Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de fevereiro 2014

Surfoco - 25 anos de surfe e amizade na Praia do Campeche, em Florianópolis

28 de fevereiro de 2014 1
Foto André Podiacki

Foto André Podiacki

O sábado de Carnaval é especial para os surfistas da comunidade do Campeche, no Sul da Ilha. Há 25 anos eles se reúnem para competir, brincar e se divertir no Surfoco. Este ano eles comemoram a 25ª edição do evento que se tornou o único campeonato de surfe do Brasil a acontecer durante 25 anos de forma ininterrupta. E tudo começou com o próposito de ajudar o comerciante Edinho Daniel, que tinha um bar na beira da praia e precisava vender “umas cervejinhas” no final da temporada, bem na época do Carnaval, em 1990.

- Numa dessas conversas no mês de fevereiro no bar do Minga estava eu, o Édio Cunha, o Amir e o Leonardo. A gente teve a ideia de fazer um campeonato de surfe para vender uma cervejinha porque o bar estava meio ruim de contas. Então, naquela semana, o Édio Cunha teve essa ideia e no outro sábado, de Carnaval, fizemos o campeonato – lembra Edinho.

Juízes usando a estrutura do Surfoco's para o campeonato. A direita, Ademir Damásio, o Neném. Foto Reprodução/Campeche Surf Club

Juízes usando a estrutura do Surfoco’s para o campeonato. A direita, Ademir Damásio, o Neném. Foto Reprodução/Campeche Surf Club

A inscrição era e continua a ser com o pagamento de duas cervejas. Os menores de idade pagam em refrigerante ou pastel, que eram consumidos durante o dia do eventos. Depois dos primeiros anos, com a criação do Campeche Surf Club, o campeonato se tornou mais sério, com a participação de patrocinadores e apoiadores, mas o clima de confraternização nunca desapareceu.

Na água, os surfistas locais se dividem em categorias como a Fraldinha (para menores de 12 anos), a Nativo (para surfistas locais do Campeche) e a Residente (para surfistas que escolheram a região do Campeche e parte do Rio Tavares e Morro da Pedras para morar). Após alguns anos uma nova categoria foi criada: a bateria do “século”, composta por quatro surfistas com 25 anos de surfe no pé.

Marcio Lucio e a galera se divertindo entre uma bateria e outro. Foto Reprodução/Campeche Surf Club

Marcio Lucio (D) e a galera se divertindo entre uma bateria e outro. Foto Reprodução/Campeche Surf Club

Neste período, muita gente boa já participou, foi revelada ou virou lenda do pico da Igrejinha, o local escolhido para a realização da maioria das edições, inclusive da 25ª neste dia 1º de fevereiro. Gustavo Santos, David Husadel, Jussemir Júnior ( Coquinho), e Cupim são alguns dos expoentes do evento que nesta edição comemorativa estará marcado com uma exposição fotográfica que relembra a história do Surfoco e o retorno do Garota Surfoco, com eleição da musa do evento, por aclamação. A competição na água deverá reunir 80 surfistas, mas no final, na areia, o clima será de confraternização com direito ao bom e velho churrasco.

Premiação da bateria do século: João Schambeck, Neném, Edio Cunha, entre outros.Foto Reprodução/Campeche Surf Club

Premiação da bateria do século: João Schambeck, Neném, Edio Cunha, entre outros.Foto Reprodução/Campeche Surf Club

Foto Reprodução / Campeche Surf Club

Foto Reprodução / Campeche Surf Club

Categoria fraldinha. Foto Reprodução/Campeche Surf Club

Categoria fraldinha. Foto Reprodução/Campeche Surf Club

Garota Surfoco para alegria da garotada. Foto Reprodução / Campeche Surf Club

Garota Surfoco para alegria da garotada. Foto Reprodução / Campeche Surf Club

As meninas também tiveram vez no Surfoco. Foto Reprodução /Campeche Surf Club

As meninas também tiveram vez no Surfoco. Foto Reprodução /Campeche Surf Club

Churrasquinho é de lei.Foto Reprodução / Campeche Surf Club

Churrasquinho é de lei.Foto Reprodução / Campeche Surf Club

* Agradecimento especial ao pessoal do Campeche Surf Club: Ademir Damási0 (Neném), Tarcisio Schaefer, João Schambeck, Chico Mumu, Paulinho Orofino, Jackson Rocha, Rais Cunha, Marcio Lucio, Edinho Daniel e Betânia Lucco.

