Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de agosto 2013

Junior Faria começa a preparação para a temporada havaiana 2013/2014

31 de agosto de 2013 0

Foto Instagram Júnior Faria

O freesurfer da Tropical Brasil, Junior Faria, começou sua preparação para a temporada havaiana 2013/2014. De dezembro a janeiro, o surfista estará no North Shore de Oahu esperando pelas maiores ondas e por isso precisa estar bem preparado.

Meu ciclo de treinamento está sendo elaborado pelo personal trainer Ricardo Vilalva, meu preparador físico. Todos os exercícios e séries são voltados para as condições que vou enfrentar no Hawaii. Sem dúvida não há ninguém melhor que o Ricardo para fazer essa preparação, já que além de fisiologista e treinador experiente, é um grande surfista.

Foto Instagram Júnior Faria

Através do seu Instagram (@jrfaria) Junior irá mostrar como será essa preparação. Será uma ótima oportunidade para, quem gosta de surfe, aprender um pouco sobre exercícios voltados para o esporte.

Com informações de Monica Rentroia

Robert Scheidt disputa o Campeonato Europeu da classe Laser a partir deste domingo em Dublin, na Irlanda

31 de agosto de 2013 0
Robert Scheidt tem um teste difícil em Dublin.

Robert Scheidt tem um teste difícil em Dublin.

Depois de reeditar a parceria com Bruno Prada na Star e vencer a Rolex Ilhabela Sailing Week, em julho, Robert Scheidt está de volta às competições na Laser. O velejador vai a Dublin, na Irlanda, para a disputa do Campeonato Europeu de Laser, a partir deste domingo (1º de setembro). Última etapa de preparação para o Mundial da categoria, o torneio reunirá 160 competidores, entre eles os primeiros do ranking mundial, numa disputa equilibrada.

O Europeu de Laser segue até o dia 6 de setembro, com previsão de 12 regatas – duas por dia, a partir das 12 horas (8 horas no Brasil). Os competidores terão três dias de fase eliminatória e outros três para a fase final, com a possibilidade de descartar os dois piores resultados.

O nível será altíssimo, com os 160 barcos divididos em três flotilhas — comenta Robert Scheidt.

O brasileiro enfrentará em Dublin adversários como o sueco Jesper Stalheim (3º do ranking mundial de Laser) e o australiano Ashely Brunning (5º), os quais já superou na Semana de Vela de Kiel, em junho, ficando com a medalha de prata.

Além disso, pode ser um evento com condições climáticas bem severas, com bastante frio e ventos fortes, e possibilidade de alguns dias de ventos fracos. Bem exigente em termos físicos.

Como parte da preparação para o torneio, Scheidt fez um período de dez dias de treinos na Escola Naval do Rio de Janeiro, no início de agosto, com outros atletas da equipe brasileira de vela.

Estou bem animado, os treinos que fiz no Rio certamente ajudarão. Também conto, agora, com a ajuda extra do meu novo patrocinador, a Deloitte, que, juntamente com o Banco do Brasil e a Rolex, estarão comigo até 2016 — destaca o velejador.

Mais informações em www.robertscheidt.com.br

Com informações de Juliana Leite – Local da Comunicação

Copa Suzuki Jimny retorna neste sábado em Ilhabela

31 de agosto de 2013 0
Tangaroa. Foto Aline Bassi/ Balaio de Ideias

Tangaroa. Foto Aline Bassi/ Balaio de Ideias

A Copa Suzuki Jimny traz de volta neste final de semana, a emoção da vela oceânica ao Yacht Club de Ilhabela (YCI). Cerca de 40 embarcações são esperadas na mesma raia que no mês passado agitou o litoral norte ao receber a maior competição de oceano da América Latina. A largada da primeira regata está marcada para este sábado (31/8), ao meio-dia, reunindo cinco classes: ORC, IRC, RGS, C30 e HPE-25.

—  Teremos com certeza um excelente final de semana para se velejar. A frente fria já está indo embora e o mar deve ficar mais calmo. Este é o primeiro grande evento depois da Rolex Ilhabela Sailing Week. É hora de içar novamente as velas e competir. Isso é o que importa para o velejador, que já deve estar com saudades de uma bela regata — afirma o presidente da Comissão Técnica, Carlos Eduardo Sodré, o Cuca.

