Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de outubro 2011

Miguel Pupo é campeão do Prime O'neill Coldwater

30 de outubro de 2011 0
Foto Cory Hansen/O'neill

Miguel Pupo soltou os aéreos para levar o seu segundo Prime. Foto: Cory Hansen/O'neill

O paulista Miguel Pupo, novo integrante do ASP World Tour após a rotação de setembro, venceu neste domingo, dia 30 de outubro, o O’Neill Coldwater Classic, ao derrotar na final o português Tiago Pires por 18,93 a 11,20. O dia final do evento foi disputado em Waddell Creek, com ondas pequenas de meio metro e séries maiores. 

Com o título, Miguel faturou 40 mil dólares e conseguiu trocar um bom resultado que expira neste final de semana (3.656 pontos) por outro melhor ainda (os 6.500 pontos oferecidos ao campeão da etapa). Vale ressaltar também que foi a segunda vitória em um evento Prime de Miguel, neste ano, nos Estados Unidos. Ele já havia vencido nas ondas de Trestles, em junho.

O catarinense Willian Cardoso também se deu bem no evento e finalizou na terceira colocação. Depois de vencer o havaiano Dusty Payne nas quartas, Panda só foi parado por Miguel nas semifinais, em uma bateria com poucas ondas boas. Mas com o resultado, Willian deve voltar a figurar na porta de entrada do ASP World Tour.

Atual número 43 da lista, o surfista de Balneário Camboriú ira trocar 651 pontos por 4.225 pontos e deve ficar entre o 30º a 35º lugares do ranking unificado que formará a elite para 2012 após o Pipe Masters, no Havaí.

Abu Dhabi larga na frente da Volvo Ocean Race

30 de outubro de 2011 0
Paul Todd/Volvo Ocean Race

Largada no baía de Alicante atraiu 12 mil pessoas. Foto: Paul Todd/Volvo Ocean Race

O time do Abu Dhabi venceu neste sábado, 29 de outubro, a Regata do Porto (In-Port Race) em Alicante, litoral da Espanha, prova que abriu a Volvo Ocean Race. Com um desempenho perfeito, o Abu Dhabi abriu 14 minutos de vantagem sobre o segundo colocado, o barco norte-americano Puma. A equipe comandada pelo inglês Ian Walker fez a largada mais agressiva da flotilha e dominou o percurso do começo ao fim. Com os seis pontos da primeira regata inshore, os árabes lideram a Volvo Ocean Race 2011/2012, com 6 pontos, seguidos do Puma (5 pontos) e do Camper with Emirates Team New Zealand, com 4 pontos.

Mais de 12 mil pessoas acompanharam a competição no pier na praia de Iberdrola e em outros pontos de Alicante na tarde deste sábado. A chuva da manhã deu uma trégua na hora da regata e a temperatura atingiu 22 graus. Liderada pelo prefeito Jandir Bellini, a comitiva de Itajaí, parada da Volvo Ocean Race na América do Sul, em abril, também assistiu ao duelo entre os seis veleiros nas águas espanholas.

O percurso curto da regata do porto de Alicante exigiu das tripulações mais atenção à largada. O dia começou com muita chuva na cidade espanhola, mas no início da tarde, o tempo clareou e os ventos variaram de 10 a 15 nós. O barco dos Emirados Árabes Unidos, batizado de Azzam e comandado pelo inglês Ian Walker, pulou na frente, e acabou beneficiado com algumas penalizações dos adversários.  Ao cruzar a linha de chegada, o único árabe a bordo do Abu Dhabi, Adil Khalid, levantou a bandeira do país e estourou uma champanhe.

- Foi uma grande vitória e me sinto bastante contente pelo desempenho. Não esperávamos cruzar a linha com tamanha vantagem, mas o entrosamento do grupo e um ajuste da vela na última boia foram fundamentais – contou o comandante Ian Walker.

Os donos da casa, o Telefónica, acabaram em último após sofrer punição na boia final quando se recuperavam de uma largada ruim. Lição, segundo o brasileiro Joca Signorini, que deve ser aprendida pela equipe espanhola nas próximas regatas de porto da Volvo Ocean Race.

