Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 2 maio 2012

Edição 2012 da Mitsubishi Sailing Cup tem novidades

02 de maio de 2012 0
Foto Matias Capizzano/MSC

Foto Matias Capizzano/MSC

A Mitsubishi Sailing Cup, campeonato de vela oceânica organizado pela Mitsubishi Motors do Brasil, chega à terceira edição em 2012 com diversas novidades. A competição passa a fazer parte do Campeonato Sul-Americano da Classe S40 e reunirá alguns dos melhores velejadores do mundo, em duas etapas pelo litoral brasileiro.

- Quem participa da Mitsubishi Sailing Cup tem a oportunidade de estar com atletas que são famosos no mundo todo e discutir algumas das características deste esporte fantástico que é velejar. É como você participar da Fórmula 1. Para quem ama o esporte, esta é a chance de vivenciar valores que nunca sonhamos em reunir no Brasil – afirma Eduardo de Souza Ramos, comandante do veleiro Lancer Evo e idealizador da competição.

Primeiro campeonato exclusivo de veleiros monotipos na história da vela, a Mitsubishi Sailing Cup coloca a prova, mais uma vez, os mais modernos barcos do mundo: S40, HPE e o novíssimo C30. Em mais uma ação pioneira de incentivo à vela, a chegada da nova classe C30 promete intensificar ainda mais as disputas na modalidade do iatismo que mais cresce no mundo.

- O veleiro brasileiro C30 chega para preencher o intervalo entre o HPE25 e o S40, completando o ciclo e os degraus necessários para alavancarmos o segmento de veleiros monotipos de oceano. Temos agora um barco para cada espaço de valor e de tripulação. Hoje, chegamos a um modelo mundial de monotipos – explica Eduardo, idealizador do evento.

Foto Matias Capizzano/MSC

Foto Matias Capizzano/MSC

Na terceira temporada, campeões olímpicos, mundiais, sul-americanos e europeus, como Torben Grael, Javier Conte, Mariano Parada, Francisco Bruni, Eduardo de Souza Ramos, André “Bochecha” Fonseca, Cole Parada, Samuel Albrecht e Vasco Vascotto, além de uma tripulação feminina liderada por Martine Grael, filha de Torben Grael, disputarão as primeiras colocações da competição.

Campeonato Sul-Americano da Classe S40

Em 2012, a Mitsubishi Sailing Cup será válida pela terceira e quarta etapas do Sul-Americano da Classe S40, competição realizada por Iates Clubes do Brasil, Chile e Argentina. Por esse motivo, a expectativa para a classe que é considerada a Fórmula 1 da vela, tanto pela velocidade quanto pela modernidade, é de regatas ainda mais eletrizantes.

- A Mitsubishi Sailing Cup deste ano deve apresentar uma Classe Soto 40 mais competitiva ainda do que a dos anos interiores, porque foi criado um Circuito Sul-Americano. Então, houve um investimento de todos na participação de campeonatos e melhorou a parte de treinamento. Devemos ter um número de barcos parecido com o dos outros anos, mas mais preparados – explica Eduardo de Souza Ramos.

Tripulação Feminina

Um dos destaques da classe S40 na Mitsubishi Sailing Cup será a participação, pela primeira vez, de um veleiro com tripulação 100% feminina. Comandado por Martine Grael, filha de Torben, o veleiro Pajero/Gol promete dar um brilho ainda mais especial à competição.

- Eu acho muito interessante ter uma classe em que todos os barcos são iguais, porque, em tese, fica uma competição mais justa, em que vence realmente quem é o melhor, tanto em termos de tripulação quanto em desempenho na regata. Será um desafio ser a líder, já que eu nunca comandei um barco grande como o Pajero/Gol – conta Martine.

Classe C30

Grande novidade da Mitsubishi Sailing Cup em 2012, o veleiro C30 foi projetado por Horácio Carabelli com o intuito de alcançar o máximo de performance (velocidade e  segurança). Construído junto ao pólo aeroespacial de São José dos Campos, o barco une prazer de velejar com adrenalina, aumentando assim o dinamismo e a emoção da competição.

- Ser convidado pela Mitsubishi para participar da competição é a confirmação de que a C30 é uma classe que veio para ficar. Essa é uma chance única e um orgulho muito grande para a nós, já que estaremos ao lado de máquinas como os S40 e os HPE25 – afirma Tarcisio Mattos, presidente da classe.

Novas premiações

Além das premiações para os campeões de cada etapa e do campeonato, a terceira edição da Mitsubishi Sailing Cup contará com dois novos prêmios. O primeiro, distribuído em cada uma das etapas, será o “Troféu Destaque da Etapa”, ao barco que mais se sobressair entre as três classes do evento. Já o segundo, entregue na etapa de Búzios, será o troféu para a tripulação mais elegante, escolhida por uma comissão composta por cinco juízes.

