Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts na categoria "Oceanos"

Destaques da programação do Canal OFF - 23 a 26 de junho

21 de junho de 2014 0

Irmãos Vaz tem capítulo inédito. Foto Divulgação/Canal OFF

SEGUNDA – 23/06

MONTANHISTAS – Episódio 10
Segunda, dia 23, às 21h30
Horários alternativos: quarta às 17h e domingo às 12h30

Neste episódio: De volta ao Rio de Janeiro, os escaladores Bernardo Biê e Silvio Neto decidem realizar algumas escaladas classificadas como “clássicas”. A primeira parada dos montanhistas é na meca da escalada de parede: os Três Picos de Salinas. Com a companhia do consagrado e lendário escalador local Sérgio Tartari, a dupla encara a via “Arco da Velha”, no Pico Maior, uma linha de mais de 700 metros.

Montanhistas: Na quarta temporada da série, os escaladores Bernardo Biê e Silvio Neto vão para o Vietnã e Tailândia explorar o montanhismo local, com cenários incríveis ao redor. Com a volta da dupla para casa, no Rio de Janeiro, Biê e Neto refazem algumas das mais famosas vias cariocas.

RETRATOS DO MAR – Episódio 10
Segunda, dia 23, às 22h
Horários alternativos: quinta às 18h30, sábado às 15h e domingo às 21h

Neste episódio: O episódio conta com a presença do fotógrafo californiano Daren Crawford, cinegrafista oficial do surfista John John Florence. Crawford conta sobre sua história, suas dificuldades e suas conquistas, além de relembrar como era a vida dos fotógrafos aquáticos na era analógica. Bodysurfer de alma, ele conta que o mar é a sua segunda casa.

Foto Divulgação/Canal OFF

Foto Divulgação/Canal OFF

Retratos do Mar: A cada episódio, um fotógrafo de esportes de ação e um atleta estarão juntos em busca do registro perfeito embaixo do mar. A temporada com 13 episódios acontece no Havaí.

PELA RUA – Episódio 10
Segunda, dia 23, às 22h30min
Horários alternativos: quarta às 18h30min, quinta às 10h e sexta às 15h

Neste episódio: A equipe do programa Pela Rua segue para Manly, na Austrália. Samelo, Tuca e Zodi vão com os skatistas Murilo Peres, Caio Peres, Otavio Neto, Nilo Peçanha, Pedro Barros, Felipe Foguinho e Vi Kakinho pras sessões de bowl e piscinas.

Pela Rua: Os videomakers Carlinhos Zodi e Anderson Tuca e o fotógrafo Flavio Samelo viajam pelo Brasil, Austrália e Nova Zelândia para registrarem as performances de alguns dos melhores skatistas do mundo.

TERÇA – 24/06

oto Divulgação/Canal OFF

oto Divulgação/Canal OFF

KAIAK – Episódio 10
Terça, dia 24, às 21h
Horários alternativos: sábado às 18h30 e domingo às 13h30

Neste episódio: Ao amanhecer no rio Mekong, em Laos, os kayakers Pedro Oliva, Ben Stokesberry e Chris Korbulic pegam um barco e seguem para a outra margem do rio. O trio se depara com uma enorme cachoeira, com um grande volume de água e, depois de estudarem as possibilidades, saltam no local. Ao anoitecer, voltam para jantar no povoado. Já pela manhã, vão para a cachoeira mais famosa do rio: a Junk Fafem. No local, encontram várias armadilhas de pescadores para pegar peixes.

Kaiak: Os kayakers Pedro Oliva, Ben Stokesberry e Chris Korbulic viajam para Índia, Nepal e Paquistão procurando cachoeiras inusitadas para a prática do caiaque extremo.

IRMÃOS VAZ – Episódio 10
Terça, dia 24, às 21h30min
Horários alternativos: quinta às 17h, sábado às 14h e domingo às 18h

Neste episódio: Na reta final da viagem, os Irmãos Vaz pegam um mar mais ou menos em Trestles, na Califórnia. No dia seguinte, eles partem pra encontrar o brasileiro Rodrigo Mendes, que mora há muitos anos na Califórnia. Eles surfam em Zuma Beach e andam de skate em um parque clássico, antes de devolverem o motorhome e partirem pra França.