- A Volvo Ocean Race está bastante equilibrada. Portanto, qualquer erro pode custar caro. A competição será decidida nas regatas de porto. Apesar de ficar em último, nossa equipe tem chance de reagir e acredito que na próxima vamos acertar as manobras – relatou Joca Signorini, chefe de turno no veleiro espanhol.

As seis equipes têm agora uma semana para fazer os ajustes finais para largada oficial da Volvo Ocean Race, que deve durar 21 dias até a África do Sul.

Resultado da In-Port Race de Alicante:

1º – Abu Dhabi Ocean Racing (53min44s) – 6 pontos
2º – Puma Ocean Racing powered by BERG (1h07min58s) – 5 pontos
3º – CAMPER with Emirates Team New Zealand (1h10min11s) – 4 pontos
4º – Team Sanya (1h10min43s) – 3 pontos
5º – Groupama sailing team (1h11min11s) – 2 pontos
6º – Team Telefónica (1h12min08s) – 1 ponto

Com informações da ZDL Comunicação e assessoria da parada de Itajaí.

Scheidt e Prada lideram no Rio de Janeiro

30 de outubro de 2011 0
Foto Fred Hoffmann

Dupla vai bem na competição que serve de treino para o Mundial. Foto Fred Hoffmann

Robert e Scheidt e Bruno Prada seguem na liderança do Star Class Southern Hemisphere Championship, no Rio de Janeiro. Neste domingo, a dupla venceu a única regata do dia. Lars Grael e Samuel Gonçalves, quintos colocados neste domingo, seguem na vice-liderança da classificação. Na competição, Scheidt e Prada fazem o último treino em disputa para o Mundial de Perth, na Austrália, em dezembro, em que vão lutar pela vaga brasileira da classe Star para os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012.

Domingo

O vento, que estava fraco no início da regata, aumentou bastante durante a prova, com a entrada de uma frente fria, e oscilou entre 20 e 25 nós (37,03 a 46,29 km/h). Os velejadores permaneceram na água, esperando que as condições melhorassem, mas por fim a comissão de regatas decidiu cancelar a segunda prova do dia.

- Para nós, é até bom disputar algumas regatas no limite, porque são essas condições de vento que vamos encontrar na Austrália. Mas há barcos mais leves que o nosso na competição e não se pode desprezar o risco de quebra – disse Scheidt.

A dupla olímpica do Canadá, Richard Clarke e Tyler Bjorn, teve de abandonar a regata de estreia, ainda no sábado, pela quebra de uma peça do mastro, em condições de vento mais favoráveis. Mesmo com a realização de apenas uma regata, a disputa foi intensa. Os canadenses ficaram na liderança por quase toda a prova e a dupla brasileira conseguiu se aproximar no fim para ultrapassá-los praticamente na linha de chegada.

Estão programadas oito regatas para o Star Class Southern Hemisphere Championship, com largada prevista sempre para as 13 horas. Para a competição ser considerada válida, quatro regatas devem ser completadas. A partir de quatro regatas completadas, os velejadores terão direito ao descarte do pior resultado.

Classificação geral após três regatas:
1º- Robert Scheidt e Bruno Prada, Brasil, 3 pontos perdidos (1+1+1)
2º- Lars Grael e Samuel Gonçalves, Brasil, 9 pontos perdidos (2+2+5)
3º- Marcelo Fuchs e Ronaldo Seifert, Brasil, 11 pontos perdidos (3+4+4)
4º- Alessandro Pascolato e Henry Boening, Brasil, 12 pontos perdidos (4+5+3)
5º- Arcélio Moreira e Júlio Falcão, Brasil, 18 pontos perdidos (5+6+7)
6º- Richard Clarke e Tyler Bjorn, Canadá, 18 pontos perdidos (13+3+2)

