Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de agosto 2011

Filipinho e Gabriela lideram time no Mundial Pro Júnior

31 de agosto de 2011 0
Fabriciano Júnior/ Surf Bahia

Gabriela batia na trave todos os anos, mas em 2011 levou o título. Foto: Fabriciano Júnior/ Surf Bahia

Uma quarta-feira com ótimas ondas de dois a três pés na ensolarada Praia de Jaguaribe apontou os campeões sul-americanos pro júnior da temporada e definiu as vagas do continense para o circuito mundial da categoria, que começa em setembro, em Bali, na Indonésia. No masculino, Filipe Toledo, 17 anos, fez barba, cabelo e bigode ao garantir o título sul-americano e levar o título da seletiva baiana. A catarinense Gabriela Leite foi a campeã no feminino, após a revanche diante da paulista Juliana Meneghel, vice-campeã da etapa e do ranking.

- Eu venho batalhando por este título há alguns anos, mas sempre tinha a Tininha (Diana Cristina, tetracampeã sul-americana consecutiva) que não me deixava ganhar, mas finalmente eu consegui neste ano _ disse Gabriela Leite.
– Na verdade, também estava engasgada aquela derrota que sofri para a Juliana (Meneguel) na final da primeira etapa, em Itajaí. Nós somos amigas, ela tem um surfe irado, adoro ela, mas dentro d´água eu queria dar este troco para conquistar o título sul-americano e estou muito feliz que deu tudo certo _ completou.

Fabriciano Júnior/ Surf Bahia

Filipinho mostrou todo seu potencial na Bahia. Foto: Fabriciano Júnior/ Surf Bahia

O pernambucano radicado em Floripa, Ian Gouveia, terminou com o vice-campeão sul-americano, seguido dos catarinenses Gustavo Machado e João Paulo Abreu, que também garantiram presença no circuito mundial júnior.

Nesta quarta-feira, Filipe passou pelo também paulista Luan Carvalho e depois ganhou, talvez, a melhor bateria do Billabong Surf Eco Festival, contra o paranaense Peterson Crisanto. No duelo seguinte, Michael Rodrigues confirmou o título sul-americano para o filho do bicampeão brasileiro Ricardo Toledo ao barrar o catarinense João Paulo Abreu na segunda semifinal.

- Estou muito feliz, não sei nem o que falar, muito contente mesmo por ser o campeão sul-americano e também pela classificação para o Mundial, que era o que eu mais queria mesmo _ falou Filipe Toledo.

Sobre a bateria decisiva contra Peterson Crisanto, comentou:

- Eu sabia que ia ser bem difícil. O Petersinho surfa muito, dá altos aéreos, tem o maior talento, mas acho que quando está escrito não tem jeito. Deus me ajudou bastante me mandando boas ondas para vencer esta bateria, que para mim era decisiva para ser o campeão sul-americano _ falou Filipe Toledo, que venceu este ano a categoria pro junior do US Open of Surfing, o campeonato mais tradicional dos Estados Unidos.

Fabriciano Júnior/ Surf Bahia

Imbitubense João Paulo de Abreu conseguiu a vaga para disputar o Mundial da categoria. Fabriciano Júnior/ Surf Bahia

O último a garantir vaga dentro d´água foi o catarinense João Paulo Abreu, no confronto direto por classificação contra o potiguar Italo Ferreira nas quartas de final.

- Eu sabia que o Italo (Ferreira) era um grande competidor, mas acreditei do início até o fim, tive fé em Deus, confiei no meu potencial e a onda acabou vindo no final para eu garantir a vitória. Eu queria muito esta vaga e agora vou treinar bastante para representar bem o Brasil no Mundial – prometeu o surfista de Imbituba, João Paulo Abreu.

As duas últimas vagas seriam de surfistas sub-20 melhores classificados no ranking unificado. Mas Gabriel Medina, Miguel Pupo ou Jessé Mendes abriram mão da disputa já que buscam vaga na elite do surfe mundial. No caso de Medina, o lugar até já está garantido. Com isso, Deivid Silva, o quinto colocado, e Marco Fernandez, o sexto, ficaram as duas vagas restantes para integrar o time.

Fabriciano Júnior/ Surf Bahia

Equipe sul-americana é 100% brasileira.Foto:Fabriciano Júnior/ Surf Bahia

Após a etapa inaugural, na Indonésia, de 3 a 14 de outubro, o circuito desembarca no Brasil, na Praia do Arpoador, Rio de Janeiro (RJ), entre 24 de outubro e 2 de novembro. Em janeiro de 2012, o tradicional Billabong ASP World Junior Championship define os campeões mundiais da categoria em Sydney, Austrália.

