Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts na categoria "Canoagem"

Destaques da programação do Canal OFF - 23 a 26 de junho

21 de junho de 2014 0

Irmãos Vaz tem capítulo inédito. Foto Divulgação/Canal OFF

SEGUNDA – 23/06

MONTANHISTAS – Episódio 10
Segunda, dia 23, às 21h30
Horários alternativos: quarta às 17h e domingo às 12h30

Neste episódio: De volta ao Rio de Janeiro, os escaladores Bernardo Biê e Silvio Neto decidem realizar algumas escaladas classificadas como “clássicas”. A primeira parada dos montanhistas é na meca da escalada de parede: os Três Picos de Salinas. Com a companhia do consagrado e lendário escalador local Sérgio Tartari, a dupla encara a via “Arco da Velha”, no Pico Maior, uma linha de mais de 700 metros.

Montanhistas: Na quarta temporada da série, os escaladores Bernardo Biê e Silvio Neto vão para o Vietnã e Tailândia explorar o montanhismo local, com cenários incríveis ao redor. Com a volta da dupla para casa, no Rio de Janeiro, Biê e Neto refazem algumas das mais famosas vias cariocas.

RETRATOS DO MAR – Episódio 10
Segunda, dia 23, às 22h
Horários alternativos: quinta às 18h30, sábado às 15h e domingo às 21h

Neste episódio: O episódio conta com a presença do fotógrafo californiano Daren Crawford, cinegrafista oficial do surfista John John Florence. Crawford conta sobre sua história, suas dificuldades e suas conquistas, além de relembrar como era a vida dos fotógrafos aquáticos na era analógica. Bodysurfer de alma, ele conta que o mar é a sua segunda casa.

Foto Divulgação/Canal OFF

Foto Divulgação/Canal OFF

Retratos do Mar: A cada episódio, um fotógrafo de esportes de ação e um atleta estarão juntos em busca do registro perfeito embaixo do mar. A temporada com 13 episódios acontece no Havaí.

PELA RUA – Episódio 10
Segunda, dia 23, às 22h30min
Horários alternativos: quarta às 18h30min, quinta às 10h e sexta às 15h

Neste episódio: A equipe do programa Pela Rua segue para Manly, na Austrália. Samelo, Tuca e Zodi vão com os skatistas Murilo Peres, Caio Peres, Otavio Neto, Nilo Peçanha, Pedro Barros, Felipe Foguinho e Vi Kakinho pras sessões de bowl e piscinas.

Pela Rua: Os videomakers Carlinhos Zodi e Anderson Tuca e o fotógrafo Flavio Samelo viajam pelo Brasil, Austrália e Nova Zelândia para registrarem as performances de alguns dos melhores skatistas do mundo.

TERÇA – 24/06

oto Divulgação/Canal OFF

oto Divulgação/Canal OFF

KAIAK – Episódio 10
Terça, dia 24, às 21h
Horários alternativos: sábado às 18h30 e domingo às 13h30

Neste episódio: Ao amanhecer no rio Mekong, em Laos, os kayakers Pedro Oliva, Ben Stokesberry e Chris Korbulic pegam um barco e seguem para a outra margem do rio. O trio se depara com uma enorme cachoeira, com um grande volume de água e, depois de estudarem as possibilidades, saltam no local. Ao anoitecer, voltam para jantar no povoado. Já pela manhã, vão para a cachoeira mais famosa do rio: a Junk Fafem. No local, encontram várias armadilhas de pescadores para pegar peixes.

Kaiak: Os kayakers Pedro Oliva, Ben Stokesberry e Chris Korbulic viajam para Índia, Nepal e Paquistão procurando cachoeiras inusitadas para a prática do caiaque extremo.

IRMÃOS VAZ – Episódio 10
Terça, dia 24, às 21h30min
Horários alternativos: quinta às 17h, sábado às 14h e domingo às 18h

Neste episódio: Na reta final da viagem, os Irmãos Vaz pegam um mar mais ou menos em Trestles, na Califórnia. No dia seguinte, eles partem pra encontrar o brasileiro Rodrigo Mendes, que mora há muitos anos na Califórnia. Eles surfam em Zuma Beach e andam de skate em um parque clássico, antes de devolverem o motorhome e partirem pra França.

Irmãos Vaz: Influenciados pelo pai, os irmãos Caio e Ian Vaz deixam de lado a pranchinha para investir no surfe de Stand Up Paddle.Maiores promessas do circuito mundial de SUP, os irmãos viajam para Califórnia e França na terceira temporada da série “Irmãos Vaz”. Acompanhados de um motor home, eles vão atrás de competir e conhecer novos picos para a prática da modalidade. Além das travessias de Stand Up em terras americanas e francesas nesta nova temporada.

PEDRO VAI PRO MAR – Episódio 10
Terça, dia 24, às 22h
Horários alternativos: quinta às 18h, sábado às 20h30 e domingo às 15h

Neste episódio: O surfista Pedro Scooby continua com a família em Fernando de Noronha. Depois do batizado de seu filho Dom na ilha, Scooby participa de um festival de comida e pesca em alto mar com seus amigos. No local, ele conhece o trabalho de Rock Lima, artista plástico local. Para fechar a viagem com chave de ouro, Scooby surfa as perfeitas ondas de Cacimba do Padre e Conceição.

