Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de outubro 2012

Kelly encontra Sandy

31 de outubro de 2012 0

Kelly meets Sandy – Kelly Slater tows-in and and rips Boynton Beach Hurricane Sandy Swell from Penalty Box Productions on Vimeo.

O 11 vezes campeão do mundo estava na sua terra natal, em Cocoa Beach, na Florida, quando o furacão Sandy atingiu os Estados Unidos. O careca não perdeu tempo e participou de uma sessão de tow in para aproveitar a ondulação rara na costa leste dos EUA.

Furacão Sandy e as bombas na Flórida

31 de outubro de 2012 0

O furacão Sandy, que agora já rebatizado de tempestade tropical, trouxe um swell incrível para a costa leste dos Estados Unidos e a galera da Florida, onde geralmente as ondas não são grandes, teve a chances de pegar umas bombas de tow in. Veja só esse vídeo postado no You Tube pela Dasher Films.

Pierre Maixent quer o pentacampeonato mundial da IFWA

31 de outubro de 2012 0

Pierre deu show ano passado mas acabou vice-campeão da etapa. Foto Mauricio Brandão

Pierre Maixent tentará conquistar o pentacampeonato do circuito da Internacional Freeride Watercraft Association (IFWA)  no 14º Jet Waves World Championship (campeonato de manobras com jet ski nas ondas). Líder na classificação geral, o piloto francês é forte candidato a mais um título  da competição, que começa nesta sexta-feira e prossegue até domingo, na Praia Norte, em Balneário Piçarras, litoral catarinense.

O francês é o principal nome da modalidade na atualidade. Tem no currículo os títulos das temporadas 2006, 2007, 2010 e 2011. Esse ano, na estreia, venceu a etapa portuguesa e foi vice-campeão na França. Nos Estados Unidos, Maixent terminou em quinto lugar. Com esses resultados soma 55 pontos, três a mais que o norte-americano Zach Bright e oito à frente do sul-africano Jack Montadon.

Apesar dos quatro títulos do Jet Waves World Championship, Maixent não tem conseguido vencer a etapa brasileira, fato que pretende mudar neste final de semana. A última vez que ganhou no Brasil foi em 2008, quando derrotou o norte-americano Ross Champion, campeão mundial naquele ano. Em 2009 e 2010, o francês chegou à final, mas foi derrotado pelo catarinense Alessander Lenzi. No ano passado, foi para a decisão diante do gaúcho Tiago Geitens, e após uma disputa equilibrada, terminou em segundo.

O 14º Jet Waves World Championship tem a organização da  Federação de Esportes Radicais (FER). A supervisão é da International FreeRide WaterCraft Association (IFWA). O apoio é da Prefeitura Municipal de Piçarras, Pronautica, BaliHai, Revista Náutica e Triefe Promoçôes, Jet Traction, Fly Board Oficial Brasil e Acatmar. Mais informações no site: www.jetwaves.com.br .

Com informações de Renato Fabretti – Mtb 16051

Título brasileiro de surfe profissional de 2012 tem 12 candidatos

30 de outubro de 2012 0

Messias voando alto rumo ao título. Foto Fabriciano Júnior

O matemático oficial do surfe brasileiro e assessor de imprensa da Abrasp, João Carvalho, fez os cálculos e apenas 12 surfistas vão brigar pelo título de campeão brasileiro da temporada 2012 da Associação Brasileira de Surf Profissional (ABRASP). A decisão será nas duas últimas etapas do Oakley Pro 2012, válidas pelo circuito catarinense, em Imbituba e Florianópolis, nos meses de novembro e dezembro.

O cearense Messias Felix é o único que pode confirmar o seu segundo troféu de número 1 do Brasil já na penúltima etapa do ano, nos dias 9 a 11 de novembro, na Praia da Vila. Para repetir o feito de 2009, ele precisa vencer a etapa. Seus principais concorrentes são os cariocas Leandro Bastos e Gustavo Fernandes, que também tenta repetir o seu título conquistado em 2008.

Além deles, também têm chances matemáticas, os paulistas Renato Galvão, Ricardo Ferreira e Flavio Nakagima, o catarinense Guilherme Ferreira, o paranaense Caetano Vargas, o potiguar Alan Jhones, o cearense Antonio Eudes e os baianos Bruno Galini e Rudá Carvalho.

