Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de fevereiro 2013

Summer Breeze - Taj Burrow

28 de fevereiro de 2013 0

Aos 34 anos, o australiano Taj Burrow ainda está na fila em busca do seu primeiro título mundial. O veterano surfista sempre arranca bem no início da temporada e tem mais uma oportunidade a partir da próxima semana quando começa o Quiksilver Pro Gold Coast, na Austrália. Confira o vídeo produzido pela Billabong com o aussie pegando bons tubos no Oeste australiano.

SUMMER BREEZE from Tom Jennings on Vimeo.

Mais um prêmio para Gabriel Medina no ASP Surfing Awards

28 de fevereiro de 2013 0

Foto Arquivo Pessoal Gabriel Medina/Instagram

Depois de ganhar um dos prêmios em 2012, Gabriel Medina colecionou seu segundo troféu do ASP Surfing Awards, o tradicional jantar promovido pela ASP para premiar os melhores da temporada e que foi realizado no início da manhã desta quinta-feira no Brasil, noite de sexta-feira na Austrália.

Desta vez Medina levou o prêmio de onda do ano eltiro por votação popular com um tubaço em Cloudbreak, nas Ilhas Fiji, durante a repescagem do Volcom Pro. Medina superou Slater, Michel Bourez e Yadin Nicol na categoria de melhor onda do ano. O paulista postou no instagram a fotinho com o troféu.

Parko e Stephanie. Foto ASP/Ridgley-Hewitt

Os premiados:
Campeões do ASP World Tour: Joel Parkinson (Aus) e Stephanie Gilmore (Aus)
Vice-campeões do ASP World Tour: Kelly Slater (EUA) e Sally Fitzgibbons (Aus)
Estreantes do ano: John John Florence (Hav) e Malia Manuel (Hav)
Revelações da temporada: Sebastian Zietz (Hav) e Lakey Peterson (EUA)
Campeões do World Junior Tour: Jack Freestone (Aus) e Nikki Van Dijk (Aus)
Campeões do World Longboard Tour: Taylor Jensen (EUA) e Kelia Moniz (Hav)
Manobra do ano (eleita pelos surfistas): Kelly Slater (EUA) – aéreo com rotação completa em Bell’s Beach, Austrália
Bateria do ano (eleita pelos surfistas): Kelly Slater (EUA) x Mick Fanning (Aus) – Final em Bell’s Beach, Austrália
Prêmio Peter Whittaker (serviços prestados ao esporte): Adrian Buchan (Aus)
Surfista dos surfistas (eleito pelos atletas): Taylor Knox (EUA)
Ondas do ano (eleita pelos internautas): Gabriel Medina (Bra) em Cloudbreak, Fiji e Stephanie Gilmore (Aus) em Bell’s Beach, Austrália

Catarinense Willian Cardoso reforça a "Brazilian Storm" na abertura do ASP World Tour 2013

28 de fevereiro de 2013 0

Willian, durante o Burton Toyota Pro, em Newcastle. Foto Will Haiden-Smith/ASP

A ASP divulgou as chaves de bateria para as primeiras rodadas do Quiksilver Pro e o Roxi Pro, os eventos masculino e feminino que abrem a temporada do surfe profissional nas direitas de Snapper Rocks, na Gold Coast australiana. O Brasil conta com seis representantes entre os homens e apenas a cearense Silvana Lima no evento feminino. O prazo de espera pela realização das competições começa no próximo dia 2 de março e se encerra no dia 13.

O paulista Miguel Pupo, que torceu o tornozelo durante um treino na Paúba (SP) é o grande desfalque da “Brazilian Storm”, mas o catarinense Willian Cardoso, como segundo alternate do ASP World Tour, é a grande novidade, ao lado Pat Gudauskas, o primeiro alternate, que substitui ao havaiano Fred Pattachia, também lesionado. O surfista de Balneário Camboriú vai encarar Mick Fanning e o campeão da Tríplice Coroa Havaiana Sebastian Zietz logo na estreia, na quarta bateria.

