Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Volvo Ocean Race passa pelo farol lendário ao Sul da Irlanda

02 de julho de 2012 2

Puma foi o primeiro a passar o rochedo de Fastnet, no Sul da Irlanda. Foto Ian Roman/Volvo Ocean Race

Cumpridas as primeiras 24 horas da nona perna  da Volvo Ocean Race 2011-2012, quatro veleiros já passaram o ponto de controle da Fastnet Rock, na ponta sul da Irlanda. O Puma foi a primeiro a passar pelo farol legendário, seguido pelo Telefonica,  Camper e Groupama. No relatório, às 13h, o barco de Ken Read leva vantagem de 0,3km sobre o Telefónica de Iker Martinez, que supera o Camper e Groupama por apenas 900 metros.

Depois de deixar Lorient em direção sudeste para dobrar a ilha de Belle, o primeiro ponto de controle da nona perna, a flotilha iniciou uma corrida rumo à costa irlandesa. O vento soprou suave na costa francesa, mas as condições mudaram no mar Céltico, onde todos os veleiros estiveram a uma velocidade superior a 20 nós durante a madrugada.

O Telefónica, que largou na liderança, alternou a posição com o Camper durante à noite. Mas no relatório das 11h, o Puma aparecia a frente do Telefonica e Camper, usando uma rota mais a oeste, no barlavento, o mesmo que Groupama havia escolhido. O barco de Ken Read foi o primeiro a completar a Fastnet, parando o relógio às 12h31min, um minuto e 19 segundos à frente do Telefónica de Iker Martinez. O Groupama passou às 12h36min, e um minutos depois, o Camper. Os quatro barcos contornaram a rocha em apenas seis minutos e 59 segundos após quase 24 horas e mais de 400 quilômetros de competição.

Telefonica e Camper se alternaram na ponta durante à noite. Foto Ian Roman/Volvo Ocean Race

As posições do relatório para 13h revelam que os quatro veleiros navegam com intensidades de vento de 12 a 15 nós de sudoeste a oeste, com velocidades entre 11 nós a 13 nós. Eles estão distantes um pouco mais de 130 quilômetros de Galway, onde termina a última etapa da Volvo Ocean Race 2011-2012. A bordo, a tripulação dos seis veleiros confirma que dormir não é uma opção. Como a chegada está prevista para a manhã desta sexta-feira, hoje é o último dia de vela oceânica na Volvo Ocean Race para o Volvo Open 70. O veleiro será substituído por uma nova classe de um projeto-barco de 65 pés para a próxima edição, que começará a partir de Alicante, no outono de 2014.

Classificações da nona perna – Dia 2 (02 de julho, 13h):

1º Puma, distante 131,1 Nm de Galway *
2º Telefonica 0,3
3º Groupama, 1,2
4º Camper, 1,3
5º Abu Dhabi Ocean Racing, 9,2
6º Sanya, 10,9
(* 1 milha náutica = 1,852 km)

Diego Fructuoso, a equipe de comunicação da equipe Telefonica
:
“Durante a noite, o vento aumentou e não há sol. As condições são bastante duras, embora o vento deva cair durante o dia. Todos os barcos estão juntos, esperamos velejar bem.”

Hamish Hooper, a equipe de comunicação CAMPER com a Emirates Team New Zealand:
“Ontem à noite estivemos na frente pela menor das margens. Todos os barcos estão a uma distância de uma milha, e eu duvido que isso vai mudar nos próximos 250 quilômetros. O que nos permite estar nesta posição é que as crianças estão fazendo mudanças de vela muito boas e no momento certo. “

Yann Riou, a equipe de comunicação da equipe de vela Groupama:

“Esta manhã ainda temos velocidade de 20 nós no Mar Céltico. Nós permanecemos em contato com o primeiro colocado. A previsão indica que o vento deve enfraquecer à medida que nos aproximamos do Fastnet. “

Amory Ross, a equipe de comunicação PUMA Ocean Racing alimentado por BERG:

“A vida a bordo é bastante desconfortável. É frio e úmido, e ninguém dormiu. Em vez disso, nossas camas estão cheias de peças de reposição, comida e equipamento para manter o peso mais uniformemente distribuídos quanto possível.”

Onda atinge o Abu Dhabi durante troca de vela. Foto Ian Roman/Volvo Ocean Race

Comentários (2)

  • Fabrício Barcellos Aguirre diz: 2 de julho de 2012

    O Legendário do título, por acaso não seria lendário ??

Envie seu Comentário