Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Filipe Toledo rouba a cena no sábado de maratona no Billabong Rio Pro

18 de maio de 2013 0

Filipinho arrebentou neste sábado. Foto ASP/Smorigo

O jovem paulista Filipe Toledo, 18 anos, roubou a cena neste sábado, durante o Billabong Rio Pro, depois de acertar dois aéreos sensacionais na mesma onda e arrancar a primeira nota 10 unânime dos cinco juízes no Rio de Janeiro esse ano. Ao lado de Adriano de Souza e Gabriel Medina, Filipinho forma o trio brasileiro que tenta o título da etapa neste domingo.

Antes, Kelly Slater já havia surfado tubos incríveis no Postinho para fazer o maior placar do ano no ASP World Tour, 19,67 pontos de 20 possíveis. O onze vezes campeão mundial vai abrir o domingo decisivo da etapa brasileira do WCT, às 8 horas, em mais um duelo contra Adriano de Souza, que conquistou a primeira vaga para as quartas de final.

Mas quem se candidatou ao título da etapa foi Filipe Toledo. Ele totalizou exatos 18,43 pontos nas duas baterias que disputou, usando os aéreos e pegando bons tubos também no Postinho. A primeira foi contra o australiano Josh Kerr e, na segunda, conquistou a última vaga direta para as quartas de final ao mandar o bicampeão mundial Mick Fanning e o sul-africano Jordy Smith para a repescagem com a primeira nota 10 unânime do Billabong Rio Pro 2013.

Foi a minha primeira onda nota 10 no WCT e não tenho palavras pra definir o que eu estou sentindo. Eu já tinha competido com eles nesta mesma fase em Bells Beach (Austrália) e ter vencido essa bateria foi um grande prazer pra mim. Sobre o 10, eu vi a onda vindo e sabia que poderia ser boa. O Jordy (Smith) estava com a prioridade (de escolha da onda), mas muito distante de mim. Aí, na hora que eu dropei já pensei que ia ser animal pra dar um aéreo. Fui com tudo e dei o primeiro aéreo, que foi bem alto. Quando voltei, já vi aquela junção levantada e mandei outro aéreo rodando. Acertei os dois e foi demais — disse.

Mineirinho entocado no Postinho. Foto ASP/Smorigo

BATERIA NOTA 10

Os dois notas 10 voltam a se enfrentar na última bateria das quartas de final, pois Jordy Smith derrotou o irlandês Glenn Hall no duelo que fechou o longo sábado do Billabong Rio Pro. A competição começou às 7h e só terminou quase de noite na Barra da Tijuca. Na etapa passada, em Bells Beach, o sul-africano levou a melhor sobre Filipe Toledo, que quer dar o troco agora que compete em casa com o apoio de toda a torcida brasileira que já vibrou bastante com ele no sábado.

A primeira bateria do dia será um verdadeiro clássico entre Kelly Slater e Adriano de Souza, que venceram as duas primeiras etapas do ASP World Tour 2013 na Austrália. É um confronto direto pela liderança do ranking mundial, defendida pelo maior ídolo do esporte. Adriano começou o sábado ganhando um duelo verde-amarelo com Miguel Pupo e depois mandou Taj Burrow e Nat Young para a repescagem.

Eu estava muito focado antes da bateria e eu sabia que o Taj (Burrow) ia ser duro de bater. O Taj surfou muito, mas consegui me manter focado e no final escutei o locutor dizendo que ele tinha surfado uma onda incrível. Só que dei sorte de ele ter feito uma interferência (penalidade) naquela onda e eu acabei vencendo. Esse campeonato aqui no Brasil é superimportante pra mim e vim para cá 100% preparado para conseguir um bom resultado — disse Mineirinho, após a segunda vitória no sábado.

Slater deu show até Filipinho aparecer. Foto ASP/Kirstin

Na segunda disputa por classificação direta para as quartas de final, os favoritos Kelly Slater e Gabriel Medina acabaram surpreendidos pelo australiano Adrian Buchan, mas não desperdiçaram a segunda chance na repescagem e avançaram às quartas de final. Slater despachou o australiano Taj Burrow e Medina soltou os aéreos para eliminar o americano Nat Young.

Hoje (sábado) eu tive que surfar três baterias. A primeira foi muito boa (quando fez o maior placar do ano no WCT), a segunda muito ruim e a terceira agora deu tudo certo — contou Kelly Slater.

Na verdade eu não queria surfar essa minha última bateria. Estava achando o mar muito ruim e queria ter esperado pelo menos uns 30 minutos pra ver melhor as condições. Mas, depois da bateria do Filipe (Toledo) e do Jordy (Smith), que tiraram duas notas 10, deu pra ver que ainda tinham boas ondas. O Taj (Burrow) pegou bons tubos e tive sorte de acertar aquele aéreo 8,5, então estou amarradão de estar nas quartas de final. Não vim pra cá no ano passado, quando deu bons tubos aqui também e espero que seja assim no último dia.