Irmãos Vaz: Influenciados pelo pai, os irmãos Caio e Ian Vaz deixam de lado a pranchinha para investir no surfe de Stand Up Paddle.Maiores promessas do circuito mundial de SUP, os irmãos viajam para Califórnia e França na terceira temporada da série “Irmãos Vaz”. Acompanhados de um motor home, eles vão atrás de competir e conhecer novos picos para a prática da modalidade. Além das travessias de Stand Up em terras americanas e francesas nesta nova temporada.

PEDRO VAI PRO MAR – Episódio 10
Terça, dia 24, às 22h
Horários alternativos: quinta às 18h, sábado às 20h30 e domingo às 15h

Neste episódio: O surfista Pedro Scooby continua com a família em Fernando de Noronha. Depois do batizado de seu filho Dom na ilha, Scooby participa de um festival de comida e pesca em alto mar com seus amigos. No local, ele conhece o trabalho de Rock Lima, artista plástico local. Para fechar a viagem com chave de ouro, Scooby surfa as perfeitas ondas de Cacimba do Padre e Conceição.

Pedro Vai Pro Mar: O programa mostra o dia a dia e a rotina de treinos e alimentação do freesurfer Pedro Vianna, o Scooby. Além de depoimentos da família, os episódios contam com participações especiais de jogadores de futebol, artistas e músicos. Além do Rio de Janeiro, as gravações aconteceram também em Fernando de Noronha, Indonésia, Marrocos, Havaí e Portugal.

QUARTA – 25/06

Foto Divulgação/Canal OFF

DIÁRIO DAS ILHAS – Episódio 14
Quarta, dia 25, às 22h30
Horários alternativos: sexta às 19h, sábado às 23h30, segunda às 10h e terça às 17h

Neste episódio: O Havaí está associado às praias de Pipeline, Sunset e Waimea, mas o programa mostra que toda a ilha é cercada de ondas para todos os gostos. O Diário das Ilhas mostra a casa de Caio Ibelli em Turtle Bay e participa de partida de golfe em homenagem ao surfista já falecido Andy Irons.

Diário das Ilhas: O dia-a-dia dos maiores surfistas do Brasil e do mundo. Dos melhores mares ao surfe do cotidiano, o programa é um registro de tudo o que aconteceu de melhor na rotina de competidores e freesurfers do mundo inteiro que, anualmente, trocam suas casas pela Meca do surfe internacional.

QUINTA – 26/06

GRUTAS E CAVERNAS – Episódio 10
Quinta, dia 26 às 22h
Horários alternativos: sábado às 18h e terça às 17h30

Neste episódio: Rodrigo Thomé e Rodrigo Figueiredo têm permissão para mergulhar em uma caverna – ainda em fase de liberação para visitação – que fica dentro de uma fazenda de gado. Um fato curioso intriga a dupla: um dia a caverna foi seca e hoje é ela é quase completamente inundada. O auge do mergulho no local é o salão dos cones, um lugar com formações só vistas lá. No dia seguinte, a equipe de Grutas e Cavernas vai à Nossa Senhora de Aparecida, atualmente fechada para visitação. Ao entrarem na caverna, a dupla encontra uma descida íngreme com muitos espelhotemas de diversos tipos. E ao fundo, um salão enorme com uma vista da boca da caverna.

Foto Divulgação/Canal OFF

Foto Divulgação/Canal OFF

Grutas e Cavernas: Os espeleólogos e mergulhadores Rodrigo Thomé e Rodrigo Figueiredo buscam as mais inexploradas cavernas do Brasil para descobrir suas particularidades e fazer o registro fotográfico de lugares que muitos jamais sonharam existir.

Canal OFF na Internet:
www.canaloff.com
Facebook.com/canaloff
Twitter.com/canaloff

Jovem holandês apresenta projeto viável para limpeza dos oceanos

18 de junho de 2014 0
Prodígio: Boyan Slat começou a estudar o projeto aos 16 anos. Foto Reprodução Blog The Ocean Cleanup

Prodígio: Boyan Slat começou a estudar o projeto aos 16 anos. Foto Reprodução Blog The Ocean Cleanup

A poluição dos oceanos é uma realidade, ainda mais quando se fala de plástico. Você já deve ter ouvido falar na grande ilha de plástico existente no meio do Oceano Pacífico, não? Pois um garoto holandês de 19 anos estudou, pesquisou e apresentou uma solução viável para algo que sempre foi considerado impossível devido ao alto custo. Conheça agora o projeto da The Ocean Cleanup, a empresa fundada pelo holandês Boyan Slat, 19 anos.

