Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Equipe Chroma/Navega Brasil aposta em lei de incentivo ao esporte para brigar pelo título da Copa Suzuki Jimny

07 de novembro de 2013 0
Chroma/Navega Brasil. Foto Fred Hoffmann

Chroma/Navega Brasil. Foto Fred Hoffmann

A Copa Suzuki Jimny chega ao seu final nos dias 30 de novembro, 1º, 7 e 8 de dezembro em Ilhabela (SP) e a equipe do Chroma/Navega Brasil, segunda colocada na classe ORC, promete brigar pelo título da competição. O líder é o Tangaroa.

Estamos realizando uma boa campanha nesse campeonato, vencemos a primeira tapa e o Warm-Up e ficamos em 2ºlugar na etapa de setembro. Levando em consideração os descartes, estamos em segundo lugar no campeonato. Estamos treinando bastante e, por isso, creio que podemos nos recuperar e subir no lugar mais alto do pódio — diz Luiz Gustavo de Crescenzo.

Para ajudar na preparação, a equipe conta com o apoio da Toyota, patrocinadora do Projeto Navega Brasil, por intermédio do União Esporte Clube, através da Lei de Incentivo ao Esporte (Lei 14.438/06), do Ministério do Esporte. Sergio Negrão, vice-presidente do União Esporte Clube, está bastante entusiasmado com os resultados obtidos pela equipe que apoia.

Em 2012 o time comandado pelo Gustavo teve um desempenho muito bom em todos os eventos que disputou e neste ano está superando as expectativas — diz ele.

Esta modalidade exige altos investimentos e o projeto patrocinado dá oportunidade de inclusão para atletas talentosos que não tenham suficientes condições financeiras para praticá-lo — conclui.

Sancionada em 2006 e regulamentada no ano seguinte, a Lei de Incentivo ao Esporte permite que pessoas físicas e jurídicas invistam parte do que pagariam de Imposto de Renda em projetos esportivos aprovados pelo Ministério do Esporte.

As empresas podem destinar até 1% do valor e ainda acumular com investimentos proporcionados por outras leis de incentivo, como a Lei Rouanet. Já as pessoas físicas investem até 6%, porém estão impedidas de acumular com outras deduções — explica Negrão.

Com informações de Mariana Peccicacco – Pecci Com

Envie seu Comentário