Guga Fernandes também busca o bicampeonato brasileiro. Foto Pedro Monteiro

Cada bateria que passar, Messias Felix vai tirar concorrentes da briga pelo título. Se ficar em terceiro em sua bateria nas oitavas de final, o cearense já elimina Rudá Carvalho. Se passar para as quartas de final, acaba com as chances de Alan Jhones e também de Antonio Eudes, caso perca em terceiro lugar na bateria. Se for semifinalista, tira Flavio Nakagima. E se passar para a final em Imbituba, saem da disputa Caetano Vargas, Bruno Galini e Ricardo Ferreira, restando apenas quatro adversários com chances matemáticas, Leandro Bastos, Gustavo Fernandes, Renato Galvão e Guilherme Ferreira.

O cearense vem conseguindo uma campanha impressionante nas últimas etapas regionais válidas pelo ranking da ABRASP, que decide o campeão brasileiro da temporada. Ele foi vice-campeão na etapa do Oakley Pro na Prainha de São Francisco do Sul (SC), depois venceu a segunda etapa do Maresia Paulista Pro, na Praia de Maresias, em São Sebastião (SP), e o Mahalo Pernambuco Summer Festival, na Praia do Cupe, em Ipojuca (PE). E no último fim de semana, foi até as semifinais da última etapa do circuito Maresia Paulista Pro.

Leandro Bastos é o vice-líder do ranking. Foto Pedro Monteiro

Com o sétimo lugar na Praia das Pitangueiras, Guarujá (SP), abriu 1.030 pontos de vantagem sobre o vice-líder, Leandro Bastos.
Mesmo que não vença o Oakley Pro em Imbituba, Messias Felix pode conseguir o bicampeonato por antecipação, antes da última etapa, nos dias 6 a 9 de dezembro, na Praia do Campeche, em Florianópolis. Para isso, algumas combinações devem acontecer.Veja abaixo:

1º: Messias será consagrado campeão brasileiro de 2012 se vencer o Oakley Pro Imbituba

2º: se ficar em segundo lugar, será campeão se Leandro Bastos e Gustavo Fernandes não vencerem a etapa

3º: se ficar em terceiro, será campeão se Leandro Bastos e Gustavo Fernandes não ficarem em segundo lugar no mínimo e Renato Galvão e Guilherme Ferreira não vencerem a etapa

Gui Ferreira tenta trazer pelo terceiro ano consecutivo o título para SC. Foto Basilio Ruy.Foto Basilio Ruy

4º: se ficar em quarto na final, a situação é a mesma do que terminar em terceiro lugar

5º: se ficar em quinto nas semifinais, será campeão caso Leandro Bastos e Gustavo Fernandes não terminarem entre os três primeiros na final em Imbituba, e se Renato Galvão e Guilherme Ferreira não ficarem em segundo ou primeiro, e se Caetano Vargas e Ricardo Ferreira não vencerem a etapa

7º: se ficar em último na sua bateria na semifinal, será campeão se Leandro Bastos e Gustavo Fernandes não passarem para a final; se Renato Galvão, Guilherme Ferreira e Caetano Vargas não ficarem entre os dois primeiros colocados; e se Bruno Galini e Ricardo Ferreira não vencerem a etapa

9º: se perder nas quartas de final e ficar em nono lugar, será campeão se Gustavo Fernandes não passar para as semifinais; se Leandro Bastos não ficar no mínimo em quinto lugar; caso Renato Galvão não terminar entre os três primeiros na final; se Guilherme Ferreira e Caetano Vargas não ficarem entre os dois primeiros; e caso Bruno Galini, Ricardo Ferreira e Flavio Nakagima não venceram a etapa de Imbituba

Renato Galvão, se chegar ao tri, iguala Peterson Rosa. Foto Munir El Hage

13º: se ficar em último na sua bateria das quartas de final, Messias será campeão se Leandro Bastos e Gustavo Fernandes não passarem para as semifinais; se Renato Galvão não for um dos quatro finalistas; se Guilherme Ferreira não ficar entre os três primeiros; caso Caetano Vargas e Ricardo Ferreira não terminarem entre os dois primeiros; e se Bruno Galini, Antonio Eudes e Flavio Nakagima não vencerem a etapa