O primeiro brasuca a entrar na água é o carioca Raoni Monteiro, que mais uma vez começa o ano sem patrocínio. Adriano de Souza cai na água logo em seguida para enfrentar o azarão sul-africano Travis Logie e o havaiano Dusty Payne. Gabriel Medina lidera a sétima bateria, contra o veterano Kieren Perrow e o portugues Tiago Pires.

Alejo está embalado pelo pódio no Burton Toyota Pro. Foto Will Haiden-Smith/ASP

Em seguida, na oitava bateria, Alejo Muniz encara o voador Josh Kerr e a promessa americana Nat Young. O caçula da Brazilian Storm, Filipe Toledo, fecha a participação verde-amarela na 10ª bateria do primeiro round. Ainda falta a definição do segundo wildcard, já que o primeiro ficou com o talentoso e explosivo americano Dane Reynolds. No Roxi Pro, Silvana Lima tem pedreira pela frente logo na estreia: a aussie Sally Fitzgibbons e a peruana Sofia Mulanovich.

QUIKSILVER PRO GOLD COAST
ROUND 1
H1: Taj Burrow (AUS), Bede Durbidge (AUS), Raoni Monteiro (BRA)
H2: Adriano de Souza (BRA), Travis Logie (AFS), Dusty Payne (HAV)
H3: John John Florence (HAV), Kai Otton (AUS), Patrick Gudauskas (EUA)
H4: Mick Fanning (AUS), Sebastian Zietz (HAV), Willian Cardoso (BRA)
H5: Kelly Slater (EUA), Kolohe Andino (EUA), TBD
H6: Joel Parkinson (AUS), Matt Wilkinson (AUS), TBD
H7: Gabriel Medina (BRA), Kieren Perrow (AUS), Tiago Pires (POR)
H8: Josh Kerr (AUS), Alejo Muniz (BRA), Nat Young (EUA)
H9: Julian Wilson (AUS), Damien Hobgood (USA), Adam Melling (AUS)
H10: Owen Wright (AUS), Michel Bourez (PYF), Filipe Toledo (BRA)
H11: Jeremy Flores (FRA), Adrian Buchan (AUS), Brett Simpson (EUA)
H12: Jordy Smith (AFS), C.J. Hobgood (EUA), Glenn Hall (IRL)

ROXY PRO GOLD COAST
ROUND 1 :
H1: Courtney Conlogue (EUA), Laura Enever (AUS), Pauline Ado (FRA)
H2: Tyler Wright (AUS), Coco Ho (HAV), Rebecca Woods (AUS)
H3: Stephanie Gilmore (AUS), Sage Erickson (EUA), TBD
H4: Sally Fitzgibbons (AUS), Silvana Lima (BRA), Sofia Mulanovich (PER)
H5: Carissa Moore (HAV), Paige Hareb (NZL), Alana Blanchard (HAV)
H6: Malia Manuel (HAV), Lakey Peterson (EUA), Bianca Buitendag (AFS)

Ramiro Rubim é o destaque do Moçambique Vibe Surf

28 de fevereiro de 2013 0

Aconteceu neste ultimo domingo (24/02) na praia do Moçambique, em Florianópolis, a primeira etapa do Moçambique Vibe Surf. O evento rolou com altas ondas e recorde de inscritos(78). O dia amanheceu perfeito em Floripa, com sol e ceu azul. Com uma estrutura irada, quem foi até a praia do Moçambique prestigiar o campeonato pode desfrutar de tendas e barracas armadas por toda a área do campeonato, e organização impecável.

O vento soprou de terral por toda a manhã e deixou as condições do mar perfeitas para a prática do surf e dentro da água os surfistas inscritos garantiram o show. As baterias foram disputadas nas categorias Open, Master, Local, Feminino e Expression Session. Em disputa, R$ 5 mil em prêmios e três pranchas Tractor Surfboards para os campeões. Na bateria da Expression Session VonZiper, o campeão foi Ramiro Rubim. Ele faturou um óculos modelo Taj Burrow. O Mocambique VIbe Surf foi apresentado pela South to South, marca que acreditou e investiu na proposta desde o inicio.

