Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

A volta de Paulo Moura

12 de novembro de 2013 0
Os tubos são a especialidade do surfista que morava na Praia Mole, em Floripa. Foto Luzia Moura

Os tubos são a especialidade de Moura, que morava na Mole, em Floripa. Foto Luzia Moura

Esta quarta-feira, dia 13 de novembro, será um dia marcante na vida do surfista pernambucano Paulo Moura, da equipe Rip Curl. A data foi definida como a sua volta oficial ao surfe, após ser submetido a uma cirurgia para reconstrução do ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo. Na verdade, o ex-top da elite de 33 anos já voltou a surfar e tem planos para o futuro:

Esse dia marca cinco meses da minha cirurgia e foi a data que eu e meu médico marcamos como retorno às minhas atividades. No início era o dia mais longe do mundo, mas nada como um bom cronograma, e este dia passou a ser a data da minha volta ao surf. Um sonho. E eu cheguei muito bem — comemora Paulo, que foi operado pelo médico ortopedista especialista em joelho, Romeu Krause.

Animado, ele embarca para o Havaí no próximo dia 27 de dezembro, onde permanece até 15 de fevereiro. Moura deve competir no WQS de Pipeline em 2014, mas o foco é mesmo a busca pelos tubos perfeitos e desafiadores do mundo, junto ao Projeto The Search, da Rip Curl.

Foto Luzia Moura

O surfista agora busca as ondas grandes. Foto Luzia Moura

Já começando com a temporada no Havaí. Para o ano que vem, tem Taiti em maio, Indonésia em julho e agosto e México em outubro — anuncia.

Paulo também enaltece a parceria com a Rip Curl, seu patrocinador desde julho do ano passado.

Representa muito para mim, pois me proporciona poder trabalhar voltado para o que eu sempre sonhei, que é surfar as ondas perfeitas do Mundo. Sem falar que represento a marca mais surf do mundo, ao lado de grandes amigos e atletas como Gabriel Medina, Bruno Santos e Mick Fanning — diz.

Com uma carreira premiada, Paulo Moura começou a se destacar ainda como amador, sendo campeão brasileiro júnior. Também faturou o título brasileiro pro-júnior. Venceu o US Open Pro Júnior, em Huntington Beach/EUA. Foi vice-campeão do Mundialito Bali Júnior e esteve seis anos no WCT, a elite mundial, de 2001 ao início de 2007, alcançando a semi do Pipe Masters de 2004, e o quinto lugar em Teahupoo, no ano seguinte. Fez mais de 12 finais em WQS seis estrelas e Primes e foi campeão brasileiro de tow-in, na Praia de Maresias, em São Sebastião, em 2009, junto com o baiano Wilson Nora.

Sobre a recuperação, Moura dá valor de poder voltar a surfar em alta performance antes do tempo previsto.

Estou surfando desde os três meses e meio de recuperação, mas comecei bem leve. Só em pé na prancha e vim aumentando gradativamente a força, mas manobras e já me sinto 100%, com excelente massa muscular, bom condicionamento e já forçando as manobras — conta.

Foto Luzia Moura

Paulo, plenamente recuperado. Foto Luzia Moura

Paulo até brinca com a situação, afirmando ter experiência. Em 2008, ele rompeu o ligamento cruzado anterior direito.

Já estava até meio escolado, com longa recuperação, mas sem muito mistério. Só precisa ter dedicação total, fisioterapia boa e muita paciência — comenta o surfista, afirmando que soube tirar algo positivo da contusão.

OPORTUNIDADE

Segundo o surfista, o importante é identificar a grande oportunidade que um momento difícil como esse guarda.

Foi o que busquei o tempo todo, a chance de me preparar muito mais e melhor. Também damos mais valor às coisas quando não a temos — relata Paulo, destacando outros positivos de sua parada.

Nesse tempo pude acompanhar a gravidez da minha mulher, Luiza, e o nascimento do meu pacotinho, a Mel. Renovei a minha fissura pelo surfe, pelo meu trabalho. Me sinto uma criança louca para surfar — admite.

Cada dia busquei me preparar muito bem. Montei um bom training camp e agora estou pronto para surfar, trabalhar e sei que muita coisa boa virá na minha direção — completa o surfista que atualmente mora em Serrambi, no litoral sul pernambucano.

Paulo e o quiver para o Hawaii. Foto Luzia Moura

Paulo e o quiver para o Hawaii. Foto Luzia Moura

Com informações de Fábio Maradei – FMA Notícias

Envie seu Comentário