 

South to South Moçambique Surf - Vídeo

28 de fevereiro de 2014 0

Vídeo do South to South Moçambique Surf realizado no último domingo, na Praia do Moçambique, em Florianópolis. Imagens e edição: Artur Dobairrol.

Everaldo Pato Teixeira desafia Teahupoo

28 de fevereiro de 2014 0

O catarinense Everaldo Pato Teixeira (Mitsubishi e Mormaii) sempre está de olho nas ondulações que atingem o Sul do Taiti, mais precisamente, em Teahupoo. Confira esse vídeo com imagens do surfista na famosa onda da praia dos “crânios quebrados”.

PATO TEIXEIRA – TEAHUPOO 2013 from Everaldo Pato Teixeira on Vimeo.

Prêmio Brasil-Hawaii - Episódio 11

28 de fevereiro de 2014 0

Ep 11 Premio Brasil Hawaii from SurfarTV on Vimeo.

No 11º e penúltimo episódio do Prêmio Brasil-Hawaii, o final de temporada em Pipeline, muita ação no motocross e Rocky Point clássico com esquerdas, direitas, tubos e muitos aéreos.

Tiago Quevedo volta ao Nordeste para defender título e garantir vaga no Mundial de Optimist

28 de fevereiro de 2014 0
Foto: SailStation/divulgação

Foto: SailStation/divulgação

O atual campeão Brasileiro da classe Optimist, o gaúcho Tiago Quevedo, do Veleiros do Sul, terá que defender o título do Campeonato Norte-nordeste menos de três meses depois de ter vencido a edição de 2013, realizada em dezembro, em Pernambuco. Mas seu objetivo mesmo é garantir sua participação do Mundial de Optimist.

Devido a Copa do Mundo de futebol, o 41º N-NE será excepcionalmente realizado de 11 a 15 de março, no Yacht Clube na Bahia, e será válido como uma das seletivas para o Mundial da classe Optimist, que ocorrerá em outubro na Argentina.

Tiago Quevedo, 13 anos, seguirá com a flotilha Minuano no dia 8 de março para Salvador. Juntos também irão Gabriel Lopes, atual campeão Sul-americano de Optimist, Ana Paula do Canto, Erik Hoffmann e Gabriel Rímoli.

Por Ricardo Pedebos – Assessoria de comunicação do Veleiros do Sul

Um drone visita Shipstern Bluff, na Tasmânia

28 de fevereiro de 2014 0

A tecnologia dos drones foi até Shipstern Bluff e filmou a perigosa onda da Tasmânia. Confira as imagens:

The Start from stugibson on Vimeo.

Yacht Club de Santo Amaro recebe seletiva para a Olimpíada da Juventude

28 de fevereiro de 2014 0
Treino de Byte na Guarapiranga. Foto Marketing/YCSA

Treino de Byte na Guarapiranga. Foto Marketing/YCSA

O Yacht Club de Santo Amaro (YCSA) será o responsável pela organização do Campeonato Centro-Sul Americano da Classe Byte CII, que reunirá entre os dias 1º e 6 de março, 28 velejadores de sete países: Brasil, Peru, Argentina, Colômbia, Venezuela, Chile e Equador. Estarão em disputa, três vagas na categoria masculina e outras três na feminina para a Olimpíada da Juventude, entre os dias 16 e 28 de agosto deste ano em Nanquim, na China.

O campeonato que traz as chancelas da ISAF (Federação Internacional de Vela) e da CBVela, é aberto a todos os velejadores da classe Byte, mas apenas os que têm entre 15 e 16 anos vão disputar a vaga para a Olimpíada da Juventude. Se houver brasileiro entre os três primeiros em cada categoria, esse atleta estará com a vaga garantida para os Jogos da China. Os demais países que chegarem ao pódio, ainda devem fazer uma seletiva nacional para definir seu representante.

