Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 31 maio 2011

Yadin Nicol arranca o primeiro 10 em Imbituba

31 de maio de 2011 0


Yadin Nicol está na porta de entrada do G-32. Foto Daniel Smorigo ASP South America

Longas esquerdas de quatro a seis pés e muita correnteza recepcionaram os competidores do SuperSurf Internacional Prime, que rola até domingo, na Praia da Vila, em Imbituba. O destaque desta terça-feira foi o australiano Yadin Nicol, que arrancou a primeira nota 10 do campeonato ao atacar uma esquerda da série com quatro manobras executadas com pressão no limite crítico da onda. Semifinalista da etapa encerrada na segunda-feira em Saquarema, ele é o 33º colocado no G-32 do ranking que define a elite do ASP Tour.
– Gostei bastante da minha performance. Consegui uma boa sintonia com o mar e essa onda foi realmente fantástica. Não é toda hora que os juízes dão uma nota 10, então estou muito feliz por ter conseguido isso aqui. Mas, as ondas ajudaram, longas esquerdas, excelente formação, apesar da correnteza muito forte estão muito boas para surfar – disse Yadin.

Jadson abriu os trabalhos em Imbituba. Foto Daniel Smorigo ASP South America
A estrutura para o evento na Praia da Vila é do mesmo nível da etapa do ASP World Tour que até 2010 foi disputada em Imbituba. Na despedida, vitória inesquecível de Jadson André sobre Kelly Slater. E foi o potiguar quem inaugurou a nova etapa do SuperSurf, com status Prime e premiação de 250 mil dólares.
– Esse lugar é especial pra mim. Nunca esquecerei daquele dia. Era meu primeiro ano no Tour e logo no terceiro evento consegui ganhar uma etapa contra Kelly Slater na final. Essa tinha sido minha última bateria aqui, agora entrei na primeira bateria do campeonato e estou super feliz por ter vencido. O mar não está fácil, correnteza forte e não tivemos a ajuda do jetski hoje. Acho que eu saí do mar umas quatro vezes lá no meio da praia e corri pra entrar de novo, pelo canal, mas valeu a pena porque consegui passar bem a bateria – relatou Jadson.

João Paulo Abreu conhece bem as esquerdas da Vila. Foto Daniel Smorigo ASP South America

No limite físico

Sem o auxilio do jetski, o SuperSurf Internacional Prime foi um teste para o limite físico dos atletas, que remavam o tempo inteiro contra a correnteza, e após surfar as longas esquerdas, precisavam sair do mar, correr mais 400 metros pela areia para entrar no canal, pelo canto esquerdo da praia.
– A dificuldade de hoje é que você pega uma onda e sai lá embaixo. Aí, tem que voltar correndo, perde muito tempo. A correnteza está forte e o esforço físico é intenso, você é exigido ao máximo – atestou Bernardo Pigmeu, dono da maior nota do dia – 9,10 – até a 8ª bateria da primeira fase.
A grande surpresa da terça-feira foi o imbitubense João Paulo Abreu, 17 anos, convidado da Associação de Surf de Imbituba (ASI). Ele despachou um dos tops do ASP World Tour, o cearense Heitor Alves, além do espanhol Hodei Collazo, para passar junto com Pig.
– Estou muito feliz. Quero agradecer pela oportunidade de participar do campeonato e só tentei fazer o que eu sei, o que eu faço aqui na Praia da Vila quase todos os dias, quando não estou na praia do Porto – disse.

Julian Wilson gostou bastante das ondas da Vila. Foto Daniel Smorigo ASP South America

Até Pig ganhar a nota 9,10, o recorde do SuperSurf Internacional Prime era de Julian Wilson. A sensação australiana recebeu 8,93 pontos na melhor onda surfada na quinta bateria, que classificou ainda o paulista Hizunomê Bettero, em segundo, e eliminou o cearense Pablo Paulino e o sul-africano Dale Staples.
– Eu vim pra cá no ano passado para assistir a etapa do World Tour e nunca tinha surfado essa onda. Achei muito boa, bastante longa, perfeita, excelentes condições hoje. Eu precisava de uma boa nota, consegui achar uma esquerda da série que foi minha única onda boa na bateria. Mas valeu porque eu queria muito continuar na competição – explicou Julian.