MOÇAMBIQUE VIBE SURF
PATROCINADORES: Vibe, South to South, VonZipper, Tractor Surf Boards.
APOIO: Tick Deck, Mormaii e HeadPrint. Red Bull Energy Drink, Skull Surf Boards, Andai Pilates, Academia Ativa Fitness, Kanoas Bar,Itararé Surf Shop, Manga Wax, Moçambique Surf Bar, Aligator Surf Shop, Oitava Art, Pype Surf Boards Couvers,Escola Expressão,Pizzaria Don Dani, Resinas Ilha Norte, Vídeo Locadora Moçambique, Carinhas Festas Infantis,Agropecuária Brisa do Mar,Padaria Picoli, Auto Posto Ingleses, SOS Moçambique e Aprender. COBERTURA: Dobairrol Sports.
DIVULGAÇÃO : Jornal Drop.
REALIZAÇÃO – Shoreline Representações.

RESULTADOS
OPEN
1 – Ramiro Rubim
2 – Fernando Dossena
3 – Leonardo Gionotti
4 – Rui Fernando

FEMININO
1 – Cintia Cardoso
2 – Marina Resende
3 – Ana Koning

LOCAL
1 – Emanuel de Sousa
2 – Rafael Simoes
3 – Rafael Oliveira
4 – Gustavo Maia

MASTER
1 – Márcio Leal
2 – Marco Lopes
3 – Rodrigo Viudes
4 – Carlos Santos

JUNIOR
1 – Yhorran Gabardo
2 – Bartom Nathan
3 – Emanuel Inacio
4 – Marina Rezende

EXPRESSION SESSION
Ramiro Rubin

Sebastian Ribeiro em ação no Pico do Riozinho, Campeche

28 de fevereiro de 2013 0

Untitled – ep. 1 from sebastian ribeiro on Vimeo.

Carioca radicado em Florianópolis, Sebastian Ribeiro é um dos grandes talentos do kitesurfe nas ondas do Brasil. Em 2012, na sua primeira temporada no KSP, o circuito mundial de kite nas ondas, ele chegou a última das quatro etapas brigando pelo título mundial e finalizou o ano com a quinta colocação no circuito.

Nascido na Cidade Maravilhosa, Sebastian se mudou para a Ilha da Magia ainda moleque, depois que o pai, Eduardo, resolver oferecer qualidade de vida para sua família, longe da violência e do estresse vividos na Capital carioca, onde era dono de um restaurante. Sebastian também buscava uma carreira de surfista profissional e a ideia de permanecer na Capital catarinense após uma visita veio a calhar para a família Ribeiro.

Mas nem tudo estava resolvido. Sebastian sofreu uma lesão no ombro que o impediu de continuar a carreira como surfista. O jeito foi descobrir o kite e alçar voos mais altos. O atleta treina direito no Pico do Riozinho, onde gravou essa sessão disponibilizada no site da Mormaii, seu patrocinador.

O quiver de Kelly Slater para a abertura do ASP World Tour 2013

27 de fevereiro de 2013 0

Os foguetes do Kellynho. Foto Reprodução www.cisurfboards.com

Todo o ano existe aquela expectativa para saber se o maior surfista de todos os tempos continuará no ASP World Tour 2013. Da mesma forma se cria uma curiosidade para saber quais serão as pranchas que o 11 vezes campeão do mundo vai usar para continuar surfando e ganhando competição. Pois, em tempos de Facebook, o americano Kelly Slater compartilhou com seus fãs na rede social o post feito no blog da Channel Islands que apresente o quiver desenvolvido para ele para a abertura do ASP World Tour, o Quiksilver Pro Gold Coast, que vai rolar na Austrália a partir da próxima semana.

