Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 10 março 2012

Alsogaray e Lucia Falasca garantem título do Centro Sul-Americano de Laser Std e 4.7, em Buenos Aires

10 de março de 2012 0
Foto Matias Capizzano - arquivo

Alsogaray venceu competição marcada por ventos fracos no Rio da Prata. Foto Matias Capizzano - arquivo

O último dia de campeonato começou com vento forte: às 9h30min soprava de noroeste, a 20 nós. Diante do panorama, a Comissão de Regatas decidiu autorizar a sétima regata da classe Laser Standard. Os velejadores da 4.7 tiveram que esperar cerca de mais meia hora para entrarem na água. Porém, no horário da largada, às 11h, o vento parou de soprar, chegando a apenas quatro nós e a Comissão de Regatas decidiu esperar as condições se estabilizarem para o começo da última prova da competição.

Foi um dia longo para os velejadores que tiveram que esperar até as 15h30min para que o vento aumentasse um pouco – cinco nós de leste – para começar a disputa. A regata acabou vencida por Julio Alsogaray, representante argentino em Londres-2012, atual campeão pan-americano e detentor do título de 2011. Foi a quinta vitória em sete regatas, de Alsogaray, que assim manteve a hegemonia no Rio da Prata. O catarinense Bruno Fontes venceu as outras duas regatas da competição.

Neste sábado, o velejador do Iate Clube Santa Catarina – Veleiros da Ilha – ficou com a nona colocação e garantiu o vice-campeonato sul-americano. Outro catarinense, Alex Veeren, finalizou a competição na 13ª colocação, enquanto o carioca Eduardo Couto teve um dia ruim e perdeu duas posições na classificação para finalizar em sétimo lugar.

Pódio do Centro Sul-Americano – Laser Standard (após sete regatas)
1° Julio Alsogaray – ARG(7 pontos)
2° Bruno Fontes -BRA (21 pontos)
3° Alejandro Foglia -URU(25 pontos)

A classe Laser 4.7 começou sua regata às 16h58min, mas a prova acabou anulada pela Comissão de Regatas porque não foi completada no tempo. Com cinco regatas disputadas, o resultado final apontou a argentina Lucia Falasca como campeão. Maria Cristina Boabaid, do Iate Clube Santa Catarina – Veleiros da Ilha – ficou com o terceiro lugar. Henrique Dias, do Veleiros do Sul, foi o 12º colocado, enquanto Adhana Ginaid, irmã da capixaba Odile Ginaid (da RS:X), finalizou em 18º lugar.

Pódio do Centro Sul-Americano – Laser 4.7 (após cinco regatas)
1° Lucía Falasca – ARG (9 pontos)
2° Alonso Collantes de Riglos – PER (10 pontos)
3° María Cristina Kundsen Boabaid – BRA(13 pontos)

O Campeonato Centro Sul-Americano de Laser Standard e 4.7 começou dia 6 de março e contou com a participação de 53 velejadores na Laser Standard e 34 na Laser 4.7, que representaram Argentina, Brasil, Chile, Estados Unidos, Perú, Uruguai, Venezuela e El Salvador. A comissão de regatas tinha como juízes Fernando Sanjurjo, José María Sanchez Pagano, Martín Sánchez, Pedro Paulo Petersen e Luis Velasco. O Oficial de Regata foi Federico Ambrus foi o Oficial de Regata, enquanto Mariana Sellanes, Francisco Cosentino , Gonzalo Arroyo e Gustavo Sciacca foram responsáveis pela segurança.

Com informações da assessoria de imprensa do Central South American Laser Std and Laser 4.7 Championship


Dupla brasileira no dia final do Chiko Pro Júnior, na Austrália

10 de março de 2012 0
Foto Australasia/ASP

Português Vasco Ribeiro está fazendo bonito em Newcastle. Foto Australasia/ASP

O Chiko Pro Júnior masculino e feminino vai se encerrar neste domingo na Austrália, começo da noite de sábado no Brasil, com a presença de dois brasileiros: Ian Gouveia e Jesse Mendes. Eles irão se enfrentar na terceira bateria das quartas de final por um lugar na semi. O evento faz parte da seletiva australiana para o Mundial Pro Júnior da ASP. O paulista Jessé Mendes acordou e postou uma mensagem no Twitter:

“Boa noite a todos ai no Brasil,acordando agora pro ultimo dia de competiçao aqui em Newcastle no Pro jr. a minha é a 3* do dia #VamosBrasil”

Outros destaques da competição são o aussie Matt Banting, campeão do Australian Open, o marroquino Ramzi Boukhiam, o sul-africano Beirick de Vries e o portuga Vasco Ribeiro. Para assistir as baterias, acesse o link do site do evento.