Raoni competiu em dois lugares diferentes em menos de 48 horas. Foto Daniel Smorigo ASP South America
O carioca Raoni Monteiro saiu do pódio em Saquarema, onde foi vice-campeão, direto para o litoral sul de Santa Catarina.
– Foi correria. Ontem (segunda-feira) o mar estava grandão lá em Saquarema, difícil pra caramba, tirou todas as minhas energias, cheguei aqui 3h da manhã, direto do aeroporto para o hotel, nem jantei e estou me sentindo bem cansado. Só dormi quatro horas e já vim pra praia, meio tonto ainda, sem forças, tanto que eu nem consegui surfar direito. Ainda bem que a bateria foi fraca, minha maior nota foi 5 e pouco, mas consegui passar e é isso que importa – completou Raoni.

Derrotas surpreendentes

A estreia mais aguardada era a do número 1 do mundo, Adriano de Souza. Como aconteceu em Saquarema, Mineirinho não achou as melhores ondas na sua bateria e foi eliminado pelo australiano Lincoln Taylor e pelo paulista Flavio Nakagima, um dos quatro surfistas trialistas classificados na segunda-feira. Outras derrotas surpreendentes marcaram o primeiro dia. Semifinalista em Saquarema, o catarinense Willian Cardoso chegou na Praia da Vila em 30º no G-32 que classifica para o ASP World Tour, mas também ficou na estreia. Outra vítima foi o norte-americano Tanner Gudauskas, que ocupa o 34º posto.

Nesta terça-feira foram realizadas 16 das 24 baterias da primeira fase, que reúne 96 participantes do SuperSurf Internacional Prime. A primeira chamada para a 17ª bateria (norte-americano Patrick Gudauskas, brasileiro Leonardo Neves e os australianos Stu Kennedy e Jack Freestone) está marcada para as 7h30min da quarta-feira na Praia da Vila. A programação é fazer mais 16 baterias no segundo dia, as oito últimas da primeira fase e oito dos 12 confrontos da rodada dos 48 melhores.

Atrações

O SuperSurf Internacional Prime tem muitas atrações extras programadas para o público em Imbituba. A festa oficial do campeonato será no sábado, dia 4 de junho, no Mar Del Rosa, na Praia do Rosa. Já na “Cidade do Surf”, na Praia da Vila, terá um show especial da banda Dazaranha no sábado à tarde, e uma área especial para as crianças com pista de skate e aulas de esportes de praia, além do desfile das mais belas da praia no concurso Beach Girls.

A Peugeot apresenta o SuperSurf Internacional 2011 produzido pela Editora Abril, com esta etapa do ASP Prime contando com o co-patrocínio do Governo de Santa Catarina, através do Fundo de Incentivo ao Esporte da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte; além do apoio da prefeitura de Imbituba, da Federação Catarinense de Surf (FECASURF) e Associação de Surf de Imbituba (ASI), com cobertura da ESPN Brasil.

Cobertura Atlântida

A Rádio Atlântida FM 100.9 cobre o evento em intervenções diretas da Praia da Vila com o repórter Rodrigo Ramos às 10h, 11h, 14h20min e 16h20min, ou com o surfe repórter Guga Arruda, durante o Ondulação Atlântida, às 8h, 9h, 13h e 15h, o seu programa de atualização da condições do mar em Santa Catarina.