Com informações da Local Comunicação

Top da ASP é preso na Califórnia

30 de outubro de 2011 0
Foto Kirstin Scholtz/ASP

A casa caiu para Wilko na Califórnia. Foto Kirstin Scholtz/ASP

O surfista australiano Matt Wilkinson, 23 anos, foi visitar o xadrez na Califórnia após ser detido pela polícia norte-americana sob acusação de estar bêbado em público, o que é proibido pela legislação na terra do Tio Sam.  Conhecido festeiro e um dos caras mais divertidos do ASP World Tour, Wilko foi encontrado caído em uma rua do balneário de Newport Beach. Aproveito a notícia para apresentar o blog do surfista, onde ele posta fotos das suas festas, vídeos de suas baterias e cenas engraçadas.

Scheidt e Prada retomam preparação para Perth

29 de outubro de 2011 0
Foto: Fried Elliott/Divulgação

Dupla volta a velejar no Rio de Janeiro neste fim de semana. Foto: Fried Elliott/Divulgação

Robert Scheidt e Bruno Prada retomam nesta semana a preparação para o Mundial de Perth, em dezembro, na Austrália, quando  lutam para classificar a classe Star Brasileira para a Olimpíada de Londres 2012 – 11 das 16 vagas disponíveis para os Jogos serão decididas na competição australiana. Desde sexta-feira, dia 28, a dupla disputa o Star Class Southern Hemisphere Championship, que segue até 2 de novembro, no Iate Clube do Rio de Janeiro.

Scheidt e Prada não competem desde o título do campeonato italiano para as classes olímpicas, em Garda, no final de setembro.

– Conseguimos dosar bem a temporada, intercalando treinos intensos e competições com períodos de descanso – conta Scheidt.

O Hemisphere terá poucos barcos, mas o nível será alto.

- No Rio, vamos ter o Lars e o Torben Grael, que conhecem a raia muito bem, além do Alan Adler, do Dino Pascolatto, todos velejadores experientes – diz Scheidt.

Para Prada, outras presenças de destaque serão Richard Clarke e Tyler Bjorn, a dupla olímpica do Canadá. Prada explica que a disputa no Rio integra o período de acertos para o Mundial.

- Vamos pegar ritmo de regata novamente, já que estamos desde o fim de setembro sem competir.

Estão programadas oito regatas para o Star Class Southern Hemisphere Championship, a partir deste domingo, dia 30/10, com largadas previstas para as 13h, até 2 de novembro. Para a competição ser considerada válida, quatro regatas devem ser completadas. A partir de quatro regatas completadas, os velejadores terão direito ao descarte do pior resultado.

Com informações da Local Assessoria de Comunicação.

Vai começar a Volvo Ocean Race 2011/2012

28 de outubro de 2011 0
Foto Paul Todd

Flotilha está pronta para a regata do Porto, que abre a VOR. Foto Paul Todd

A 11ª Volvo Ocean Race começa neste sábado, dia 29 de outubro, com a regata do porto (In-Port Race), que já valerá pontos para a Volta ao Mundo. Os seis barcos da flotilha estão prontos para os primeiros duelo em Alicante, na Espanha. Abu Dhabi Racing (Emirados Árabes), CAMPER with New Zealand Racing Team (Nova Zelândia/Espanha), Groupama Sailing Team (França), PUMA Ocean Racing powered by BERG Propulsion (EUA), Team Sanya (China) e Team Telefónica (Espanha) irão encarar as 39 mil milhas náuticas (72 mil quilômetros) da edição 2011/12.

Os 66 velejadores (11 tripulantes por barco) irão enfrentar sol, chuva, ondas gigantes, icebergs, baleias e muito mais durante quase nove meses de competição pelos oceanos. As temperaturas irão variar de 15 graus negativos até 45 graus centígrados. O Brasil terá dois representantes : o diretor técnico Horácio Carabelli (uruguaio, radicado em Florianópolis), que não velejará, e o chefe de turno Joca Signorini, ambos no Team Telefónica.