Quando tinha 16 anos, Boyan foi mergulhar na Grécia e voltou decepcionado ao ver mais sacos de plástico do que peixes no oceano. Ele logo questionou:

Por que não podemos limpar isso?

Enquanto ainda estava no Ensino Médio, ele então decidiu dedicar metade de um ano de pesquisa para entender a poluição provocado pelo plástico e os problemas associados à limpeza. Isto levou ao conceito de limpeza passiva, que ele apresentou em TEDxDelft 2012 (confira o vídeo).

O conceito é básico: em vez de desperdiçar energia, indo até os plásticos, você pode simplesmente esperar que o plástico chegue até você através da correntes marítimas. Uma matriz de barreiras flutuantes seria instalada primeiro para capturar e concentrar o plástico, permitindo que uma plataforma extraia posteriormente, de forma eficiente, todo o material. A corrente oceânica iria passar por baixo das barreiras, levando toda a vida marinha de flutuação neutra com ele, impedindo as capturas acessórias.

Trabalhando para provar a viabilidade do conceito, Boyan Slat passou a liderar uma equipe de aproximadamente 100 pessoas e parou temporariamente a faculdade de Engenharia Aeroespacial para se concentrar no projeto. Em 2012, o projeto foi premiado como Melhor Desenho Técnico, da Universidade de Tecnologia de Delft, e ficou em segundo lugar no ISEA prêmio de inovação sustentável pelo Ministério da Infra-estrutura e Meio Ambiente holandês.

Em 2013, Boyan fundou a The Ocean Cleanup para tocar adiante a ideia. Já no último dia dia 3 de junho de 2014, a The Ocean Clean Up apresentou os resultados da pesquisa. O estudo de viabilidade tem 530 páginas e confirma que o método é viável para remover quase a metade do plástico a partir da “Great Pacific Garbage Patch”, a ilha de plástico existente no meio do Oceano Pacífico. Atualmente, Boyan é reconhecido como um dos 20 mais promissores Jovens Empresários Worldwide.

Foto Reprodução Blog The Ocean Clenaup

Foto Reprodução Blog The Ocean Clenaup

Fase II: A Fase Piloto
Para reduzir as incertezas, para otimizar o projeto e se preparar para a implementação real, a The Ocean Cleanup começa a segunda fase do projeto: a fase piloto. A ideia é promover uma série de testes em grande escala nos próximos três a quatro anos. A série de testes irá gerar novos dados em uma variedade de tópicos estruturais e físicas. Além disso, estes testes também servirão como uma plataforma para a engenharia e os grupos de pesquisa oceanográfica, o que lhes permite implementar imediatamente a tecnologia recém-desenvolvida ou equipamento de teste em um ambiente de vida real.

A Estratégia
Para manter os custos baixos, a The Ocean Clean Up atua como um centro de controle da missão na Fase II, a gestão da pesquisa, financiamento e comunicação. Como Boyan Slat coloca:
- Não seria muito efeciente em relação a custos tentar construir nossa própria empresa de engenharia e instituto oceanográficos. Em vez disso, buscamos parcerias, permitindo-nos concentrar em um quadro maior .

Crowdfunding
O objetivo é arrecadar US 2 milhões em 100 dias. Vai permitir a execução de mais testes-piloto, estudar a durabilidade do sistema, o desenvolvimento e implantação de equipamentos de amostragem, otimizar a pesquisa de distribuição vertical e desenvolver a equipe de trabalho. O dinheiro permite que a The Ocean Clean Up possa passar da fase de viabilidade para a fase de implementação. Para isso é necessário que 322.062 pessoas possam apoiar o projeto com menos US$ 6,21.

Se você tem alguma pergunta, entre em contato com crowdfunding@theoceancleanup.com.