Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

O drama de Rudá

25 de setembro de 2009 0

Rudá espera por um ressarcimento/Divulgação, SuperSurf

O baiano Rudá Carvalho, integrante da divisão de elite do surfe brasileiro, passou por um momento bastante difícil na última semana, em Santa Catarina. O atleta de 21 anos, uma das promessas da nova geração, teve toda a sua bagagem furtada em uma viagem de ônibus que fazia a linha entre Florianópolis e Imbituba, na quinta-feira da semana passada.

Segundo Rudá, o ônibus em que estava teve a porta do compartimento de bagagem aberta involuntariamente ao fazer uma curva, na saída da Capital. Ao verificar o ocorrido, o motorista do ônibus parou o veículo, só que, antes que ele recuperasse o material, um motociclista passou pelo local, parou e levou a mala que estava no chão.

Nela haviam equipamentos eletrônicos, como um iPod, objetos pessoais e peças de roupas. Rudá perdeu tudo e calcula ter ficado com um prejuízo de aproximadamente R$ 2,6 mil. Pediu ressarcimento à empresa, a qual prometeu avaliar o caso.

Mas Isso já faz uma semana e, em todos esses dias, os amigos  lhe ajudaram a se proteger do frio e da chuva. Até o final da tarde de ontem, a empresa (a qual terá o seu nome preservado) não tinha dado uma resposta ao atleta.

Pelo menos as pranchas do surfista, também alojadas no compartimento de bagagem do ônibus, não foram furtadas. E pensar que ele precisa encontrar tempo para se preparar e disputar uma competição de alto nível como o SuperSurf.

Ah! A viagem para Imbituba era para Rudá treinar e se preparar para a etapa do Santinho. Custou caro essa ideia. 

Postado por Jean Balbinotti, em Florianópolis

Envie seu Comentário