As inscrições para a primeira etapa da Mitsubishi Sailing Cup poderão ser feitas a partir de segunda-feira, dia 7 de maio, no site: www.mitsubishisailingcup.com.br.

Calendário 2012

1ª Etapa – 21 e 24 de Junho, em Ilhabela (SP)
2ª Etapa – 9 a 12 de Agosto, no Rio de Janeiro (RJ)


Puma, Camper e Telefónica encaram o Mar do Caribe na Volvo Ocean Race

02 de maio de 2012 0
Foto Amory Ross/Volvo Ocean Race

Puma lidera. Foto Amory Ross/Volvo Ocean Race

Alinhados em posição de seta, Puma, Telefonica e Camper fazem uma disputa por três rotas alimentadas por ventos de permitem manter a velocidade de 20 nós, enquanto atravessam a barreira das duas mil milhas de distância do porto de Miami. A disputa vai durar pelo menos mais 30 horas pelo Mar do Caribe. As posições do relatório do meio-dia desta quarta-feira, dia 2,  o Puma (Ken Read) lidera por 1,6 milha de distância em relação ao Camper (Chris Nicholson) e 6,3 milhas para o Telefónica (Iker Martinez).

A flotilha já completou a sua última passagem pela região dos Doldrums e se move em direção aos ventos alísios do noroeste. O trio de  liderança está em formação de seta, liderada pelo Puma. Na luta pela quarta posição da sexta regata, o Groupama apertou o cerco e se aproxima do Abu Dhabi. A última diferença era de 2,8 milhas.

Foto Yann Riou/Volvo Ocean Race

Brad March do alto do mastro do Groupama. Foto Yann Riou/Volvo Ocean Race

As previsões sugerem que o vento irá cair drasticamente na chegada ao Mar do Caribe e a flotilha irá se mover com lentidão nas últimas 1 mil milhas da sexta perna. A estimativa atual indica que os barcos podem chegar a Miami (Estados Unidos) na quarta-feira, 9 de maio, enquanto as equipes começam a racionar a comida a possibilidade de mais um atraso causado pela calmaria do trecho final.

Classificações da etapa seis – Dia 11 (2 de maio, 12:00 h):

1º PUMA Ocean Racing alimentado por BERG, para 2000.5 milhas nauticas de Miami *
2º CAMPER com a Emirates Team New Zealand, – 1,6
3º Equipe Telefonica – 6,3
4º Abu Dhabi Ocean Racing,  -99,0
5º Groupama vela equipe, – 101,8
Sanya – não largou
(* 1 milha náutica = 1,852 km)

Andrew Cape, navegador da Telefónica Equipe:
“É ótimo velejar bem, com 18 nós de ventos alísios e voar a velocidades de 20 nós. Podemos ainda ver uns aos outros. As últimos 1.000 milhas serão complicadas, mas ainda falta muito para isso. A previsão de chegada é horrível pelas suaves brisas que nos esperam no final, mas a situação parece melhorar lentamente. Nós estimamos agora chegar no dia 11 de maio, mas isso pode mudar rapidamente se melhora a festa. Dada a incerteza do que pode trazer o fim do estágio, estamos muito confiantes”.

Hamish Hooper, a equipe de comunicação CAMPER com a Emirates Team New Zealand:

“Parece que durante os próximos três dias vamos desfrutar de uma navegação rápida na comercial, então com alguma sorte vamos continuar lutando até pelo menos os últimos 1.000 quilômetros, onde parece que tudo pode acontecer. Enquanto isso, o match race de três rotas para os Estados Unidos continua”.

Yann Riou, a equipe de comunicação da equipe de vela Groupama:
“O contato com a região dos Doldrums nos permitiu cortar um monte de milhas. Por agora vamos saborear o momento. Esse prazer é intensificado pelo fato de que já temos um barco, que não é mau para a moral, mas estou convencido de que eles não compartilham nosso ponto de vista.”

Amory Ross, a equipe de comunicação PUMA Ocean Racing alimentado por BERG:

“Pelo menos nós estávamos preparados para isso: A manhã trouxe-nos esta manhã à vista o CAMPER, no horizonte, e, claro, cada vez maiores. Pouco antes do anoitecer quem apareceu foi a Telefónica. Então, aqui estamos nós, alinhados após 10 dias de grande competição.”

Nick Dana, a equipe de comunicação Abu Dhabi Ocean Racing:

“No momento, nosso plano é seguir o caminho dos líderes e mantê-los à distância controlável. Inevitavelmente, o vento vai cair quando chegar ao Caribe, e é aí que nós esperamos para tentar o nosso movimento. Até então, todos nós somos como o vento e envolvido em um sprint.”

Com informações da assessoria oficial da Volvo Ocean Race