Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts na categoria "wakeskate"

O'neill patrocina Pedro Peu Portella, campeão brasileiro de wakeskate, no Red Bull Wake Premiere

25 de março de 2014 0
Peu é o número um do país no wakeskate. Foto Augusto dos Santos.

Peu é o número um do país no wakeskate. Foto Augusto dos Santos.

A O’neill aproveitou a realização do Red Bull Wake Premiere no último sábado, 22 de março, no Naga Cable Park, em Jaguariúna (SP) para anunciar o patrocínio ao atleta Pedro “Peu” Portella. Atual campeão brasileiro de waveskate, Peu venceu na categoria em que os competidores usam o pé solto na prancha. O evento começou às 10h, mas a categoria profissional só caiu na água às 15h30min. Pedro Caldas, de apenas 14 anos, venceu o sueco Mattias Hoppe, um dos principais nomes do wakeboard europeu.

Resultados principais do Red Bull Wake Premiere
Wakeskate
1º – Pedro Portella – 7,7
2º – Arthur Villas – 6,6
3º – Ronaldo Mascarenhas – 6,3

Profissional
1º – Pedro Caldas – 7,6
2º – Mattias Hoppe – 7,5
3º – Lucas “Half” Bombarda – 7,1

Pódio do wakeskate. Foto Augusto dos Santos

Pódio do wakeskate. Foto Augusto dos Santos

Fotos Augusto dos Santos

Fotos Augusto dos Santos

 

Com informações de Monica Rentroia – Grupo Eixo

Pedro Caldas festeja aniversário com vitória no Red Bull Wake Premiere

24 de março de 2014 0
Pedro ficou com o título. Foto Marcelo Maragni/ Red Bull Content Pool

Pedro ficou com o título. Foto Marcelo Maragni/ Red Bull Content Pool

O presente chegou com sete dias de atraso, mas vai ficar marcado na vida de Pedro Caldas. Uma semana depois do seu aniversário, o menino de apenas 14 anos venceu o sueco Mattias Hoppe, um dos principais nomes do wakeboard europeu, e ficou com o título do Red Bull Wake Premiere, que aconteceu no último sábado (22/3) no Naga Cable Park, em Jaguariúna (SP).

A competição começou às 10h da manhã, mas a categoria profissional só caiu na água às 15h30min. Na fase classificatória, o sueco Mattias Hoppe mostrou porque é considerado um dos maiores nomes do wakeboard mundial e inventor de mais de dez manobras, ficando com o primeiro lugar. Pedro Caldas quase ficou de fora da final, se classificando em 9o lugar.

- A competição é a somatória da nota de quatro obstáculos e, na fase classificatória, não acertei nenhuma manobra em um deles. Por muito pouco não fiquei de fora – lembra o garoto.

Pedro comemora apó acertar a manobra. Foto Marcelo Maragni- Red Bull Content Pool

Pedro comemora apó acertar a manobra. Foto Marcelo Maragni- Red Bull Content Pool

A lição foi aprendida e, na fase final, Pedro mudou de estratégia. Em suas primeiras voltas, o menino acertou manobras mais simples e, depois de ter pontuado em todos os obstáculos, partiu para truques mais complicados. Um 900º (dois giros e meio na horizontal) em um dos kickers, na quinta passada, acabou selando a vitória do brasileiro.

- Não caiu a ficha do que eu fiz ainda. Ano passado eu tinha ficado em quarto lugar e este ano o nível estava bem mais alto. Não consigo nem acreditar que terminei em primeiro - comentou Pedro, depois que passou o momento de euforia.

Vice-campeão, Mattias Hoppe volta para casa com o prêmio de consolação de ter executado a melhor manobra do dia.

- Foi realmente uma das manobras mais incríveis que eu já vi. Os narradores do evento não sabiam nem o nome dela porque ela nunca tinha sido executada no Brasil – comentou Igor Boito, um dos participantes da categoria profissional.