Pedro Vai Pro Mar: O programa mostra o dia a dia e a rotina de treinos e alimentação do freesurfer Pedro Vianna, o Scooby. Além de depoimentos da família, os episódios contam com participações especiais de jogadores de futebol, artistas e músicos. Além do Rio de Janeiro, as gravações aconteceram também em Fernando de Noronha, Indonésia, Marrocos, Havaí e Portugal.

QUARTA – 25/06

Foto Divulgação/Canal OFF

DIÁRIO DAS ILHAS – Episódio 14
Quarta, dia 25, às 22h30
Horários alternativos: sexta às 19h, sábado às 23h30, segunda às 10h e terça às 17h

Neste episódio: O Havaí está associado às praias de Pipeline, Sunset e Waimea, mas o programa mostra que toda a ilha é cercada de ondas para todos os gostos. O Diário das Ilhas mostra a casa de Caio Ibelli em Turtle Bay e participa de partida de golfe em homenagem ao surfista já falecido Andy Irons.

Diário das Ilhas: O dia-a-dia dos maiores surfistas do Brasil e do mundo. Dos melhores mares ao surfe do cotidiano, o programa é um registro de tudo o que aconteceu de melhor na rotina de competidores e freesurfers do mundo inteiro que, anualmente, trocam suas casas pela Meca do surfe internacional.

QUINTA – 26/06

GRUTAS E CAVERNAS – Episódio 10
Quinta, dia 26 às 22h
Horários alternativos: sábado às 18h e terça às 17h30

Neste episódio: Rodrigo Thomé e Rodrigo Figueiredo têm permissão para mergulhar em uma caverna – ainda em fase de liberação para visitação – que fica dentro de uma fazenda de gado. Um fato curioso intriga a dupla: um dia a caverna foi seca e hoje é ela é quase completamente inundada. O auge do mergulho no local é o salão dos cones, um lugar com formações só vistas lá. No dia seguinte, a equipe de Grutas e Cavernas vai à Nossa Senhora de Aparecida, atualmente fechada para visitação. Ao entrarem na caverna, a dupla encontra uma descida íngreme com muitos espelhotemas de diversos tipos. E ao fundo, um salão enorme com uma vista da boca da caverna.

Foto Divulgação/Canal OFF

Foto Divulgação/Canal OFF

Grutas e Cavernas: Os espeleólogos e mergulhadores Rodrigo Thomé e Rodrigo Figueiredo buscam as mais inexploradas cavernas do Brasil para descobrir suas particularidades e fazer o registro fotográfico de lugares que muitos jamais sonharam existir.

Canal OFF na Internet:
www.canaloff.com
Facebook.com/canaloff
Twitter.com/canaloff

Para Jesus Morlan, canoísta Isaquias Queiroz é candidato a medalha olímpica na Rio 2016

07 de junho de 2014 0
Técnico espanhol Jesus Morlan. Foto CBCa Divulgação

Técnico espanhol Jesus Morlan. Foto CBCa Divulgação

Em 2013 o Comitê Olímpico Brasileiro (COB), em conjunto com a Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa), contratou o técnico espanhol Jesus Morlán para treinar a equipe da canoa sênior, visando os Jogos Olímpicos Rio 2016. Antes de chegar ao Brasil, Morlán já tinha em seu currículo cinco medalhas olímpicas (uma de ouro e quatro de prata) e dez mundiais comandando o atleta, também espanhol, David Cal, o maior medalhista olímpico do seu país.

Morlán começou os treinamentos, então, com Isaquias Queiroz, Nivalter Santos, Erlon de Oliveira e Ronilson Matias, atletas de peso já na seleção e que teriam a oportunidade de evoluir muito.
- Eu achei uma ótima oportunidade vir treinar na seleção brasileira, não só pela parte esportiva, que já me chamava atenção, mas também pela proximidade com a Colômbia, país onde tenho parentes. Já conhecia os atletas das competições que havia participado, então, cheguei para treinar com o grupo normalmente e me adaptei muito rápido - conta Morlán, que surpreendeu Isaquias com seus treinamentos.

- Quando ele chegou mudou todo nosso esquema de treinamento, dividiu em períodos de competições, treinos específicos para cada campeonato e distância que competimos. Nós já temos toda a temporada de treinos programada. Por exemplo, quando se aproxima uma competição, sabemos que o ritmo vai ser mais puxado e, depois das competições, temos o descanso. Tem também uma quantidade certa de quilometragem e tempo de treino por ano que temos que cumprir: 4400km e 750 horas – explica o atleta.

Isaquias Queiroz. Foto Balint Vekassy ICF

Isaquias Queiroz. Foto Balint Vekassy ICF

Desde a chegada do técnico, Isaquias conquistou os melhores resultados da sua carreira. Os principais: Copa do Mundo 2013, quando ganhou um ouro no C1 500m e uma prata C1 5000m; o Campeonato Mundial de 2013, em que conquistou um ouro no C1 500m e um bronze C1 1000m; e a Copa do Mundo deste ano, na qual ganhou um ouro C1 500m, uma prata no C1 1000m e um bronze no C1 5000m.

- O Isaquias sempre teve um potencial enorme, mas ainda tinha que entender que era um caminho longo de quatro anos de preparação para os Jogos. Então ainda faltava um pouco de paciência, ele queria tudo instantaneamente, mas em pouco tempo conseguimos trabalhar essa ansiedade dele – conta o treinador.

