Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Um gênio até sob pressão...será?

21 de outubro de 2009 0

Slater (E), campeão da etapa de Imbituba, ergue o braço de Mineirinho/Divulgação

Assisti, nesta semana, pelo canal Sportv, ao vídeo produzido pela Associação dos Surfistas Profissionais (ASP) sobre o Hang Loose SC Pro 2009, na Praia da Vila, em Imbituba, e me chamou a atenção um comentário feito pelo gênio Kelly Slater.

Após garantir a passagem para a final da etapa, superando seu compatriota C.J. Hobgood, na semifinal, Slater esbarrou com o então líder do campeonato, o australiano Joel Parkinson, e, sorrindo, olhou para ele e disparou:

“Você precisava me deixar na pressão?”

Foi a forma encontrada por Slater para descontrair diante da situação a qual, minutos antes, estava a seu favor. Diante de Parkinson, Slater seria o queridinho, o preferido da torcida. De repente, o mito se viu diante de um adversário – o paulista Adriano de Souza, o Mineirinho – que ainda buscava um triunfo em uma etapa do Mundial da ASP e recebia todo o carinho da torcida catarinense.

Só que gênios não são considerados gênios por acaso. Mineirinho liderou quase toda a bateria, colocou a mão na taça, mas, no final, Slater pegou duas excelentes ondas e virou o resultado. De nada adiantou a pressão. Ele, Slater, a nocauteou mais uma vez.

Saber lidar com a pressão extrema é coisa para poucos seres humanos no esporte. Pessoas dotadas de talento, carisma, sabedoria e que administram muito bem a parte psicológica. Pessoas como Ayrton Senna, na F-1; Pelé, no futebol; Guga, no tênis, entre outros.

Por que se fosse de outra forma eles não seriam gênios…

Postado por Jean Balbinotti, em Florianópolis

Envie seu Comentário