Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de junho 2012

Bruno Fontes intensifica treinos na raia olímpica de Weymouth

30 de junho de 2012 0

Bruno Fontes chegou em Weymouth na última terça-feira. Foto Bruno di Bernardi

Faltando menos de 30 dias para os Jogos OLímpicos de Londres, o velejador Bruno Fontes intensificou a preparação na raia de Weymouth, na Inglaterra. Com menos de uma semana de treinamentos, o velejador patrocinado pela Eletrosul/Unimed/AGE do Brasil/Fundesporte já enfrentou todos os tipos de condição na Raia Olímpica.

- Pegamos três dias bem diferentes por aqui. Primeiro dia foi de ventos fracos e o segundo tinha muita neblina, o que atrapalhou um pouco o velejo. Já nessa sexta-feira (29), o vento estava forte e ficamos por quatro horas dentro d´água – explicou o velejador.

Acompanhado do treinador Bruno di Bernardi, Fontes tem outra companhia durante sua preparação para a Olimpíada: o preparador físico Felipe Soncini.

- A presença do Felipe é muito importante aqui. Quando não estou velejando acabo fazendo alguma preparação física. Todos os dias, treino em dois turnos. Sempre físico e água – ressalta Bruno.

Ao lado de competidores do mundo todo, Bruno utiliza esse período pré-jogos para se habituar ao local e aprimorar ainda mais a parte técnica.

- Aqui é um local com características extremas de vento. Tem dia que é muito forte e dia que é bem fraco – destaca Bruno.

Bruno permanece em Weymouth até o dia 7 de julho e depois retorna ao Brasil para encerrar o período de treinamento antes dos Jogos. Na Olimpíada, as provas de Vela – classe Laser – estão marcadas para ocorrer entre os dias 29 de julho e 6 de agosto.  O velejador Bruno Fontes tem os patrocínios da Eletrosul, Unimed, AGE do Brasil e Fundesporte. Bruno ainda conta com o apoio do CBMV/Bradesco e COB. Para mais informações sobre Bruno Fontes acesse o site do atleta www.brunofontes.com .

Groupama vence regata do porto de Lorient e dispara na liderança da Volvo Ocean Race

30 de junho de 2012 0

Franceses festejam vitória em casa. Foto Ian Roman/Volvo Ocean Race

O veleiro francês Groupama venceu a corrida do porto de Lorient, na França e consolidou a vantagem na classificação geral da Volvo Ocean Race 2011-2012. Depois de ficar brigando pelo segundo lugar com o Puma por 9,8 milhas náuticas, o veleiro comandado por Franck Cammas conseguiu a vitória com 11 segundos de vantagem após tirar proveito de um erro do computador do Camper durante a penúltima perna do percurso entre boias.

- Este é um dia muito bom para nós, especialmente porque não tinhamos planos de vencer – disse Cammas, que já levou sua equipe a três vitórias na série de in-port.

Foto Paul Todd/Volvo Ocean Race

O Puma completou o pódio, seguido pelo Telefonica, a Abu Dhabi e Sanya. O líder geral agora tem 25 pontos de vantagem para os rivais, com 36 pontos ainda em disputa. Neste domingo, os barcos largam rumo a Galway, na Irlanda, na última regata off shore da competição.

Classificação geral parcial
1º Groupama 225 pontos
2º Puma 200 pontos
3º Camper 196 pontos
4º Telefónica 194 pontos
5º Abu Dhabi 124 pontos
6º Sanya 40 pontos

Camper liderou regata do porto até a penúltima perna do percurso.Foto Ian Roman/Volvo Ocean Race

Classificação In-Port Series
1º Camper 39 pontos
2º Puma 39 pontos
3º Groupama 38 pontos
4º Abu Dhabi 35 pontos
5º Telefónica 23 pontos
6º Sanya  15 pontos

Todos contra o Groupama a partir de sábado na Volvo Ocean Race

29 de junho de 2012 0

Frank Cammas comanda o veleiro líder. Foto Ian Roman/Volvo Ocean Race

A cidade francesa de Lorient será palco neste sábado da penúltima regata in-port da Volvo Ocean Race 2011-2012. A previsão indica 16-24 nós de vento para a rota entre bóias distribuídas por seis pontos a partir da 13h (horário de Alicante). No domingo, a flotilha vai partir em direção a Galway (Irlanda), em busca dos 30 pontos da nona perna da competição que podem ser decidivos para a definição do título da edição 2011/2012. O Groupama tem a liderança provisória com uma margem de 23 pontos sobre o PUMA e 29 sobre o Camper e o Telefónica. Calculadora na mão, o pódio continua completamente aberto.