Apesar da melhor manobra, Mathias Hoppe ficou em segundo lugar. Foto Marcelo Maragni- Red Bull Content Pool

Apesar da melhor manobra, Mathias Hoppe ficou em segundo lugar. Foto Marcelo Maragni- Red Bull Content Pool

Mais de cinco mil pessoas estiveram presentes na segunda edição do Red Bull Wake Premiere, que contou com o patrocínio da Oneill e apoio da BRP e EMS.

Resultado Final

Iniciante

1º – Felipe Arrazedo – 7,5
2º – Roberson Guerra – 5,9
3º – Réggis Balarini – 4,0

Wakeskate

1º – Pedro Portella – 7,7
2º – Arthur Villas – 6,6
3º – Ronaldo Mascarenhas – 6,3

Intermediário

1º – Gabriel Benetton – 5,9
2º – Gustavo Nunes – 5,6
3º – André Albano – 5,3

Open

1º – João Malheiros – 6,0
2º – Pierre Grego – 5,4
3º – Armando Cordeiro Neto – 5,1

Profissional

1º – Pedro Caldas – 7,6
2º – Mattias Hoppe – 7,5
3º – Lucas “Half” Bombarda – 7,1

Com informações de Graziela Sirtoli – Approach Comunicação

Wakeskate Only edição 2014 acontece neste domingo, em Bragança Paulista

06 de fevereiro de 2014 0

214708_379440_cartaz_wakeskate_only_2014_ok

No próximo domingo, 9 de fevereiro, a Star Point, em parceria com o Wakeskater Cable Park, apoia o evento Wakeskate Only Edição 2014. O campeonato criado por André Zerwes, o Patas, reúne os melhores atletas de wakeskate para trocar experiências e praticar o esporte.

O evento possui formato inspirado na Street League Skateboarding, é dividido em duas etapas: Full Run e Gap Run.
A primeira com passadas completas na raia do cable e a segunda apenas no gap. Os atletas serão divididos em baterias não eliminatórias, com três riders cada, apenas para facilitar a organização.

O vencedor será aquele que obter o maior número de pontos na somatória das quatro notas. Cada passada será avaliada pelo juiz e terá uma nota que vai de 0 a 10, sendo 40 pontos a nota máxima possível. Em caso de empate, o critério de desempate é a melhor manobra do gap.

A Star Point levará quatro clientes para participar de uma free session logo após a realização do evento, dando oportunidade para andarem de wakeskate com alguns dos melhores atletas do Brasil. O Wakeskate Only Edição 2014 terá início às 9h, com entrada gratuita para o público. Para saber mais sobre o evento, acesse: www.wakeskater.com.br

Serviço:
Wakeskate Only Edição 2014
Data: 09/fevereiro – domingo
Horário: à partir das 9h
Local: Wakeskater Cable Park em Bragança Paulista – SP

Com informações da MktMix Assessoria de Comunicação

Projetos de eventos esportivos têm até o dia 17 para inscrição no Fundesporte

13 de janeiro de 2014 0

Para quem quer realizar algum evento esportivo no Estado e precisa de apoio financeiro do Estado, o prazo para inscrever o projeto no Fundo Estadual de Incentivo ao Esporte (Fundesporte) se encerra nesta sexta-feira, 17. O programa está aberto desde o dia 6 de dezembro de 2013.

- É importante que o proponente esteja atento à legislação e aos documentos necessários para que o projeto seja analisado pela equipe técnica da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte – destaca a diretora do sistema Estadual de Incentivo ao Turismo, Cultura e Esporte, Bruna Volpato.

A lista de documentos exigidos está disponível no site da SOL. Entre outros documentos, são necessários currículos dos profissionais que atuarão no projeto, licenças ambientais expedidas pelos órgãos competentes, quando o contrato envolver obras, instalações ou serviços que exijam estudos ambientais, declaração de que o proponente não é funcionário público estadual e plano de mídia.