Resultados do Billabong Surf Eco Festival
Final Pro Júnior Masculino:

Campeão: Filipe Toledo (BRA) com 15,75 pontos – US$ 3.000 e 750 pontos
Vice-campeão: Michael Rodrigues (BRA) com 10,50 pontos – US$ 2.000 e 563 pontos

Semifinais masculinas – 3º lugar – US$ 1.250 e 422 pontos:

1ª: Filipe Toledo (BRA) 15.65 x 13.90 Peterson Crisanto (BRA)
2ª Michael Rodrigues (BRA) 14.40 x 11.95 João Paulo Abreu (BRA)

Quartas de final – 5º lugar – US$ 750 e 316 pontos:

1ª Filipe Toledo (BRA) 15.25 x 14.10 Luan Carvalho (BRA)
2ª Peterson Crisanto (BRA) 15.40 x 10.60 Ian Gouveia (BRA)
3ª Michael Rodrigues (BRA) 15.25 x 15.00 Caio Ibelli (BRA)
4ª João Paulo Abreu (BRA) 15.15 x 13.10 Italo Ferreira (BRA)

Final Pro Júnior Feminina:
Campeã: Gabriela Leite (BRA) com 13,00 pontos – US$ 900 e 250 pontos
Vice-campeã: Juliana Meneguel (BRA) com 6,25 pontos – US$ 600 e 188 pontos

Semifinais – 3º lugar – US$ 350 e 141 pontos:
1ª: Gabriela Leite (BRA) 11.50 x 8.00 Natali Paola (BRA)
2ª: Juliana Meneguel (BRA) 14.75 x 9.65 Monik Santos (BRA)

Ranking final do Sul-Americano Pro Junior 2011 – após quatro etapas:
Campeão: Filipe Toledo (BRA-SP) – 1.190 pontos
2º lugar: Ian Gouveia (BRA-PE) – 1.132
3º Gustavo Machado (BRA-SC) – 972
4º João Paulo Abreu (BRA-SC) – 963
5º Deivid Silva (BRA-SP) – 912
6º Marco Fernandez (BRA-BA) – 849
7º Peterson Crisanto (BRA-PR) – 725
8º Caio Ibelli (BRA-SP) – 702
9º Italo Ferreira (BRA-RN) – 624
10º: Cauê Wood (BRA-SC) – 581

Ranking final Pro Júnior Feminino – após quatro etapas:

Campeã: Gabriela Leite (BRA-SC) – 875 pontos
2º lugar: Juliana Meneguel (BRA-SP) – 829
3º: Monik Santos (BRA-PE) – 719
4º: Kaena Brandi (BRA-SP) – 610
5º: Natali Paola (BRA-SP) – 493

Com informações de João Carvalho, assessoria de imprensa ASP South America

Decisão sul-americana Pro Júnior em Salvador

31 de agosto de 2011 0


Fabriciano Jr

Ian Gouveia batendo forte nas ondas de Jaguaribe. Foto: Fabriciano Jr


Os campeões sul-americanos do ASP South America Pro Junior Series 2011 e os classificados para o circuito mundial da categoria serão definidos nesta quarta-feira na Praia de Jaguaribe, em Salvador, na Bahia. O pernambucano Ian Gouveia avançou para as quartas de final na terça-feira de ótimas ondas de 2-3 pés e continua na frente na disputa pelo troféu de campeão sul-americano Sub-20 da temporada. Ele já garantiu a vaga para o Circuito Mundial Pro Junior da ASP, mas o primeiro lugar no ranking ainda é ameaçado e só será definido nesta quarta.

- Eu nunca tive um título ainda na minha carreira e vou batalhar para conseguir esse. Agora vou ter o Peterson (Crisanto) pela frente, somos grandes amigos e vou tentar fazer o meu melhor. Se ele passar e conseguir a vaga, também vou ficar feliz, principalmente se o título sul-americano ainda ficar comigo – disse Ian.

Nesta quarta-feira também será conhecida a campeã sul-americana Pro Junior e as duas classificadas para o Mundial da categoria. A catarinense Gabriela Leite lidera com a paulista Juliana Meneguel em segundo. A única que ainda ameaça as duas é a pernambucana Monik Santos.
Peterson Crisanto se classificou em segundo lugar numa bateria de alto nível que abriu a batalha por vagas nas quartas de final. O paulista Filipe Toledo, que ocupava a quarta posição no ranking, acertou os aéreos para vencer o confronto e enfrentar o paulista Luan Carvalho na primeira bateria das quartas de final.

- Até que enfim, consegui encontrar boas ondas pra encaixar os aéreos – vibrou Filipe.


Fabriciano Jr

João Paulo busca uma das quatro vagas no time brazuca. Foto: Fabriciano Jr


O catarinense Gustavo Machado, vice-líder do ranking até o início da etapa, foi eliminado e fica na torcida para não ser ultrapassado e assim garantir uma das quatro vagas. Por outro lado, o imbitubense João Paulo de Abreu tem a chance de conseguir a vaga. Ele subiu para a quinta posição com a eliminação do baiano Marco Fernandez e pode superar o paulista Deivid Silva, quarto da lista, que também acabou não se classificando para o último dia.

Os outros surfistas com chances de entrar no G-4 para as vagas de Gustavo Machado(2º) e Deivid Silva (4º) são o paulista Caio Ibelli (que passou para 7º no ranking), o potiguar Italo Ferreira (8º), e o paranaense Peterson Crisanto (9º). Acompanhe pelo site do evento ou pelo link do site da ASP South America.

