Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 7 fevereiro 2012

Ventos fracos e disputas acirradas em Búzios

07 de fevereiro de 2012 0
Foto de Marcio Rodrigues/MPIX

Fernanda e Ana estão dando o troco em Búzios. Foto Marcio Rodrigues/MPIX

O segundo dia de regatas na Semana Brasileira de Vela em Búzios foi marcado por ventos fracos. Pela manhã, os ventos atingiram apenas seis nós (aproximadamente 10 km/h) e no período da tarde, subiu para 10 nós (18 km/h).

Na classe Star, Robert Scheidt e Bruno Prada venceram as duas provas do dia e mantiveram a liderança. O mesmo ocorreu com Jorge Zarif na Finn, Fábio Pillar e Gustavo Thiesen, na 470 masculina, e Ricardo Winicki e Patrícia Freitas, na RS:X masculina e feminina.

Na disputa mais acirrada da seletiva olímpica, Fernanda Oliveira e Ana Barbachan venceram novamente as duas regatas e tem tudo para empatar na pontuação com a dupla formada por Martine Grael e Isabel Swan, que classificou o barco brasileiro no Mundial de Perth, na Austrália. Se isso se confirmar, o desempate será em águas espanholas, no Troféu Princesa Sofia, em Palma de Maiorca, na Espanha.

A classe 49er não foi para água, mas o dia foi de muito trabalho para a única dupla brasileira presente em Búzios, André Fonseca e Marco Grael.

- Aproveitamos o dia para fazer alguns acertos no barco. Apesar de sermos os únicos brasileiros aqui, nós resolvemos vir do mesmo jeito. Emprestamos um barco para a dupla portuguesa e convidamos os chilenos que são parceiros de treino para velejar também. Para nós é um treino de luxo e uma forma de prestigiar os patrocinadores e o evento. Como não classificamos o Brasil ainda, o nosso foco está no Mundial de Zadar, Croácia, no final de maio – conta André “Bochecha” Fonseca.

Foto Marcio Rodrigues-MPIX

Regata da classe 470 em Búzios. Foto Marcio Rodrigues-MPIX

Com o vento muito fraco na primeira regata do dia, tanto Adriana Kostiw, na Laser Radial, quanto Bruno Fontes, na Laser Standard, chegaram em terceiro lugar. Adriana se recuperou e venceu a quarta regata da série (a segunda desta terça-feira) e ainda lidera com folga na Laser Radial, com 6 pontos perdidos, contra 12 pontos da vice-líder, a catarinense Maria Cristina Boabaid. Na Laser Standard, João Hackerott levou as duas regatas do dia e empatou na pontuação com Bruno Fontes, com sete pontos perdidos.

- No final do ano passado eu treinei 15 dias com o Robert Scheidt em Ilhabela e isso fez toda a diferença. Velejei bem hoje e pretendo continuar dando trabalho. Estou velejando no barco emprestado pelo Jorginho Zarif e com a mastreação de outro amigo, mas vim para competir a sério e estou ficando cada vez mais animado, estou achando tudo muito bonito – brincou o jovem paulista.

O calendário segue nesta quarta-feira, dia 8, com mais duas regatas para cada classe, exceto a 49er, que terá três. A programação no Iate Clube Armação de Búzios começa às 13h. A Semana Brasileira de Vela segue até o próximo domingo (12), com 11 provas previstas em cada classe (menos na 49er, com 16).

Ricardinho detona na Cacimba do Padre

07 de fevereiro de 2012 0
Foto Daniel Smorigo

Após três meses no Havaí, Ricardinho está adaptado aos salões da Cacimba. Foto Daniel Smorigo

O catarinense Ricardo dos Santos foi um dos destaques da abertura do Hang Loose Pro Contest, logo no primeiro dia de prazo para realização do evento Prime, em Fernando de Noronha. Depois de uma semana praticamente sem ondas na ilha, o swell chegou na hora certa e a terça-feira amanheceu com séries de quatro a seis pés na Cacimba do Padre. Dos 96 surfistas escalados, 64 entraram na água para a disputa de 16 baterias

Recém chegado do Havaí, onde disputou o Volcom Pipe Pro, Ricardinho foi o primeiro a se destacar com dois tubos excelentes no quarto confronto do dia. Com 17,33, o local da Guarda do Embaú foi o responsável pelo melhor placar do dia. Só não ficou com a melhor nota do dia – 9,33 na melhor onda – porque o pernambucano Bruno Rodrigues surfou um tubo incrível na oitava bateria para levar nota 9,83.