Lexus Chroma, da ORC-A. Foto Aline Bassi/ Balaio de Ideias

Lexus Chroma, da ORC-A. Foto Aline Bassi/ Balaio de Ideias

A previsão é de ventos médios no sábado, entre 8 e 10 nós (em torno de 15 km/h) no início da tarde, com tendência de queda para o domingo, segundo dia do evento, sempre com a direção variando de leste a nordeste. A intenção de Cuca é de realizar duas largadas por dia, mas essa condição vai depender da intensidade do vento e das classes, que podem ter suas regatas em raias diferentes. A terceira etapa da competição, penúltima da temporada, será concluída no final de semana dos dias 7 e 8 de setembro.

Velejadores de oceano com níveis e objetivos diferentes, têm espaço garantido na Copa Suzuki Jimny. O coordenador do Comitê Organizador de Regatas do YCI, Alberto Gaitys, lembra que o clube está pronto para acolher diferentes barcos e tripulações.

— As classes C30 e HPE se tornam mais populares porque são ‘one design’, ou seja, em tese deveriam ter veleiros iguais. Os parâmetros objetivos também ajudam: quem chega na frente leva. A ORC e a IRC têm uma regra mais exigente devido à medição, enquanto a RGS é indispensável para a flotilha, permitindo que se veleje em alto nível e que também seja possível levar a família e os amigos a bordo.

Relaxa Next Caixa, da HPE. Foto Aline Bassi/ Balaio de Ideias

Relaxa Next Caixa, da HPE. Foto Aline Bassi/ Balaio de Ideias

A importância de uma boa classificação na terceira etapa, leva à Ilhabela tripulações de cidades onde a vela também é um esporte tradicional. Os barcos Infinity e Lexus/Chroma vêm de Santos. Jambock, Maria Preta e Caballo Loco partem de Ubatuba, além da tripulação do Tangaroa, vinda de Porto Alegre especialmente para competir na Copa Suzuki Jimny.

Preparação para a Buenos Aires-Rio

A tripulação do Kanibal, terceiro colocado na classe RGS B, está dividida em duas frentes de trabalho: evoluir na Copa Suzuki Jimny e ao mesmo tempo reforçar o entrosamento para correr a desafiadora Buenos Aires-Rio em fevereiro de 2014. O velejador Martin Bonato, comandante do Kanibal, pretende mesclar as tripulações do barco que está correndo a Copa, com a do Jylic II, um Fast 395 que traz no currículo os títulos paulista e brasileiro da classe, além de ter vencido a Rolex Ilhabela Sailing Week em 2009, na RGS A.

Vamos sim fazer a Buenos Aires Rio. Queremos iniciar a descida em dezembro, mas a preparação já começou há seis meses. Não imaginei que daria tanto trabalho. Os equipamentos de segurança, cartas náuticas, velas novas, temos de descobrir os meios adequados porque não somos profissionais. O Lars Grael tem nos dado um super apoio e estamos em contato permanente com o Yacht Club Argentino (YCA). Espero representar muito bem o YCI — relata o comandante Bonato.

Jyllic. Foto Aline Bassi/ Balaio de Ideias

Jyllic. Foto Aline Bassi/ Balaio de Ideias

O Jylic II não está inscrito na Copa Suzuki Jimny em função da adequação à regata internacional. Duas equipes de oito tripulantes vão participar da campanha. Uma para ‘descer’ o Atlântico Sul, de Ilhabela à Buenos Aires, e outra para ‘subir’, em busca da linha de chegada, no Rio de Janeiro.

O planejamento é fundamental para se concluir um projeto como esse, mas agora queremos pensar na Copa Suzuki Jimny. Estamos pegando a mão do Kanibal e ficamos ansiosos por um bom resultado — completa Bonato, com entusiasmo.

Novidade

O feriado da Independência (07/9), penúltimo dia da terceira etapa, será especial para os velejadores dentro e fora da água, durante o dia e à noite também. A Pousada Armação dos Ventos vai receber os participantes do campeonato para uma festa de confraternização. Uma das atrações da noite será o sorteio de uma bicicleta Suzuki, entre os competidores que preencherem o cupom no estande da Suzuki, no YCI.