Depois que o projeto é inscrito e entregue fisicamente para análise ele passa pelo enquadramento nas políticas públicas para o esporte, análise da documentação e o orçamento. Depois disso, passará pela avaliação do Conselho Estadual de Esportes e Comitê Gestor. Ainda assim, é necessário haver recursos disponibilidade de recursos do Fundesporte.

Além do programa para eventos esportivos, no dia 13 de janeiro começa o prazo de inscrição de projetos para patrocínio e atletas e equipes esportivas, bem como para recursos para programas de atividades físicas e esportivas continuadas. Em fevereiro novos programas terão inscrições abertas.

Confira o calendário para inscrição de projetos do Fundesporte:
Eventos Esportivos 2014 (Execução deve iniciar em 2014) – 06/12/2013 a 17/01/2014
Atletas – Programa rumo à vitória – 13/01/14 a 07/02/14
Equipes Esportivas – 13/01/14 a 07/02/14
Atividades Físicas e Esportivas Continuadas – 13/01/14 a 07/02/14
Capacitação e formação profissional no esporte – 03/02/14 a 01/04/14
Infraestrutura esportiva – 03/02/14 a 01/04/14
Ciência, tecnologia e inovação no esporte – 03/02/14 a 01/04/14:

Mais informações com Raquel Santi, na Secretaria de Estado do Turismo, Cultura e Esporte
E-mail: raquelsanti@sol.sc.gov.br ou telefone: (48) 3665-7436

Wakeskate em uma plantação de arroz

24 de outubro de 2013 0
Brian Grubb. Fotos: Daniel Deak Bardos/Red Bull Content Pool

Brian Grubb. Fotos: Daniel Deak Bardos/Red Bull Content Pool

Já tinha visto de tudo em relação as competições/modalidades incentivadas pela Red Bul, mas essa aqui é nova: wakeskate sobre uma plantação de arroz nas Filipinas. Os autores da proeza são Brian Grubb e Dominik Preisner, que encontraram em Banaue o palco ideal para prática da modalidade nas Filipinas.

Eles são dois dos principais atletas de wakeskate do planeta e foram até as Filipinas só para uma session, no mínimo, inusitada. O americano Brian Grubb e o alemão Dominik Preisner foram à bela plantação de arroz em Banaue, considerada a oitava Maravilha do Mundo. Mesmo para alguém com a experiência de Brian, considerado o Pelé da modalidade, o local proporcionou um desafio à parte.

- Esta foi minha sétima viagem às Filipinas, mas foi, de longe, meu maior projeto. Desde que vi imagens pela primeira vez deste terraço de arroz, não conseguia parar de pensar na ideia de fazer wakeskate aqui. Era só uma imagem, mas sabia que seria um ponto perfeito para a prática com um winch com um cenário incrível. E foi isso que aconteceu – comemorou.

Brian Grubb na sequência total. Fotos: Daniel Deak Bardos / Red Bull Content Pool

Brian Grubb na sequência total. Fotos: Daniel Deak Bardos / Red Bull Content Pool

O atleta fez questão de ressaltar as dificuldades enfrentadas para a realização desta aventura.

- Todo o projeto foi uma verdadeira aventura, tanto para o Dominik e para mim, quanto para a equipe envolvida. É impressionante termos conseguido fazer wakeskate em um lugar tão fascinante – contou Grubb.

O objetivo foi manter a paisagem o mais natural possível e minimizar os impactos no ambiente, para manter as tradições e cultura filipina. Para isso, foram apenas incluídos um tronco de árvore, usado pelos atletas como slider e a máquina de winch para puxá-los. O resultado de todo este esforço: muitas manobras.

Para mais fotos e vídeos deste projeto, acesse o link da Red Bull Content Pool.