É uma satisfação para nós do YCSA, recebermos uma competição desse porte. Com certeza projeta o clube no cenário internacional e ainda pode colocar o velejador brasileiro em vantagem porque já conhece a raia — considera Marcos Biekarck, um dos organizadores da seletiva.

O Brasil terá sete atletas e acredito que o Pedro Correa, do YCSA, esteja muito bem preparado. Ele vem treinando no Canal de São Sebastião e tem um biótipo adequado para a classe — prevê Biekarck.

Marina Bomeisel (YCSA).Foto Divulgação/ZDL

Marina Bomeisel (YCSA).Foto Divulgação/ZDL

O Brasil estará representado por três velejadores do litoral norte paulista, um de Brasília e outros três do YCSA, todos integrantes do recém-criado Audi YCSA Sailing Team. Entre as atletas, Helena de Marchi, que está se transferindo do Clube de Campo São Paulo para o YCSA, vai viver uma nova experiência.

Para saber se terei chances, preciso esperar o campeonato começar e observar as adversárias. Até hoje só disputei seletivas internacionais de Optimist. É muito diferente correr de Byte. Não pela tática, mas pela regulagem do barco — analisa a futura associada do YCSA, que tem conciliado as aulas do Ensino Médio com a clínica de Byte do novo clube como preparação para a seletiva sul-americana.

Na primeira edição da Olimpíada da Juventude, em 2010, dois atletas do YCSA classificaram-se para correr as regatas de Byte em Singapura: Claudia Mazzaferro e Alexander Elstrodt. O Sul Americano da Classe Byte CII será aberto no sábado de Carnaval com o chamado pré-campeonato, com até três regatas, que somadas atribuirão pontuação de apenas uma prova. Até quinta (6/3), serão disputadas mais 12 regatas, com o máximo de quatro largadas por dia. A promoção do evento é da Armada Boats, fabricante dos barcos, e da FEVESP – Federação de Vela do Estado de São Paulo.

Foto Marketing YCSA

Foto Marketing YCSA

Classe Byte no Brasil

O Brasil entrou para a seleta lista dos países construtores de um dos barcos que mais se vende em todo o mundo, o Byte, em 2004. A Armada Boats adquiriu os direitos de fabricação do modelo desenhado pelo canadense Ian Bruce e passou a produzi-lo em São Paulo. Sem uma flotilha consistente no Brasil, o Byte é uma embarcação individual de alta performance, mede 3,8 metros, pesa cerca de 45 kg e é indicado para velejadores de 40 a 70 kg, muito usado por jovens e mulheres.

O preço competitivo aliado ao desempenho é o principal motivo da popularidade do barco em outros países. A economia na fabricação e no preço do Byte é resultado da experiência que Ian Bruce acumulou no projeto do Laser do qual foi um dos colaboradores. Para a criação da nova versão, o Byte CII, foi desenvolvido um processo contínuo de laminação, que torna todas as etapas mais baratas e confere ao barco uma estrutura altamente resistente.

Em relação ao modelo original, o Byte CII ganhou também mastro de carbono e um novo desenho para a vela, melhorando seu rendimento. Com mais de quatro mil embarcações espalhadas pelo mundo, o Byte é fabricado no Canadá, Reino Unido, Itália, Singapura, Austrália, Polônia e Argentina, além do Brasil.

Mais informações no site ycsa.com.br ou na Fanpage no Facebook.

Por Ary Pereira Jr. – MTb 23297

Pedro Henrique apresenta a temporada havaiana 2013/2014 em Oahu

27 de fevereiro de 2014 0

OAHU from Biostyles Productions on Vimeo.

Vídeo do kitesurfista e surfista profissional Pedro Henrique nas ilhas havaianas durante a temporada 2013/2014. Nesse segundo vídeo temos o palco principal do surfe mundial no final da temporada, em Oahu. Uma produção da Biostyles Production.

Definidos os confrontos do Quiksilver Pro Gold Coast, na Austrália

27 de fevereiro de 2014 0
Snapper é o palco principal do Quiksilver Pro Gold Coast, na Austrália.