Inscrições – Serão feitas nos dias 30 e 31 de agosto (dia 30/08 das 18:00 às 21:00 e no dia 31/08 das 08:00 às 11:30) na secretaria do evento no YCI, com valor de R$ 80/Tripulante (exceto tripulante-mirim, isento de taxa de inscrição).

Loyal lidera a C30. Foto Aline Bassi/ Balaio de Ideias

Loyal lidera a C30. Foto Aline Bassi/ Balaio de Ideias

Resultados acumulados após duas etapas:

ORC-A – 11 regatas e 3 descartes
1º – Tangaroa (James Bellini) – 11 pontos perdidos ([7]+[7]+1+1+1+1+[3] +1+3+1+2)
2º – Lexus/Chroma (Luiz de Crescenzo) – 12 pp ([2]+1+[2]+2+2+[3] +1+2+1+2+1)
3º – Orson/Mapfre (Carlos E.Souza e Silva) – 19.5 pp (1+2+3+3+3+2+2+[5]+[4]+3,5+[4])

ORC-B – 11 regatas e 3 descartes
1º – Sextante I (Thomas Shaw) – 8 pp ([1]+[4]+1+1+1+1+[2]+1+1+1+1)
2º – Colin (Sebastian Menendez) – 16 pp ([3]+[4]+[3]+2+3+2+1+2+2+2+2)
3º – Zeppa (Diego Zaragoza) – 21 pp (2+[4]+2+[3]+2+[3]+3+3+3+3+3)

C30 – 14 regatas e 3 descartes
1º – TNT/Loyal (Marcelo Massa) – 11 pp ([1]+[1]+1+1+1+1+1+1+1+1+1+1+1+[2])
2º – Barracuda (Humberto Diniz) – 23 pp (2+[4]+2+2+2+2+2+2+3+2+2+2+[6]+[4])
3º – Caballo Loco (Mauro Dottori) – 32 pp ([4]+3+[4]+[4]+4+4+3+4+2+3+3+3+2+1)

HPE – 15 regatas e 4 descartes
1º – Relaxa Next/Caixa (Roberto Mangabeira) – 26 pp (1+[7]+[12]+1+[9]+1+1+[14]+2+2+4+3+3+3+5)
2º – Repeteco (Fernando Haaland) – 35 pp ([8]+1+7+2+1+[12]+8+2+3+3+5+2+1+[11]+11])
3º – Bixiga (Pino De Segni) – 39 pp ([6]+3+5+[8]+[19]+[6]+2+4+4+1+2+1+6+5+6)
4º – Ginga (Breno Chvaicer) – 41 pp (3+5+[9]+3+3+3+[19]+[7]+[9]+4+1+6+4+2+7)
5º – Ser Glass Eternity (Marcelo Bellotti) – 43 pp (5+6+1+[11]+[7]+[11]+[14]+3+1+5+3+5+6+7+1)

RGS-A – 11 regatas e 3 descartes
1º – Jazz (Valéria Ravani) – 8 pp (1+1+[2]+[3]+1+1+1+1+[3]+1+1)
2º – Inaê/Transbrasa (Bayard Umbuzeiro Filho) – 21 pp (2+[5]+4+2+[6]+2+4+2+1+[8]+4)
3º – Urca / BL3 (Pedro Rodrigues) – 24 pp ([4]+2+[6]+[5]+4+3+3+4+4+2+2)

RGS-B – 11 regatas e 3 descartes
1º – Suduca (Marcelo Claro) – 11 pp (1+1+[2]+2+[5]+1+1+2+1+2+[3])
2º – Asbar II (Sergio Klepacz) – 11 pp (2+2+1+1+2+[3]+[3]+1+[3]+1+1)
3º – Kanibal (Martin Bonato) – 28 pp ([6]+[6]+[6]+6+6+2+2+3+2+3+4)

RGS-C – 11 regatas e 3 descartes
1º – Rainha (Paulo Eduardo) – 8 pp ([3]+[2]+[1]+1+1+1+1+1+1+1+1)
2º – Ariel (Andreas Kugler) – 14 pp (1+1+[2]+[2]+[2]+2+2+2+2+2+2)

RGS-Cruiser – 11 regatas e 3 descartes
1º – Boccalupo (Claudio Melaragno) – 11 pp (1+1+[3]+1+[2]+[2]+1+1+2+2+2)
2º – Cocoon (Luiz Caggiano) – 14 pp ([6]+[5]+2+2+[3]+1+2+2+3+1+1)
3º – Brazuca (José Rubens Bueno) – 17 pp (2+[3]+1+[4]+1+[4]+3+3+1+3+3)

Com informações de Ary Pereira Jr. – MTb 23297 / ary@zdl.com.br

Velejador Bruno Fontes está preparado para disputa do Sul-Americano de Laser no Chile

31 de agosto de 2013 0
Bruno tem como principal adversário o argentino Julio Alsogaray.