Ele também comenta que o baiano sofreu com o trabalho árduo, mas depois de ser campeão mundial entendeu que o sacrifício valia a pena.

- Um dia em que estávamos treinando, ele parou de treinar quase chorando e dizendo que não aguentava mais os treinamentos, que não queria mais, mas depois de vencer o mundial percebeu que todo aquele processo era necessário, e entendeu o que se precisa fazer para obter sucesso. A recompensa do trabalho duro é sempre grandiosa. Então, o que faltava para o Isaquias era equilíbrio, e isso ele conseguiu nesse período – relembra Morlán.

Hoje Isaquias não se queixa mais dos treinamentos, pois sabe que esse é o segredo para conseguir trazer a tão sonhada medalha olímpica para o Brasil.

- Morlán é muito rígido, mas isso é bom pra gente, pois no final sempre conseguimos bons resultados. Ele diz que canoagem não tem mágica, o tempo que você fizer nos treinamentos é o tempo que você consegue fazer nos campeonatos. Então, o segredo é a dedicação nos treinos – explica.

Isaquias já está garantido no Rio 2016, e isso dá a ele calma para trabalhar mais um ano para o maior evento poliesportivo do mundo. O espanhol acredita que o canoísta tem grandes possibilidades de conquistar medalhas na maior competição do esporte mundial.

- Por já estar classificado para os Jogos Olímpicos ele poderá treinar com mais tranquilidade e se preparar melhor para este evento. O Isaquias tem todas as condições de ser um medalhista nas Olimpíadas – finalizou Morlán.

Fonte: Assessoria de Imprensa da CBCa

Angra dos Reis sedia terceira etapa da Copa Brasil de canoagem oceânica

05 de junho de 2014 0
Foto/Mapa: Divulgação/CBCa

Foto/Mapa: Divulgação/CBCa

Neste domingo (8) a cidade de Angra dos Reis (RJ) receberá mais uma vez um evento da Canoagem Oceânica Brasileira. A terceira etapa da Copa Brasil reunirá mais de 100 canoístas de 6 estados na disputa – Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santos, Distrito Federal, Pará e Paraná.

O percurso da prova acontece na Praia da Vila Residencial de Mambucaba com distância aproximada de 20 quilômetros. A etapa da Angra dos Reis será a última etapa da Copa Brasil de Canoagem Oceânica, que teve a primeira etapa em Ilhabela (SP) e a segunda em Brasília (DF). Neste domingo serão conhecidos os campeões da etapa e também os campeões do Circuito Copa Brasil, que na modalidade Surfski, garante uma das duas vagas para o Campeonato Mundial de 2015, que será no Tahiti. Já o Campeonato Brasileiro de Canoagem Oceânica acontecerá em setembro, no Espírito Santo, e classifica o atleta para a outra vaga do Surfski para o Mundial.

Foto Divulgação/CBCa

Foto Divulgação/CBCa

A terceira etapa da Copa Brasil de Canoagem Oceânica tem organização e supervisão da Confederação Brasileira de Canoagem e conta com apoio e patrocínio da Eletrobrás/Eletronuclear. Mais informações: http://www.canoagem.org.br/evento/index/eventos_id/719

Atleta de Santos, Celso Filetti disputa o Mundial de Va'a em agosto no Rio de Janeiro

04 de junho de 2014 0
Foto Gilmar Domingos de Oliveira

Foto Gilmar Domingos de Oliveira

Santos será bem representada no Mundial de Va’a, a canoagem polinésia, em agosto no Rio de Janeiro. O experiente Celso Filetti foi o único atleta da cidade a garantir o ouro e a vaga em provas individuais, na seletiva realizada na Lagoa Rodrigo de Freitas, também na Cidade Maravilhosa. Aos 49 anos de idade, o hexacampeão sul-americano da modalidade, remou muito bem e está confiante numa grande atuação diante dos rivais estrangeiros, sobretudo os temidos taitianos.

 É uma realização. Vou defender o Brasil e espero brigar em condições de igualdades com os melhores do Mundo. Treinei muito, me dediquei 100% para esta seletiva e agora a preparação será ainda maior para o Mundial — afirmou Celso Filetti, que é médico veterinário e divide o seu cotidiano entre o trabalho, a família e as remadas, indo ao mar seis vezes por semana.

 O velhinho ainda está muito bem — brincou.

Na seletiva, que contou com provas de 500 metros no individual, 1.000 e 1.500 nas coletivas – V6 e V12, ele venceu a sua categoria, a sênior master V1, superando adversários cariocas, e ainda estava muito bem na open, mas optou por ficar de fora das semifinais para se poupar.

— O meu foco era a minha categoria e quero o ouro no Mundial, que será inédito para o Brasil — destacou o atleta apoiado por Fitness Shop.

Ele contou que as maiores dificuldades foram os fortes ventos e remar em raias.

 Tínhamos de nos manter dentro das raias, para não ser desclassificados e, às vezes, os ventos levantavam ondas pequenas que obstruíam as marcações”, lembrou o competidor, que costuma treinar em canoas havaianas, diferentes das polinésias, que não têm lemes.

Além da prova individual, Filetti competirá nas categorias V6 master e super master e também na V12.

Na V6 nos classificamos direto e na V12 vou competir junto com a equipe de rafting três vezes campeã mundial — destacou.

