Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 21 maio 2011

O que ele disse - Mineirinho no Billabong Rio Pro

21 de maio de 2011 0

Multidão foi a loucura com o título de Mineirinho. Foto ASP Kelly Cestari

Se alguém tem dúvida que felicidade é um momento, um estado de espírito, bastava apenas assistir a vitória e a comemoração de Adriano de Souza no Billabong Rio Pro. Veja o que ele falou após o título:

- É muita emoção, estou até sem palavras, mas primeiro de tudo preciso agradecer muito ao Pinga, que sempre me apoiou e acreditou que este dia iria chegar. É uma emoção indescritível que estou vivendo hoje.

– Ganhar essa etapa aqui no Brasil sempre foi meu maior sonho. Lembro que quando eu era pequeno, bem jovem, o Pinga me trouxe para ver esse campeonato aqui na Barra mesmo, em 1998, quando o Peterson Rosa ganhou e a torcida também explodiu como agora. Desde aquele ano sempre sonhei em repetir isso e agora consegui.

Adriano e a felicidade personificada. Foto: ASP Kirstin Scholtz
– Em 2009 eu cheguei muito próximo da vitória lá em Imbituba (SC), mas o Kelly (Slater) me venceu no finalzinho e eu fiquei com aquele gostinho amargo na boca. Mas, o meu dia chegou aqui no Rio, não poderia ser melhor e principalmente porque veio na hora certa, quando estou bem no ranking.

- Estou feliz com tudo isso. Sei que ainda é muito cedo pra pensar em título mundial, tem muitos surfistas bons no circuito, estamos só no início da temporada ainda. Mas, estou feliz porque desde 13 de outubro de 2009 que não consigo vencer uma etapa do ASP Tour, aliás, essa tinha sido minha única vitória, então ganhar aqui e liderar o ranking é realmente demais, chegou o dia, me desculpe não conseguir falar mais pela emoção deste momento.

A segunda vitória de Adriano de Souza no ASP World Tour. Foto: Felipe Dana AP

O que eles disseram - Taj, Bede e Jeremy

21 de maio de 2011 0

Taj aplicando seus truques no Rio. ASP Kirstin Scholtz

O australiano Taj Burrow já havia vencido duas vezes no Rio de Janeiro e outra em Imbituba. Estava voando e tentou até os últimos segundos reverter o placar imposto por Mineirinho, o que só aumenta os méritos do brasileiro na grande final. Veja o que ele disse após a final. Ele não escondeu seu desapontamento:

-Estou muito chateado agora. Eu queria muito vencer aqui. O segundo lugar até que é um bom resultado, mas eu não queria de maneira alguma deixar escapar essa vitória. Comecei bem a bateria com uma nota 7 e fiquei esperando, esperando, mas as ondas simplesmente sumiram pra mim. O Adriano usou uma boa tática de ficar mais pra dentro do pico pegando as ondas intermediárias e deu tudo certo para ele. Eu só precisava de uma onda boa pra vencer, não consegui e parabéns pra ele.

Taj, na primeira onda, nota 7, na final. Foto ASP Kirstin Scholtz

Bede Durbidge (eliminado por Mineirinho na semifinal)
- O Adriano está com tudo, teve o apoio todo da torcida aqui e fica difícil surfar contra tudo isso, mas fiquei decepcionado mesmo porque essa foi a pior bateria de ondas até agora e não deu pra gente surfar quase nada.

Jeremy Flores (eliminado por Taj na semifinal)
- Fiquei feliz com o resultado, pois não comecei bem o ano lá na Austrália e não tenho do que reclamar deste terceiro lugar. Consegui surfar bem, fazer notas altas e isso foi o mais importante pra mim. As ondas pioraram um pouco hoje, mas rolaram boas ondas no campeonato. No ano passado eu fiquei em nono lugar aqui no Brasil, agora um terceiro, então estou melhorando.