Bruno tem como principal adversário o argentino Julio Alsogaray.

Localizada na província de San Antonio, na região de Valparaíso, a pequena cidade de Algarrobo, no Chile, é o próximo destino do velejador catarinense Bruno Fontes (Unime/AGE do Brasil). Entre os dias 14 e 22 de setembro, a cidade chilena recebe o Campeonato Sul-Americano da Classe Laser e os melhores atletas da América do Sul medirão forças por lá. O evento é um dos grandes momentos da preparação de Bruno Fontes para o principal objetivo da temporada.

O Campeonato Sul-Americano sempre é de alto nível e esse ano será uma parada estratégica para a preparação visando o mundial no Omã, em novembro. O Chile receberá diversos atletas de peso da região da América do Sul e será uma boa base para o principal objetivo do ano, que é a conquista do mundial — ressaltou Bruno Fontes.

Atual número 9 do ranking mundial, o velejador catarinense tem um excelente retrospecto nessa competição e nos últimos anos tem figurado sempre nas primeiras posições. Em 2008, Bruno conquistou o título do evento e em 2006, 2009 e 2010 ficou com a prata, atrás do argentinmo Julio Alsogaray, número 21 do mundo. Com duas competições importantes pela frente, Bruno segue em ritmo intenso de treinamentos. Após um excelente desempenho nas etapas de Copa do Mundo – França, Espanha, EUA – e do Circuito Europeu – Holanda e Alemanha – o velejador catarinense espera manter os bons resultados e encerrar o ano com chave de ouro.

Esse ano foi muito bom para mim até o momento. Consegui excelentes resultados e sempre me mantive entre os primeiros em todas as competições, mas ainda falta cravar um grande resultado e estou trabalhando para que isso aconteça no Chile e, principalmente, no Omã (sede do Mundial) — completa.

O velejador Bruno Fontes tem os patrocínios da Unimed e AGE do Brasil e conta com o apoio da Confederação Brasileira de Vela e do COB – Comitê Olímpico Brasileiro. Para mais informações sobre Bruno Fontes acesse o site do atleta www.brunofontes.com ou na página oficial do atleta no Facebook.

Com informações de Danilo Caboclo – Assessoria de Imprensa SixComm

Geração Surf Festival agita o pico das Areias no Campeche, Sul de Floripa

30 de agosto de 2013 0

Foto Marcelo Nort

Por Thiago Pacheco Pinheiro

No último dia 25 de agosto (domingo) aconteceu na praia das areias do Campeche, em Florianópolis, a segunda etapa do circuito FM de surfe “Surf Sim, Drogas Não”, realizado em parceria entre o projeto Mulekes do Piko e ASAPA, supervisão da Fecasurf e apoio do Geração Vida Surf. O evento contou com um total de 52 inscritos divididos em quatro categorias: Open, Master, Mirim e Geração vida.

Foto Marcelo Nort
As previsões para o dia eram de muita chuva e ventos de rajada do quadrante Sul, o que deixou os organizadores em alerta para um possível adiamento do evento, porem contrária a todas as previsões e firmes na fé, o dia amanheceu com ondas de um metro e meio de altura, com séries maiores, e vento soprando de terral, deixando as condições clássicas durante o dia inteiro de competição. Com isso, ficou garantido o show de surfe dentro da água e, na areia, um clima descontraído e familiar.
Entre as atracações paralelas, uma fita de slackline foi instalada para manter o equilíbrio da galera, rede de vôlei, banquete de frutas e diversas brincadeiras das crianças na areia. Completando o espetáculo deste dia mágico, presenciamos o show de três baleias-franca, que ficaram o dia inteiro na praia, uma delas no pico, ao lado dos atletas e outras mais ao fundo tirando o corpo e a cauda da água. E também passaram por lá alguns grupos de golfinhos, surfando nas ondas que sobravam nas baterias.