Acompanhe ao vivo:  www.surfecofestival.com.br

Quartas de final masculino – 5º lugar – US$ 750 e 316 pontos:
1ª: Filipe Toledo (BRA) x Luan Carvalho (BRA)
2ª: Ian Gouveia (BRA) x Peterson Crisanto (BRA)
3ª: João Paulo Abreu (BRA) x Michael Rodrigues (BRA)
4ª: Caio Ibelli (BRA) x Italo Ferreira (BRA)

Terceira fase – 3º=9º lugar (US$ 625 e 237 pts) / 4º=13º lugar (US$ 500 e 208 pts):

1ª: 1-Filipe Toledo (BRA), 2-Peterson Crisanto (BRA), 3-Lucas Silveira (BRA), 4-Deivid Silva (BRA)
2ª: 1-Ian Gouveia (BRA), 2-Luan Carvalho (BRA), 3-Yan Guimarães (BRA), 4-Geovane Ferreira (BRA)
3ª: 1-João Paulo Abreu (BRA), 2-Caio Ibelli (BRA), 3-Cauê Wood (BRA), 4-Elivelton Silva (BRA)
4ª: 1-Italo Ferreira (BRA), 2-Michael Rodrigues (BRA), 3-Marco Fernandez (BRA), 4-Sidney Guimarães (BRA)

Segunda fase – 3º=17º lugar (178 pts) / 4º=25º lugar (145 pts):

1ª: 1-Deivid Silva (BRA), 2-Yan Guimarães (BRA), 3-Pedro Lani (BRA), 4-Luan Wood (BRA)
2ª: 1-Peterson Crisanto (BRA), 2-Geovane Ferreira (BRA), 3-Matheus Navarro (BRA), 4-Nathan Brandi (BRA)
3ª: 1-Luan Carvalho (BRA), 2-Lucas Silveira (BRA), 3-Vicente Romero (BRA), 4-Lysandro Leandro (BRA)
4ª: 1-Ian Gouveia (BRA), 2-Filipe Toledo (BRA), 3-Thomas Demetrio (BRA), 4-Lucas Santos (BRA)
5ª: 1-Caio Ibelli (BRA), 2-Sidney Guimarães (BRA), 3-Felipe Braz (BRA), 4-Gabriel Adisaka (BRA)
6ª: 1-João Paulo Abreu (BRA), 2-Michael Rodrigues (BRA), 3-Wesley Santos (BRA), 4-Samuel Igo (BRA)
7ª: 1-Italo Ferreira (BRA), 2-Elivelton Silva (BRA), 3-Icaro Lopes (BRA), 4-Marco Aurelio (BRA)
8ª: 1-Marco Fernandez (BRA), 2-Cauê Wood (BRA), 3-Krystian Kymerson (BRA), 4-Yuri Gonçalves (BRA)

Primeira fase – 3º=33º lugar (133 pts) / 4º=49º lugar (75 pts):
Baterias que abriram a terça-feira:

13: 1-Elivelton Santos (BRA), 2-Krystian Kymerson (BRA), 3-Gustavo Machado (BRA)
14: 1-Icaro Lopes (BRA), 2-Yuri Gonçalves (BRA), 3-Bryan Franco (BRA), 4-Rhamon Austin (BRA)
15: 1-Marco Fernandez (BRA), 2-Italo Ferreira (BRA), 3-Roberto Rodriguez (EQU)
16: 1-Cauê Wood (BRA), 2-Marco Aurelio (BRA), 3-Thalis Luis (BRA), 4-Diego Mendes (BRA)

Primeira Fase Feminina – 3ª=5º lugar – US$ 300 e 105 pontos:
1ª: Gabriela Leite (BRA), Monik Santos (BRA)
2ª: Natali Paola (BRA), Juliana Meneguel (BRA), Carol Fernandes (BRA)

PROGRAMAÇÃO DA COMPETIÇÃO DO BILLABONG SURF ECO FESTIVAL:
(Cronograma sujeito a alterações pela Direção de Prova)
Quarta-feira – 31 de agosto
9h / 10h40min – Quartas de Final Junior Masculino – 25 min
10h40min / 13h – Intervalo devido a maré seca
13h / 13h50min – Semifinais Junior Feminino – 25 min
13h50min / 14h40min – Semifinais Junior Masculino – 25 min
14h40min / 15h10min – Final Junior Feminino – 30 min
15h10min / 15h40min – Final Junior Masculino – 30 min
15h40min / 16h20min – Cerimônia de entrega de prêmios – 40 min

Etapa decisiva da Mitsubishi Sailing Cup no Rio

30 de agosto de 2011 0


Matias Capizzano

Foto: Matias Capizzano

A  terceira e última etapa da Mitsubishi Sailing Cup 2011, que define o campeão do circuito, começa nesta quinta-feira e vai até domingo, 4 de setembro, na raia montada na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro. Estão previstas oito regatas durante os quatro dias de competição, com largada a partir das 11h30min.

A Mitsubishi Sailing Cup reúne os melhores velejadores sulamericanos em monotipos (embarcações iguais) oceânicos de 40 pés, chamada classe S40 (Soto40), assim como os ágeis barcos da classe HPE25. Vencedor das duas etapas anteriores (Ilhabela e Búzios), o barco Negra (ARG) é o líder absoluto da competição na classe S40, com 23 pontos perdidos. Para esta etapa decisiva, a tripulação vai contar com a experiência do medalhista olímpico Lars Grael. Ele será o tático da equipe. Em segundo lugar está o barco Pisco Sour (CHI), de Bernardo Matte, com 40 pontos perdidos, seguido pelo barco argentino Patagonia, comandando por Norberto Alvarez Vitale, com 40.2 pontos.