Mineirinho na história

21 de maio de 2011 0

Foto Antonio Scorza /AFP

Adriano de Souza vai ficar marcado na história do surfe nacional. Depois da vitória no Billabong Rio Pro, ele assumiu pela primeira vez o posto de número 1 do ranking mundial (não duvido que ele torne a repetir o feito nos próximos anos) e foi o primeiro brasileiro a fazer isso. Pois então pipocaram nas agências notícias feitos de brasileiros no circuito mundial. Achei curioso e repasso aqui no blog:

Primeira vitória no circuito mundial – masculino -  Pepê Lopes, no Rio, em 1976   
Primeira vitória no circuito mundial – feminino – Andréa Lopes, no Rio, em 1999
Primeira nota 10 no circuito mundial feminino – Tita Tavares, na África do Sul, em 1996   
Primeira líder do ranking feminino – Jacqueline Silva, em 2004  
Melhor classificação na temporada – masculina 3º Victor Ribas, em 1999  
Melhor classificação na temporada – feminina 2º Jacqueline Silva, em 2002,  Silvana Lima, em 2008 e 2009

Agora tem também o…

Primeiro líder do ranking masculino – Adriano de Souza, em 2011.

Foto Antonio Scorza AFP


A homenagem de Mineirinho

21 de maio de 2011 0

Pinga orgulhoso com o prêmio de Adriano de Souza de melhor perfomance da ASP em 2008. Foto Divulgação

As primeiras declarações de Adriano de Souza após vencer o Billabong Rio Pro foram dedicadas ao técnico, manager e mentor Luiz Henrique Campos, o Pinga. Tive a oportunidade de conhecê-lo ano passado, em Imbituba, em uma pousada na Ibiraquera, onde a equipe brasileira da Oakley  estava concentrada. Ele me passou uma impressão muito segura do que queria com aquela garotada. Não era mais um técnico querendo apenas tirar resultado do seu atleta. Tinha um projeto claro, e após a vitória de Jadson em Imbituba, ambicionou colocar os dois atletas (Adriano e Jadson) entre os cinco primeiros colocados do ranking de 2010.

O midiático Adriano de Souza usa bem a internet para interagir com seus fãs. Foto Júlio Cavalheiro

Tanta clareza em um objetivo talvez se reflita na postura dos dois atletas. Até a derrota para Michel Bourez na terceira fase, Jadson tinha revelado muita confiança ao vencer seu confronto de estreia sem tomar conhecimento dos adversários. Mineirinho teve duas derrotas durante o campeonato, mas perdeu quandoi podia e não se abateu. Soube usar o fator local para se impor na reta final. Ao lado de Taj – que mostrou muita vontade de ganhar o evento até nas declarações após a final, Adriano foi, de longe, um dos dois surfistas mais determinados da competição.

Vibe positiva da equipe ajuda. Foto Julio Cavalheiro

Mas voltando à declaração de Adriano de Souza, simbolizando sua conquista no trabalho de Pinga, isso mostra também que o brasileiro de 24 anos, seis deles no Tour, está maduro. Reconhece o trabalho de quem tem proporcionado as condições para ele ser o primeiro brasileiro a liderar o ranking mundial da ASP em 35 anos de circuito.

Mineirinho usou as direitas na Barra para voar . Foto Felipe Dana/AP

É um feito inédito que merece ser comemorado principalmente pela solidez do trabalho da Oakley, com técnico, preparador físico, fisioterapeuta, viagens para treinos (esse ano eles foram para a Costa Rica), médico, escola de inglês, enfim tudo que um atleta de alto rendimento precisa ter para ser bem sucedido no tour.

Aliás, o resultado acompanhado desse caráter não me surpreende. Ano passado, após o término do campeonato e a festa de Jadson, Mineiro tomou uma atitude que poucos tops tomariam, naquela circunstâncias, após ser eliminado no dia anterior. Foi até a sala de imprensa e se despediu de cada um dos jornalistas que trabalhavam no evento, agradecendo a presença de todos. Parecia um aviso tipo: “voltem no ano que vem, que eu garanto! “.