FEMININO

Outras duas santistas também garantiram vaga no Feminino: Andressa Prado foi a terceira na V1 open, e Cristiana Franco, a Tijolinha, ficou na mesma posição na V1 master. Já na mesma categoria de Celso Filetti, a sênior master, a vitória e a vaga ficaram com Sara dos Santos, de Bertioga.

A região fez bonito — comentou Filetti, também enaltecendo as atuações de outros santistas na V6 open. Destaque para Felipe Neumann, seu parceiro de treinos e provas, comandando a equipe Poseidon, de Santos, com André de Oliveira, Lucas de Jesus, Giancarlo de Savoia, Douglas Figueiredo e Luis Henrique Barta.

No ano passado, eles eram estreantes e hoje já brigam por um título mundial. Conseguiram se classificar na prova de 1.500 metros — elogiou.

Também teve a equipe TriboQPira, com atletas de Santos e Bertioga, nos 500 e 1.500 metros, com José Marcos Mendes Filho, David Levi da Silva, Jeferson Libório, Vinícius Zeidan, Renato Inácio Santos e Douglas de Freitas — acrescentou Filetti, também lembrando de outros quatro atletas da região, na equipe Samu Open B, que foram para final dos 1.500.

Marcio Cavaco, Cauê Serra, Rogério Mendes e Vagner Riesco, grandes nomes — complementou.

Ele aproveitou para dar os parabéns ao supervisor do Comitê Va’a, Manuel Gil Rey Rojo.

O nosso amigo Gil, que hoje representa os atletas da canoagem havaiana e todos são gratos pela dedicação, seriedade e carinho que tem com os atletas — explicou Filetti.

Estou realmente contente e agora vamos fazer bonito para o Brasil — finalizou.

Com informações de Fábio Maradei – FMA Notícias

Nove atletas representam o Brasil na abertura da Copa do Mundo de Canoagem Velocidade em Milão

30 de abril de 2014 0
Foto CBca/Divulgação

Foto CBca/Divulgação

Nove atletas da Canoagem Velocidade do Brasil estão em Milão, na Itália, para a disputa da primeira etapa da Copa do Mundo de Canoagem Velocidade, que acontece de 2 a 4 de maio e é considerado o primeiro grande desafio da equipe brasileira na Europa. A segunda etapa da competição ocorre ainda no mês de maio, entre os dias 16 e 18, em Racice, na República Tcheca.

Celso Oliveira, que compete no K1 1000m e 5000m enxerga a competição como parte da preparação para o Campeonato Mundial.

- Essa disputa é muito importante, tendo em vista que será a única que irei participar antes do Mundial. Quero aproveitar ao máximo para ver o nível que estou e, assim, quando voltar aos treinos no Brasil, focar nas necessidades apresentadas lá para irmos ao Mundial bem preparados – conta.

Para o técnico da seleção de caiaque, Rui Fernandes, a meta principal é chegar a Final A.

- Vamos lutar para chegar a Final A, assim poderemos conquistar medalhas – explica.

Celso acredita que isso pode acontecer.

- Vou conseguir entrar na água de igual para igual. Meus tempos aqui no Brasil não estão longe dos melhores para esta época da temporada, agora quero fazê-los na Itália – afirma.

O caiaque masculino conta também com Edson Isaías no K1 200m. Já o feminino será representado pela dupla Mayara Cardozo e Ariela Pinto no K2 1000m, 500m e 200m e Ana Paula Vergutz no K1 500m e 200m. O quarteto talentoso da canoa masculina também estará presente: Isaquias Queiroz no C1 500m, 1000m e 5000m; Ronílson Matias e Erlon Souza no C2 1000m, 500m e 200m e Nivalter Santos no C1 200m.

A comissão técnica será composta por Rui Fernandes (treinador caiaque), Jesús Morlán (treinador canoa) e Lauro de Souza Júnior (assistente canoa e caiaque). Para Lauro, assistente técnico da Canoa, o mais importante na competição será a análise do desempenho dos atletas.

- O foco da equipe da canoa é o Campeonato Mundial. A Copa do Mundo vai servir para analisarmos nossa evolução e o dos adversários e, assim, podermos trabalhar no que precisa ser aperfeiçoado para o mundial. A expectativa é de competir bem, em alto nível – explica.

As provas serão realizadas no lago artificial de Idroscalo que fica dentro de um complexo esportivo de cerca de um milhão e meio de metros quadrados, na parte leste de Milão. A equipe brasileira participa da competição com apoio do Comitê Olímpico Brasileiro e Solidariedade Olímpica Brasil.

Atletas:
Ana Paula Vergutz
Mayara Cardozo
Ariela Pinto
Celso Dias de Oliveira Júnior
Edson Isaías Freitas da Silva
Erlon de Souza Silva
Isaquias Queiroz dos Santos
Nivalter Santos Jesus
Ronílson Matias de Oliveira

Equipe técnica:
Jesús Morlán
Rui Fernandes
Lauro de Souza Júnior

Site oficial do evento: http://www.milanworldcanoesprint.com/index.php/en/

Brasil se despede com bons resultados no Mundial de Canoagem Slalom na Austrália

27 de abril de 2014 0
Foto Divulgação/CBca

Foto Divulgação/CBca

No último dia de disputas do Campeonato Mundial de Canoagem Slalom Junior & Sub-23 a jovem Ana Sátila fez mais uma bela prova da evolução da canoagem brasileira, chegou à final do C1 Feminino Junior e demonstrou muita versatilidade após garantir, ontem, o ouro no K1.