As pranchas da Channel Islands assinadas pelo shaper Al Merrick é formado pelos seguintes foguetes, da esquerda para direita:

5’9 x 18 1/4 x 2 1/4 EPS Fred Rubble
5’9 x 18 1/4 x 2 1/4 DFR
5’9 x 18 1/4 x 2 1/4 EPS F.R.
5’8 x 18 5/8 x 2 1/4 EPS Fred Rubble
5’6 x 18 7/8 x 2 5/16 EPS #4 Prototype

Para ver o bottom das pranchas. Foto Reprodução www.cisurfboards.com



Tudo pronto para o Mundial de RS:X em Búzios

27 de fevereiro de 2013 0


Bimba, durante a Semana Brasileira de Vela. Foto Fred Hoffmann

A partir desta quinta-feira, dia 28 de fevereiro, os melhores velejadores de RS:X do mundo estarão reunidos em Manguinhos, Búzios, para a disputa do Mundial da classe. As regatas estão programadas para começar no sábado, dia 2 de março. No total, 41 mulheres e 65 homens, de 28 países estarão presentes na competição.

Uma das promessas brasileiras é Ricardo Winicki. Bimba, como é conhecido, representou o Brasil nos Jogos de Londres e em outras três olímpiadas, foi ouro na prancha a vela em três jogos pan-americanos, campeão mundial da classe em 2007 em Cascais (Portugal), e sempre figura entre os tops do windsurfe olímpico. Bimba competirá em casa. Ele mora na cidade e tem o Búzios Vela Clube, sede da competição, como base de treinos durante o ano. Apesar de conhecer bem a raia, ele sabe que sua vida não será fácil.

- Estou me sentindo bem fisicamente e a expectativa é boa, quero terminar entre os cinco primeiros – disse ele.

Nomes como o inglês Nick Dempsey, prata em Londres-2012 e bronze em Atenas-2004, o israelense Nimrod Maschiah e o grego Byron Kokkalanis já estão em Búzios há algum tempo, treinando com Bimba.

- Eles são meus concorrentes diretos e o que temos é uma parceria. Quando alguém quer testar um equipamento novo, precisa ter outra pessoa rápida do lado. Então procuramos ficar uma hora dentro d’água treinando velocidade e depois fazemos regatas. Quanto maior o nível dos atletas, mais a gente se puxa – completa.


Patricia Freitas e Marina Alabau na Semana Brasileira de Vela. Foto Fred Hoffmann

Maschiah e Kokkalanis conquistaram, no último dia 22, a Semana Brasileira de Vela, competição em que Bimba ficou em terceiro e garantiu por mais um ano a vaga na equipe olímpica nacional. Mas não é só entre os homens que o Brasil está bem representado.

Patrícia Freitas, que também esteve nos Jogos de Londres e de Pequim, mostrou que está bem treinada ao vencer, na Semana Brasileira de Vela, a espanhola Marina Alabau, medalha de ouro na Inglaterra. No último Mundial Patrícia foi 31ª colocada e espera melhorar o resultado, correndo numa raia em que está acostumada a velejar.

Programação

O evento começa nesta quinta, dia 28 de fevereiro, com as inscrições e medições. No dia 1º de março será realizada a regata treino, que não conta na pontuação geral. Do dia 2 ao dia 5 estão previstas até três regatas por dia, totalizando 12 provas na fase classificatória. No dia 6 será realizada a Medal Race, em que participam apenas os dez melhores colocados e tem pontuação dobrada.

O RS:X -

A classe foi escolhida como parte do programa olímpico para homens e mulheres em 2004, fazendo a sua estreia quatro anos depois, nos Jogos Olímpicos de Pequim. A modalidade chegou a sair da lista dos Jogos do Rio, porém voltou com força total e estará presente na Baía de Guanabara em 2016.

