentos na BR-116 fazem parte da rotina dos moradores da Região Metropolitana que precisam se deslocar para a Capital. Diariamente, boletins de trânsito idênticos são dados nos noticiários matinais de rádio: “o trânsito está parado na BR-116, sentido Interior-Capital, desde a Praça do Avião, no centro de Canoas, até a estação Fátima do Trensurb”.

O que agrava a situação é o fato de não haver possibilidade de alargar as pistas da rodovia, uma vez que de um lado estão localizados os trilhos do metrô e do outro a Avenida Getúlio Vargas, uma das principais vias de Canoas. Medidas emergenciais, como a extinção do acostamento em alguns trechos para a criação de uma pista adicional foram tomadas recentemente. Há também o projeto de construção da Rodovia do Parque (BR-448), uma nova via para ligar as mesmas regiões e que poderá desafogar o trânsito da 116. A expectativa é de que ela fique pronta em 2012.

Existe, no entanto, uma maneira de fugir do caos da BR-116. É possível utilizar a Avenida Guilherme Schell, paralela à BR e localizada no outro lado dos trilhos do Trensurb. Ao cruzar a ponte do Rio Gravataí, o motorista dobra à direita, na Rua João Moreira Maciel – praticamente uma pista lateral da BR-290, a Freeway. Cinco minutos depois, há um acesso à Freeway, que se transforma em Avenida Castelo Branco e chega ao Centro de Porto Alegre.

Apesar de servir como um atalho, a Rua João Moreira Maciel está em mau estado de conservação. Buracos espalhados pela pista podem danificar os veículos e até mesmo provocar acidentes. Cabe ao motorista – enquanto o poder público não toma medidas para reformar a pista – pesar benefícios e prejuízos e optar entre um caminho lento, mas em boas condições, ou um atalho esburacado.