Resultados do primeiro dia – Supersurf Internacional Prime

Primeira fase – 3=49 lugar (US$ 1 mil e 400 pts) / 4=73 ($ 750 e 380 pts):
1ª: 1-Jadson André (BRA), 2-Adam Robertson (AUS), 3-Heath Joske (AUS), 4-Odirlei Coutinho (BRA)
2ª: 1-Jessé Mendes (BRA), 2-Yuri Sodré (BRA), 3-Glenn Hall (IRL), 4-Messias Felix (BRA)
3ª: 1-Rodrigo Dornelles (BRA), 2-Nic Muscroft (AUS), 3-Brandon Jackson (AFR), 4-Tanner Gudauskas (EUA)
4ª: 1-Mason Ho (HAV), 2-Raoni Monteiro (BRA), 3-Kolohe Andino (EUA), 4-Caio Ibelli (BRA)
5ª: 1-Julian Wilson (AUS), 2-Hizunomê Bettero (BRA), 3-Dale Staples (AFR), 4-Pablo Paulino (BRA)
6ª: 1-Aritz Aranburu (ESP), 2-Travis Logie (AFR), 3-Eric Geiselman (EUA), 4-Alain Riou (TAH)
7ª: 1-Tom Whitaker (AUS), 2-Ben Dunn (AUS), 3-Jean da Silva (BRA), 4-Charlie Brown (BRA)
8ª: 1-João Abreu (BRA), 2-Bernardo Pigmeu (BRA), 3-Hodei Collazo (ESP), 4-Heitor Alves (BRA)
9ª: 1-Nathan Yeomans (EUA), 2-Paulo Moura (BRA), 3-Joan Duru (FRA), 4-Willian Cardoso (BRA)
10ª: 1-Wiggolly Dantas (BRA), 2-Granger Larsen (HAV), 3-Robson Santos (BRA), 4-Jihad Khodr (BRA)
11ª: 1-Gabe Kling (EUA), 2-Ricardo Santos (BRA), 3-Marc Lacomare (FRA), 4-Chris Waring (EUA)
12ª: 1-Lincoln Taylor (AUS), 2-Flavio Nakagima (BRA), 3-Shaun Joubert (AFR), 4-Adriano de Souza (BRA)
13ª: 1-Damien Hobgood (EUA), 2-Austin Ware (EUA), 3-Ian Gouveia (BRA), 4-John John Florence (HAV)
14ª: 1-Nat Young (EUA), 2-Maxime Huscenot (FRA), 3-Simão Romão (BRA), 4-Tim Boal (FRA)
15ª: 1-Yadin Nicol (AUS), 2-Royden Bryson (AFR), 3-Gony Zubizareta (ESP), 4-David do Carmo (BRA)
16ª: 1-Kiron Jabour (HAV), 2-Leandro Bastos (BRA), 3-Caetano Vargas (BRA), 4-Tonino Benson (HAV)

Baterias que vão abrir a quarta-feira do Supersurf Internacional Prime:

17ª: Patrick Gudauskas (EUA), Leonardo Neves (BRA), Stu Kennedy (AUS), Jack Freestone (AUS)
18ª: Gabriel Medina (BRA), Junior Faria (BRA), Jano Belo (BRA), Tomas Hermes (BRA)
19ª: Dion Atkinson (AUS), Masatoshi Ohno (JAP), Dylan Graves (PRI), Gustavo Fernandes (BRA)
20ª: Luel Felipe (BRA), Shaun Cansdell (AUS), Pedro Henrique (BRA), Fabio Carvalho (BRA)
21ª: Miguel Pupo (BRA), Thiago Camarão (BRA), Neco Padaratz (BRA), Marco Polo (BRA)
22ª: Cory Lopez (EUA), Kai Barger (HAV), Jeronimo Vargas (BRA), Romain Cloitre (FRA)
23ª: Billy Stairmand (NZL), Richard Christie (NZL), Davey Cathels (AUS), Chris Ward (EUA)
24ª: Matt Wilkinson (AUS), Jay Quinn (NZL), Blake Thornton (AUS), Tanio Barreto (BRA)

Segunda fase (Round of 48) 3º=25º lugar (US$ 2 mil e 800 pts) / 4º=37º(US$ 1,5 mil e 650 pts):

