Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Centro de Treinamento de Vela está próximo de Floripa

28 de junho de 2012 0

Divulgação

A instalação do primeiro Centro de Treinamento de Vela do Brasil está cada vez mais perto de Florianópolis. Orçado em R$ 14 milhões, o projeto prevê a construção um prédio de cinco andares na sede oceânica do Iate Clube Santa Catarina – Veleiros da Ilha – em Jurerê. O edifício, que irá acompanhar o desnível natural do terreno, do acesso principal até o mar, abrigará vestiários, alojamentos, auditório, sala de eventos, academia de ginástica, piscina para hidroginástica, lojas e toda a estrutura necessário para formar e acomodar futuros campeões de Vela.

Na última segunda-feira, dia 25 de junho, o comodoro do ICSC-VI, Carlos Roberto Bresolin, ganhou o apoio do presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, e do presidente da Confederação Brasileira de Vela e Motor (CVBM), Carlos Luiz Martins Pereira e Souza. Bresolin entregou uma cópia do projeto de implantação do Centro de Treinamento de Vela do Brasil e ficou satisfeito com a receptividade da iniciativa.

Vista aérea do projeto com a parte marítima.

A CBVM emitiu um ofício ao Ministério do Esporte para atestar a qualidade técnica da raia de Jurerê, como uma das melhores do Brasil e do mundo, e avalizar a capacidade física e operacional do ICSC-VI na implantação do projeto. O clube é filiado à CBVM desde 1996 e nunca teve restrições à suas ações e projetos voltados para os esportes náuticos.

As federações de Iatismo e Vela de Santa Catarina também encaminharam carta ao Ministério do Esporte para atestar a qualidade da raia de Jurerê e manifestar o apoio à construção do Centro de Treinamento. O ICSC-VI também conta com o apoio da prefeitura de Florianópolis, que já aprovou o projeto, além do governo de Santa Catarina e da Ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvati. De acordo com a assessoria de imprensa do clube, no momento, o processo se encontra em tramitação no Ministério do Esporte, com ótimas possibilidades de ser aprovado.

Vista aérea do complexo do futuro Centro de Treinamento de Vela.

Projeto:
O ICSC-VI pretende instituir e abrigar a estrutura necessária para captar e treinar os futuros campeões de vela do país, além de se candidata para ser o Centro de Treinamento dos atletas brasileiros em competições nacionais e internacionais de iatismo, e oferecer a chance de Santa Catarina ser um centro de aclimatação de equipes estrangeiras para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos em 2016.

Espaço:

O edifício a ser construído abrange uma área total de 6.413,80 m² em terra e será implantado em cinco níveis. Contará com duas torres interligadas de circulação vertical. Neste espaço, totalmente integrado, haverá uma sala de administração, espaço multiuso com lojas, salas de apoio, reuniões, eventos e palestras. Possuirá alojamentos masculino e feminino para 30 leitos, com vestiários, serviço de lavanderia, além da sala de monitoramento de atletas. Contará com academia de ginástica, condicionamento físico e hidroginástica. Também está previsto no projeto um auditório, com capacidade para 240 pessoas e sala de vídeo/apoio para 100 pessoas. O salão de eventos ficará no ático e estará interligado ao restaurante e varanda.

O projeto tem ainda características de sustentabilidade:
- Captação de água da chuva para uso nos sanitários;
- Tratamento de efluentes biológico, para reaproveitamento da água para irrigação de jardins;
- Células fotovoltaicas que transformam energia solar em eletricidade;
- Aquecimento solar que produz água quente para todos os vestiários, pias e chuveiros;
- Vidros especiais que permitirão a entrada da luz em todos os andares e bloqueio de até 70% da entrada de calor e mais de 50% de ruído externo;
- Climatização com um moderno sistema de ar-condicionado e recursos de automação que garantem renovação do ar com economia energética;
- Sensores e sistemas de controle permitirão a administração dos níveis de temperatura interna, consumo de energia elétrica e níveis de gás carbônico.

Algumas características especiais:

- Estrutura para portadores de necessidades especiais: calçadas táteis, elevadores espaçosos e sanitários especiais;
- Murais digitais: telas de LCD de ampla definição, os murais serão ligados à rede de informática, além de comunicação, servirão como recurso de segurança, divulgando alarmes e orientando ações, em caso de emergência;
- Geradores para garantir o funcionamento normal do CT, na ocorrência de falta de energia por longo período;
- Guaritas e sistemas avançados de controle de acesso, sensores e câmaras permitirão vigilância 24 horas.

Projeto para o mar:
A parte marítima terá uma área de aproximadamente 4 mil m², a ser construída sobre “balsas flutuantes”, que servirão de atenuadores de ondas, interligados por “ilhas rotulares” fixadas sobre estacas, com o objetivo de tornar o “Porto Olímpico” viável em qualquer condição climática.

Com informações de Jucimar Lázare – Assessoria de Imprensa do ICSC-VI

Envie seu Comentário