Matias Capizzano

Foto: Matias Capizzano

Já na categoria HPE 25, o líder da competição é o barco Ginga, de Breno Chvalier, com 17 pontos perdidos. A tripulação soma dez pontos à frente do segundo colocado geral, o veleiro Match Point, de Hugo Del Piore, com 27 pontos. Em terceiro lugar geral está a tripulação do Aventura, do comandante José Vita, com 33 pontos perdidos.

Os campeões olímpicos brasileiros Torben Grael e Eduardo Penido, além de campeões mundiais como Gastão Brun, Guilhermo Parada, Mariano Cole Parada, Roberto Martins, Samuel Albrecht, Vince Brun e Eduardo Souza Ramos também darão um brilho à disputa dentro d’água.

Programação:
Data: 01 a 04 de Setembro
Local: ICRJ – Iate Clube do Rio de Janeiro (Rua Pasteur, 33 – Urca)
Horário: Previsão de Largada (todos dias) – a partir das 11h30

Jeremy Flores leva o Andy Irons Award

30 de agosto de 2011 0


ASP Steve Robertson

Jeremy foi perfeito no round 5 e fez 20 pontos. Foto: ASP Steve Robertson


Neste ano, o Billabong Pro Tahiti passou a oferecer o “Prêmio Andy Irons” para o surfista que conseguir o maior destaque durante todo o evento. E o privilégio de ser o primeiro a receber o prêmio foi do francês Jeremy Flores, principalmente pelas duas notas 10 na bateria perfeita nas ondas épicas de 8-10 pés do domingo em Teahupoo.

Na entrega do prêmio feito pelo irmão de Andy, Bruce Irons, Jeremy contou uma história sobre o havaiano que aconteceu em Portugal, dias antes da sua morte. Ele e Andy haviam sido eliminados no segundo round e voltavam para o hotel. Andy carregava três pranchas e duas roupas de borracha, quando três meninos pediram para tirar fotos. Depois das fotos, Andy pegou duas pranchas e as duas roupas e presenteou os meninos, que ficaram tão incrédulos quanto Jeremy.

- O Andy (Irons) significou tudo para mim. Ele foi o cara que eu me espelhei na minha vida toda. Em ondas pesadas, em todas as ondas, ele era o melhor e ganhar esse prêmio é muito especial para mim. Ele inspirou a todos no circuito e ele tem sido a minha inspiração aqui no Tahiti. Eu sei que ele estava feliz e sorrindo em algum lugar neste evento. Obrigado Andy.

Com informações de João Carvalho, assessoria de impresa da ASP South America

Vovô garoto Kelly Slater

30 de agosto de 2011 0
ASP Kirstin Scholtz

Kelly vibrou como um garoto. Foto: ASP Kirstin Scholtz

O decacampeão mundial Kelly Slater, 39 anos, aumentou para 47 o seu recorde de vitórias em 67 finais disputadas na história do ASP World Tour. Foi a quarta vitória do norte-americano na bancada de Chopes – 2000, 2003 e a histórica campanha de 2005 com 20 pontos perfeitos na final.

E depois dessa vitória na quinta etapa, alguém duvida que ele não estará presente no evento seguinte, em Nova York, bancado pelo seu patrocinador? Em Teahupoo, Kelly competiu e vibrou com a vitória como se fosse um garoto, talvez embriagado pela perfeição das ondas que podem ter feito desse o melhor evento da história da ASP.

- Este é um daqueles eventos estranhos, onde você pode ficar nas primeiras rodadas – disse Slater, referindo-se a saida precoce dos ex-líderes Joel Parkinson, Jordy Smith e Adriano de Souza.
– Você tem que estar em sintonia com tudo aqui, com as marés, a direção do swell, vento, tudo para poder conseguir pegar as ondas certas que vão abrir os tubos. Estas foram as melhores ondas deste evento no Taiti, uma semana realmente fenomenal – completou

Slater só enfrentou australianos na segunda-feira. Passou fácil por Matt Wilkinson nas quartas de final, depois teve mais trabalho para superar Josh Kerr na semifinal e dominou o confronto final com Owen Wright.
– Eu caí em algumas ondas que, talvez, tenham sido as melhores que acabei pegando na bateria. Ele (Owen Wright) conseguiu um tubo muito grande no final que poderia chegar bem perto dos pontos para virar, se completasse ele – contou Slater, sobre a vitória, a segunda da temporada e que lhe valeu o retorno para o posto de número 1 do mundo.

Com informações de João Carvalho, assessoria de imprensa da ASP South America.

Melhores momentos - Final Day Billabong Pro Tahiti

30 de agosto de 2011 0

Kelly Slater no topo do ranking ASP

30 de agosto de 2011 0


ASP Steve Robertson

O Careca tá de volta em busca do 11º título mundial. Foto: ASP Steve Robertson


Após se ausentar na etapa sul-africana alegando falta de ondas (ou uma grande ondulação em Fiji), o norte-americano Kelly Slater voltou com tudo ao circuito mundial para levar mais um título em Teahupoo e assumir a liderança da corrida pelo título da temporada. Na tarde desta segunda-feira (horário de Brasília), em ondas perfeitas, de seis a oito pés, Slater aliou técnica e competitividade para vencer o australiano Owen Wright, que tentava o primeiro título em Teahupoo de um australiano desde 1999, quando Occy foi coroado.