Pedro Caldas leva título do primeiro campeonato brasileiro de wakeboard em cable park

09 de agosto de 2013 0

Pedro Caldas no degrau mais alto do pódio. Foto Divulgação/Trópico Comunicação

No último final de semana (3 e 4 de agosto) uma competição inédita no país inaugurou o ranking brasileiro de Wakeboard e Wakeskate em Cable Parks. E o primeiro campeonato brasileiro de wakeboard e wakeskate em cable park já prepara os atletas brasileiros para o formato olímpico do esporte. Com apenas 13 anos, o atleta Pedro Caldas superou dois dos principais atletas brasileiros de wake e ficou com a primeira colocação no pódio, em Jaguariúna, São Paulo. Com o Naga Cable Park como palco para suas manobras, o atleta prodígio mais conhecido como Pedrinho, se destacou na categoria profissional ao realizar um switch HSFS 900 e pite rose no kicker, além de transfer 360 no raibow e blind judge de Air Trick.

O segundo colocado, Marcelo Giardi, o Marreco, pousou crowmobe e BS 540, e vulcan no Air Trick. Na terceira colocação com um whirly 540 no kickers e blind judge de Air Trick, ficou Luciano Rondi, o Deco. Na categoria avançado Bruno Lima ficou com o primeiro lugar ao mandar um air raley de Air trick e BS 360 no kicker. Seguido por Pierre Grego com um front flip no kicker e Eduardo Miranda bem style nos sliders. A categoria intermediário contou com toda a habilidade nos sliders, FS 36 e scarecrow no kickers do atleta Guilherme Souza, que garantiu o lugar mais alto no pódio. Arthur Lunardi e Guilherme Silveira ficaram com os segundo e terceiro lugar, respectivamente. Alexey Rodrigo completou muito bem todos os obstáculos para conquistar o primeiro lugar na categoria ‘Iniciantes’. Roberto Dhelone fez o melhor stalefish grab da categoria e levou o segundo lugar, seguido por Thiago Vaz.

As mulheres também mostraram que são radicais na categoria feminino. Thayná Armentano, em primeiro lugar realizou um 720 no raibow e grabs consistentes no kicker. Aline Stocco, em segundo, passou em todos sliders controlado, incluindo 36 no raibow. Flavia Simões fez um 180 e half cabe em tudo, ficando com a terceira colocação. No Wakeskate, Pedro Portella mostrou que tem a prancha nos pés. Ele mandou um BS 180 no kicker, shovit em cima do raibow e frontside bigspin de flat trick, para levar o primeiro lugar. André Patas, com um Shovit em cima do Roof Top, e Alexandre Xan, que completou todos os obstáculos até o final na base, ficaram com o segundo e terceiro lugar, respectivamente.

— Além de abrir o Ranking oficial brasileiro de wakeboard e wakeskate em cable, este evento marcou teve outras características importantes para o esporte. Foi o recorde de publico presente – em torno de 1500 pessoas -, e contou com novas tecnologias para julgamento, como a câmera que mostrava em close para os juízes as manobras feitas nos obstáculos mais longe, e a TV com resultados na hora no espaço dos atletas. Foi a primeira vez que o público pode saber quem estava na frente a cada fase. Com isso, o próximo evento no Naga – previsto para o próximo semestre – promete ser o mais importante da história do esporte no Brasil — declara Igor Boito, organizador do evento.

O primeiro campeonato brasileiro de wakeboard e wakeskate em Cable Park contou com o patrocínio da Oakley, Naga Cable Park, Revista Wake Brasil e Wakebrasil.com. Apoio: Cronic, Slingshot, Red Bull, Prefeitura de Jaguariúna, Hotel Matiz, Project Wakeskates, Fogos Paraty, Malibu Boats e Blanzo Filmagens Aéreas. A competição foi uma realização da Revista Wake Brasil, 2M Eventos, Naga Cable Park e ABW – Associação Brasileira de Wakeboard.

Com informações da Trópico Comunicação – Adriana Fernandes/Aline Juscelino

Documentário Skate na Água chega ao quinto episódio na web

13 de junho de 2013 0

Foto Divulgação/Skate na Água

Em meio a jacarés e piranhas, o documentário Skate na Água chega ao Pantanal em seu quinto episódio, no ar no site www.skatenaagua.com . A aventura de três amigos pelo centro do país rendeu histórias e manobras alucinantes de wakeskate em oito capítulos, em projeto patrocinado pela BRP. O quinto episódio aborda o melhor da modalidade que, ao contrário do wakeboard, não tem os pés do atleta presos à prancha e é inspirada no skate.