1ª: Jadson André (BRA), Raoni Monteiro (BRA), Jessé Mendes (BRA), Nic Muscroft (AUS)
2ª: Adam Robertson (AUS), Mason Ho (HAV), Yuri Sodré (BRA), Rodrigo Dornelles (BRA)
3ª: Julian Wilson (AUS), Ben Dunn (AUS), Aritz Aranburu (ESP), Bernardo Pigmeu (BRA)
4ª: Travis Logie (AFR), Tom Whitaker (AUS), Hizunomê Bettero (BRA), João Abreu (BRA)
5ª: Nathan Yeomans (EUA), Wiggolly Dantas (BRA), Ricardo Santos (BRA), Flavio Nakagima (BRA)
6ª: Gabe Kling (EUA), Granger Larsen (HAV), Lincoln Taylor (AUS), Paulo Moura (BRA)
7ª: Damien Hobgood (EUA), Nat Young (EUA), Royden Bryson (AFR), Leandro Bastos (BRA)
8ª: Yadin Nicol (AUS), Austin Ware (EUA), Maxime Huscenot (FRA), Kiron Jabour (HAV)

Com informações de João Carvalho – Assessoria de Imprensa da ASP South America

Cauê Wood embarca para a América Central

31 de maio de 2011 0

Cauê e o quiver para a viagem. Arquivo pessoal

No seu primeiro ano como profissional, o surfista catarinense Cauê Wood, 19 anos, embarca para América Central para uma sequência de campeonatos do circuito latino-americano (Alas), nos meses de junho, julho (México e El Salvador) e agosto (Guatemala, El Salvador e Nicarágua). Embalado pelos bons resultados, como o vice-campeonato brasileiro pro júnior, o atleta da Praia do Matadeiro está confiante:
-Estou treinando forte e vou me esforçar ao máximo – afirma.

Cauê merecia levar o título do Oakley Pro Júnior. Foto Marcio David
Depois das etapas do Alas, Cauê segue para a perna europeia da ASP, para competições na França, Espanha e Portugal. Segundo Cauê, a primeira meta é ficar entre os Top 8 do circuito latino-americano e depois é conseguir pontuação nas etapas da divisão de acesso da Europa para passar a competir em eventos Prime, sempre com o objetivo de um dia fazer parte dos melhores do mundo.

O aéreo é uma das armas de Cauê Wood. Foto Marcio David
Para conseguir cumprir esse calendário, Cauê teve que alterar o planejamento da temporada. Desistiu de viajar ao Havaí no fim do ano de 2010 após a perda do patrocinador. Mas, em abril, Cauê teve o projeto selecionado pela Secretaria de Turismo, Cultura e Esportes e foi contemplado com recursos do Fundesporte, que incluem dinheiro para hospedagem, alimentação e transporte. Além disso, conta com a premiação das etapas do circuito latino-americano e economizou o prêmio recebido como vice-campeão do Pro Júnior.Depois da série de campeonatos, Cauê planeja fazer duas surf trips no final deste ano, e no início de 2012:
– Vou para o Havaí e depois a Austrália, que é o meu sonho – completa.

Trialistas classificados para o Supersurf International Prime

31 de maio de 2011 0

Ian Gouveia garantiu vaga para o Prime de Imbituba. Foto Daniel Smorigo - Arquivo

Após mais de 20 baterias disputadas nesta segunda-feira, na Praia da Vila, foram definidos os trialistas classificados para o evento principal, o Supersurf Internacional Prime, que começa nesta terça-feira. O trials reuniu grandes surfistas, experientes como Peterson Rosa e Victor Ribas, e talentosos como Tiago Bianchini e Krystian Kimmerson, além de gringos como o uruguaio radicado em Garopaba, Marco Giorgi e o australiano Brent Savage.

Os paulistas Odirlei Coutinho e Flávio Nakajima e dois surfistas radicados em Florianópolis – o alagoano Tânio Barreto e o pernambucano Ian Gouveia – garantiram a vaga. Na primeira bateria decisiva, Odirlei e Ian derrotaram Alan Saulo e Beto Mariano. Na outra, Tânio e Nakajima levaram a melhor sobre Rudá Carvalho e Felipe Ximenes. O trials reuniu grandes nomes, experientes como Peterson Rosa e Victor Ribas, e talentosos como Tiago Bianchini e Krystian Kimmerson, além de gringos como o uruguaio radicado em Garopaba, Marco Giorgi, e o australiano Brent Savage

O Supersurf deve iniciar nesta terça-feira, com a presença de metade do tops da elite. O catarinense Alejo Muniz, contundido, irá desfalcar o esquadrão brasileiro da elite. Agora é esperar o mar acertar após a ressaca para assistir o show de surfe na Praia da Vila. O Supersurf Internacional Prime vale 6.500 pontos no ASP One Ranking, além de US$ 40 mil para o campeão.