17º: se ficar em terceiro lugar na sua bateria das oitavas de final, será campeão se Leandro Bastos e Gustavo Fernandes perderem em nono lugar nas quartas de final, se Renato Galvão e Guilherme Ferreira não chegarem na grande final, se Caetano Vargas não terminar entre os três primeiros, se Bruno Galini, Ricardo Ferreira e Flavio Nakagima não ficarem entre os dois primeiros e se Alan Jhones e Antonio Eudes não vencerem o campeonato

25º: se ficar em último na sua bateria das oitavas de final, será campeão se Leandro Bastos e Gustavo Fernandes não passarem para as quartas de final, se Renato Galvão e Guilherme Ferreira não conseguirem no mínimo um quinto lugar nas semifinais, se Caetano Vargas não for um dos finalistas, se Bruno Galini, Ricardo Ferreira e Flavio Nakagima não ficarem entre os dois primeiros e se Alan Jhones, Antonio Eudes e Rudá Carvalho não vencerem

33º: mesmo não chegando nas oitavas de final, será campeão se Leandro Bastos e Gustavo Fernandes não conseguirem um 17º lugar nas oitavas, se Renato Galvão não passar para as semifinais, se Guilherme Ferreira não ficar no mínimo em quinto lugar, se Caetano Vargas não for um dos quatro finalistas, se Ricardo Ferreira não ficar entre os três primeiros, se Bruno Galini, Antonio Eudes e Flavio Nakagima não serem vice-campeão no mínimo e se Alan Jhones e Rudá Carvalho não vencerem o Oakley Pro em Imbituba

49º: até ficando em último na rodada classificatória para as oitavas de final, Messias Felix fatura o título brasileiro de 2012 se Leandro Bastos e Gustavo Fernandes não ficarem no mínimo em terceiro nas suas baterias das oitavas de final, ou em 17.o lugar, se Renato Galvão e Guilherme Ferreira não chegarem nas semifinais, se Caetano Vargas não ficar em quinto lugar, se Bruno Galini e Ricardo Ferreira não ficarem entre os três primeiros, se Alan Jhones, Antonio Eudes e Flavio Nakagima não serem vice-campeões e se Rudá Carvalho não vencer a etapa

RANKING BRASILEIRO DA ABRASP – após a 11ª das 13 etapas regionais de 2012:
1º: Messias Felix (CE) – 6.213 pontos
2º: Leandro Bastos (RJ) – 5.183
3º: Gustavo Fernandes (RJ) – 5.105
4º: Renato Galvão (SP) – 5.075
5º: Guilherme Ferreira (SC) – 4.855
6º: Bruno Galini (BA) – 4.680
7º: Caetano Vargas (PR) – 4.650
8º: Alan Jhones (RN) – 4.648
9º: Antonio Eudes (CE) – 4.593
10º: Ricardo Ferreira (SP) – 4.530
11º: Rudá Carvalho (BA) – 4.470
12º: Flavio Nakagima (SP) – 4.268
13º: Marco Fernandez (BA) – 4.100
14º: Halley Batista (PE) – 4.070
15º: Cesar Aguiar (PE) – 3.900
16º: Odirlei Coutinho (SP) – 3.895
17º: Jorge Spanner (RJ) – 3.660
17º: Nathan Brandi (SP) – 3.660
19º: Edvan Silva (CE) – 3.570
20º: Magno Pacheco (SP) – 3.370
mais 86 surfistas pagaram a taxa de filiação na ABRASP para entrar no ranking de 2012

Por João Carvalho – Assessoria de Imprensa da ABRASP

Eder Luciano vai atrás do título latino americano de bodyboard

30 de outubro de 2012 0

Foto Specker/IBA

O catarinense Eder Luciano viajou nessa terça-feira, dia 30, para Isabella, em Porto Rico, local da sétima etapa do Circuito Mundial de Bodyboard. Pela segunda vez em Porto Rico, Eder luta por um bom resultado para subir ainda mais no ranking mundial, além de brigar pelo título latino-americano.

A etapa do Circuito Mundial em Porto Rico também conta pontos para o ranking latino:

- O título latino também está entre os meus objetivos nessa etapa. Estou na liderança do circuito e quero muito trazer esse título para o meu país. Faz tempo que sonho com isso e com certeza chegou a minha hora – declara Eder.