A regata conta com tripulantes de 14 países diferentes – 19 da Nova Zelândia, nove da Austrália, sete da Espanha e da França, cinco dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha, três da Irlanda e da África do Sul, dois da Suécia e dos Emirados Árabes Unidos e um representante da Alemanha, da Bélgica, do Brasil e da China.
Estima-se que cada equipe gaste mais de 15 milhões de dólares, em  custo do barco, os equipamentos, os salários da tripulação, a promoção, os testes (de velas, por exemplo) e o deslocamento para os 10 portos da regata. Conheça um pouco mais das seis equipes que participam desta edição:

Foto Niki Dana

Barco dos Emirados Árabes Unidos. Foto Niki Dana

Abu Dhabi Racing Team (Emirados Árabes Unidos)
Nome do Barco: Azzam
Patrocinadores: Abu Dhabi Tourism Authority, IWC Schaffhausen e Etihad Airways
Designer: Farr Yacht Design
Construtor: PERSICO (Bergamo, Itália)
Base: Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos)
Comandante: Ian Walker (GBR)
Tripulação: Julian Salter (GBR), Robert Greenhalgh (GBR), Simon Fisher (GBR), Craig Satterthwait (NZL), Justin Ferris (NZL), Nick Dana (EUA), Andrew Lewis (EUA), Wade Morgan (AUS), Justin Slaterry (IRL) e Adil Khalid (ARE).
links: wwww.volvooceanraceabudhabi.com / facebook.com/AbuDhabiOceanRacing / twitter.com/adorlog

Foto Chris Cameron

Foto Chris Cameron

CAMPER with Emirates Team New Zealand (Nova Zelândia e Espanha)
Nome do Barco: CAMPER
Patrocinadores: Camper
Designer: Marcelino Botín e Emirates Team New Zealand Design Team
Construtor: Cookson Boats (Auckland, Nova Zelândia)
Base: Royal New Zealand Yacht Squadron (Auckland, Nova Zelândia) e Real Club Náutico de Palma – RCNP (Espanha)
Comandante: Chris Nicholson (AUS)
Tripulação: Adam Minoprio (NZL), Andrew McLean (NZL), Daryl Wislang (NZL), Hamish Hooper (NZL), Stuart Bannatyne (NZL), Will Oxley (AUS), Neil Cox (AUS), Roger Badham (AUS), Rob Salthouse (AUS) e Mike Pammenter (RSA).
links: www.camper.com/volvo-ocean-race / facebook.com/CAMPERwithEmiratesTeamNewZealand / twitter.com/CAMPERETNZ

Foto Yvan Zedda/VOR

Foto Yvan Zedda/VOR


Groupama Sailing Team (França)
Nome do Barco: Groupama 4
Patrocinadores: Groupama
Designer: Juan Yacht Design (Juan Kouyoumdjian)
Construtor: Multiplast (Vannes, França)
Base: Lorient (França)
Comandante: Franck Cammas (FRA)
Tripulação: Erwan Israël (FRA), Jacques Caraës (FRA), Jean-Luc Nélias (FRA), Sébastien Marsset (FRA), Charles Craudeiler (FRA), Yan Riou (FRA), Brad Marsh (NZL), Damian Foxall (IRL), Martin Krite (SWE) e Martin Strömberg (SWE).
links: www.cammas-groupama.com / facebook.com/franck.cammas / twitter.com/cammas_groupama (Inglês) ou twitter.com/franckcammas (Francês)

Foto Meghan Sehpa/VOR

Foto Meghan Sehpa/VOR

PUMA Ocean Racing powered by BERG Propulsion (Estados Unidos)
Nome do Barco: PUMA’s Mar Mostro
Patrocinadores: PUMA e BERG Propulsion
Designer: Juan Yacht Design (Juan Kouyoumdjian)
Construtor: New England Boatworks (Rhode Island, EUA) e Customline Yachts (Sidney, Austrália)
Base: Newport, Rhode Island (EUA)
Comandante: Ken Read (EUA)
Tripulação: Arden Oksanen (EUA), Rome Kirby (EUA), Michi Mueller (ALE), Jono Swain (RSA), Brad Jackson (NZL), Kelvin Harrap (NZL), Tony Mutter (NZL), Casey Smith (AUS), Ryan Godfrey (AUS) e Tom Addis (AUS).
links: www.puma.com/sailing ou www.pumasailingnewsroom.com / facebook.com/PumaOceanRacing /
twitter.com/PumaOceanRacing