Vídeo da final do Arica Chilean Challenge

31 de maio de 2011 0

Kai Otton leva pra Austrália o Oakley Saquarema Prime

31 de maio de 2011 0

Aussie se deu bem nas poderosas ondas de Itaúna. Foto Pedro Monteiro/Adding Eventos

O Oakley Saquarema Prime terminou nesta segunda-feira de céu azul e mar gigante na Praia de Itaúna, em Saquarema, Região dos Lagos do Rio de Janeiro. O australiano Kai Otton, 31 anos, frustou a torcida brasileira ao derrotar Raoni Monteiro, 29 anos, surfista local de Saquarema.

Raoni Monteiro largou na frente na disputa pelo prêmio de 40 mil dólares e os 6.500 pontos no ASP World Ranking. Sua primeira onda valeu nota 7,33, contra 6,83 do australiano. Mas, Kai Otton achou uma direita quando restavam 14 minutos para o término da bateria, fez as manobras no crítico da onda e ganhou nota 8,60, assumindo a ponta.

Raoni precisava de 8,11, para virar o placar, e até pegou uma onda com potencial, executando manobras até o fim. Mas a nota foi 7,60, e acabou com o suspense, para frustração da galera na areia.
- Foi inacreditável. Estou muito feliz – vibrou Kai Otton, que saltou 18 posições no ASP World Ranking e agora ocupa o 38º lugar.

Galera da Austrália fez a festa após a confirmação da vitória. Foto Pedro Monteiro/Adding Eventos

O aussie surfou com uma prancha emprestada porque não trouxe no quiver uma prancha grande e ficou empolgado com as ondas de Saquarema.
- Saquarema tem a melhor onda que eu já surfei no Brasil e não entendo porque o ASP World Tour não é aqui. Foram dias fantásticos e estou muito feliz por ter conseguido vencer esse campeonato.

O australiano ainda continua fora do G-32 do ASP World Ranking que formará a elite mundial na segunda metade da temporada. Raoni Monteiro era o último desta lista e subiu para o 25º lugar com os 5.200 pontos do vice-campeonato. Triste pela derrota, ele chorou bastante ao lado da filha, Vitória, 5 anos.

Mesmo assim, mais calmo depois, ficou feliz pelo seu melhor resultado conquistado no quintal de casa.
- Venci algumas baterias nos últimos segundos e quase aconteceu o mesmo na final. Foi por pouco. Ele pegou mais ondas do que eu, teve um melhor desempenho e mereceu vencer. Mesmo com a derrota, estou feliz por ter representado bem Saquarema e esse resultado me dá mais motivação para o restante do ano.

Raoni fez uma final em Saquarema pela primeira vez. Foto Pedro Monteiro/Adding Eventos
O duelo Brasil x Austrália aconteceu desde as quartas de final. O australiano Yadin Nicol venceu a primeira, contra Gabriel Medina. Raoni Monteiro deu o troco na segunda, ao despachar Lincoln Taylor. Willian Cardoso eliminou Adam Robertson e fez 2 x 1 para o Brasil. Mas Kai Otton empatou o placar ao derrotar Jessé Mendes.

Nas semifinais, outro empate. Raoni superou Yadin Nicol e Kai Otton acabou com as chances de Willian Cardoso tentar um inédito bicampeonato em Saquarema.Mesmo assim, o desempenho de Willian nas esquerdas da Praia de Itaúna é impressionante. Ele chegou nas semifinais nas três edições da etapa de Saquarema e faturou o título no ano passado numa decisão catarinense contra Marco Polo.

Com o terceiro lugar nesta segunda-feira, Willian volta a aparecer no G-32 do ASP World Ranking, em 30º lugar, logo acima do paulista Miguel Pupo. Os dois são os únicos não integrantes da atual elite do surfe mundial na lista provisória dos surfistas que estariam se classificando para disputar a segunda metade do ASP World Title Race 2011.