Neste domingo, ela foi a mais rápida na prova com 126.33 segundos, mas por causa de algumas penalidades o seu tempo oficial subiu para 136.23, em quarto lugar. A mato-grossense mostra evolução a cada dia e segue como uma das grandes esperanças da Canoagem Brasileira para o Rio 2016.

Neste domingo outros brasileiros também participaram das semifinais do Mundial que aconteceu em Penrith, na Austrália. Leonardo Curcel e Charles Corrêa disputaram o C1 Masculino Sub-23 e obtiveram o 25º (118.82) e o 30º (169.91) lugares, respectivamente. No C1 Masculino Junior, Maicon Borba completou a prova em 121.41 segundos ficando em 17º lugar. O outro representante brasileiro na prova, Marcelo Nereu, terminou em 20º com o tempo de 128.10 segundos. Nenhum desses atletas conseguiu classificação para as finais.

Foto Divulgação/CBca

Foto Divulgação/CBca

Guille Diez-Canedo, auxiliar técnico da Canoagem Brasileira que está na Austrália fez uma avaliação da competição.

- Fizemos um grande resultado no geral com seis finais e um título mundial. Qualitativamente também houve um salto. Os meninos mais experientes mostraram aos mais novos como serem mais profissionais. Isso afeta a equipe toda. O esforço foi de todos e muito alto. Por isso, hoje, todos podem se considerar campeões.

Prova por equipes

Nas provas por equipes, onde três embarcações descem o trajeto em sequência valendo o tempo do conjunto de cada país, o Brasil ficou em sétimo lugar geral na disputa por equipes no C1 Masculino Sub-23 (121.65) e no C1 Masculino Junior (não terminaram a prova).

O Mundial

Foram cinco dias de intensas disputas entre os canoístas da nova geração mundial da Canoagem Slalom. O Mundial Junior & Sub-23 realizado no Penrith Whitewater Stadium contou com a presença de mais de 350 atletas representando 31 países. O Brasil participou com 16 canoístas. Além da medalha de ouro de Ana Sátila, o país conseguiu o quinto lugar no C2 Masculino Sub-23 com a dupla Charles Corrêa e Anderson Oliveira. Pelo K1 Masculino Sub-23 o atleta Pedro Henrique Gonçalves ficou em nono. Já no C2 Masculino Júnior duas duplas de estreantes em Mundiais conseguiram chegar à final: Maicon Borba e Carlos Eduardo ficaram em sétimo lugar a outra dupla formada pelos gêmeos Wallan e Welton de Carvalho conquistaram a nona posição.

2015 é no Brasil

O país enviou uma grande delegação para a Austrália com o objetivo de buscar bons resultados na Oceania e com o propósito de adquirir mais experiência frente ao Mundial do ano que vem que será realizado na cidade de Foz do Iguaçu, em abril de 2015.

Desde 2012 se iniciou um planejamento especial voltado para a formação de novos atletas e para a constituição do Projeto da Equipe Permanente de Canoagem Slalom. Este planejamento surgiu graças a parceria da Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa) e a Federação Paranaense de Canoagem (FEPACAN) com o fundamental patrocínio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), e os importantes apoios da Itaipu Binacional, Ministério do Esporte e Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

Site Oficial: www.penrith2014.com

Resultados arquivos: http://www.canoagem.org.br/evento/resultados/eventos_id/634

Resultados online e Facebook

Ana Sátila é campeã mundial de canoagem slalom na Austrália

26 de abril de 2014 0
A canoísta comemora. Foto Divulgação/CBca

A canoísta comemora. Foto Divulgação/CBca

Nunca antes na história da Canoagem Slalom do Brasil um atleta conseguiu chegar tão longe! Estamos falando da mato-grossense Ana Sátila Vargas. A jovem de apenas 19 anos conquistou neste sábado a medalha de ouro no Campeonato Mundial de Canoagem Slalom Júnior & Sub-23 na Austrália.

Sátila fez a prova final do K1 Feminino Júnior em 114.28 segundos e conquistou um resultado histórico para o Brasil. Em 1992, o gaúcho Gustavo Selbach, foi bronze no Campeonato Mundial Junior na Noruega.

- Estou muito feliz, é um momento espetacular da minha vida.

Ela agradece também o apoio de toda a torcida brasileira:

- Muito obrigado primeiramente à minha família e a todos que estavam ali torcendo. Essa medalha é nossa!.

Na finalíssima Ana Sátila garantiu o ouro seguida pela australiana Kate Eckhart, prata com 121.77, e pela eslovaca Paulina Matulaniova, medalhista de bronze com 122.19.

A canoísta do Instituto Meninos do Lago já fez história no esporte nacional como a mais jovem atleta da delegação dos Jogos Olímpicos de Londres 2012, na época com apenas 16 anos, e também foi medalhista de bronze no Campeonato Mundial Sub-23 no ano passado.

O auxiliar técnico da Equipe Brasileira, Guille Diez-Canedo reforça a aposta em Ana:

- Faz tempo que ela tem a capacidade para fazer esses resultados e que hoje virou realidade.

No pódio. Foto Divulgação/CBca

No pódio. Foto Divulgação/CBca

Para o treinador da seleção brasileira, Ettore Ivaldi, isso deve ser apenas o início:

- Acertamos no potencial, agora necessitamos trabalhar mais e sempre pra frente.