De acordo com Gonzalo Infante, diretor de meteorologia da Volvo Ocean Race, os barcos vão encontrar condições verdadeiramente oceânicas que podem ocasionar surpresas. A flotilha partirá de Lorient com ventos de 20 a 25 nós para alcançar a Fastnet (Sul da Irlanda), onde poderão chegar entre as 13h e as 16h da próxima segunda-feira. A partir desse ponto, um vento de 25 a 30 nós se combina com grandes ondas para aumentar a tensão e emoção na etapa final de Galway. A chegada pode ocorrer entre 23h de segunda-feira e início de terça-feira.

Foto Paul Todd/Volvo Ocean Race

Iker Martinez, capitão do Telefone Equipe:
“Como sempre, não sei se iniciar ou começar contra o vento de popa, o que obviamente muda muito a corrida, mas vai depender da direção do vento e esperamos complicações como sempre. Claro que a saída vai ser super importante e temos que lutar para fazer melhor do que os outros e ganhar, isso é tudo o que sabemos.”

Chris Nicholson padrão CAMPER com a Emirates Team New Zealand:

“Nesta fase da corrida, com tanta coisa acontecendo, e cada equipe muito cansada, acho que você tem que se concentrar em fazer o melhor. Isso pode fazer com que você se destaque de seus rivais. “

Franck Cammas, o Groupama padrão Sailing Team:
“Esta é uma corrida importante. Quanto mais nos aproximamos do fim da competição, cada ponto fica mais importante. Esta é a primeira das três provas que faltam para o fim, temos três saídas, e temos treinado para fazer bem. Infelizmente, eu não tenho vantagem por navegar em Lorient. “

Ken Read, skipper do Puma Ocean Racing alimentado por BERG:
“Precisamos tirar pontos em relação ao Groupama, isso é certo. Não acho que vamos ter muitos amigos na pista de corrida, especialmente considerando que três equipes estão propensos a brigar com eles.”

Ian Walker, comandante de Abu Dhabi Ocean Racing:
“Este é o nosso forte, então eu espero que nós possamos fazer direito.”

Mike Sanderson, skipper do Team Sanya:

“Temos de estar muito conscientes, porque a última coisa que queremos é tornar a vida difícil com uma colisão. Por um lado, temos de ser responsáveis, mas também temos de ser corajosos. “

Com informações da Assessoria de Imprensa da Volvo Ocean Race

Ilheus estreia no Circuito Billabong de Surfe Amador

28 de junho de 2012 0

O Circuito Billabong Brasileiro de Surfe Amador, temporada 2012, chega a sua segunda etapa neste fim de semana, dias 29 e 30n a Praia de Batuba, no distrito de Olivença, em Ilheús, Sul da Bahia. As disputas acontecem nas categorias iniciantes (Sub-14), mirim (Sub-16), júnior masculino e feminino (Sub-18) e open masculino e feminino(sem limite de idade). A novidade na etapa baiana é novo formato na disputa entre as seleções, definido em assembléia realizada durante a etapa de abertura, em Maracaípe, realizada em março.

Como permanece o descarte do menor resultado, todos os atletas, inclusive os que estrearem no Brasileiro em Ilhéus, ainda podem finalizar 2012 com a máxima pontuação (3000 pontos). O trio potiguar Marinho Lima (Open), Gilvanilta Ferreira (feminina) e Gabriel Bruno (iniciante) largou na frente, assim como o paraibano Elivelton Santos (mirim), a capixaba Bárbara Segatto (Júnior feminino), e o cearense Michael Rodrigues (júnior masculino).

Luan Wood é Santa Catarina em Ilhéus. Foto Basilio Ruy

Santa Catarina ocupa o terceiro lugar no ranking geral e terá que fazer milagre para se segurar entre as seleções primeiras colocadas. Nesta segunda etapa, em Ilhéus, o Estado terá apenas três representantes: Aloha Maciel, Marina Resende e Luan Wood. Os três surfista só irão embarcar para o Sul da Bahia porque tem patrocínio, já que apoio financeiro do governo do Estado, através do Fundesporte, ainda não foi liberado. Para mais informações: www.cbsurf.org.br .

