Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Crioula é o mais veloz na abertura da 40ª edição da Rolex Ilhabela Sailing Week

08 de julho de 2013 0

Crioula foi mais rápido neste domingo. Foto Aline Bassi/Balaio

O S40 Crioula, da tripulação gaúcha comandada por Renato Plass, foi o fita azul (barco mais rápido) da Regata Alcatrazes por Boreste – Marinha do Brasil, abertura da 40ª Rolex Ilhabela Sailing Week. Neste domingo (8) com muito sol e pouco vento no litoral norte paulista, o Crioula cumpriu o percurso de 60 milhas náuticas (111km), em 14h22min02 e venceu uma disputa acirrada com outros dois barcos da classe: o Carioca comandado por Roberto Martins, que chegou 2min25 depois, e o Magia V/Energisa de Torben Grael, a 3min22 do ganhador.

Foi uma regata cansativa, de muita paciência e concentração da equipe que se empenhou 100% durante as mais de 14 horas de prova. O balanço do mar e o sol desgastaram a equipe, mas no final as coisas deram certo para o Crioula e fomos fita azul — disse o velejador olímpico Samuel Albrecht, tático do Crioula, barco de Porto Alegre.

Os tripulantes gaúchos Geison Mendes e Gustavo Thiesen também estão em campanha para os Jogos do Rio/2016. A tática do Crioula foi a de fugir da correnteza para andar um pouco mais rápido do que os adversários na S40. O barco largou na frente, mas foi ultrapassado pelo Magia V/Energisa e pelo Carioca logo nas primeiras milhas. A liderança só foi retomada após o contorno da Ilha de Alcatrazes, já com a proa no rumo do Yacht Club de Ilhabela.

Magia/Energisa. Foto Flávio Perez/ZDL

O Crioula suportou a pressão dos dois concorrentes mais próximos até a linha de chegada. Sem descanso No dia seguinte à batalha pelo vento, nada de folga para a tripulação vencedora. Os velejadores gaúchos dormiram menos de 4 horas e voltaram ao Yacht Club de Ilhabela para cuidar do barco.

Não tem moleza. Nossa agenda de trabalho inclui manutenção, a lavagem dos equipamentos e o planejamento para as próximas regatas. Fisicamente estamos preparados para esse tipo de competição, com vários tipos de provas. Ainda não deu tempo de baixar a adrenalina, quem sabe após o churrasco desta segunda-feira— finalizou Samuel Albrecht.

Samuca lidera o S40 Crioula. Foto Flavio Perez/ZDL

Entre os barcos com rating (medição para a comparação de resultados), o vencedor da Regata Alcatrazes por Boreste-Marinha do Brasil na classe ORC foi o Kiron 3 do comandante Leonardo Cal, que conta com a presença do campeão mundial de sunfish Matheus Dellagnelo. Na classe IRC, o vencedor foi o Tangaroa, de James Bellini e na RGS, o primeiro colocado foi o Mandinga do experiente velejador Jonas Penteado, mais de 30 anos dedicados à vela oceânica.

O veleiro Surfer III, da classe RGS foi o último a chegar ao Yacht Club de Ilhabela. Cruzou a linha às 4h35 da madrugada de segunda-feira, após 19 horas de navegação em ida e volta até Alcatrazes. Classe promissora – Os primeiros barcos de oceano a completara regata de abertura da Rolex Ilhabela Sailing Week foram os C30. O veleiro de Ilhabela, Loyal, campeão em 2012, percorreu as 30 milhas (55 km) em ida e volta até a Ilha de Toque Toque com o tempo de 9h28min, chegando apenas dois minutos à frente do segundo colocado Zeus, de Santa Catarina, depois de uma ultrapassagem surpreendente na última milha de regata.

Largamos bem, optando pelo lado de Ilhabela. Depois tivemos de mudar para São Sebastião para escapar da correnteza contra no canal. O Zeus contornou Toque Toque em primeiro e não deixava a gente se aproximar. Na volta, já próximos da chegada, estávamos no lugar certo na hora certa. Içamos a vela balão e ultrapassamos. Mérito do Bochecha — exaltou o comandante do Loyal, Marcelo Massa.