RECORDE DO ANO

Slater começou o sábado surfando tubos fantásticos contra o compatriota Patrick Gudauskas. Ele quase conseguiu o primeiro 10 do campeonato logo na primeira onda, mas apenas três dos cinco juízes deram nota máxima e a média ficou em 9,97, a maior do Billabong Rio Pro 2013 até ali. Depois pegou outro tubão que valeu nota 9,70 para totalizar incríveis 19,67 pontos de 20 possíveis, superando o maior placar do ano no WCT, que era os 19,37 pontos dele mesmo nas semifinais do Quiksilver Pro Gold Coast, na Austrália.

Jordy Smith também marcou em 10 neste sábado. Foto Smorigo/ASP

Já Gabriel Medina terá a chance de vingar a derrota sofrida para Adrian Buchan na terceira quarta de final, pois eles voltam a se enfrentar agora em um duelo homem a homem.

Estou muito feliz em estar nas quartas de final. Já é o meu melhor resultado esse ano e aqui no Rio também. Estou surfando confiante, acertando meus aéreos, as ondas e o vento estão ajudando bastante e é isso ai. Também quero agradecer a todos que estão me apoiando e torcendo por mim. Amanhã (domingo) é a final e vou fazer de tudo pra conseguir um bom resultado — disse Medina.

Os outros candidatos ao título do terceiro desafio do ASP World Tour 2013 são o bicampeão mundial Mick Fanning e o havaiano Sebastian Zietz, que disputam o terceiro duelo das quartas de final. A grande surpresa do sábado foi a derrota do atual campeão mundial Joel Parkinson para o irlandês Glenn Hall na terceira fase da competição. Parko foi finalista da etapa brasileira no ano passado, quando só perdeu para o havaiano John John Florence, que está contundido e não veio defender o título no Brasil.

Gabriel Medina voando e aprontando. Foto ASP/Kirstin

TRANSMISSÃO AO VIVO : Billabong Rio Pro – http://wctbrasil.com/rio13

QUARTAS DE FINAL DO BILLABONG RIO PRO:
1ª: Kelly Slater (EUA) x Adriano de Souza (BRA)
2ª: Gabriel Medina (BRA) x Adrian Buchan (AUS)
3ª: Mick Fanning (AUS) x Sebastian Zietz (HAV)
4ª: Jordy Smith (AFR) x Filipe Toledo (BRA)

QUINTA FASE – (1º=quartas de final/2º=9ºlugar – US$ 12.500 e 4 mil pontos):
1ª: Kelly Slater (EUA) 15.10 x 14.03 Taj Burrow (AUS)
2ª: Gabriel Medina (BRA) 14.20 x 11.20 Nat Young (EUA)
3ª: Mick Fanning (AUS) 14.83 x 2.80 Michel Bourez (TAH)
4ª: Jordy Smith (AFR) 17.43 x 13.63 Glenn Hall (IRL)

QUARTA FASE -(1º=quartas de final/2ºe 3º=Repescagem):
1ª: 1-Adriano de Souza (BRA)=15.90, 2-Taj Burrow (AUS)=9.30, 3-Nat Young (EUA)=5.57
2ª: 1-Adrian Buchan (AUS)=12.77, 2-Gabriel Medina (BRA)=11.40, 3-Kelly Slater (EUA)=7.33
3ª: 1-Sebastian Zietz (HAV)=14.10, 2-Michel Bourez (TAH)=11.84, 3-Glenn Hall (IRL)=6.03
4ª: 1-Filipe Toledo (BRA)=18.43, 2-Jordy Smith (AFR)=16.83, 3-Mick Fanning (AUS)-13.20

TERCEIRA FASE -(1º=quarta fase/2º=13º lugar – US$ 9.500 e 1.750 pontos):
1ª: Taj Burrow (AUS) 12.10 x 6.50 Kolohe Andino (EUA)
2ª: Nat Young (EUA) 13.13 x 10.17 Jeremy Flores (FRA)
3ª: Adriano de Souza (BRA) 12.00 x 7.14 Miguel Pupo (BRA)
4ª: Gabriel Medina (BRA) 16.40 x 11.77 Travis Logie (AFR)
5ª: Adrian Buchan (AUS) 12.94 x 6.83 C. J. Hobgood (EUA)
6ª: Kelly Slater (EUA) 19.67 x 10.07 Patrick Gudauskas (EUA)
7ª: Glenn Hall (IRL) 12.33 x 10.83 Joel Parkinson (AUS)
8ª: Michel Bourez (TAH) 12.43 x 11.17 Bede Durbidge (AUS)
9ª: Sebastian Zietz (HAV) 17.47 x 16.34 Julian Wilson (AUS)
10ª: Filipe Toledo (BRA) 18.43 x 10.67 Josh Kerr (AUS)
11ª: Jordy Smith (AFR) 12.17 x 9.00 Kai Otton (AUS)
12ª: Mick Fanning (AUS) 16.53 x 13.33 Brett Simpson (EUA)

Com informações de Assessoria de Imprensa Billabong Rio Pro e ASP – João Carvalho – jcarvalho@aspworldtour.com

Envie seu Comentário