Ranking por equipes:
1º Ceará 1000 pontos
2º Paraíba 900 pts
3º Santa Catarina 810 pts
4º Pernambuco 729 pts
5º Rio de Janeiro 656 pts


Com informações da Agência Cartaz – Camila Dias


Segurança no mar

28 de junho de 2012 0

Galera que anda de jet ou tem uma lancha precisa ficar atento a partir do dia 2 de julho quando passam a vigorar as alterações efetuadas nas Normas da Autoridade Marítima para amadores, embarcações esportivas e de cadastramento e funcionamento das marinas, clubes e entidades desportivas náuticas (disponíveis no site: www.dpc.mar.mil.br).

De acordo com o 5º Comando do Distrito Naval, as principais alterações são relacionadas às emissões das Carteiras de Habilitação para Amadores (CHA) e Motonautas (praticantes de jet ski ou moto aquática), que têm novas regras. Para a categoria de motonauta serão necessárias, no mínimo, quatro horas de aulas práticas, já para Arrais-Amador (categoria de navegação) serão necessárias, no mínimo, 10 horas de embarque, acompanhado de pessoal qualificado, em embarcações de esporte ou recreio.

Para os motonautas, a regra vale tanto para aqueles que vão tirar sua habilitação quanto para renovação. As declarações emitidas por entidades e amadores credenciados que atestam a prática do número de horas necessárias para cada categoria deverão ser cadastradas nas Capitanias, Delegacias ou Agências.

Para conduzir uma embarcação, é necessário que o condutor esteja devidamente habilitado. A pessoa que estiver sem habilitação ou sem a habilitação correspondente à sua categoria, será notificada em cumprimento à Lei de Segurança do Tráfego Aquaviário. Vale lembrar que entregar a condução de embarcação à pessoa não habilitada também acarreta infração.

A delegacia fica na Avenida Prefeito Paulo Bauer, 1055, no centro de Itajaí, logo atrás do Mercado Municipal. Para conhecer mais sobre as embarcações da Marinha do Brasil, acesse o site http://www.mar.mil.br. E visite também o site da delegacia da Capitania dos Portos em Itajaí http://www.delitajai.mar.mil.br .

Com informações da Assessoria de Comunicação Social da Delegacia da Capitania dos Portos em Itajaí


Novo veleiro das próximas edições da Volvo Ocean Race

28 de junho de 2012 0

Design Farr Yacht Design

A direção da Volvo Ocean Race revelou nesta quinta-feira, em Lorient, na França, os detalhes do novo barco que será usado nas próximas duas edições da competição. De acordo com o CEO da Volvo Ocean Race, o norueguês Knut Frostad, as mudanças reduzirão custos e assim a flotilha poderá aumentar de tamanho com oito ou 10 equipes em edições futuras. Para o dirigente, será possível montar uma equipe competitiva com menos 15 milhões de euros.

O novo barco é um monocasco de 65 pés (19,8 metros), com design da fábrica norte-americana Farr Yacht Design, e será construído por um consórcio de estaleiros da Inglaterra, França, Itália e Suíça. O acordo entre a Volvo Ocean Race e o consórcio garante a construção de um mínimo de oito unidades para competir nas próximas duas edições. O trabalho de desenvolvimento começará em julho, e o primeiro veleiro estará concluído em junho de 2013, mais de um ano antes do início da 12 ª edição da Volvo Ocean Race, que tem início programado para o segundo semestre de 2014, em Alicante, na Espanha.

Design Farr Yacht Design

Apesar de ser cinco pés (1,5 metros) menor do que o atual Volvo Open 70, os novos recursos de design são muito parecidos com o projeto das três últimas edições da corrida (2005-2006, 2008-2009 e 2011-2012). O barco será equipado com a última tecnologia em comunicação de vídeo, satélite e produção de conteúdo para continuar a evoluir o programa de comunicação extraordinário com as tripulações iniciado na edição 2008-2009.

O acordo anunciado nesta quinta-feira, em Lorient, só foi possível após a Volvo Ocean Race SLU assegurar o financiamento necessário para o processo de concepção e construção dos barcos. A Volvo Ocean Race, data de 1973, e é propriedade da Volvo Car Corporation e do Grupo Volvo, as empresas que confirmaram seu compromisso com a continuidade da regata, durante uma conferência de imprensa realizada em Alicante antes do início da edição atual, novembro de 2011.

Farr Yacht Design

Os barcos serão vendidos pela empresa britânica Green Marine Ltd., responsável pela montagem final. Os estaleiros Multiplast (França), Persico SpA (Itália) e Decisão SA (Suíça) fabricarão os vários componentes de cada barco. O valor final de um navio “pronto a navegar” , incluindo o período de preparação para completar a corrida, será cerca de 4,5 milhões de euros. A partilha dos recursos irá reduzir significativamente os custos.