O velejador olímpico André Fonseca, o Bochecha, tático do barco vencedor, atribuiu a ultrapassagem decisiva, em cima da hora, ao conhecimento da raia.

Não tinha nada de vento. Parecia uma ‘regata-elástico’, estica e passa. Quem ia pra frente daqui a pouco voltava pra trás. Só passamos o Zeus porque conhecemos a ilha um pouco melhor. Percebemos que o vento mudou e manobramos no momento exato — disse o catarinense.

Bochecha e mais uma manobra precisa. Foto Flavio Perez/ZDL

Humilde, Bochecha ainda considerou que a tripulação do Loyal teve de contar com a sorte para ganhar uma regata transformada em loteria devido à falta de vento. Para as disputas mais curtas a partir desta terça-feira (9), sempre ao meio-dia para todas as classes, o tático espera uma situação mais favorável.

A previsão é muito boa, com ventos de até 15 nós. E quando o vento ajuda a tripulação faz a diferença— completou.

Depois do ‘match race’ (duelo entre apenas dois barcos) contra o Loyal, a tripulação catarinense do Zeus reconheceu os méritos do adversário, mas aguarda ansiosa pelas próximas disputas.

Eles foram mais precisos para colocar o balão e ganharam velocidade. Sabemos que têm mais experiência, mas vamos pra cima deles — prometeu o timoneiro Felipe Linhares, o Fipa, para as demais regatas da semana.

Regata de abertura. Foto Carlo Borlenghi/RISW

Azulão, da RGS C. Foto Carlo Borlenghi/RISW

Resultados da Regata de Abertura
S40:

1º Crioula (Renato Plass) – 1 ponto perdido
2º Carioca 25 (Roberto Martins) – 2 pp
3º Magia V/Energisa (Torben Grael) – 3 pp

C30:
1º Loyal (Marcelo Massa) – 1 pp
2º Zeus (Inácio Vandressen) – 2 pp
3º Katana/Energia (Fabio Felippon) – 3 pp

Star
1º – Luiz André Reis/Alexandre Freitas – 1pp
2º – Reinaldo Conrad/Ubiratan de Oliveira – 2pp
3º – Alessandro Pascolato/Henri Boening – 3 pp

HPE

1º Atrevido (Fábio Bocciarelli) – 1 pp
2º Fit to Fly (Eduardo Mangabeira) – 2 pp
3º Artemis (Luis Castellari) – 3 pp

O catarinense Zeus, na C30. Foto Carlo Borlenghi/RISW

Atrevida. Foto Carlo Borlenghi/RISW

IRC:

1º Tangaroa (James Bellini) – 1 pp
2º Maestrale (Adalberto Casaes) – 2 pp
3º V8 Nitro (Paulo Treu) – 3 pp

ORC Geral:

1º Kiron 3 (Leonardo Guilhermo) – 1 pp
2º Asbar 4 (Marcelo Pereira Quintaes) – 2 pp
3 Infinity (Haroldo Monteiro) – 3 pp
ORC 700:
1º Colin (Sebastian Menendez) – 1 pp
2º Prozak (Marcio Finamore) – 2 pp
RGS A:
1º Troop Too (Luiz E. P. de Lucena) – 1 pp
2º Quiricomba (Gremio de Vela da Escola Naval) – 2 pp
3º Jazz (Valeria Ravani) – 3 pp
RGS- B:
1º Mandinga (Jonas B. Penteado) – 1 pp
2º Garrotilho (Paulo C. Linhares) – 2 pp
3º Revanche (Celso L. M. de Faria) – 3 pp
RGS C:
1º Azulao (Marcello Polonio) – 1 pp
2º Rainha/Empresta Capital (Leonardo Pacheco) – 2 pp
3º Kramsin (Fabio E. Simas JR) – 3 pp

RGS Cruiser:

1º Thalassa (Mauricio M. Duarte) – 1 pp
2º Boccaluppo (Claudio Melaragno) – 2 pp
3º Ciao! (Sergio B. D. Cracasso) – 3 pp

Colin, da ORC. Foto Aline Bassi/Balaio

Com informações de Ary Pereira Jr. – MTb 23297 / Flávio Perez – Mtb.: 45562 / Mariana Matheus – ZDL Comunicação

Envie seu Comentário