O equipamento one design (em que todos são iguais) é um dos mais rápidos entre as classes olímpicas, podendo atingir velocidadesmaiores que 30 nós (54 km/h). As regatas podem ser realizadas com vento fraco, de três nós, até mais forte, com 30 nós. A prancha começa a planar com oito nós de velocidade, chegando a sair da água.

Com informações da Velassessoria

Billabong aposta na lourinha Laura Enever

27 de fevereiro de 2013 0


Laura Enever agora é da Billabong Girls. Foto Divulgação/Billabong

Depois de não renovar a parceria com a big rider brasileira Maya Gabeira, a Billabong anunciou a contratação da australiana Laura Enever, que passa a integrar a equipe de surfistas profissionais da marca. Laura, de 21 anos, é uma das surfistas femininas mais populares no mundo e terminou a temporada 2012 na oitava colocação no ranking.

- Em nome da Billabong digo que estamos muitos entusiasmados com a chegada de Laura. Ela não é só uma surfista brilhante e uma grande competidora, mas Laura é também uma espécie de ícone de estilo no lifestyle de praia, o que faz dela uma representante perfeita para a Billabong - disse Graham Stapelberg, gerente de marketing global da Billabong.


Laura is so cute!. Foto Divulgação/Billabong

Laura Enever é de Narrabeen, mesmo pico do ex-campeão mundial Damian Hardmann, situado ao norte de Sydney, em Nova Gales do Sul, e já acumulou uma formidável coleção de títulos, incluindo a Austrália, ISA e ASP Junior Championships. Ela entrou no tour em 2011, aos 18 anos, e levou o prêmio de revelação do ano (Rookie of the Year) durante a temporada havaiana de ondas grandes no Van’s Triple Crown. Laura foi também vice-campeã em 2012 no ASP Roxy Pro na Gold Coast, Austrália, e agora finaliza sua preparação para o início da temporada 2013, que começa em 2 de março.

A surfista vem embalada por um saudavel condicionamento fisico e uma beleza natural que possibilitou a ela uma carreira de modelo paralela. A Stab, revista australiana, declarou que Laura é “cute as hell”, algo como “infernalmente bonita”.

- Eu realmente amo o que a Billabong representa.É uma marca de surf core com produtos de alta performance, mas ao mesmo tempo traz a beleza do estilo de vida de praia. Minha outra paixão, além do surf, é o mundo da moda e está claro que a Billabong é referência de alta moda para a praia. Eles tem blogueiros como colaboradores e criam produtos e wetsuits surpreendentes . A moda de praia está mudando e a Billabong está liderando essa mudança. Estou animada!” – disse Enever sobre a nova parceria.


Loirinha fatal. Foto Divulgação/Billabong

Laura se une ao time de estrelas global da Billabong que incluem Keala Kennelly e Courtney Conlogue, no feminino, e Joel Parkinson, campeão mundial, Taj Burrow, Shane Dorian e Jack Freestone, campeão mundial PRO JR. A atleta vai representar a marca em competições, sessões de fotos e aparições em todo o mundo nos próximos anos, sem contar que ela também irá trabalhar no desenvolvimento de coleções de moda especiais inspiradas em suas experiências de viagem aos destinos mais exóticos de surf no planeta.

Com informações da Agência Cartaz

Federação Gaúcha de Vela abre temporada neste fim de semana (2 e 3 de março)

27 de fevereiro de 2013 0

Classe Soling terá competição na abertura da temporada. Foto Ricardo Pedebós/VDS

A Federação de Vela do Rio Grande do Sul (Fevers) abre neste fim de semana, 2 e 3 de março, o seu calendário de regatas de 2013 com competições no Veleiros do Sul, no Iate Clube Guaíba e no Clube dos Jangadeiros em Porto Alegre. As regatas ocorrem no domingo e no sábado. Com a Comissão de Regatas do Veleiros do Sul serão realizadas as regatas de Hobie Cat 16 e 14 e Soling, onde as disputas já valerão como primeira etapa do Campeonato Brasileiro de Soling.