Argos Rodrigues, superintendente da CBCa, comenta que Ana Sátila é o melhor exemplo do trabalho que vem sendo realizado desde 2012 com a Canoagem Brasileira.

- Todo esse trabalho surgiu a formação dos atletas dentro do Projeto da Equipe Permanente, que reúne 18 canoístas que recebem todo o suporte necessário no esporte. Isso só foi possível graças à parceria da Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa) e a Federação Paranaense de Canoagem (FEPACAN) com o fundamental patrocínio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), e os importantes apoios da Itaipu Binacional, Ministério do Esporte e Comitê Olímpico Brasileiro (COB) - lembra Gonçalves.

Outros brasileiros também chegaram a final

O Brasil conseguiu dois lugares na final do C2 Masculino Júnior com duas duplas de Foz do Iguaçu. Em sétimo lugar Maicon Borba e Carlos Eduardo fizeram a prova em 128.79 segundos, mas por causa das penalidades o tempo subiu para 238.79s.

- Fizemos o nosso melhor e essa é a nossa primeira participação em um Mundial. Agora é pensar no futuro – diz Borba.

Os outros finalistas foram Wallan e Welton de Carvalho que terminaram na nona posição (268,63).

- Estamos felizes de estar participando de um Mundial. A sensação é única. Não tem como explicar, acho que fizemos a nossa parte – afirma Wallan.

O Brasil também teve representante na semifinal do K1 Masculino Junior, o pirajuense Felipe Almeida ficou em 25º, com este resultado ele não alcançou a final da modalidade.

Resultado por equipes
O Brasileiros ficaram em sexto lugar (197.08s) no K1 Feminino Junior por Equipes. O país vencedor foi a República Tcheca (139.54s) que também levou a melhor no K1 Masculino Júnior por equipes (115.25s). O Brasil não teve representantes nesta disputa.

Site Oficial: www.penrith2014.com
Resultados arquivos: http://www.canoagem.org.br/evento/resultados/eventos_id/634
Resultados online e Facebook.

Destaques da programação do Canal OFF de 28 de abril a 2 de maio

26 de abril de 2014 0
Foto Divulgação/Canal OFF

Foto Divulgação/Canal OFF

SEGUNDA – 28/05

MUNDO MEDINA – Episódio 2
Segunda, dia 28, às 21h
Horários alternativos: quarta às 18h e sexta às 13h

Neste episódio: Finalmente é dada a largada para a última etapa do circuito internacional de surf profissional de 2013, o Pipeline Masters, famoso por seus tubos perfeitos, extremamente rasos e perigosos. Gabriel Medina recebe a visita de seus amigos brasileiros, que foram para o Havaí assisti-lo, e estreia com vitória. Antes de entrar na água, Gabriel é surpreendido com um prêmio de mil dólares por ter surfado uma das melhores ondas da temporada de 2013 na ilha, após surfar em um enorme swell. No terceiro round, Medina enfrenta um de seus maiores rivais, o havaiano John John Florence, considerado um dos melhores e mais jovens surfistas de Pipe.

Mundo Medina: Com menos de 20 anos de idade, Gabriel Medina é o surfista brasileiro mais aclamado pela mídia e pelo público brasileiro e internacional. A série mostra como o paulista nascido em Maresias lida com toda a pressão da vida de um surfista profissional tão jovem e com futuro tão promissor, e ainda, como se distrai, treina e vive nos intervalos das competições do Circuito Mundial de Surfe.

MONTANHISTAS – Episódio 2
Segunda, dia 28, às 21h30
Horários alternativos: quarta às 17h e domingo às 12h30

Neste episódio: Os escaladores Bernardo Biê e Silvio Neto subiram uma das montanhas mais míticas do mundo: a Pedra da Gávea, no Rio de Janeiro. A via escolhida foi a “Aquarius”, lendária da década de 80 e conquistada por alguns escaladores que ajudaram a construir a evolução do esporte no Brasil.

Montanhistas: O primeiro país a ser explorado pelos escaladores Bernardo Biê e Silvio Neto é o Marrocos. Além de conhecer um pouco da cultura local, a dupla escala montanhas típicas da região, como Oujdad, o lugar mais famoso do Marrocos para a escalada.. Outro pico escalado é o Todra Gorge, um cânion na parte leste das montanhas do Alto Atlas. Nesta temporada, Biê e Neto também exploram as montanhas da Espanha.

RETRATOS DO MAR – Episódio 2
Segunda, dia 28, às 22h
Horários alternativos: quinta às 18h30, sábado às 15h e domingo às 21h

Neste episódio: O segundo episódio da série conta a história do californiano Jim Russi, fotógrafo veterano e morador do Havaí há 20 anos. O surfista Paulo Barcellos o acompanha em uma sessão no mar e também visita a casa que ele guarda seus trabalhos. O programa conta ainda com entrevistas com renomados surfistas.

Retratos do Mar: A cada episódio, um fotógrafo de esportes de ação e um atleta estarão juntos em busca do registro perfeito embaixo do mar. A temporada com 13 episódios acontece no Havaí.

PELA RUA – Episódio 2
Segunda, dia 28, às 22h30
Horários alternativos: quarta às 18h30, quinta às 10h e sexta às 15h

Neste episódio: Anderson Tuca, Carlinhos Zodi e Flávio Samelo fazem sessões no ABC paulista. O skatista profissional Vanderley Arame acompanhou o trio pelas cidades.

