Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Kai Otton leva pra Austrália o Oakley Saquarema Prime

31 de maio de 2011 0

Aussie se deu bem nas poderosas ondas de Itaúna. Foto Pedro Monteiro/Adding Eventos

O Oakley Saquarema Prime terminou nesta segunda-feira de céu azul e mar gigante na Praia de Itaúna, em Saquarema, Região dos Lagos do Rio de Janeiro. O australiano Kai Otton, 31 anos, frustou a torcida brasileira ao derrotar Raoni Monteiro, 29 anos, surfista local de Saquarema.

Raoni Monteiro largou na frente na disputa pelo prêmio de 40 mil dólares e os 6.500 pontos no ASP World Ranking. Sua primeira onda valeu nota 7,33, contra 6,83 do australiano. Mas, Kai Otton achou uma direita quando restavam 14 minutos para o término da bateria, fez as manobras no crítico da onda e ganhou nota 8,60, assumindo a ponta.

Raoni precisava de 8,11, para virar o placar, e até pegou uma onda com potencial, executando manobras até o fim. Mas a nota foi 7,60, e acabou com o suspense, para frustração da galera na areia.
- Foi inacreditável. Estou muito feliz – vibrou Kai Otton, que saltou 18 posições no ASP World Ranking e agora ocupa o 38º lugar.

Galera da Austrália fez a festa após a confirmação da vitória. Foto Pedro Monteiro/Adding Eventos

O aussie surfou com uma prancha emprestada porque não trouxe no quiver uma prancha grande e ficou empolgado com as ondas de Saquarema.
- Saquarema tem a melhor onda que eu já surfei no Brasil e não entendo porque o ASP World Tour não é aqui. Foram dias fantásticos e estou muito feliz por ter conseguido vencer esse campeonato.

O australiano ainda continua fora do G-32 do ASP World Ranking que formará a elite mundial na segunda metade da temporada. Raoni Monteiro era o último desta lista e subiu para o 25º lugar com os 5.200 pontos do vice-campeonato. Triste pela derrota, ele chorou bastante ao lado da filha, Vitória, 5 anos.

Mesmo assim, mais calmo depois, ficou feliz pelo seu melhor resultado conquistado no quintal de casa.
- Venci algumas baterias nos últimos segundos e quase aconteceu o mesmo na final. Foi por pouco. Ele pegou mais ondas do que eu, teve um melhor desempenho e mereceu vencer. Mesmo com a derrota, estou feliz por ter representado bem Saquarema e esse resultado me dá mais motivação para o restante do ano.

Raoni fez uma final em Saquarema pela primeira vez. Foto Pedro Monteiro/Adding Eventos
O duelo Brasil x Austrália aconteceu desde as quartas de final. O australiano Yadin Nicol venceu a primeira, contra Gabriel Medina. Raoni Monteiro deu o troco na segunda, ao despachar Lincoln Taylor. Willian Cardoso eliminou Adam Robertson e fez 2 x 1 para o Brasil. Mas Kai Otton empatou o placar ao derrotar Jessé Mendes.

Nas semifinais, outro empate. Raoni superou Yadin Nicol e Kai Otton acabou com as chances de Willian Cardoso tentar um inédito bicampeonato em Saquarema.Mesmo assim, o desempenho de Willian nas esquerdas da Praia de Itaúna é impressionante. Ele chegou nas semifinais nas três edições da etapa de Saquarema e faturou o título no ano passado numa decisão catarinense contra Marco Polo.

Com o terceiro lugar nesta segunda-feira, Willian volta a aparecer no G-32 do ASP World Ranking, em 30º lugar, logo acima do paulista Miguel Pupo. Os dois são os únicos não integrantes da atual elite do surfe mundial na lista provisória dos surfistas que estariam se classificando para disputar a segunda metade do ASP World Title Race 2011.