Na grande final, o norte-americano nem surfou as maiores, mas foi um maestro para acelerar quando era preciso, usando uma prancha 5’9, e freou para achar os tubos que pareciam perfeitos, mas exigiam total controle dos atletas. Owen até conseguiu liderar boa parte da bateria, mas com uma nota 9,5, Slater ficou precisando de 4,5 para virar. Foi com uma dessas ondas “pequenas” da série que o Careca conseguiu a virada, com um 8,93. Ainda no último minuto, Slater provou que não estava apenas se divertindo e usou a prioridade na cara dura ao literamente forçar um wipe out para evitar que a onda já dropada por Owen pudesse ser contabilizada.


ASP Steve Robertson

Raoni Monteiro é o 20º colocado no ranking unificado e na corrida do título. ASP Steve Robertson


O brasileiro Raoni Monteiro foi o melhor brasileiro. Ele foi eliminado na quarta bateria das quartas de final, justamente por Owen Wright. O carioca radicado em Saquarema finalizou em nono lugar, o melhor resultado da temporada. Com isso, subiu oito posições no ranking unificado, logo a frente de Gabriel Medina (21º) e Alejo Muniz (22º), e também na corrida do título. Adriano de Souza, eliminado pelo próprio Raoni na repescagem, caiu para a quarta posição na briga pelo título, enquanto Alejo é o 16º, e Jadson André, o 17º. Heitor Alves aparece em 28º.

Com a realização da quinta etapa, a penúltima antes da rotação que irá determinar os melhores 32 surfistas para o resto da temporada, algumas definições estão acontecendo. O sul-africano Travis Logie, que foi convidado de última hora para substituir Dane Reynolds parou apenas na semifinal, mas não conseguiu entrar para o grupo dos 32, e deve deixar a elite. Assim como os aussies Kai Otton e Adam Melling, que estão na porta de entrada. O havaiano Fred Patacchia, e os norte-americanos Bobby Martinez, Cory Lopez e Gabe Kling também estão de fora. Bobby parece até que dará um tempo no surfe competição.


ASP Steve Robertson

Owen foi o melhor goofy no evento e quase levou o título. Foto: ASP Steve Robertson


Por outro lado, o  brasileiro Gabriel Medina já é uma realidade na elite para as sete provas restantes do ASP World Tour. Miguel Pupo caiu duas posições, de 28º para 30º, e permanece no grupo dos 32. O aussie Yadin Nicol é uma novidade, enquanto Daniel Ross e Brett Simpson estão de volta. A próxima etapa do ASP World Tour acontece em setembro, em Nova York, com premiação recorde oferecida pela Quiksilver e definirá o G32.

Resultados do Billabong Pro Tahiti:

Campeão: Kelly Slater (EUA) com 18.43 pontos – US$ 75.000 e 10.000 pontos
Vice-campeão: Owen Wright (AUS) com 17.10 – US$ 30.000 e 8.000 pontos

Semifinais – 3º lugar – US$ 17,5 mil e 6.500 pontos:

SF 1: Kelly Slater (EUA) 14.50 x 10.60 Josh Kerr (AUS)
SF 2: Owen Wright (AUS) 19.50 x 14.40 Travis Logie (AFS)

Quartas de final – 5º lugar – US$ 13.750 e 5.250 pontos:

QF 1: Josh Kerr (AUS) 11.94 x 11.83 Jeremy Flores (FRA)
QF 2: Kelly Slater (EUA) 17.50 x 6.17 Matt Wilkinson (AUS)
QF 3: Travis Logie (AFS) 18.07 x 17.14 Brett Simpson (EUA)
QF 4: Owen Wright (AUS) 16.74 x 13.10 Raoni Monteiro (BRA)

A corrida pelo título mundial de 2011:

1º Slater, Kelly 26950
2ºSmith, Jordy AFS 26500
3º Parkinson, Joel AUS 26200
4º De Souza, Adriano BRA 22750
5º Wright,Owen AUS 21900
6º Fanning,Mick AUS 21250
7º Kerr,Josh AUS 20400
8º Bourez,Michel TAI 20000
9º Burrow,Taj AUS 18750
10º Flores,Jeremy FRA 15700
11º Durbidge,Bede AUS 15500
12º Pires,Tiago POR 14500
12º Buchan,Adrian AUS 14500
14º Wilkinson,Matt AUS 14400
15º Hobgood,Damien EUA 13200
16º Muniz,Alejo BRA 13150
17º Andre,Jadson BRA 12200
18º Simpson,Brett  EUA 11900
19º Ross,Daniel AUS 10750
20º Davidson,Chris AUS 10700
20º Monteiro,Raoni BRA 10700
22º Melling,Adam AUS 9750
23º Payne,Dusty HAV 9700
23º Wilson,Julian AUS 9700
25º Hobgood,C.J.  EUA 8500
25º Otton,Kai AUS 8500
27º Logie,Travis AFS 8250
28º Alves,Heitor BRA 7500
29º Martinez,Bobby EUA 7450
30º Patacchia,Fredrick HAV     7250
31º Lopez,Cory EUA 6250
31º Perrow,Kieren AUS 6250
33º Gudauskas,Patrick EUA    5000
33º Knox,Taylor EUA 5000
35º Kling,Gabe EUA 3750
36º Reynolds,Dane EUA 2000

Ranking ASP World Championship – 30 etapas – 8 melhores resultados em competições da ASP:

1 Slater,Kelly EUA    71000
2 Smith,Jordy ZAF    52000
3 Fanning,Mick AUS 46642
4 Flores,Jeremy FRA 43320
5 Wright,Owen AUS 41650
6 Burrow,Taj AUS 39797
7 Buchan,Adrian AUS 39242
8 Parkinson,Joel AUS 37207
9 Durbidge,Bede AUS 36013
10 Bourez,Michel TAI 35500
11Hobgood,Damien EUA 35320
12 De Souza,Adriano BRA 34750
13 Wilson,Julian AUS 31383
14 Reynolds,Dane EUA 28020
15 Perrow,Kieren AUS 27900
16 Kerr,Josh AUS 27865
17 Davidson,Chris AUS 27857
18 Gudauskas,Patrick EUA
19 Wilkinson,Matt AUS 27650
20 Monteiro,Raoni BRA 27252
21 Medina,Gabriel BRA 27058
22 Muniz,Alejo BRA 26791
23 Simpson,Brett EUA 25492
24 Hobgood,C.J.  EUA 25200
25 Alves,Heitor BRA 25095
26 Andre,Jadson BRA 24190
27 Pires,Tiago POR 24016
28 Ross,Daniel AUS 22956
29 Nicol,Yadin AUS 22701
30 Pupo,Miguel BRA 22283
31 Payne,Dusty HAW 21975
32 Knox,Taylor EUA 21550
33 Otton,Kai AUS 21442
34 Logie,Travis AFS 21392
35 Melling,Adam AUS 20957
36 Cardoso,Willian BRA 19381
37 Florence,John John HAV    19128
38 Patacchia,Fredrick HAV 18703
39 Whitaker,Tom AUS 18467
40 Mendes,Jesse BRA 17982

Melhores brasileiros entre 40º e 120º
48 Faria,Junior BRA 14315
54 Camarao,Thiago BRA 11851
65 Neves,Leonardo BRA 10448
81 Dantas,Wiggolly BRA 8536
82 Miranda,Bernardo BRA 8407
83 Belo,Jano BRA    8335
91 Santos,Ricardo    BRA 7426
96 Bastos,Leandro BRA 6911
97 Paulino,Pablo BRA 6822
99 Sodre,Yuri BRA    6795
102 Vargas,Jeronimo BRA 6467
103 Da Silva,Jean    BRA 6458
106 Henrique,Pedro BRA 6244
107 Silva,Andre BRA 6128
108 Padaratz,Neco BRA 6109
113 Khodr,Jihad BRA 5566
115 Hermes,Tomas BRA 5530
117 Fernandes,Gustavo BRA    5434
118 Felix,Messias    BRA 5424
119 Romao,Simao    BRA 5387
120 Brown,Charlie    BRA 5384

Vídeo da vitória de Uri Valadão no Sintra Portugal Pro

29 de agosto de 2011 0

Confira o dia final que coroou o baiano Uri Valadão com o título da quinta etapa do circuito mundial de bodyboard (GSS), o IBA Tour, na praia de Sintra, em Portugal. O catarinense Eder Luciano foi o vice-campeão e o norte-americano Jeff Hubard assumiu a liderança que era do carioca Guilherme Tâmega. Magno Oliveira, em oitavo e Uri Valadão, em 10º completam a lista de brasileiros entre os top 10 do circuito. Parabén Uri e Eder, que levaram a bandeira brasileira ao pódio em mares lusitanos!

Raoni Monteiro é o Brasil em Teahupoo

29 de agosto de 2011 0


 ASP/Kirstin Scholtz

Raoni pode fazer o melhor resultado do ano em Teahupoo. Foto: ASP/Kirstin Scholtz


e a palavra insanidade definiu o sábado em Teahupoo, perfeição foi a palavra certa para o domingo no recomeço do BIllabong Pro Tahiti, com ondas de 10 pés após o big swell que atingiu o litoral taitiano no fim de semana. Foram realizadas as baterias de complemento da terceira fase, as baterias com três competidores da fase do sem perdedores (round 4) e os duelos do round 5.

Dos três brasileiros ainda “vivos” na prova antes do início das disputas neste domingo, apenas Raoni Monteiro continua com chances de brigar pelo título do último dia de competição, que pode ser nesta segunda-feira, a partir das 14h30min (horário de Brasília). Ricardo dos Santos fez bonito diante de Slater no duelo da terceira fase e apesar de surfar a melhor onda (9,50) da bateria não conseguiu superar o decacampeão mundial que tem se mostrado afim de levar o caneco e voltar para a briga pelo 11º título após ter se ausentado da etapa da África do Sul, em Jeffreys Bay. Jadson perdeu por pouco para Matt Wilkinson, outro surfista que também tem mostrado apetite pelas esquerdas tubulares.

Ricardinho saiu de almo lavada da competição. Foto: ASP/Kirstin ScholtzASP/Kirstin Scholtz

Na terceira fase também aconteceram eliminações importantes. Jordy Smith se machucou – pode ter quebrado uma costela – e perdeu o confronto para o compatriota Travis Logie. O aussie Mick Fanning também deu adeus e continua sem estar na lista dos campeões no Taiti. Os irmãos Hobgood, exímios tuberiders, também ficaram de fora. CJ perdeu para Raoni, e Damien foi derrotado por american hero Brett Simpson. E o havaiano Dusty Payne nem entrou na água devido aos 15 pontos de sutura que precisou aplicar na perna após o acidente nos treinos da manhã de sexta-feira.