Foto Pedro Monteiro/Adding Eventos

Final do Oakley Saquarema Prime:
Campeão: Kai Otton (AUS) 15.43 – US$ 40 mil e 6.500 pontos
Vice-campeão: Raoni Monteiro (BRA) 14.93 – US$ 20 mil e 5.200 pontos

Semifinais – 3º lugar – US$ 11 mil e 4.225 pontos:
1ª: Raoni Monteiro (BRA) 14.70 x 10.84 Yadin Nicol (AUS)
2ª: Kai Otton (AUS) 14.27 x 5.04 Willian Cardoso (BRA)

Quartas de final – 5º lugar – US$ 7 mil e 3.120 pontos:
1ª: Yadin Nicol (AUS) 15.63 x 12.10 Gabriel Medina (BRA)
2ª: Raoni Monteiro (BRA) 14.04 x 12.10 Lincoln Taylor (AUS)
3ª: Willian Cardoso (BRA) 10.53 x 9.50 Adam Robertson (AUS)
4ª: Kai Otton (AUS) 13.60 x 11.40 Jessé Mendes (BRA)

Quinta fase – repescagem – 1º=quartas de final / 2º=9ºlugar (US$ 5 mil e 2.400 pontos):
1ª: Gabriel Medina (BRA) 14.50 x 12.43 Cory Lopez (EUA)
2ª: Lincoln Taylor (AUS) 11.23 x 10.60 Junior Faria (BRA)
3ª: Adam Robertson (AUS) 13.17 x 9.00 Adam Melling (AUS)
4ª: Kai Otton (AUS) 9.67 x 5.63 Damien Hobgood (EUA)

Kai Otton precisava desse resultado e agora é o 38º no ranking unificado.Foto Pedro Monteiro/Adding Eventos

G-32 DO ASP WORLD RANKING – após 17 etapas:
1º: Kelly Slater (EUA) – 66.200 pontos
2º: Jordy Smith (AFR) – 52.000
3º: Mick Fanning (AUS) – 43.648
4º: Taj Burrow (AUS) – 43.177
5º: Bede Durbidge (AUS) – 39.370
6º: Adriano de Souza (BRA) – 38.557
7º: Jeremy Flores (FRA) – 38.016
8º: Owen Wright (AUS) – 37.400
9º: Adrian Buchan (AUS) – 36.492
10º: Damien Hobgood (EUA) – 34.650
11º: Michel Bourez (TAH) – 33.650
12º: Dane Reynolds (EUA) – 31.707
13º: Joel Parkinson (AUS) – 31.457
14º: Brett Simpson (EUA) – 29.000
15º: Kieren Perrow (AUS) – 26.545
16º: Matt Wilkinson (AUS) – 26.200
17º: Chris Davidson (AUS) – 25.607
18º: Tiago Pires (PRT) – 25.423
19º: C. J. Hobgood (EUA) – 25.200
20º: Jadson André (BRA) – 25.182
21º: Heitor Alves (BRA) – 25.095

22º: Adam Melling (AUS) – 24.957
23º: Alejo Muniz (BRA) – 23.841
24º: Patrick Gudauskas (EUA) – 21.957
25º: Raoni Monteiro (BRA) – 21.550
26º: Dusty Payne (HAV) – 21.500
27º: Julian Wilson (AUS) – 21.346
28º: Taylor Knox (EUA) – 21.000
29º: Daniel Ross (AUS) – 19.905
30º: Willian Cardoso (BRA) – 19.549
31º: Miguel Pupo (BRA) – 19.117
32º: Josh Kerr (AUS) – 18.522
Próximos brasileiros:
39º: Gabriel Medina (BRA) – 15.813 pontos
44º: Jessé Mendes (BRA) – 12.730
54º: Junior Faria (BRA) – 11.195
60º: Wiggolly Dantas (BRA) – 10.315
65º: Thiago Camarão (BRA) – 9.955
67º: Hizunomê Bettero (BRA) – 9.733
68º: Leonardo Neves (BRA) – 9.648

Com informações de João Carvalho – Assessoria de Imprensa da ASP South America