A Fevers também comunica aos filiados que já é possível pagar a anuidade no valor de R$ 100. A premiação das regatas de abertura serão realizadas no domingo, às 19h30min no Iate Clube Guaíba.

Regata de Hobie Cat. Foto Ricardo Pedebós/VDS

REGATAS DE ABERTURA DO CALENDARIO 2013

CR Veleiros do Sul
Classes Soling e Hobie Cat 16 e 14
02 e 03/03, 14h – 4 turnos
Raia da Pedra Redonda

CR Iate Clube Guaíba
Classe Optimist Veterano e Estreante
02 e 03/03, 14h – 4 turnos
Raia do Cristal

CR Clube dos Jangadeiros
Classe Snipe
02 e 03/03, 10h – 4 turnos
Raia da Tristeza

Classes Laser Standard Radial e 4.7, Dingue e 420
02 e 03/03, 14h – 4 turnos
Raia da Tristeza

Com informações da Assessoria de Imprensa do Veleiros do Sul – Ane Meira – Fones: (51) 3265 1733 ou 3265 1717 ramal 5 – comunicacao@vds.com.br
Twitter: @veleirosdosul e Facebook: http://www.facebook.com/veleiros

Com nota 10, paulista Saulo Júnior vence etapa do Circuito Cyclone/Bali Pernambucano

27 de fevereiro de 2013 0

Saulo Júnior entocado na Cacimba. Foto Fabriciano Júnior/ANS

Com nota 10 em um tubo fantástico na última decisão da quarta-feira na Cacimba do Padre, o paulista Saulo Junior faturou o título da principal categoria do Circuito Cyclone / Bali Pernambucano de Surf em Fernando de Noronha (PE). Na grande final Pro/Am, ele derrotou o vencedor do Marands Surf Pro no domingo, Bruno Santos (vice-campeão), além do carioca Leonardo Neves (terceiro lugar) e do baiano Franklin Serpa (quarto).

Pela manhã, foram os noronhenses que brilharam nos tubos de quatro a seis pés com séries maiores de até oito pés da Cacimba do Padre. Os locais da ilha, Caia Souza e Nego Noronha, venceram as finais das categorias Master e Open, respectivamente. E ainda teve o noronhense Moisés Martins, que conseguiu a primeira nota 10 dos dois primeiros eventos do Noronha Surf Festival. O último acontece de sexta-feira a domingo, o Gold Island Brasileiro de Longboard Profissional, que abre o circuito nacional dos pranchões.

- A felicidade foi muito grande nesta bateria para mim. Teve um momento na bateria que até achei que o segundo lugar estava bom pra mim, pois já seria o melhor resultado que consegui até hoje (quarta-feira). Aí quando eu abri a bateria com aquela nota 10, pensei que seria a oportunidade de conseguir minha primeira vitória em competição profissional na carreira, com 29 anos de idade, então estou amarradão por ter sido aqui em Noronha – vibrou Saulo Junior, logo após ser carregado pelos locais de Noronha até o pódio.

O pódio com Bruno Santos, Léo Neves e Saulo Júnior. Foto Fabriciano Júnior/ANS

Pelo título, Saulo Junior embolsou R$ 3,5 mil, enquanto Bruninho ganhou R$ 2 mil pelo segundo lugar, com o carioca Leonardo Neves levando R$ 1,5 mil pelo terceiro, e o quarto colocado, Franklin Serpa, ficou com R$ 1 mil. O noronhense Patrick Tamberg perdeu para Bruno e Saulo na semifinal e dividiu o quinto lugar com o paulista Hizunomê Bettero, vice-campeão da etapa de abertura do Circuito Brasileiro no domingo.

- Só tenho que agradecer a Deus por esta vitória, parabenizar também meus companheiros de trabalho, o Bruno Santos que é casca-grossa, o Léo Neves, o Franklin Serpa, além de agradecer minha família que sempre torce por mim, a minha esposa Denise e a minha filha Helena, que me fortalecem muito pra seguir na carreira – destacou Saulo Junior.