- Nosso objetivo ao planejar o processo para o próximo ano tem sido a de facilitar e reduzir o custo de montar uma campanha da Volvo Ocean Race, e este é um enorme passo em frente nesse sentido – disse Knut Frostad.

Design Farr Yacht Design

A nova Volvo Ocean Race

Orçamento
• O custo do navio, incluindo o seu inventário de velas para o período de preparação até a conclusão da corrida será cerca de 4,5 milhões de euros.
• O orçamento para a participação na edição 2014-2015 de 12 a 15 milhões de euros, incluindo a elaboração e compra do barco.
• As equipes que participarão de duas edições tem o custo do navio reduzido para 50% em cada corrida.
• As equipes irão compartilhar apoio em terra e peças de reposição.
• Volvo Ocean Race conseguiu obter financiamento para a construção de oito unidades prontas para competir na edição 2014-2015.

Tripulação
• A tripulação será composta por oito velejadores, mais uma equipe de comunicação.
• As equipes femininas podem ter até 10 tripulantes, mais uma equipe de comunicação.

Construção
• O navio será projetado e equipado com os últimos avanços em tecnologia de vídeo, conexão via satélite e produção de conteúdo multimídia.
• O novo barco será projetado por Farr Yacht Design e construído por um consórcio constituído pelos estaleiros Green Marine Ltd (Inglaterra), Decisão SA (Suíça), Persico SpA (Itália) e Multiplast (França).
• Os barcos serão vendidos e entregues pronto para navegar no estaleiro Green Marine.

Programa
• A construção do molde começará em agosto de 2012.
• A primeira unidade deixará o estaleiro no início de junho de 2013.
• A partir desse momento, um novo barco será concluído em sete semanas.
• O conjunto de moldes de corrente permite a construção de 10 navios.

Design Farr Yacht Design

Com informações da Assessoria de Imprensa da Volvo Ocean Race

Centro de Treinamento de Vela está próximo de Floripa

28 de junho de 2012 0

Divulgação

A instalação do primeiro Centro de Treinamento de Vela do Brasil está cada vez mais perto de Florianópolis. Orçado em R$ 14 milhões, o projeto prevê a construção um prédio de cinco andares na sede oceânica do Iate Clube Santa Catarina – Veleiros da Ilha – em Jurerê. O edifício, que irá acompanhar o desnível natural do terreno, do acesso principal até o mar, abrigará vestiários, alojamentos, auditório, sala de eventos, academia de ginástica, piscina para hidroginástica, lojas e toda a estrutura necessário para formar e acomodar futuros campeões de Vela.

Na última segunda-feira, dia 25 de junho, o comodoro do ICSC-VI, Carlos Roberto Bresolin, ganhou o apoio do presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, e do presidente da Confederação Brasileira de Vela e Motor (CVBM), Carlos Luiz Martins Pereira e Souza. Bresolin entregou uma cópia do projeto de implantação do Centro de Treinamento de Vela do Brasil e ficou satisfeito com a receptividade da iniciativa.

Vista aérea do projeto com a parte marítima.

A CBVM emitiu um ofício ao Ministério do Esporte para atestar a qualidade técnica da raia de Jurerê, como uma das melhores do Brasil e do mundo, e avalizar a capacidade física e operacional do ICSC-VI na implantação do projeto. O clube é filiado à CBVM desde 1996 e nunca teve restrições à suas ações e projetos voltados para os esportes náuticos.

As federações de Iatismo e Vela de Santa Catarina também encaminharam carta ao Ministério do Esporte para atestar a qualidade da raia de Jurerê e manifestar o apoio à construção do Centro de Treinamento. O ICSC-VI também conta com o apoio da prefeitura de Florianópolis, que já aprovou o projeto, além do governo de Santa Catarina e da Ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvati. De acordo com a assessoria de imprensa do clube, no momento, o processo se encontra em tramitação no Ministério do Esporte, com ótimas possibilidades de ser aprovado.

Vista aérea do complexo do futuro Centro de Treinamento de Vela.

Projeto:
O ICSC-VI pretende instituir e abrigar a estrutura necessária para captar e treinar os futuros campeões de vela do país, além de se candidata para ser o Centro de Treinamento dos atletas brasileiros em competições nacionais e internacionais de iatismo, e oferecer a chance de Santa Catarina ser um centro de aclimatação de equipes estrangeiras para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos em 2016.