Pela Rua: Os videomakers Carlinhos Zodi e Anderson Tuca e o fotógrafo Flavio Samelo partem para a Europa em busca de um cenário diferente para seus registros das melhores manobras de skate street.  Sempre na companhia de expoentes do skate brasileiro, o trio visita Barcelona, Copenhague, Praga e Berlim.

TERÇA – 29/04

Foto Divulgação/Canal OFF

Foto Divulgação/Canal OFF

KAIAK – Episódio 2
Terça, dia 29, às 21h
Horários alternativos: sábado às 18h30 e domingo às 13h30

Neste episódio: Pedro Oliva e os californianos Ben Stokesberry e Chris Korbulic ainda têm 600 km de estrada e mais de 10 horas de viagem na Índia até chegarem ao destino: Varanasi. Depois de um dia inteiro remando no rio Ganges, o trio descansa. Ao amanhecer, eles seguem viagem de avião para Andhra Pradesh. Já em Pasighat, os meninos compram alimentos para os próximos dias e seguem caminho para as montanhas. A partir daí, eles enfrentam corredeiras de cerca de 800 metros.

Kaiak: Um Havaí, nunca antes visto, pela perspectiva do recordista de caiaque extremo Pedro Oliva e os californianos Ben Stokesberry e Chris Korbulic. Com seus caiaques, o trio rema ao lado da lava de um vulcão, divide as ondas da região com os surfistas locais e explora as diversas cachoeiras do arquipélago. Também nesta temporada, os canoístas encaram expedições na Austrália e em Papua-Nova Guiné.

IRMÃOS VAZ – Episódio 2
Terça, dia 29, às 21h30
Horários alternativos: quinta às 17h, sábado às 14h e domingo às 18h

Neste episódio: A penúltima etapa do mundial de Stand Up Paddle começa e, aos poucos, os brasileiros são desclassificados. Ian perde nas quartas de final para Kai Lenny, enquanto Caio ganha em segundo lugar, sendo derrotado por Kai Lenny.

Irmãos Vaz: Influenciados pelo pai, os irmãos Caio e Ian Vaz deixaram de lado a pranchinha para investir no surfe de Stand Up Paddle. O Circuito de SUP começa nas ondas de Sunset, no Havaí, e vai até as piscinas de ondas em Dubai. Além dos campeonatos, os irmãos também participam de travessias remando em seus pranchões.

Foto Divulgação/Canal OFF

Foto Divulgação/Canal OFF

PEDRO VAI PRO MAR – Episódio 2
Terça, dia 29, às 22h
Horários alternativos: quinta às 18h, sábado às 20h30 e domingo às 15h

Neste episódio: O surfista Pedro Scooby viaja para Bali e surfa picos incríveis, como Balangan e Canggu, com seu companheiro, o surfista Felipe Cesarano. Scooby aproveita a etapa do WT em Bali para encontrar os amigos, como o surfista Gabriel Medina.

Pedro Vai Pro Mar: O programa mostrará o dia a dia e a rotina de treinos e alimentação do freesurfer Pedro Vianna, o Scooby. Além de depoimentos da família, os episódios contam com participações especiais de jogadores de futebol, artistas e músicos. Além do Rio de Janeiro, as gravações aconteceram também em Fernando de Noronha, Indonésia, Marrocos, Havaí e Portugal.

NORONHA POR ELAS – Episódio 2
Quinta, dia 01, às 22h30
Horários alternativos: sexta às 18h, domingo às 21h30 e quarta às 14h

Neste episódio: Marina acorda cedo e sai com Iaponã -surfista local – para um surfcheck pela Ilha. De volta na casa, todos seguem para o Portinho, local com ondas mais leves e mais lentas, ideal para uma sessão na maré seca. Chloé se diverte alternando caídas de longboard e uma pranchinha 5.10. À tarde, Bruna, que atualmente mora na Califórnia, mata saudade de sua terra natal e prepara um típico churrasco gaúcho para todos. Em seguida, Marina, Marcela e Michelle aproveitam o final de tarde para mais uma sessão, desta vez na Praia da Conceição.

Noronha por Elas: Em Fernando de Noronha, sete surfistas brasileiras praticam surfe, stand up paddle, kitesurfe e mergulho. O programa traz as belas Chloé Calmon, Claudia Gonçalves, Michele Des Boullions, Marcela Witt, Barbara Muller, Marina Werneck e Bruna Schmitz compartilhando aventuras no mar e histórias em uma casa na praia.

As meninas no lançamento da série. Foto Kiko Cabral

As meninas no lançamento da série. Foto Kiko Cabral

SEXTA – 02/05

SLACKLINE – Episódio 15
Sexta, dia 02, às 21h30
Horários alternativos: domingo às 22h30, terça às 14h e quarta às 17h30

Neste episódio: Gideão e Gabriel voltam para Barcelona e dão o último “rolé” pela cidade antes de voltar para o Brasil. Eles conhecem mais dois espanhóis, também sinistros no trickline. No final do dia, eles vão para um parque e conhecem o “spaceline”, slackline que é feito com a fita presa em árvores, em que eles precisam estar em sincronia na fita para nenhum deles cair.

Slackline: Na 2ª temporada de Slackline, Gideão Melo e Gabriel Faria viajam pela Europa em busca dos highlines, modalidade praticada em alturas superiores a 5 metros, mais incríveis da região. Entre cenários paradisíacos, a dupla explora picos inéditos na Espanha, França e Itália. A produtora é a Manjubinha Filmes.