Bruno Santos e incrível capacidade de pegar os tubos. Foto Fabriciano Júnior/ANS

O niteroiense Bruno Santos também ficou feliz pelo resultado, principalmente por continuar surfando ótimos tubos na Cacimba do Padre com apenas mais três pessoas no mar nas baterias.

- Esses últimos dias foram show de surfe aqui, dando onda sem parar, altos tubos e fiquei aqui justamente por isso. Meu foco já não é mais competição, mas sempre procuro participar dos campeonatos realizados nestas condições de mar. A nota 10 que recebi na semifinal já foi show, o melhor tubo que surfei aqui na Cacimba nesta temporada. E o Saulinho (Saulo Junior) também estava quebrando, pegando altos tubos e mereceu a vitória. Agora é comemorar o vice-campeonato e continuar curtindo a ilha porque vou ficar mais uns dias por aqui – falou.

MANHÃ DOS NORONHENSES

Os surfistas de Fernando de Noronha brilharam durante a manhã da quarta-feira nos tubos da Cacimba do Padre. Começou com Caia Souza que faturou o título da categoria Master do Circuito Cyclone/Bali Pernambucano de Surf no segundo confronto do dia. E no terceiro, Nego Noronha foi o campeão na final da Open, principal categoria do surfe amador. Os dois participaram das duas decisões contra surfistas de Pernambuco.

Léo Neves, um regular, no pódio nas esquerdas da Cacimba. Foto Fabriciano Júnior/ANS

Depois, logo nas primeiras baterias da categoria Pro/Am, o noronhense Moisés arrancou a primeira nota 10 do Noronha Surf Festival nos tubos da Cacimba do Padre.

- Isso mostra que estamos evoluindo, cada vez mais ganhando espaço contra os surfistas de fora, apesar de só termos quatro meses de onda aqui na ilha – disse o experiente Caia Souza, que é o presidente da Associação de Surf de Fernando de Noronha (ASFN).

Caia fez duas finais de forma consecutiva na Cacimba do Padre. Na primeira, da categoria Master para surfistas com 35 anos ou mais de idade, Nego Noronha ficou em terceiro lugar, entre os pernambucanos Fabio Quencas (vice-campeão) e Carlos Pito (quarto colocado). Já na decisão da Open, Nego Noronha surfou um tubaço nota 9 para derrotar outros dois pernambucanos, Artur Vilar (segundo lugar) e Ivan Silva (terceiro), além do próprio Caia Souza (quarto).

- Faltando uns cinco minutos pra acabar a bateria, eu estava em último precisando de um seis e pouco, mas Graças a Deus veio aquela direita que disputei contra dois atletas de fora. Eles não conseguiram entrar na onda, eu já dropei me agachando ali, a onda cobriu bem pra caramba, consegui sair do tubo e fiquei mais tranqüilo quando ouvi a nota 9 – contou Nego Noronha, sobre o tubo que decidiu a sua vitória na principal categoria do surfe amador.

Nego Noronha representou a comunidade local. Foto Fabriciano Júnior/ANS

- O Caia (Souza) conseguiu o título na Master, eu ganhei a Open, então ficou tudo em casa mesmo. Eu até gostaria de disputar o restante do circuito para tentar ser campeão pernambucano, só que aqui na ilha é muito difícil patrocínio pra viajar pra fora. Então a gente fica por aqui mesmo esperando esses eventos que vem pra cá pra gente mostrar nosso potencial - continuou Nego Noronha, que dedicou o troféu para sua mãe.

Antes das duas vitórias noronhenses, o pernambucano Washington Martins festejou o primeiro título do Cyclone/Bali Pernambucano de Surf disputado na quarta-feira em Fernando de Noronha. Ele ganhou a final da categoria Senior que abriu o dia, derrotando os também pernambucanos Carlos Pito (segundo lugar) e Fernando Santos (terceiro), além do cearense Euler Brazão (quarto).