Espaço:

O edifício a ser construído abrange uma área total de 6.413,80 m² em terra e será implantado em cinco níveis. Contará com duas torres interligadas de circulação vertical. Neste espaço, totalmente integrado, haverá uma sala de administração, espaço multiuso com lojas, salas de apoio, reuniões, eventos e palestras. Possuirá alojamentos masculino e feminino para 30 leitos, com vestiários, serviço de lavanderia, além da sala de monitoramento de atletas. Contará com academia de ginástica, condicionamento físico e hidroginástica. Também está previsto no projeto um auditório, com capacidade para 240 pessoas e sala de vídeo/apoio para 100 pessoas. O salão de eventos ficará no ático e estará interligado ao restaurante e varanda.

O projeto tem ainda características de sustentabilidade:
- Captação de água da chuva para uso nos sanitários;
- Tratamento de efluentes biológico, para reaproveitamento da água para irrigação de jardins;
- Células fotovoltaicas que transformam energia solar em eletricidade;
- Aquecimento solar que produz água quente para todos os vestiários, pias e chuveiros;
- Vidros especiais que permitirão a entrada da luz em todos os andares e bloqueio de até 70% da entrada de calor e mais de 50% de ruído externo;
- Climatização com um moderno sistema de ar-condicionado e recursos de automação que garantem renovação do ar com economia energética;
- Sensores e sistemas de controle permitirão a administração dos níveis de temperatura interna, consumo de energia elétrica e níveis de gás carbônico.

Algumas características especiais:

- Estrutura para portadores de necessidades especiais: calçadas táteis, elevadores espaçosos e sanitários especiais;
- Murais digitais: telas de LCD de ampla definição, os murais serão ligados à rede de informática, além de comunicação, servirão como recurso de segurança, divulgando alarmes e orientando ações, em caso de emergência;
- Geradores para garantir o funcionamento normal do CT, na ocorrência de falta de energia por longo período;
- Guaritas e sistemas avançados de controle de acesso, sensores e câmaras permitirão vigilância 24 horas.

Projeto para o mar:
A parte marítima terá uma área de aproximadamente 4 mil m², a ser construída sobre “balsas flutuantes”, que servirão de atenuadores de ondas, interligados por “ilhas rotulares” fixadas sobre estacas, com o objetivo de tornar o “Porto Olímpico” viável em qualquer condição climática.

Com informações de Jucimar Lázare – Assessoria de Imprensa do ICSC-VI

Esquerdas, Volver! Dupla de Itajaí no Peru

27 de junho de 2012 0

Rodrigo Cutelo rasgando a esquerda no norte peruano. Foto Segundo Vasquez

Os surfistas de Itajaí,  Rodrigo “Cutelo” Stein e Yago Ramos, fizeram uma surftrip para o Norte do Peru entre os meses de abril e maio. A escolha da época se revelou acertada, pois a dupla pode surfar todos os dias e conferiram o potencial das ondas do Pacífico.
Se para Rodrigo Cutelo a viagem não foi nenhuma novidade, para o jovem surfista Yago Ramos, a coisa foi diferente. Era sua primeira trip fora do país e o surfista da categoria Gromets ganhou toda a atenção de Cutelo.

- Ele tem potencial, e vai longe. Já demonstra isso nos campeonatos, e agora, o freesurf em ondas dessa qualidade só irá favorecer seu crescimento, para escolher o caminho que quiser no esporte.

Yago Ramos. Foto Segundo Vasquez

Os surfistas fizeram a cabeça nas esquerdas peruanas, em ondas tubulares e manobráveis. Além das ondas, Cutelo afirma que o melhor da viagem é o aprendizado:
- Mais uma vez aprendi muito, curti visuais alucinantes e passei dias maravilhosos. Que venha a próxima!
Rodrigo “Cutelo” Stein tem o apoio da Fundação Municipal de Esportes de Itajaí (FMEL) e Snapy Surfboards. Yago Ramos tem o apoio da FMEL.   