Foto Marcelo Nort
Em uma final eletrizante da categoria Open, o atleta do Morro das Pedras, Euden dos Passos, se manteve na água para competir sua segunda final consecutiva e travou um duelo direto com o atleta do Campeche e defensor do título da primeira etapa, Édio Cunha. Euden levou a melhor e sagrou-se campeão da etapa, ao mostrar um surfe muito veloz e polido nas esquerdas que quebravam pesadas e perfeitas. Ele foi o autor da melhor nota ( 8,33 ) e a melhor média ( 13,93 ) do evento, enquanto Édio desferiu pancadas de backside nas esquerdas e garantiu o vice-campeonato, com média de 12,76. Com esse resultado, ele se manteve líder do circuito.

Ramiro Rubin, local do Campeche e vice-campeão da primeira etapa vinha embalado deste a primeira fase, pegou uma boa onda (nota 7,0) e ficou faltando uma segunda nota boa para entrar na briga pelo título, porém ela não apareceu e acabou na terceira colocação. Para completar o pódio, em quarto lugar ficou o atleta Cidvaldo santos, local da Barra da Lagoa, autor da segunda melhor média do evento (13,66) no segundo round.

Foto Marcelo Nort
Na categoria Máster, o vencedor foi Euden dos Passos, que fez sua segunda final e garantiu o segundo título da etapa. Na Mirim, o atleta Kaio Faustino foi o melhor e mostrou que a nova geração vem com força total. Na Geração Vida, o grande campeão foi o atleta e também organizador do evento Bruno Moura.
Temos que agradecer primeiramente a Jesus, pelo milagre que testemunhamos mantendo o tempo estável somente no local do evento deixando a chuva para metros ao redor do campeonato como se tivesse uma proteção a nossa volta e segurando o vento até o último “segundo” de anunciarmos o fim do evento, no momento que entrou o vento com muita força e acabou com as condições de surf.

Agradecemos também aos nossos patrocinadores que, sem eles, nada disso aconteceria, Fm Surf, Free Surf, Code, Tikehau, Hippo, South to South, Beach Life, Local Ruts e manga wax e aos apoiadores: Zastrow, underground, A Diferencial, Querido Cão, Surf Local, Dls Energéticos, Sotália, Risco Perfeito, Blocos Foan, Tick Deck, Das, Cia da Praia, Madeireira tropical e ao brother Kaká.

Foto Marcelo Nort

Resultados:
Open
1°Euden dos passos
2°Edio Cunha
3°Ramiro Rubin
4°Cidvaldo Santo

Foto Marcelo Nort

Master
1° Euden dos Passos
2°Paulo Brasil
3°Braulio Souza
4°Gerson Oliveira

Foto Marcelo Nort

Mirim:
1° Kaio Faustino
2°Giuliver
3°Uriel
4°Fernando Conceição

Foto Marcelo Nort

Geração Vida
1° Bruno Moura
2°Eduardo Oliveira
3°Braulio Souza
4° Fernando Conceição

Foto Marcelo Nort

Praia de Copacabana está pronta para receber o Rio Bodyboarding International 2013

30 de agosto de 2013 0
Copa é o berço do bodyboard no Rio. Foto Henrique Pinguim/Liquid Eye

Copa é o berço do bodyboard no Rio. Foto Henrique Pinguim/Liquid Eye

Falta menos de uma semana para o início das competições e a Praia de Copacabana já respira o Rio Bodyboarding International 2013, etapa do IBA World Tour. A estrutura está quase pronta para receber os melhores atletas do mundo entre os dias 3 e 08 de setembro. A expectativa é de boas ondas para o início da competição que oferece U$ 60 mil e 2000 pontos nos rankings mundiais feminino e masculino de acesso.

A Praia de Copacabana já está preparada para dar as boas vindas as melhores competidores do mundo. O Rio Bodyboarding International contará com o que há de melhor em termos de estrutura para receber bem os atletas e poder oferecer ao público um grande evento. Contamos com a presença de todos para lotar as areias de Copacabana e torcer mais uma vez pelos brasileiros — disse Flávio Brito, presidente da FEBBRJ.

A expectativa em cima dos brasileiros é bem grande. Neste ano, os dois maiores vencedores do país em circuitos mundiais estarão presentes. O hexacampeão Guilherme Tâmega compete no quintal de sua casa, enquanto a pentacampeã Neymara Carvalho esperar encerrar com chave de ouro sua participação em mundiais no Brasil, afinal este é seu ano de despedida do circuito.