CHIKO PRO JUNIOR Quartas de final masculino:
QF 1: Matt Banting (AUS) vs. Ramzi Boukhiam (MAR)
QF 2: Beyrick De Vries (AFS) vs. Johnny Hicks (NZL)
QF 3: Ian Gouveia (BRA) vs. Jesse Mendes (BRA)
QF 4: Vasco Ribeiro (POR$) vs. Jordin Watson (AUS)

CHIKO PRO JUNIOR Quartas de final feminino:

QF 1: Naomi Stevic (AUS) vs. Nikki Van Dijk (AUS)
QF 2: Joanne Defay (FRA) vs. Bianca Buitendag (ZAF)
QF 3: Kirsten Ogden (AUS) vs. Audrey Styman-Lane (AUS)
QF 4: Ellie-Jean Coffey (AUS) vs. Philippa Anderson (AUS)

Groupama vence quarta perna e quebra invencibilidade do Telefônica na Volvo Ocean Race

10 de março de 2012 0
Foto Ian Roman/Volvo Ocean Race

Groupama chega em primeiro na Nova Zelândia. Foto Ian Roman/Volvo Ocean Race

O Groupama foi o vencedor da quarta perna da Volvo Ocean Race 2011/2012 entre Sanya (China) e Auckland (Nova Zelândia). Os franceses completaram as 5.220 milhas náuticas (9.542 km) na madrugada deste sábado, dia 10, em 19 dias 15 horas e 36 minutos, com uma vantagem de mais de 100 milhas sobre o segundo colocado, o Puma.

O resultado foi bastante comemorado pelos tripulantes do barco verde na chegada ao porto da Oceania. Afinal, eles tiraram os 100% de aproveitamento do Telefónica, da Espanha, que ganhou as três primeiras pernas da regata. Com os 30 pontos somados, o time da França assume a segunda colocação geral e ultrapassa o Camper, que deve ser o quarto colocado desta etapa.

- É um grande dia para a tripulação do Groupama 4. Tomamos as decisões corretas e ousadas no meio da regata e isso nos deu essa vantagem. A escolha do rumo ao norte foi o momento chave dessa perna – explicou Franck Cammas, em referência ao momento em que o barco, junto com o Puma, seguiu para o Norte, ainda na Ásia, e desgarrou da flotilha.


Foto Ian Roman/Volvo Ocean Race

Barco francês vai precisar de reparos. Foto Ian Roman/Volvo Ocean Race

Outro fator também chamou atenção: nas 100 milhas finais, o barco sofreu uma avaria na proa, que resultou em inundação. O trabalho da equipe de terra será fundamental para arrumar o problema, pois a Regata do Porto de Auckland será no sábado, dia 17, e a largada para Itajaí, no dia seguinte.

- Percebi de uma hora pra outra que a proa do barco estava cheia de água. Quando o helicóptero da organização se aproximou, nós estávamos bombeando a água, eles provavelmente estavam tentando descobrir o que estava acontecendo. Foi um drama, mas espero que essa vitória nos impulsione na tabela – conta o timoneiro Damian Foxall.

Ainda neste sábado devem chegar o Puma e, bem colado nele, o Telefónica. Na sequência devem cruzar a linha de chegada em Auckland: Camper, Abu Dhabi e o Sanya.

A parada brasileira - A passagem da Volvo Ocean Race em Itajaí está prevista para o início de abril. O trecho entre Auckland (Nova Zelândia) e a cidade catarinense é um dos pontos mais sensíveis e estratégicos da regata de Volta ao Mundo. As equipes percorrerão 12.417 quilômetros (6705 milhas náuticas) – o maior trecho da competição – para chegar à costa catarinense. A largada será no domingo (18).

A vila da regata de Itajaí será aberta dia 4 de abril, quando devem chegar os primeiros barcos. Após duas semanas de manutenção, as equipes disputam a Regata Pro-Am, no dia 20, a Regata In-Port, no dia seguinte, largando para os Estados Unidos no dia 22, em direção a Miami.

Com informações da ZDL Comunicação – jornalistas Flávio Perez e Andressa Rufino