Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Frank Zapata faz demo de Fly Board no 14º Jet Waves World Championship

30 de outubro de 2012 0

O pioneiro do Fly Board, o francês Frank Zapata será mais uma das atrações do do 14º Jet Waves World Championship (campeonato de manobras com jet ski nas ondas), que rola a partir de sexta-feira, na Praia Norte, em Balneário Piçarras. Zapata trará parte do show que apresentou apenas no Qatar, durante o Mundial, há duas semanas.

- Tenho certeza que o público vai gostar. Faremos o primeiro show no sábado, às 21 horas, no canal do rio Piçarras. Também será realizada a apresentação tradicional com jet na rampa, e como nos anos anteriores esperamos grande público, principalmente com essa atração a mais. Alessander Lenzi também fará apresentações de fly board – explicou Tchello Brandão, organizador do evento.

No domingo à tarde, o público também terá oportunidade de acompanhar mais uma apresentação de fly board, com Frank Zapata, na praia Norte, local das competições do 14º Jet Waves World Championship. A festa de abertura do evento está marcada para quinta-feira, no Nomuro Lounge, Florianópolis, com Teco Padaratz e banda e DJ Gus Ortiz. No sábado, a partir das 23h, acontece a Festa Oficial no BaliHai, com a eleição da Garota Jet Waves.

FLY BOARD

Trata-se de uma prancha parecida com uma de wake board, onde é acoplada uma mangueira especial resistente a alta pressão, e conectada a turbina do jet ski, que por sua vez passa a funcionar como uma bomba d’água. A turbina não impulsiona o jet para frente, e a água é conduzida para debaixo da prancha, através da mangueira conectada, e forçada para baixo através de dutos de saída instalados na mesma.

O jato de água dirigido para baixo impulsiona o passageiro para cima ou para a direção que o mesmo desejar, pois a direção a ser tomada é oposta a direção do jato que é controlado pelo passageiro com movimentos similares ao do skate. O alcance da mangueira é de 10 metros, limitando a altura que se pode subir, até por uma questão de segurança, pois se depender da potência do jet poderia ir muito mais alto, uma vez que ele não utiliza nem um terço da potência para isso.

É possível utilizar as versões mais básicas dos jets com motor a quatro tempos. O jet, na realidade, passará a ser rebocado pela prancha e passa a ser apenas uma bomba d’água de alta pressão. Um dos segredos do equipamento é a mangueira, fabricada especialmente para ele, pois não existe disponível no mercado com capacidade para aguentar a pressão com o diâmetro necessário para o correto funcionamento. Além do controle de direção, realizado através dos pés, existe o controle de aceleração, que é usado quando o passageiro está aprendendo. Este é controlado pelo instrutor diretamente no jet e quando o passageiro estiver apto, passa a acelerar sozinho e ter controle total do equipamento.

O Fly Board é comercializado nos EUA, mas não se pode simplesmente comprá-lo. É preciso fazer um curso, cobrado a parte, de cerca de três horas, e tanto no Brasil (LenziOne e Pro Nautica) como no exterior, somente pessoas credenciadas pela fábrica podem ministrá-lo. Segundo Tchello Brandão, no próximo ano será realizada a primeira competição na Europa, pois o equipamento permite realizar várias manobras, como “back flip’s” e outras variações.

- Com certeza fará por aqui o mesmo sucesso que lá fora, deve ser a nova estrela do próximo verão. Sua utilização não requer uma grande área, não foi projetado para cobrir distancias, mas sim para se fazer manobras em um pequeno espaço, que tenha uma profundidade mínima de um metro e meio de água – acrescentou.

O 14º Jet Waves World Championship tem a organização da Federação de Esportes Radicais (FER). A supervisão é da International FreeRide WaterCraft Association (IFWA). O apoio é da Prefeitura Municipal de Piçarras, Pronautica, BaliHai, Revista Náutica e Triefe Promoçôes, Jet Traction, Fly Board Oficial Brasil e Acatmar.

Envie seu Comentário