Além dos dois, o país conta ainda com nomes de peso no cenário internacional. A atual campeã da etapa e do Circuito, Isabela Sousa, quer repetir o feito de 2012 e dar mais um passo rumo ao tricampeonato. Entre os homens, Eder Luciano (atual campeão do ISA Games e do Circuito GQS), Uri Valadão (campeão mundial em 2008) e Lucas Nogueira (vice-líder do ranking GQS 2012) são alguns dos nomes de peso do país, que tentarão desbancar o marroquino Brahim Iddouch, atual campeão da etapa.

Check-in:
Nesta segunda-feira, 02, acontece o check-in do evento, entre 12h e 17h, para todos os atletas estrangeiros e brasileiros que ainda não se garantiram vaga na etapa. Após, as chaves de baterias serão divulgadas, definindo os confrontos das primeiras fases do Rio Bodyboarding International.

O Rio Bodyboarding International conta com o patrocínio do Governo do Estado do Rio de Janeiro – Secretaria de Estado de Esporte e Lazer. A etapa é uma realização da Federação de Bodyboarding do Rio de Janeiro e conta com a supervisão da CBRASB – Confederação Brasileira de Bodyboarding.

Com informações de Danilo Caboclo – Assessoria de Imprensa IBA South America e Roberta Pinto – Assessoria de Imprensa Rio Bodyboarding International

Finn Gold Cup 2013 - Dia 5 - O olhar do campeão Jorge Zarif

30 de agosto de 2013 0

Jorge Zarif conquista a Finn Gold Cup 2013 em Tallin, na Estônia

30 de agosto de 2013 0
Jorginho é o atual campeão mundial júnior e agora vence a Finn Gold Cup.

Jorginho é o atual campeão mundial júnior e agora vence a Finn Gold Cup.

O carioca Jorge Zarif (BRA), atual campeão brasileiro, já garantiu nesta sexta-feira o título da Finn Gold Cup 2013, tradicional competição realizadas desde 1956 e que, nesta ano foi disputada em Tallin, na distante Estônia. Jorginho assumiu a primeira posição após um excelente desempenho na disputa das três regatas desta sexta-feira, inclusive com vitória na primeira prova do dia. O britânico Ed Wright venceu a segunda e o holandês Jan Postma, a terceira. O campeonato termina neste sábado, com a corrida de medalha para os Top Ten , às 12h, e a corrida final para o resto, às 13h. Zarif tem apenas que terminar a corrida da medalha para levar o título . Teoricamente sete barcos podem levar a outras medalhas.

Prada, Zarif e Trujillo. Foto Robert Deaves

Prada, Zarif e Trujillo. Foto Robert Deaves

O dia começou como esperado, sem vento e nevoeiro. No entanto, uma brisa começou a soprar e os velejadores foram para a água às 13h. E o pessimismo da véspera não deu em nada, pois os competidores foram recompensados com três boas regatas em Tallin Bay, com ventos de 8 a 10 nós, assim como a chuva irregular ao final do dia. Treinado por Rafa Trujillo, Zarif , de apenas 21 anos, falou sobre o título:

Eu não poderia imaginar que isso aconteceria, supondo que eu terminar amanhã. Eu acho que a companhia de Rafa (Trujillo) e do Bruno (Prada) foram determinantes para isso. É muito diferente ser top 30 ou top 10. Acho que desta vez, eles me ajudaram a mudar um pouco minha cabeça. Eu estou usando o mesmo barco e mastro usados nos Jogos Olímpicos, com apenas algumas modificações na vela. Antes, quando eu tinha uma boa corrida dizia: uau! fui bem, e acho que desta vez, com Rafa e Bruno, isso passa a ser mais normal. Hoje, após a segunda regata, eu não sabia que estava na frente, o Rafa não me contou. Tudo estava normal. E isso fez a diferença — contou.

O treinador espanhol Rafa Trujillo comentou:

Eu estava mais nervoso que ele. Desde o início do campeonato, sabia que, nestas condições, ele poderia ser top 10, mas eu não quis dizer para ele, pois ainda é muito jovem, mas depois de vê-lo ganhando a segunda corrida do primeiro dia e ser tão firme neste vento, eu conversei com ele sobre a meta de ser top 15 de cada corrida . É incrível. Foram condições realmente difíceis e uma boa competição.