Foto Pedro Monteiro/Adding Eventos

Final do Oakley Saquarema Prime:
Campeão: Kai Otton (AUS) 15.43 – US$ 40 mil e 6.500 pontos
Vice-campeão: Raoni Monteiro (BRA) 14.93 – US$ 20 mil e 5.200 pontos

Semifinais – 3º lugar – US$ 11 mil e 4.225 pontos:
1ª: Raoni Monteiro (BRA) 14.70 x 10.84 Yadin Nicol (AUS)
2ª: Kai Otton (AUS) 14.27 x 5.04 Willian Cardoso (BRA)

Quartas de final – 5º lugar – US$ 7 mil e 3.120 pontos:
1ª: Yadin Nicol (AUS) 15.63 x 12.10 Gabriel Medina (BRA)
2ª: Raoni Monteiro (BRA) 14.04 x 12.10 Lincoln Taylor (AUS)
3ª: Willian Cardoso (BRA) 10.53 x 9.50 Adam Robertson (AUS)
4ª: Kai Otton (AUS) 13.60 x 11.40 Jessé Mendes (BRA)

Quinta fase – repescagem – 1º=quartas de final / 2º=9ºlugar (US$ 5 mil e 2.400 pontos):
1ª: Gabriel Medina (BRA) 14.50 x 12.43 Cory Lopez (EUA)
2ª: Lincoln Taylor (AUS) 11.23 x 10.60 Junior Faria (BRA)
3ª: Adam Robertson (AUS) 13.17 x 9.00 Adam Melling (AUS)
4ª: Kai Otton (AUS) 9.67 x 5.63 Damien Hobgood (EUA)

Kai Otton precisava desse resultado e agora é o 38º no ranking unificado.Foto Pedro Monteiro/Adding Eventos

G-32 DO ASP WORLD RANKING – após 17 etapas:
1º: Kelly Slater (EUA) – 66.200 pontos
2º: Jordy Smith (AFR) – 52.000
3º: Mick Fanning (AUS) – 43.648
4º: Taj Burrow (AUS) – 43.177
5º: Bede Durbidge (AUS) – 39.370
6º: Adriano de Souza (BRA) – 38.557
7º: Jeremy Flores (FRA) – 38.016
8º: Owen Wright (AUS) – 37.400
9º: Adrian Buchan (AUS) – 36.492
10º: Damien Hobgood (EUA) – 34.650
11º: Michel Bourez (TAH) – 33.650
12º: Dane Reynolds (EUA) – 31.707
13º: Joel Parkinson (AUS) – 31.457
14º: Brett Simpson (EUA) – 29.000
15º: Kieren Perrow (AUS) – 26.545
16º: Matt Wilkinson (AUS) – 26.200
17º: Chris Davidson (AUS) – 25.607
18º: Tiago Pires (PRT) – 25.423
19º: C. J. Hobgood (EUA) – 25.200
20º: Jadson André (BRA) – 25.182
21º: Heitor Alves (BRA) – 25.095

22º: Adam Melling (AUS) – 24.957
23º: Alejo Muniz (BRA) – 23.841
24º: Patrick Gudauskas (EUA) – 21.957
25º: Raoni Monteiro (BRA) – 21.550
26º: Dusty Payne (HAV) – 21.500
27º: Julian Wilson (AUS) – 21.346
28º: Taylor Knox (EUA) – 21.000
29º: Daniel Ross (AUS) – 19.905
30º: Willian Cardoso (BRA) – 19.549
31º: Miguel Pupo (BRA) – 19.117
32º: Josh Kerr (AUS) – 18.522
Próximos brasileiros:
39º: Gabriel Medina (BRA) – 15.813 pontos
44º: Jessé Mendes (BRA) – 12.730
54º: Junior Faria (BRA) – 11.195
60º: Wiggolly Dantas (BRA) – 10.315
65º: Thiago Camarão (BRA) – 9.955
67º: Hizunomê Bettero (BRA) – 9.733
68º: Leonardo Neves (BRA) – 9.648

Com informações de João Carvalho – Assessoria de Imprensa da ASP South America

Envie seu Comentário