- Tem altas ondas, mas tive sorte né, e grande! Fiquei três meses no Havaí só surfando tubos, então eu sei ver quando a onda vem preparada pra proporcionar um tubo. Mas contei bastante com a sorte, porque todos que estavam na água também sabem fazer isso. Acho que o mais importante foi o meu posicionamento no mar, de estar no lugar certo na hora certa – disse Ricardinho.

Foto Daniel Smorigo

Bruno Rodrigues saiu do tubo e levou 10 de dois dos cinco juizes. Foto Daniel Smorigo

O catarinense Willian Cardoso fez a dobradinha com Ricardinho nessa bateria, para despachar os pernambucanos Halley Batista e Alan Donato.  Além de Ricardo dos Santos e Bruno Rodrigues, quem também estreou muito bem no Hang Loose Pro Contest 2012 foi o neozelandês Jay Quinn. Ele fez o segundo maior placar da terça-feira na Cacimba do Padre – 16,84 pontos com notas 8,67 e 8,17.

- Estou muito feliz por ter vencido essa bateria. Deu tudo certo para mim, achei boas ondas e espero que continue assim – disse Jay Quinn.

Foto Daniel Smorigo

Jay Quinn foi um dos gringos de destaque no primeiro dia em Noronha. Foto Daniel Smorigo

NÚMEROS 1 E 2

Os principais cabeças de chave do evento também caíram na água e se classificaram em segundo lugar nas suas baterias. O paulista Gabriel Medina usou a combinação tubo seguido de aéreo para superar o norte-americano Tim Reyes e o surfista local de Noronha, Caia de Souza, na disputa vencida pelo carioca Jerônimo Vargas.

- O mar mudou na minha bateria, ficou bem difícil, mas preferi ficar no canto (próximo do Morro Dois Irmãos) porque vi que as ondas estavam melhores lá – contou Gabriel Medina, que não se importou por não ter vencido a bateria.

Foto Daniel Smorigo

Favorito, Medina passou em segundo lugar na sua bateria. Foto Daniel Smorigo

O cabeça de chave número dois, Damien Hobgood, teve mais trabalho no confronto seguinte e só confirmou a classificação na onda que surfou nos últimos segundos para tirar o espanhol Gony Zubizarreta e avançar atrás do pernambucano Bernardo Pigmeu, que dominou toda a bateria.

- Dei muita sorte. O tubo abriu limpo, a onda foi boa, muita sorte mesmo – confessou Damien Hobgood.

O catarinense Marco Polo também conseguiu a classificação para o round dos 48, na bateria vencida por Wiggolly Dantas. Diego Rosa acabou eliminado. Campeão do evento em 2006, Jean da Silva vai fazer a estreia amanhã, no complemento da primeira fase da competição. A primeira chamada para a 17ª bateria foi marcada para as 8h, na Cacimba do Padre. O  campeão do Hang Loose Pro Contest em 2010, CJ Hobgood, tem pela frente o havaiano Sebastien Zietz e os brasileiros Messias Felix e Yan Guimarães.

Foto Daniel Smorigo

Damien Hobgood botou pra baixo e deu sorte no primeiro dia. Foto Daniel Smorigo

Transmissão ao vivo pela internet no http://www.hangloose.com.br/procontest2012/default.asp

1ª Fase – 3º=49º lugar (US$ 1 mil e 400 pontos) / 4º=73º lugar (US$ 750 e 380 pontos)
1ª: 1ºCharles Martin(GLP) 2ºNathaniel Curran(EUA) 3ºFabio Gouveia(PB) 4ºDunga Neto (CE)
2ª: 1ºTomas Hermes(SC) 2ºRudá Carvalho(BA) 3ºFilipe Toledo(SP) 4ºLeonardo Neves (RJ)
3ª: 1ºAlain Riou (TAH) 2ºChris Ward (EUA) 3º-Ian Gentil(HAV) 4ºHizunomê Bettero (SP)
4ª: 1ºRicardo Santos(SC), 2ºWillian Cardoso(SC) 3ºHalley Batista(PE) 4ºAlan Donato (PE)
5ª: 1ºMarlon Lipke (ALE) 2ºKiron Jabour(HAV) 3ºIan Gouveia(PE) 4ºFredrick Patacchia (HAV)
6ª: 1ºLeandro Bastos (RJ) 2ºNic Von Rupp(ALE) 3ºKai Barger(HAV) 4ºNat Young (EUA)
7ª: 1ºMarc Lacomare (FRA) 2ºKevin Sullivan(HAV) 3ºMitch Crews(AUS) 4ºBino Lopes (BA)
8ª: 1ºBruno Rodrigues (PE) 2ºMiguel Pupo(SP) 3ºTonino Benson(HAV) 4ºCharlie Brown (CE)
9ª: 1ºStu Kennedy (AUS) 2ºYuri Sodré (RJ) 3ºTanner Gudauskas(EUA) 4ºSantiago Muniz (ARG)
10ª: 1ºJay Quinn (NZL) 2ºJoan Duru (FRA) 3ºDavid do Carmo(SP) 4ºCaetano Vargas (PR)
11ª: 1ºShaun Joubert (AFR) 2ºMichael Dunphy(EUA) 3ºGabe Kling(EUA) 4ºKeanu Asing (HAV)
12ª: 1ºJeronimo Vargas (RJ) 2ºGabriel Medina(SP) 3ºTim Reyes(EUA) 4ºCaia Souza (FN)
13ª: 1ºBernardo Pigmeu (PE) 2ºDamien Hobgood(EUA) 3ºG. Zubizarreta(ESP) 4ºAlex Ribeiro (SP)
14ª: 1ºWiggolly Dantas (SP) 2ºMarco Polo(SC) 3ºGranger Larsen(HAV) 4ºMatt Pagan (EUA)
15ª: 1ºRichard Christie (NZL) 2ºAndré Silva(CE), 3ºHodei Collazo(ESP) 4ºDiego Rosa (SC)
16ª: 1ºGabriel Villaran (PER) 2ºJano Belo(PB), 3ºMarco Fernandez(BA) 4ºJessé Mendes (SP)