Rodrigo Cutelo batendo no lip. Foto Segundo Vasquez

Yago na onda e Cutelo voltando. Foto Segundo Vasquez

Yago Ramos. Foto Segundo Vasquez

Cabeças de pedra. Foto Segundo Vasquez

Foto Segundo Vasquez

Yago saindo da tubeira. Foto Segundo Vasquez

Rodrigo Cutelo. Foto Segundo Vasquez

Com a colaboração de Moacir Veiga Kienast

Matte Leão investe no bodyboarding carioca

27 de junho de 2012 0

Cartaz

O Matte Leão, uma das bebidas mais consumidas nas praias cariocas, vai apoiar o bodyboarding carioca com a realização do Circuito Matte Leão Bodyboarding 2012. A competição terá quatro etapas: Ipanema (posto 9), Copacabana (posto 5), Barra da Tijuca e Itacoatiara (Niterói). Head Judge do circuito brasileiro e mundial, Chico Garritano, comemora a entrada do Matte Leão no circuito carioca:

- O Rio de Janeiro vem mostrando um progresso grande com eventos e organização. O anúncio da realização do circuito carioca com uma das marcas que é simplesmente a cara do Rio, é fantástico, pois representa o estilo de vida do carioca. Parabéns à FEBBERJ e a toda a equipe que compõem a entidade.

O circuito irá distribuir R$ 7 mil nas categorias profissionais (R$ 5 mil para os homens e R$ 2 mil para as mulheres). Das quatro etapas, duas farão parte também do circuito estadual de 2012: Itacoatiara e Barra da Tijuca. Além das categorias profissional masculino e feminino, haverá disputas na open masculino e feminino e Sub-16 anos.
Francirley Ferreira, atual campeão carioca profissional, comemora o fortalecimento do circuito:

- Nunca competi aqui na Capital com a infraestrutura que teremos no circuito. A vontade é ainda maior em defender meu título. O Circuito Carioca vai ser um dos mais difíceis, pois os eventos vão acontecer em praias com altas ondas e a premiação está excelente.  Tenho certeza de que atletas de outros estados virão para o Rio, elevando ainda mais o nível do circuito – conclui o campeão.

A primeira etapa será no posto 9 de Ipanema, nos dias 21 e 22 de julho. Depois o circuito segue para Itacoatiara e Copacabana. O  encerramento do circuito será na praia da Barra da Tijuca ou Recreio dos Bandeirantes.

Calendário Circuito Carioca 2012:
1ª etapa –21 e 22 de julho – Posto 9, Ipanema
2ª etapa – 11 e 12 de agosto – Itacoatiara, Niterói
3ª etapa – 13 e 14 de outubro – Posto 5, Copacabana
4ª etapa – 10 e 11 de novembro – Barra da Tijuca ou Recreio

O Circuito Matte Leão é uma realização da Adding Sports e da Federação de Bodyboarding do Rio de Janeiro. O circuito conta com o patrocínio do Brasas, Void Rider e Pena e o apoio da Kpaloa e Bumbum Ipanema. O circuito é supervisionado pela Confederação Brasileira de Bodyboard. Mais informações no site www.FEBBRJ.com.br .

Com informações de Danilo Caboclo – Assessoria de Imprensa da Cbrasb

Flotilha se prepara para a penúltima etapa da Volvo Ocean Race

27 de junho de 2012 0

Movimento na Vila da Regata em Lorient. Foto Paul Todd/Volvo Ocean Race

A Volvo Ocean Race tem neste fim de semana mais um capítulo da edição 2011/2012 com a realização da penúltima regata do porto e a largada para o último trecho off shore da competição. Antes, os veleiros irão participar nesta quinta-feira de um treino oficial, seguida da corrida Pro-Am na sexta-feira, em Lorient, na França.

Desde o último dia 15 de junho o porto francês de Lorient acolhe a flotilha que venceu a curta e turbulenta oitava perna da competição. Desde então, as equipes tiveram tempo para ajustar os barcos sem a remoção da água, conforme a regra da penúltima etapa da Volvo Ocean Race.

Foto Ian Roman/Volvo Ocean Race

A hora da verdade começa a chegar no sábado, dia da regata in port, a partir das 13h, horário de Alicante (ESP). Durante cerca 60 minutos os seis barcos irão em busca dos seis pontos destinados ao campeão. No domingo, também às 13h, começa a nona perna com 485 milhasd entre Lorient e Galway, na Irlanda. O vencedor leva 30 pontos que podem ser decisivos até a rodada final, na regata do porto de Galway, no dia 7 de Julho.

Classificação geral parcial da Volvo Ocean Race 2011-2012:

1º Groupama, 219 pontos
2º Puma, 196
3º Camper, 191
4º Telefonica, 191
5º Abu Dhabi Ocean Racing, 122
6º Sanya Team, 39

Mapa da regata in port.

Com informações da Assessoria de Imprensa da Volvo Ocean Race