Dupla brasileira é quinta colocada no Mundial de Canoagem Slalom Júnior e Sub-23 na Austrália

25 de abril de 2014 0
Foto Phillip Wittke/Sportscene

Charles e Anderson ficaram na quinta colocação. Foto Phillip Wittke/Sportscene

Os primeiros campeões do Campeonato Mundial de Canoagem Slalom Junior & Sub-23 foram conhecidos nesta sexta-feira, em Penrith, na Austrália. O Brasil teve representantes em duas das três finais realizadas no “Penrith Whitewater Stadium”. Charles Corrêa e Anderson Oliveira conseguiram o quinto lugar no C2 Masculino Sub-23 com o tempo de 122.11 segundos, pouco abaixo do que fizeram na semifinal (121.41). Os tchecos Jonas Kaspar e Marek Sindler foram campeões com 112.58 segundos.

Foi uma das melhores competições que fizemos, sem dúvida. Senão fosse o erro no final da pista ficávamos em segundo tranquilo, mesmo com as faltas — comentou Anderson Oliveira.

Já Charles Corrêa falou sobre o crescimento do Brasil em competições internacionais de Canoagem Slalom.

— Creio que ano que vem vai ser uma prova muito emocionante, principalmente por termos uma vantagem grande por estarmos competindo em casa — relembra o atleta sobre o fato do Mundial Junior & Sub-23 2015 acontecer em Foz do Iguaçu, Paraná.

Foto Divulgação/CBca

Foto Divulgação/CBca

No K1 Masculino Sub-23, Pedro Henrique Gonçalves fez uma excelente semifinal e ficou em sexto na prova com o tempo de 97,56 segundos – 3.90 segundos atrás do primeiro colocado. Na final o atleta pirajuense ficou na nona posição com a marca de 102.52.

Sem dúvida estou muito feliz e contente com o meu resultado, ansioso para cada dia aprender e representar ainda melhor o meu país — comentou.

O campeão da modalidade foi jovem americano de 21 anos Michal Smolen. Ele conseguiu concluir a prova em 93.10 segundos. Nesata sexta-feira também aconteceu a a final pelo K1 Feminino Sub-23, mas o Brasil não teve representante na disputa. Quem levou a melhor foi a australiana Jessica Fox, que concluiu a prova em 105.97 segundos.

Provas por Equipes

Os jovens canoístas brasileiros também participaram das provas por equipes no K1 Masculino e C2 Masculino, ambos na categoria Sub-23. No K1 Masculino o trio brasileiro formado por Pedro Henrique, Fábio Rodrigues e Renan Soares terminou a prova na quinta colocação com o tempo de 108.35, poucos atrás dos campeões poloneses que garantiram o primeiro lugar com 105.07. Em segundo ficou o trio da Grã-Bretanha e em terceiro da Eslováquia.

No C2 Masculino Sub-23 por equipes o trio de duplas brasileiro – Charles Corrêa/Anderson Oliveira, Wallan de Carvalho/Welton de Carvalho, Maicon Borba/Carlos Moraes – terminou a prova na terceira colocação, contudo como apenas três países (POL, CZE e BRA) participaram da prova por equipes o resultado não é válido para medalhas. Na primeira colocação ficaram os poloneses e em segundo os tchecos.

Os brasileiros voltam a competir em águas australianas neste sábado. Ana Sátila irá disputar a semifinal no K1 Feminino Junior e Felipe Almeida no K1 Masculino Junior. Além desses canoístas, a dupla Maicon Borba e Carlos Eduardo disputa a semifinal do C2 Masculino Júnior.

Site Oficial: www.penrith2014.com

Resultados arquivos: http://www.canoagem.org.br/evento/resultados/eventos_id/634

Resultados online: http://penrith2014.worldchampionships.events.slalom.canoeicf.com/live-results

Facebook: https://www.facebook.com/Penrith2014

Santista Celso Filetti garante pódio de surfski na abertura do Paulista de Canoagem

23 de abril de 2014 0
Foto Carla Lindeman

Foto Carla Lindeman

O santista Celso Filetti garantiu mais um importante resultado na temporada. Cada vez mais se dedicando ao surfski, modalidade que é um dos pioneiros no Brasil, ele foi o terceiro colocado geral e o campeão na categoria master na abertura do Paulista de Canoagem Oceânica, realizada no último dia 20, em Caraguatatuba, litoral norte de SP. A vitória foi do atleta local João Pedro da Silva e em segundo lugar, outro santista, Fred Longhin, que tem grande vivência nas remadas.

 Foi um resultado ótimo, saber que estou no mesmo nível dos principais nomes e isso aos 49 anos de idade. 14 quilômetros de ondas e ventos com média de 10.9 km/h. Agora é treinar para a segunda etapa do Aloha Spirit, em Niterói, e a tomada de tempos para o mundial de canoa polinésia, no Rio de Janeiro — disse o remador, que defende a hegemonia da categoria master na canoa havaiana e surfski, no Aloha Spirit, e no Mundial, disputará as categorias V1, V6 e V12.

Foto Carlos Lindeman

Celso Filetti. Foto Carlos Lindeman

Estarão os melhores do Mundo. Alguns taitianos bateram o recorde mundial nos 500 metros na seletiva, portanto, a expectativa é de nível técnico fortíssimo — completou.

Com informações de Fábio Maradei – FMA Notícias