Focado para a etapa, Eder treinou forte nas últimas semanas, visando a competição do Circuito Mundial.

- Estou muito bem preparado para essa etapa. Tenho treinado forte e irei com força total para esse evento – resumiu.

Integrante da elite do circuito mundial, o catarinense briga também pelo título mundial do Grand Qualyfing Series e um bom resultado nessa etapa pode ajudar o atleta na busca por mais esse título.

- Além do ranking latino um bom resultado nessa etapa pode me colocar na liderança do GQS. Essa etapa de Porto Rico será de muita importância para mim e para os outros tops que precisam trocar o resultado – garante Eder.

Com informações de Danilo Caboclo – Assessoria de Imprensa Grupo Six

Yago Dora vence o Red Bull Tube & Air na Praia da Joaquina

30 de outubro de 2012 0

Yago Dora voando para o título do evento. Foto Caio Guedes

No último sábado, em Florianópolis, a molecada da nova geração do surfe catarinense participou de mais uma edição do Red Bull Tube & Air, uma competição realizada em diversos locais do Brasil que premia o melhor aéreo ou tubo.

O vencedor do evento, em um sábado ensolarado com ondas de meio metro e boa formação na Praia da Joaquina, foi o surfista Yago Dora, da Capital. Alcides Lopes, de São Francisco do Sul, ficou em segundo, seguido de Fernando Paulino ,de Barra do Sul. Yan Daberkow, de Joinville, completou o pódio na quarta colocação. As fotos são de Caio Guedes.

Yago Dora feliz com a premiação. Foto Caio Guedes

Foto Caio Guedes

Mais Frank Zapata

30 de outubro de 2012 0

Frank Zapata voando alto no Fly Board. Foto Francini Lucianetti

Foto Francini Lucianetti


Foto Francini Lucianetti

Foto Francini Lucianetti

Surfando em New York City

30 de outubro de 2012 0

Já que o furacão Sandy tá causando lá no Hemisfério Norte, mais precisamente em Nova York, post um videozinho recém publicado no You Tube que está perto das 100 mil visualizações com dois malucos surfando em pranchas motorizadas pelas ruas da cidade antes da chegada do Sandy.

Frank Zapata faz demo de Fly Board no 14º Jet Waves World Championship

30 de outubro de 2012 0

O pioneiro do Fly Board, o francês Frank Zapata será mais uma das atrações do do 14º Jet Waves World Championship (campeonato de manobras com jet ski nas ondas), que rola a partir de sexta-feira, na Praia Norte, em Balneário Piçarras. Zapata trará parte do show que apresentou apenas no Qatar, durante o Mundial, há duas semanas.

- Tenho certeza que o público vai gostar. Faremos o primeiro show no sábado, às 21 horas, no canal do rio Piçarras. Também será realizada a apresentação tradicional com jet na rampa, e como nos anos anteriores esperamos grande público, principalmente com essa atração a mais. Alessander Lenzi também fará apresentações de fly board – explicou Tchello Brandão, organizador do evento.

No domingo à tarde, o público também terá oportunidade de acompanhar mais uma apresentação de fly board, com Frank Zapata, na praia Norte, local das competições do 14º Jet Waves World Championship. A festa de abertura do evento está marcada para quinta-feira, no Nomuro Lounge, Florianópolis, com Teco Padaratz e banda e DJ Gus Ortiz. No sábado, a partir das 23h, acontece a Festa Oficial no BaliHai, com a eleição da Garota Jet Waves.

FLY BOARD

Trata-se de uma prancha parecida com uma de wake board, onde é acoplada uma mangueira especial resistente a alta pressão, e conectada a turbina do jet ski, que por sua vez passa a funcionar como uma bomba d’água. A turbina não impulsiona o jet para frente, e a água é conduzida para debaixo da prancha, através da mangueira conectada, e forçada para baixo através de dutos de saída instalados na mesma.

O jato de água dirigido para baixo impulsiona o passageiro para cima ou para a direção que o mesmo desejar, pois a direção a ser tomada é oposta a direção do jato que é controlado pelo passageiro com movimentos similares ao do skate. O alcance da mangueira é de 10 metros, limitando a altura que se pode subir, até por uma questão de segurança, pois se depender da potência do jet poderia ir muito mais alto, uma vez que ele não utiliza nem um terço da potência para isso.