Snapper Rock’s é o palco principal do Quiksilver Pro Gold Coast, na Austrália.

Os confrontos da primeira fase do Quiksilver Pro Gold Coast, etapa de abertura do Samsung Galaxi World Championship Tour 2014 que acontece entre os dias 1º e 12 de março, na Austrália. O primeiro brasileiro a cair na água é o paulista Miguel Pupo, escalado na segunda bateria junto com os australianos Taj Burrow e Dion Atkinson.

Ainda falta definir o posicionamento dos wildcards na chave. Dane Reynolds é um dos convidados e o segundo será definido na triagem. Duas baterias contam com dois brasileiros. Na 10ª, os brasileiros Gabriel Medina e Jadson André encaram o havaiano John John Florence. Na sequência, Adriano de Souza e Alejo Muniz tem o norte-americano CJ Hobgood. Lembrando que, na primeira fase, apenas o primeiro colocado avança para a terceira fase.

Round 1 – Quiksilver Pro Gold Coast:
1ª Julian Wilson (AUS), Jeremy Flores (FRA) e Travis Logie (AFS)
2ª Taj Burrow (AUS), Miguel Pupo (BRA) e Dion Atkinson (AUS)
3ª Jordy Smith (AFS), Fred Patacchia (HAV) e Brett Simpson (EUA)
4ª Joel Parkinson (AUS), Bede Durbidge (AUS) e Tiago Pires (POR)
5ª Kelly Slater (EUA), Matt Wilkinson (AUS) e convidado
6ª Mick Fanning (AUS), Adam Melling (AUS) e convidado
7ª Kai Otton (AUS), Adrian Buchan (AUS) e Raoni Monteiro (BRA)
8ª Nat Young (EUA), Sebastian Zietz (HAV) e Aritz Aranburu (ESP)
9ª Josh Kerr (AUS), Filipe Toledo (BRA) e Mitch Crews (AUS)
10ª John John Florence (HAV), Gabriel Medina (BRA) e Jadson André (BRA)
11ª CJ Hobgood (EUA), Adriano de Souza (BRA) e Alejo Muniz (BRA)
12ª Michel Bourez (TAI), Owen Wright (AUS) e Kolohe Andino (EUA)

Abu Dhabi: Novo barco Azzam é visto pela primeira vez

27 de fevereiro de 2014 0
Foto Ian Roman/Volvo Ocean Race

Foto Ian Roman/Volvo Ocean Race

O Azzam que irá disputar a Volvo Ocean Race 2014-15 já foi revelado pelo estaleiro Green Marine, em Southampton, na Inglaterra. Na manhã desta quinta-feira (27), o barco da equipe do Abu Dhabi Ocean Racing foi retirado da área de construção e içado para depois ser levado à água nas próximas semanas. O comandante Ian Walker e os integrantes do time acompanharam o processo. O veleiro chamou a atenção pelas cores, misturando prata e amarelo com linhas em vermelho e dourado. Todo o processo de construção do Abu Dhabi levou quase 2 mi horas.

É fantástico. A equipe de pintura deu vida à embarcação. Após a colocação das velas a impressão deve ser ainda melhor. Todo projeto foi muito complexo — disse Ian Walker.

Ian Walker gostou do que viu no estaleiro Green Marine. Foto Ian Roman/Volvo Ocean Race

Ian Walker gostou do que viu no estaleiro Green Marine. Foto Ian Roman/Volvo Ocean Race

O comandante Ian Walker falou mais sobre a nova campanha na Volvo Ocean Race.

São várias etapas até a largada e a saída do barco do estaleiro é um marco importante. Não posso esperar para levá-lo pra água e colocar as velas.

O novo Azzam é um dos oito barcos de 65 pés projetados e construídos de maneira idêntica para a próxima edição da regata. Depois do lançamento do barco e o teste de pull-down, a equipe do Abu Dhabi fará a pré-temporada em Cascais, em Portugal. A Volvo Ocean Race 2014-15 começa em 4 de outubro com a In-port Race de Alicante