Foto Tim Stonton/VOR

Foto Tim Stonton/VOR


Team Sanya (China)
Nome do Barco: Sanya
Patrocinadores: Sanya Tourism Bureau e Discover Ireland
Designer: Farr Yacht Design
Construtor: King Marine (Alginet, Valencia, Espanha), Refit Hamble Yacht Services
(Hamble, Grã-Bretanha)
Base: Hamble (Inglaterra)
Comandante: Mike Sanderson (NZL)
Tripulação: Teng Jiang He (CHN), Bert Schandevyl (BEL), Aksel Magdahl (NOR), Andy Meiklejohn (NZL), Cameron Dunn (NZL), Chris Main (NZL), David Swete (NZL), Richard Mason (NZL) e Ryan Houston (NZL).
links: www.teamsanya.com / facebook/teamsanya / twitter.com/team_sanya

Foto Maria Munia/Team Telefônica

Foto Maria Munia/Team Telefônica

Team Telefónica (Espanha)
Nome do Barco: Telefónica
Patrocinadores: Telefónica, El Corte Inglés e Iberia.
Designer: Juan Yacht Design (Juan Kouyoumdjian)
Construtor: King Marine (Alginet, Valencia, Espanha)
Base: Sanxenxo (Pontevedra), Marina Rubicón (Lanzarote,Ilhas Canário) e Alicante – Espanha
Comandante: Iker Martinez (ESP)
Tripulação: Xavi Fernandes (ESP), Pepe Ribes (ESP), Jordi Calafat (ESP), Diego Fructoso (ESP), Pablo Arrarte (ESP), Ñeti Cuervas-Mons (ESP), Neal McDonald (GBR), Andrew Cape (AUS), Zane Gills (AUS) e Joca Signorini (BRA).
links: www.teamtelefonica.com / facebook.com/teamtelefonica / twitter.com/teamtelefonica

A 11ª edição da Volvo Ocean Race começa no porto espanhol de Alicante, em 29 de outubro, e termina na cidade irlandesa de Galway, em 7 de julho de 2012. As equipes velejarão mais de 39 mil milhas náuticas (72 mil quilômetros) com paradas por Cidade do Cabo (África do Sul), Abu Dhabi (Emirados Árabes), Sanya (China), Auckland (Nova Zelândia), ao redor do Cabo Horn até Itajaí, Miami (EUA), Lisboa (Portugal), Lorient (França) e Galway (Irlanda).

A parada brasileira, em Itajaí, no litoral de Santa Catarina, está prevista para abril de 2012. A vila da regata deverá ser aberta no dia 5 daquele mês, quando chegam os primeiros barcos. Após duas semanas de manutenção, as equipes disputam a Regata Pro-Am, no dia 20, a Regata In-Port, no dia seguinte, e largam para os Estados Unidos no dia 22.

Martine Grael e Isabel Swan são top 10 na classe 470

28 de outubro de 2011 0
Divulgação

Martine e Isabel ocupam a nona colocação do ranking mundial. Foto Divulgação

As velejadoras Martine Grael e Isabel Swan estão entre as 10 melhores duplas do mundo, na classe 470, no ranking da Federação Internacional de Vela. Martine e Isabel subiram cinco posições e são as brasileiras mais bem colocadas no ranking, ocupando o nono lugar. A liderança é da dupla inglesa Penny Clark/Katrina Hughes.

A excelente classificação é resultado do investimento da dupla em treinamento, equipamento e competições de alto nível. Em 2011, competindo na classe 470, Martine Grael e Isabel Swan foram medalha de bronze na Delta Loyd Regatta, na Holanda, uma das principais competições de vela do mundo.