Baterias que abrem a quarta-feira:

17ª: C. J. Hobgood (EUA), Sebastien Zietz (HAV), Messias Felix (CE), Yan Guimarães (RJ)
18ª: Cory Lopez (EUA), Mason Ho (HAV), Eric Geiselman (EUA), Ty Watson (AUS)
19ª: Nathan Yeomans (EUA), Romain Cloitre (FRA), Marcio Farney (CE), Luel Felipe (PE)
20ª: Raoni Monteiro (RJ), Adrien Toyon (REU), Flavio Nakagima (SP), Patrick Tamberg (FN)
21ª: Thiago Camarão (SP), Vincent Duvignac (FRA), Jean da Silva (SC), Renato Galvão (SP)
22ª: Dion Atkinson (AUS), Mitchel Coleborn (AUS), Torrey Meister (HAV), Leandro Usuña (ARG)
23ª: Evan Geiselman (EUA), Aritz Aranburu (ESP), Robson Santos (SP), Simão Romão (RJ)
24ª: Johnny Noris (EUA), Jonathan Gonzalez (CNY), Brian Toth (PRI), Paulo Moura (PE)

Com informações de João Carvalho – Assessoria de Imprensa da ASP South America

Uri Valadão já treina no Havaí

07 de fevereiro de 2012 0
Foto Bianca Nunes

Uri quer buscar o título em 2012. Foto Bianca Nunes

O baiano Uri Valadão já treina nas ondas de Pipeline. O campeão mundial em 2008 e 5º colocado no ranking 2011 (melhor brasileiro no circuito) faz um treinamento intensivo para começar bem o ano de 2012. Após uma longa viagem, Uri já caiu nas pesadas direitas havaianas e falou sobre sua expectativa para a abertura da temporada mundial.

- Quero começar o ano bem e melhorar meu resultado do ano passado. Em 2011 fui 13º e agora é pensar uma bateria por vez – declarou o baiano, que foi recepcionado pelo hexacampeão mundial Guilherme Tâmega em sua chegada a Ilha.

Após uma longa viagem de 27 horas, Uri não teve tempo nem para descansar. Mesmo com o elevado número de atletas e free surfers no mar de Pipeline, Uri achou outras alternativas para manter-se 100% preparado para a etapa.

- Meu primeiro dia em Pipe foi meio frustrante. Passei mais de duas horas na água e só consegui pegar três ondas por causa do crowd. Porém, tenho surfado esses dias em Rocky Point, onde rola altas ondas. É uma praia onde consigo surfar mais – resasltou o baiano voador.

Foto Bianca Nunes

Foto Bianca Nunes

Após um ano muito consistente em 2011, quando foi campeão estadual, top-6 do circuito nacional e 5º no ranking mundial, Uri conhece bem a onda de Pipeline e sabe que ela pode ser uma das principais adversárias na hora da competição.

- Acho que não existe um adversário mais díficil (entre os atletas), todos são muito fortes. O maior desafio é entrar em sintonia com o mar na hora da competição – revela.

A primeira etapa do Circuito Mundial acontece entre os dias 15 e 24 de fevereiro, na poderosa bancada de Pipeline, North Shore havaiano, quando 2000 pontos estarão em jogo. Em 2011, o evento foi vencido pelo local Jeff Hubbard.

Confira a galeria de fotos de Uri Valadão no Havaí– http://www.sendspace.com/file/41wpqb

Com informações de Danilo Caboclo – Assessoria de Imprensa Uri Valadão –