Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Remada Solidária arrecada 70 panetones para famílias carentes de Santos

23 de dezembro de 2013 0
Foto Fábio Maradei

Foto Fábio Maradei

Uma união entre esporte, conscientização e solidariedade. Assim foi a “Remada Solidária”, evento beneficente realizado na manhã do último domingo (22), no Quebra-Mar, em Santos. Além de promover a prática do surfe e do stand up paddle (SUP), a confraternização teve como objetivo alertar a população sobre cuidados com a saúde e o meio ambiente e ajudar famílias carentes da região. No total, 70 panetones foram doados pelos participantes da ação e serão destinados ao Fundo Social de Solidariedade de Santos.

O evento foi promovido pela lenda do surfe Picuruta Salazar, pelo campeão mundial de SUP Wave em 2012, Leco Salazar, e pelo ex-surfista profissional Daniel Cortez. A primeira edição da “Remada Solidária” contou com a presença de nomes importantes do cenário do SUP. As revelações Guilherme Cunha (pódio em duas edições do Battle of the Paddle, na Califórnia) e Matheus Salazar (atual campeão brasileiro profissional), Renato Wanderley (campeão brasileiro em 2012) e o casal Rogério Mendes e Milena Amaral (destaques do SUP Race nacional) participaram da festa.

Picuruta e Leco. Foto Fábio Maradei

Picuruta e Leco. Foto Fábio Maradei

- Esse evento surgiu em quatro dias. Muitas pessoas passam o Natal sem condição nem de ter um panetone na mesa, de ter alguma coisa para comer. Realizamos esse encontro para que a gente possa pensar um pouco no próximo. Se todos fizerem um pouquinho, o Brasil pode ser um país um pouco melhor – apontou Picuruta Salazar.

Leco também comemorou o sucesso da iniciativa.

- A gente fez esse evento pensando mais na confraternização e na união da galera. Aqui é o lugar em que todo mundo que está aqui presente vem surfar aqui todos os dias. A gente uniu essa festa com um dia de surf entre amigos e a arrecadação dos panetones. Estou muito feliz de poder usufruir desse espaço. O evento foi um sucesso. Bastante gente compareceu. Foi um dia lindo, com sol maravilhoso – destacou.

E Daniel Cortez lembrou a relação com o meio ambiente.

- O evento tem o intuito da solidariedade. Realizamos uma confraternização de final de ano, unimos forças com o propósito de ajudar quem está precisando e associamos isso com o meio ambiente. O ano inteiro estamos usufruindo dele, pegando onda. Vamos contribuir um pouco em prol dele. Então, resolvemos fazer a remada ecológica, para recolher o lixo, dar uma limpada no Quebra-Mar, que é um lugar que a gente gosta muito, usufrui e cuida – disse.

Foto Fábio Maradei

Foto Fábio Maradei

REMADA

O evento foi aberto com a Remada Ecológica. Comandados por Leco e Picuruta, os participantes foram de SUP, longboard e até caiaques, deram uma volta na ilha de Urubuqueçaba, coletando lixo do mar no caminho.

- O maior número de sujeira que nós pegamos foi em volta do Quebra-Mar, onde muita gente que vem no final de semana acaba jogando garrafa, copo, garrafas plásticas. Orientamos as pessoas para que não joguem (esse lixo aqui). Ao mesmo tempo, orientamos as pessoas sobre o aquecimento global. A necessidade de você passar um protetor solar em dias de sol muito quente porque o câncer de pele está matando muitas pessoas – explicou Picuruta.

Na sequência, aconteceu a disputa da categoria O’Zone Funcional Waterman, comandada pelo experiente professor Tuca Martins, especializado em treinamento funcional. O circuito da prova incluiu natação, remada de SUP e corrida carregando a prancha de SUP. Rogério Mendes ficou com o primeiro lugar. Fernando Novaes, o Mizi, e Marcelo Sasso ficaram com o segundo e o terceiro postos, respectivamente.

- Quero agradecer e dar parabéns à toda família Salazar, todos os apoiadores e patrocinadores pela grandeza do evento. Espírito de gente do bem no Quebra-Mar. Todos que participaram são vencedores – elogiou o vencedor Rogério Mendes.

Foto Fábio Maradei

Foto Fábio Maradei

No encerramento, aconteceram as disputas de SUP Wave, com dois últimos campeões brasileiros da modalidade dominando as vitórias. Renatinho Wanderley ganhou na categoria “Melhor onda” e Matheus Salazar na “Melhor manobra”.

- É super importante reunir a galera do esporte. Estão várias pessoas aqui que integram o SUP santista, como eu, que já fui campeão brasileiro, o Matheus, que é campeão brasileiro desse ano, e esse molecada da nova geração. Acho que é super importante integrar todos eles. Os novos talentos, com a velha guarda. Isso traz frutos. Foi muito legal esse evento. O Leco, o Daniel e o Picuruta estão de parabéns. Espero que no ano que vem possam haver mais campeonatos assim pra gente brincar – comentou Renatinho.

Entre as disputas, Picuruta comandou a apresentação Surf Old Boards, uma bateria especial de exibição de surf no longboard. Além disso, a festa contou com sorteio de brindes entre os presentes. O freesurfer Tiago Bulhões, que participou da exibição de longboard surfando ao lado de Picuruta, aprovou a Remada Solidária.

- Um evento como esse devia ser rotina em um espaço tão bonito que temos na cidade – afirmou.

Os panetones arrecadados com o evento. Foto Fábio Maradei

Os panetones arrecadados com o evento. Foto Fábio Maradei

- Eu, que sou carioca, adoro isso aqui e acho que é espaço que quero viver para sempre. Eventos como esse têm que virar rotina porque esporte no mar tem tudo a ver com natureza, com preservação do meio ambiente. Não é possível que a gente não saiba usufruir e cuidar de um espaço tão belo como esse, para durar eternamente - acrescentou.

E aproveitando o evento, Daniel Cortez convidou o público a conhecer mais de perto o cotidiano dos atletas no Quebra-Mar.

- A gente pega onda, mas a gente se hidrata, se alimenta. Estamos oferecendo um pouco do que a gente vive para os outros sentirem como é o clima do surfe – completou Daniel Cortez.

Foto Fábio Maradei

Foto Fábio Maradei

EM 2014

Com o objetivo de manter e multiplicar a solidariedade e a conscientização por meio do esporte, os idealizadores da “Remada Solidária” já projetam as próximas edições.

- O objetivo no ano que vem é a gente já fazer um campeonato, talvez de longboard, uma competição de SUP e, ao mesmo tempo, fazer essa brincadeira, essa união. Quem sabe, com todo mundo vestido de Papai Noel, para que a gente possa levar alegria para casa dessas pessoas que, em certos momentos, sofrem tanto - afirmou Picuruta.

- Esse foi o primeiro evento que a gente fez. Agora, temos tudo para fortalecer essa ideia e nos outros anos dar continuidade. Tenho certeza que, no ano que vem, vai rolar a segunda Remada – completou Leco Salazar.

Por RAFAEL MIRAMOTO – FMA Notícias

Envie seu Comentário