Na rodada dos sem perdedores, tudo poderia acontecer. Apesar das ondas perfeitas, a disputa pelas ondas aumenta com três surfistas na água, e nem sempre as ondas que abrem aparecem com tanta frequência. Tanto é que alguns surfistas mal conseguiram pontuar, como foi o caso do local Michel Bourez e do aussie Matt Wilkinson na segunda bateria vencida por Kelly Slater. Escalado na quarta bateria, Raoni ficou em segundo atrás do quase perfeito Owen Wright (19,77).


ASP/Kirstin Scholtz

Matt Wilkinson tem botado pra baixo sem se importar com o risco de Chopes. Foto: ASP/Kirstin Scholtz


Mas o show aconteceu mesmo no round 5, que definiu os confrontos de quartas de final. O francês Jeremy Flores pegou duas ondas que levaram a nota 10 (quatro dos cinco juízes deram 10 nas duas ondas) e com 20 pontos não deu chances a Michel Bourez, que mesmo assim fez 18,13, pontuação que seria suficiente para vencer qualquer uma das outras três baterias. Na quarta e última do dia, Raoni teve uma vitória apertada sobre Chris Davidson e manteve as esperanças de um novo título do Brasil na etapa do Taiti.

Para efeitos de ranking unificado para a rotação que acontece após a etapa de Nova York, vale a pena acompanhar o norte-americano Brett Simpson (31º) e o sul-africano Josh Kerr (28º) e ver como ficarão as situações de Taylor Knox (32º), Kai Otton (36º) e Dusty Payne (30º) com as trocas das pontuações das últimas 48 semanas. Eles podem atrapalhar os planos de entrada na elite ainda este ano do brasileiro Miguel Pupo (28º colocado).

Para efeitos da corrida pelo título, Owen Wright, Josh Kerr, Michel Bourez e Kelly Slater são os principais beneficiados com a eliminação dos três primeiros colocados nas fases iniciais da quinta etapa do mundial. Vai embolar e se deixarem, Kelly vai atrás do 11º título!  Alguém quer apostar?


ASP/Kirstin Scholtz

Slater curtindo mais um tubo em Teahupoo. Foto: ASP/Kirstin Scholtz


Resultados deste domingo – Billabong Pro Tahiti
Round 3 – 2º=13º lugar, 1750 pontos, US8,5 mil

H4 -  Michel Bourez TAI def Dusty Payne HAV
H5 – Matt Wilkinson AUS 15,77 def 14.94 Jadson Andre BRA
H6 – Kelly Slater USA 17,60 def 15.84 Ricardo Santos BRA
H7 – Travis Logie AFS 14,93 a 12,43 Jordy Smith AFS
H8 – Chris Davidson AUS 11,77 def 10,86 Tiago Pires POR
H9 – Brett Simpson EUA 17,26 def Damien Hobgood EUA
H10 – Owen Wright AUS 16,80 def 5,00 Taylor Knox EUA
H11 – Raoni Monteiro BRA 12,20 def 6,44 CJ Hobgood EUA
H12 – Fred Patacchia HAV 12,60 def 7.93 Mick Fanning AUS

Round 4 – No looser 1º = avança direto para quartas. 2º e 3º = quinta rodada

H1 – 1º 16.30 Josh Kerr AUS 2º 12.16 Jeremy Flores FRA 3º 8.10 Kai Otton AUS
H2 – 1º 13.77 Kelly Slater EUA 2º 6.50 Matt Wilkinson AUS 3º 2.90 Michel Bourez TAI
H3 – 1º 15.66 Travis Logie AFS 2º 15.00 Brett Simpson EUA 3º 14.43 Chris Davidson AUS
H4 – 1º 19.77 Owen Wright AUS 2º 12.23 Raoni Monteiro BRA 3º 11.60 Fred Patacchia HAV

Round 5 2º = 9º colocado, 4 mil pontos e US$ 11 mil

H1 -Jeremy Flores     FRA 20,00 def 18.13 Michel Bourez TAI
H2 – Matt Wilkinson AUS 12,50 def 11.56 Kai Otton AUS
H3 – Brett Simpson EUA 17,33 def 14.00 Fred Patacchia HAV
H4 – Raoni Monteiro BRA 15,50 a 15,14 Chris Davidson AUS

Quartas de final – 2º = 5º lugar, 5,2 mil pontos e US$13,7 mil:

H1 – Josh Kerr AFS x Jeremy Flores FRA
H2 – Kelly Slater EUA x Matt Wilkinson AUS
H3 – Travis Logie AFS x Brett Simpsom EUA
H4 – Owen Wright AUS x Raoni Monteiro BRA

Uri Valadão e Eder Luciano dominam o Sintra Portugal Pro

29 de agosto de 2011 0



IBA/Sasha Specker

Uri e Eder levaram a bandeira verde amarela ao pódio. Foto: IBA/Sasha Specker


Portugal foi pintada de verde e amarelo nesse domingo, dia 28 de agosto, último dia de disputas do Sintra Portugal Pro 2011. Em uma final brasileira, o baiano Uri Valadão venceu o catarinense Eder Luciano (SC) por 15,75 a 13,95 e sagrou-se tricampeão da etapa portuguesa. Com o resultado, Uri somou 2 mil pontos no ranking mundial e alcançou, entrou entre os top 10 e ganhou US$7 mil em prêmios.