Em julho, Martine e Isabel passaram uma temporada na raia olímpica de Weymouth, na Ingleterra, e agora acabam de voltar da Nova Zelândia, onde treinaram durante um mês com dupla local Jo Aleh e Polly Powrie sob os olhares do novo técnico, Andrew Brown.

Foto Fred Hoffmann

Foto Fred Hoffmann

A dupla retornou ao Brasil na quarta-feira, dia 26 e ficará em solo brasileiro por 15 dias, antes do embarque para a Austrália, onde irão treinar para o Mundial de Vela, que acontece em Perth, entre os dias 12 e 18 de dezembro. Em jogo estará a vaga olímpica da classe 470 para o Brasil.

Durante os dias no Brasil, Martine e Isabel vão aproveitar alguns dias de descanso do mar para participarem da terceira etapa do rali Suzuki Adventure, em Belo Horizonte, neste sábado, dia 29. A participação da dupla sela o novo patrocínio com a Suzuki Veículos.

- Estou bem empolgada porque, assim como na água, é um trabalho de confiança em quem está ao seu lado. O esquema de competição é muito parecido, teremos que estudar o mapa da prova assim como estudamos as raias de regata, antes de competir. Só teremos que adaptar um pouquinho as técnicas para a terra, o que será um grande desafio – disse a medalhista olímpica Isabel Swan.

- Passamos muitos dias no mar, e com clima de competição e adrenalina. Transferir essas sensações para terra firme com certeza vai ser uma experiência nova. Espero que a gente consiga bons resultados em Belo Horizonte – completou Martine Grael.

Para saber mais sobre a dupla brasileira, acesse www.graelswan.com, o facebook graelswan e o twitter isabelmswan.

Com informações de MktMix Rio

Brasileiro de J24 na raia da Pedra Redonda, em Porto Alegre

28 de outubro de 2011 0
Divulgação

Divulgação

A raia da Pedra Redonda, em Porto Alegre recebe a partir deste sábado, dia 29 de outubro o Campeonato Brasileiro de Vela da classe J24, que neste semana se sagrou bicampeã pan-americana no barco liderado Mauricio Santa Cruz, o Santinha. Sediado no Veleiros do Sul, o evento define os vencedores que disputarão a seletiva para o Campeonato Mundial, em Buenos Aires.

Serão quatro dias com nove regatas disputadas por 13 barcos com 65 velejadores de todo o país. Por ter encerrado a sua participação neste último final de semana no Pan, o barco de Mauricio Santa Cruz ainda não confirmou a participação na disputa que promete ser emocionante. Campeões mundiais em outras classes e de grande expressão da vela nacional e internacional como Boris Ostergreen, George Nehm e Nelson Ilha estarão presentes.

- É uma honra sediar um campeonato de tamanha importância para o Brasil que recebeu medalha de ouro nesta categoria nos jogos Pan-Americanos de Guadalajara – enfatiza o comodoro do Veleiros do Sul, Newton Aerts.

Com informações de Eliana Camejo Comunicação Empresarial

Juliana Pacheco vence na estreia em Isla Margarita

27 de outubro de 2011 0
Foto Arquivo Acervo Juliana Pacheco

Catarinense Juliana Pacheco venceu na estreia em Isla Margarina. Foto: arquivo, acervo da atleta.

O Bodyboard Pro Festival, etapa do Circuito Mundial de Bodyboard, começou nessa quinta-feira, dia 27 de outubro, na Praia de Parguito, em Isla Margarita, na Venezuela. O evento foi iniciado em ondas de meio metro e com formação irregular e as três categorias em disputa foram para água. Entre os homens, foram disputadas as triagens, enquanto na Drop Knee e Feminino, o primeiro round foi concluído.

Nesse primeiro dia de evento, apenas a catarinense, de Laguna, Juliana Pacheco fez sua estreia e o início não poderia ser melhor. A atleta se classificou para a segunda fase e agora se une a Maira Viana, vencedora do Ipanema Bodyboard Brasil, na segunda fase. Além das duas, o Brasil ainda conta com Karla Costa Taylor, que entra no terceiro round, além de Nicolle Calheiros, Neymara Carvalho, Maylla Venturin e Isabela Sousa, atual bicampeã brasileira, que caem somente no quarto round.