O público também conhecerá os personagens, bastidores e desafios dessa expedição pantaneira.

— O lugar é incrível, de natureza exuberante, e dá vontade de cair na água logo de cara. Mas por outro lado os elementos naturais deixam a gente um pouco tenso — disse Pedro Portella, um dos praticantes, quando percebeu que os rios estavam repletos de jacarés e piranhas.

— Tem que tomar cuidado para não levar uma ‘ralada’ da canela por causa das piranhas — completou, com bom humor. Portella é um dos convidados do trio de amigos Fernando Camargo, Roberto Reali e Dudu Figueiredo, idealizadores do documentário.

Outra presença importante no episódio é a do artista plástico Jey Sete Sete, que produziu um grafite em uma escola flutuante da região. Os capítulos anteriores narram outras passagens da aventura, que contou com as manobras da fera norte-americana Brian Grubb, atleta Red Bull da modalidade, e encontrou picos incríveis para a prática do wakeskate na Chapada dos Guimarães. A produção cinematográfica tem a assinatura da produtora Av9, comandada pelo fotógrafo Alexandre Vianna.

Com informações da Mundo Press Jornalismo Estratégico

Documentário Skate na Água lançado na rede

02 de maio de 2013 0

Foto Divulgação/Skate na Água - BRP Brasil

Depois de captar os melhores ângulos da aventura de três amigos pelo centro do país para a prática do wakeskate, o documentário Skate na Água lança seus dois primeiros episódios na Internet. O projeto patrocinado pela BRP conta a história da expedição em oito capítulos, os quais irão ao ar semanalmente no site www.skatenaagua.com .


- O público vai ter uma experiência visual inédita. Um esporte novo no Brasil, o wakeskate, sendo praticado em cenários brasileiros como Chapada dos Guimarães, Pantanal, Lagoa do Buriti e Bonito – antecipou Fernando Camargo, idealizador do projeto ao lado dos amigos Roberto Reali e Dudu Figueiredo.

- O balanço da expedição é extremamente positivo por realmente termos conseguido praticar wakeskate em lugares inusitados e incríveis. A viagem nos surpreendeu em vários aspectos. Não visitamos as locações antes, fizemos a rota e levamos a palavra ‘desbravar’ ao pé da letra. Com isso, a experiência toda se tornou uma história inspiradora - continuou Camargo, ao revelar que o grupo já pensa em repetir a dose com uma outra aventura, só que agora no litoral do país.

Realizada no final do ano passado, a expedição contou com convidados que contribuíram significativamente com as histórias e as manobras. O destaque foi a fera norte-americana Brian Grubb, atleta Red Bull da modalidade.

O grupo ganhou corpo com Ronaldo Beleza (Minas Gerais), Vitor Frota (Manaus), André Wanderley (Minas Gerais), Pedro Portella (São Paulo), Mario Jorge Tinoco (Manaus), Leonardo Magno (Minas Gerais), André Patas (São Paulo), Jeffer Moreno (São Paulo), Lívia Barros (São Paulo), Camila Calado (São Paulo) e Renata Belaver (São Paulo).

Fora da água, o artista plástico Jey Sete Sete fez intervenções em uma escola flutuante no Pantanal e a produção cinematográfica ficou por conta da produtora Av9, comandada pelo fotógrafo Alexandre Vianna. A estrutura armada atingiu o objetivo de impulsionar o wakeskate no país, modalidade que desafia a lei da gravidade a bordo de uma prancha que não está presa aos pés do atleta, ao contrário do wakeboard. As manobras são inspiradas no skate e, assim como o esporte das quatro rodinhas, o wakeskate é encarado pelos praticantes como um estilo de vida.

Com informações da Mundopress