O Brasil não ganhava essa competição desde 1972, quando Jorg Bruder conquistou o tricampeonato da competição (70/71/72). A última medalha, de bronze, foi obtida por Claudio Bieckark, em 1977. O maior vencedor é o britânico Ben Aislie, antigo rival de Scheidt na Star, com seis conquistas, todas recentes.

Regata em ação em Tallin. Foto Robert Deaves

Regata em ação em Tallin. Foto Robert Deaves

Finn Gold Cup 2013
Resultado final
Sete regatas com um descarte:
1º Jorge Zarif (BRA) 44)-1-24-3-1-9-7- 45 pontos perdidos
2º Edward Wright (GBR) 5-5-28-21-(OCS)-1-4 64 pp
3º Jonathan Lobert (FRA) 3-20-3-26-(36)-3-9 64 pp
4º Jan Postma (HOL) 2-(45)-1-36-6-23-1 69 pp
5º Milan Vujasinovic (CRO) 38-2-5-2-3-(56)-19 69 pp
6º Ioannis Mitakis (GRE) 23-(71)-19-9-15-7-3 76 pp
7º Michele Paoletti (ITA) 14-9-11-8-11-(27)-25 78 pp
8º Andrew Mills (GBR) 6-3-15-1-26-29-(37) 80 pp
9º Zsombor Berecz (HUN) 7-23-7-5-(37)-19-24 85 pp
10º Josh Junior (NZL) 33-(38)-2-11-17-21-2 86 pp
67º Bruno Prada (BRA) 72-42-(87BFD)-87DNF-87RET-32-21 341pp

Brunna Luz promete arriscar mais na etapa decisiva do 26º Campeonato Brasileiro de Moto Aquática

30 de agosto de 2013 0
Brunna Luz é a única mulher na competição. Foto Ricardo Fuchs/Photojetski

Brunna Luz é a única mulher na competição. Foto Ricardo Fuchs/Photojetski

A paulistana Brunna Luz, única mulher na disputa do 26º Campeonato Brasileiro de Moto Aquática (jet ski), promete arriscar mais na etapa decisiva, que será realizada nos dias 14 e 15 de setembro, na Represa do Guarapiranga (av. Atlântica, 4.000, antiga Robert Kennedy), em São Paulo. Terceiro lugar na categoria Runabout Turbo Stock Novatos, a piloto está motivada para essa decisão.

Brunna quer acelerar forte, pois é a etapa decisiva e espera garantir um bom resultado. Lembrou que esse ano foi de readaptação, pois ficou três temporadas parada e sabia das dificuldades que iria encontrar, mesmo assim considera positivo o desempenho até agora.

Estou contente com minha participação pelo tempo que fiquei fora e a mudança da equipe. Melhor adaptada, acredito que meu desempenho será bem melhor nesta final, que nas etapas anteriores — acrescentou a campeã brasileira e quarta colocada no Mundial de 2009.

A piloto de São Paulo explicou que tem treinando forte na academia durante a semana e aos sábados e domingos tem realizado treino com o equipamento. Para essa decisão, considera fundamental largar bem nas baterias e ter um bom equipamento como o Yamaha, que vem pilotando. Revelou que a equipe está trabalhando nos ajustes do equipamento, para deixar tudo em ordem até a etapa final do 26º Campeonato Brasileiro de Moto Aquática (jet ski).

A movimentação da quarta e última etapa do 26º Campeonato Brasileiro de Moto Aquática (jet ski) começa no dia 13, com a recepção aos pilotos, inscrições e treinos livres. Nos dias 14 e 15 serão realizadas as baterias, que apontarão os vencedores da etapa e os campeões da temporada 2013. Maiores informações no site www.bjsa.com.br, www.bombarco.com.br e www.photojetski.com.br .

Com informações de Renato Fabretti

Highlights da vitória de Tom Curren no Four Season Maldives Surf Championship

29 de agosto de 2013 0

O tricampeão mundial Tom Curren derrotou o carioca Pedro Henrique na competição exclusiva promovida por um resort nas Maldivas. Confira os melhores momentos do primeiro dia da competição, quando os surfistas utilizaram pranchas single fins.