Entre os homens, três atletas representam o Brasil em Isla Margarita. Léo Costa, bicampeão brasileiro em 2009 e 2010, cai logo no primeiro round, enquanto Kallani Latanzi e Eder Luciano, atual campeão brasileiro, estreiam no segundo round, quando os cabeças de chave caem na água.

O time brasileiro é completo por Daniel Alves. O alagoano também está escalado como cabeça de chave na categoria Drop Knee e faz sua estreia somente na segunda fase da categora. Segundo o head judge do evento, Chico Garritano, as previsões são boas para os próximos dias e a expectativa é que os tops caiam na água somente no fim de semana.
-A previsão indica que o mar suba para o fim de semana então os tops devem ir para a água sábado – frisou Chico.
O evento tem transmissão ao vivo através do site www.bodyboardprofestival.com

Com informações de Danilo Caboclo – Assessoria de Imprensa IBA South America

Circuito Alas desembarca na Mole com o Floripa Pro Surfing

27 de outubro de 2011 0

A Praia Mole vai receber o Florianópolis Pro Surfing 2011, a penúltima etapa do Circuito Latino Americano de Surfe  2011, que está de volta ao Brasil após quatro anos de ausência. O evento acontece nos dias 10, 11, 12 e 13 de novembro e reúne alguns dos principais surfistas profissionais da America Latina.

O melhor brasileiro no circuito é o catarinense Cauê Wood, sexto colocado na categoria Open. Local do Matadeiro, Cauê conhece bem as ondas da Praia Mole e busca uma vitória em casa para encostar nos primeiros do ranking, e disputar o título da temporada na última etapa, na Venezuela.

- Estou bem preparado e quero fazer o possível para vencer aqui em Floripa – comentou Cauê Wood, que está no Rio de Janeiro e acabou eliminado nesta quinta-feira da segunda etapa do Mundial Pro Junior.

Foto Basilio Ruy

Cauê Wood tem apoio do governo do Estado para correr o circuito Alas.Foto Basilio Ruy

Autor de uma nota 10 no Supersurfe Internacional disputado em Xangri-lá neste ano, o argentino Leandro Usuna lidera o ranking e também já confirmou sua presença para defender sua liderança nas ondas da Praia Mole. O Floripa Pro Surfing é a competição mais tradicional do surfe em Santa Catarina e festeja 20 anos.

- Comecei a fazer este evento na Praia da Joaquina em 1992. Agora já fazem 11 anos que acontece na Praia Mole. Espero que possamos dar continuidade ainda por muitos anos, sempre contando com o importante apoio do governo do Estado e da prefeitura de Florianópolis – declara Bira Schauffert, organizador do evento.

O Florianópolis Pro Surfing 2011 é patrocinado pelo Governo do Estado de Santa Catarina, Secretária de Estado do Turismo, Cultura e Esporte, o apoio da Prefeitura de Florianópolis (FME), e realização da Fecasurf juntamente com o Salva Surf Resgate e ALAS – Associacion Latinoamericana de Surfistas Profesionales.

Foto Hermínio Nunes

Bira Schauffert a vontade no seu escritório dos últimos anos, a Praia Mole. Foto Hermínio Nunes

Ranking ALAS – Categoria Open
1º – Leandro Usuna (ARG)       26.466 pontos
2º – Marcelo Rodriguez (ARG) 26.334
3º – Martin Passeri (ARG)       21.530
4º – Lucas Santamaria (ARG)  20.752
5º – Anthony Fillingim (CRI)   19.578
6º – Cauê Wood (BRA)           19.324
7º – Jesus Chacon (VEN)        18.732
8º – Miguel Tuleda (PER)       18.456
9º – Rafael Pereira (VEN)      17.592
10º – Ernesto Nunes (BRA)    17.010

Foto: Daniel Smorigo

Argentino Leandro Usuna defende a liderança no ranking na Praia Mole.Foto: Daniel Smorigo