É possível utilizar as versões mais básicas dos jets com motor a quatro tempos. O jet, na realidade, passará a ser rebocado pela prancha e passa a ser apenas uma bomba d’água de alta pressão. Um dos segredos do equipamento é a mangueira, fabricada especialmente para ele, pois não existe disponível no mercado com capacidade para aguentar a pressão com o diâmetro necessário para o correto funcionamento. Além do controle de direção, realizado através dos pés, existe o controle de aceleração, que é usado quando o passageiro está aprendendo. Este é controlado pelo instrutor diretamente no jet e quando o passageiro estiver apto, passa a acelerar sozinho e ter controle total do equipamento.

O Fly Board é comercializado nos EUA, mas não se pode simplesmente comprá-lo. É preciso fazer um curso, cobrado a parte, de cerca de três horas, e tanto no Brasil (LenziOne e Pro Nautica) como no exterior, somente pessoas credenciadas pela fábrica podem ministrá-lo. Segundo Tchello Brandão, no próximo ano será realizada a primeira competição na Europa, pois o equipamento permite realizar várias manobras, como “back flip’s” e outras variações.

- Com certeza fará por aqui o mesmo sucesso que lá fora, deve ser a nova estrela do próximo verão. Sua utilização não requer uma grande área, não foi projetado para cobrir distancias, mas sim para se fazer manobras em um pequeno espaço, que tenha uma profundidade mínima de um metro e meio de água – acrescentou.

O 14º Jet Waves World Championship tem a organização da Federação de Esportes Radicais (FER). A supervisão é da International FreeRide WaterCraft Association (IFWA). O apoio é da Prefeitura Municipal de Piçarras, Pronautica, BaliHai, Revista Náutica e Triefe Promoçôes, Jet Traction, Fly Board Oficial Brasil e Acatmar.

Messias Felix abre vantagem no ranking Abrasp

29 de outubro de 2012 0

Messias Felix em ação na única etapa Brasil Tour, em Macaé. Foto Pedro Monteiro.

Após a realização da terceira etapa do Maresia Paulista Pro, o cearense Messias Felix garantiu uma boa vantagem na liderança do ranking Abrasp, que apontará o campeão brasileiro da temporada 2012. Campeão brasileiro em 2009, Messias finalizou a etapa paulista em sétimo lugar e abriu mais de 1.000 pontos sobre o segundo colocado, o carioca Leandro Bastos, que caiu logo na estreia na etapa paulista.

Outro carioca e ex-campeão brasileiro, Gustavo Fernandes, também perdeu a chance de trocar um resultado, enquanto o paulista Renato Galvão manteve a quarta colocação, com o 13º lugar na Praia de Pitangueiras.  O catarinense Guilherme Ferreira pulou para a quinta posição e agora está distante 1.358 pontos. O surfista de Florianópolis agora vai apostar todas as fichas nas próximas duas etapas que também fecham o circuito catarinense – Vivo apresenta Oakley Pro, liderado por ele após a realização de duas etapas no início do ano.  

Ranking Abrasp extra-oficial – (1 etapa do Brasil Tour em Macaé + 10 regionais = 2 em SC /3 em SP /2 no RJ /2 no CE /1 em PE):

1º: Messias Felix (CE) – 6.213 pontos
2º: Leandro Bastos (RJ) – 5.183
3º: Gustavo Fernandes (RJ) – 5.105
4º: Renato Galvão (SP) – 5.075
5º: Guilherme Ferreira (SC) – 4.855
6º: Bruno Galini (BA) – 4.680
7º: Caetano Vargas (PR) – 4.650
8º: Alan Jhones (RN) – 4.648
9º: Antonio Eudes (CE) – 4.593
10º: Ricardo Ferreira (SP) – 4.530
11º: Rudá Carvalho (BA) – 4.470
12º: Flavio Nakagima (SP) – 4.268
13º: Marco Fernandez (BA) – 4.100
14º: Halley Batista (PE) – 4.070
15º: Cesar Aguiar (PE) – 3.900
16º: Odirlei Coutinho (SP) – 3.890