- Estou muito contente. Este resultado é muito importante para mim. É muito bom poder vencer aqui pela terceira vez. Ninguém mais do que eu queria vencer esse evento. Eu tenho treinado bastante e no começo do ano não obtive bons resultados. Vim aqui para ganhar e estou muito contente com isso – disse Uri, emocionando após sua vitória.

Uri e Eder foram os grandes destaques do domingo, o dia decisivo. Dominaram as baterias que disputaram e mostraram que eram os melhores competidores para as condições de Sintra. O mar estava bem complicado e exigia bastante dos atletas. Na final, Uri conseguiu achar duas boas ondas na final ao abusar das manobras aéreas, enquanto Eder passou a precisar 9,5 para tirar o caneco do baiano.


IBA/Collins

Uri Valadão abusou dos aéreos para levar o título. FotoIBA/Collins


Para chegar à final, Uri passou por Mark McCarthy (AFS) nas quartas, e Amaury Laverhne (REU) nas semis. Eder superou Dave Winchester(AUS) em seu primeiro duelo, e Jones Russel (AUS) na disputa por uma vaga na decisão. Além da vitória de Uri, outros dois competidores celebraram as vitórias em suas respectivas categorias.

Entre as mulheres, Eunate Aguirre comemorou a vitória e a liderança do tour mundial. Na decisão, a surfista do país basco bateu a japonesa Myia Inoue. Isabela Sousa(CE) e Neymara Carvalho(ES) foram eliminadas nas quartas para as duas finalistas. Neymara perdeu para Eunate enquanto Isabela caiu diante da japonesa. O terceiro campeão em Sintra foi o australiano Dave Winchester, na categoria Drop Knee. Na decisão, o aussie bateu o sul-africano Adam Kleve.

A próxima etapa do Circuito Mundial Masculino Grand Slam Series (GSS) acontece nas Ilhas Reunião entre os dias 30 de setembro e 9 de outubro. No entanto, nessa semana, entre os dias 1º e 4 de setembro, acontece a tradicional etapa de Ferrol (ESP), pelo GQS. Já entre as mulheres, o circuito tem outra etapa a partir dessa segunda-feira, dia 29, em Ilavo, Portugal.


IBA/Specker

Eder Luciano fez bonito em Sintra. Foto: IBA/Specker


Resultados deste domingo:
Final – GSS – Masculino: 1º colocado = 2 mil pontos e U$7 mil – 2º colocado=1720 pontos e U$4,8 mil

H39: Uri Valadão (BRA) 15,75 x 13,95 Eder Luciano (BRA)

Semifinal – GSS – Masculino: 2º colocado (3º geral) 1460 pontos e U$3 mil
H37: Eder Luciano (BRA) 13,75 x 12,75 Jones Russell (AUS)
H38: Uri Valadão (BRA) 14,50 x 12,05 Amaury Laverhne (REU)

Quartas de final – GSS – Masculino: 2º colocado (5º geral) = 1220 pontos e U$1,5 mil

H33: Jones Russell (AUS) 13,75 x 11,25 Jeff Hubbard (HAV)
H34: Eder Luciano (BRA) 13,90 x 12,40 Dave Winchester (AUS)
H35: Uri Valadão (BRA) 15,50 X 13,15 Mark McCarthy (AFS)
H36: Amaury Lavernhe (REU) 13,25 x 12,35 Jake Stone (AUS)

Final – WWT – Feminino: 1ª colocada = 2 mil pontos e U$4 mil/ 2ª colocada – 1720 pontos e U$2,8 mil
H28: Eunate Aguirre (ESP) 14,15 x 11,75 Myia Inoue (JAP)

Semifinal – WWT – Feminino = 2ª colocada (3ª geral) – 1460 pontos e U$1,4 mil

H26: Myia Inoue (JAP) 9,40 x 8,75 Lilly Pollard (AUS)
H27: Eunate Aguirre (ESP) 11,90 x 9,75 Sare Oohara (JAP)

Quartas de final – WWT – Feminino: 2ª colocada (5ª geral) – 122º pontos e U$700

H22: Lilly Pollard (AUS) 12,85 x 8,75 Catarina Sousa (POR)
H23: Myia Inoue (JAP) 14,25 x 11,40 Isabela Sousa (BRA)
H24: Eunate Aguirre (ESP) 12,75 x 10,50 Neymara Carvalho (BRA)
H25: Sare Oohara (JAP) 16,00 x 12,00 Cristina Loureço (POR)

Ranking mundial masculino após cinco etapas:
1º – Jeff Hubbard (HAV) – 7440 pontos
2º – Guilherme Tâmega (BRA) – 6550 pontos
3º – Mark McCarthy (AFS) – 6160 pontos
4º – Ryan Hardy (AUS) – 6154 pontos
5º – Amaury Lavehrne (REU) – 6040 pontos
6º – Pierre Louis Costes (FRA) – 5680 pontos
7º – Jared Houston (AFS) – 5620 pontos
8º – Magno Oliveira (BRA) – 5570 pontos
9º – Dave Winchester (AUS) – 5540 pontos
10º – Uri Valadão (BRA) – 5410 pontos

Com informações de Danilo CAboclo – Assessoria de imprensa IBA South America