Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Garotada na água em Jurerê

26 de janeiro de 2010 0

Atletas encontraram dificuldades no primeiro dia de competição/Divulgação

O fraco vento que soprou nesta segunda-feira (por volta das 13h, na raia de Jurerê) atrasou a largada da primeira das duas regatas do dia de abertura do 61º Campeonato Brasileiro da Classe Snipe, que acontece até sexta-feira, em Florianópolis. Passava das 15h30min quando um bom vento começou a soprar de Sul, em torno dos 14 nós, e a largada pôde acontecer. A segunda regata começou perto das 17h.
Entre os 134 velejadores inscritos na competição, o dia de atraso não foi nada produtivo para Manoel Menezes e Rafael Carvalho, dupla de Içara, no Sul do Estado, que desistiu da prova após quebrar uma peça do barco. Outra dupla catarinense, Rogério Capella e Wallace Lobo Júnior, de Florianópolis, chegaram a largar, mas também voltaram para a sede oceânica do Iate Clube de Santa Catarina com problemas. A dupla Ricardo Barbosa e Gustavo Simões, de São Paulo, teve problemas com o cabo da adriça, também voltou para terra, fez o conserto às pressas e retornou para a disputa deste primeiro dia de Brasileiro. Além de velejadores de Santa Catarina, São Paulo e Rio Grande do Sul, atletas do Paraná, Distrito Federal, Bahia, Sergipe, Rio de Janeiro e Argentina estão em Jurerê. A flotilha do Rio é a segunda maior do evento, com 22 barcos, quase empatando com os anfitriões, que somam 24 embarcações.
Na turma do Rio estão nomes como o do campeão mundial da classe, Bruno “Bebum” Bethlem; do vice-campeão mundial de Match Race, Henrique Haddad, e da campeã sul-americana e brasileira de Match Race, Juliana Mota, que forma dupla com a proeira Larissa Juk, do ICSC.

Postado por Jean Balbinotti

Envie seu Comentário