Caia Souza fez duas finais. Foto Fabriciano Júnior/ANS

O Noronha Surf Festival é uma realização da Associação Nordestina de Surf (ANS), EMPETUR e Secretaria de Turismo do Governo do Estado de Pernambuco, com apoio da Administração do Arquipélago de Fernando de Noronha, do Projeto TAMAR e do ICMBIO (Instituto Chico Mendes de Biodiversidade). As marcas pernambucanas Marands e Gold Island, as lojas Bali e a Cyclone, patrocinam as etapas homologadas pela ABRASP, ABL, CBS e FEPESU, com a Associação de Surf de Fernando de Noronha (ASFN) e a Revista Hardcore também participando do evento que será transmitido ao vivo pelo http://www.surfcore.com.br/pernambucano

RESULTADOS DO CIRCUITO CYCLONE / BALI PERNAMBUCANO DE SURF 2013:

TOP-16 DA CATEGORIA PRO/AM:
1º: Saulo Junior (SP) – 1.000 pontos
2º: Bruno Santos (RJ) – 860
3º: Leonardo Neves (RJ) – 730
4º: Franklin Serpa (BA) – 670
5º: Patrick Tamberg (FN) – 610
5º: Hizunomê Bettero (SP) – 610
7º: Paulo Moura (PE) – 555
7º: Moisés Martins (FN) – 555
7º: Raphael Seixas (PB) – 555
10º: Halley Batista (PE) – 488
10º: Nego Noronha (FN) – 488
10º: Dunga Neto (CE) – 488
13º: Alan Donato (PE) – 450
13°: Erbeliel Andrade (PB) – 450
13º: Samuel Igo (PB) – 450
13º: Wilson Nora (BA) – 450
13º: Alan Jhones (RN) – 450
13º: Felipe Martins (CE) – 450

OPEN (sem limite de idade):
1º: Nego Noronha (FN) – 1.000
2º: Artur Vilar (PE) – 900
3º: Ivan Silva (PE) – 810
4º: Caia Souza (FN) – 729

JUNIOR (até 17 anos de idade):
1º: Douglas José (PE) – 1.000 pontos
2º: Ivan Silva (PE) – 900
3º: Rafael Venuto (CE) – 810
4º: Thiago Silva (PE) – 729

MIRIM (até 15 anos de idade):
1º: Rafael Venuto (CE) – 1.000 pontos
2º: Douglas José (PE) – 900
3º: André Labanca (PE) – 810
4º: Jucaluna (RN) – 729
5º: Tarcisio William (PE) – 656
5º: Brayner Alves (FN) – 656

FEMININO (sem limite de idade):
1ª: Larissa dos Santos (CE) – 1.000 pontos
2ª: Maitê Ortença (FN) – 900
3ª: Luana Pini (FN) – 810
4ª: Joyce Cruz (FN) – 720

SENIOR (28 anos ou mais de idade):
1º: Washington Martins (PE) – 1.000
2º: Carlos Pito (PE) – 900
3º: Fernando Santos (PE) – 810
4º: Euler Brazão (CE) – 729

MASTER (35 anos ou mais de idade):
1º: Caia Souza (FN) – 1.000 pontos
2º: Fabio Quencas (PE) – 900
3º: Nego Noronha (FN) – 810
4º: Carlos Pito (PE) – 729 ]

LONGBOARD PRO/AM:
1º: Reginaldo Nascimento (PE) – 1.000 pontos
2º: Rogerio Vasconcelos (BA) – 900
3º: Rafael Cavalcanti (PE) – 810
4º: Halley Batista (PE) – 729
5º: Carlão Silveira (PE) – 656
5º: Nininho Noronha (FN) – 656
7º: Nascimento (PE) – 531

Com informações de João Carvalho – Assessoria de Imprensa do Noronha Surf Festival