Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "Clube dos Jangadeiros"

Velejadores do Clube dos Jangadeiros lideram Campeonato Sul-Americano de Snipe

17 de abril de 2014 0
Foto Marcos Mendez/Sail Station

Foto Marcos Mendez/Sail Station

Os velejadores que participam do 36º Campeonato Sul-Americano da classe Snipe tiveram bastante trabalho na tarde desta quarta-feira. Marcada para as 13h, a primeira regata do dia começou com 45 minutos de atraso e foi disputada com vento fraco, variando de seis a oito nós de intensidade.

As 40 tripulações andaram próximas o tempo todo durante as duas provas realizadas, travando duelos acirrados na raia da Baía da Pedra Redonda, zona sul de Porto Alegre. Quem melhor aproveitou o dia foi a dupla formada pelos gaúchos Fernando Kessler e Andrei Kneipp, do Clube dos Jangadeiros. Os velejadores terminaram a primeira regata em 9º lugar e venceram a segunda, somando 10 pontos perdidos.

Com um ponto a mais aparecem os baianos Mateus Tavares e Jonhatan Zherke, do Yatch Clube da Bahia, e os porto-alegrenses Roberto Paradeda e Antônio Rosa, também do Jangadeiros.

Paradeda e Bolinha. Foto Marcos Mendez/Sail Station

Paradeda e Bolinha confiam na recuperação. Foto Marcos Mendez/Sail Station

Apontados como favoritos ao título, os atuais campeões brasileiros da classe, Alexandre Paradeda e Gabriel “Bolinha” Kieling, estão em 9º lugar, com 23 pontos perdidos. A dupla do Jangadeiros mostra confiança e torce para que a intensidade do vento aumente.

- Ainda tem muito campeonato pela frente. O barco está bom e vamos lutar pelo título até o último dia - frisou Bolinha.

O 36º Sul-Americano de Snipe segue nesta quinta-feira, 17 de abril, a partir das 13h. O objetivo é realizar mais duas da série de oito regatas programadas.

O evento

Realizado pelo Clube dos Jangadeiros entre os dias 13 e 19 de abril, o evento reúne mais de uma centena de velejadores, incluindo campeões mundiais, pan-americanos, sul-americanos e brasileiros. Atletas brasileiros, argentinos, uruguaios, chilenos, peruanos e equatoriano disputam as regatas nas raias da Pedra Redonda e da Tristeza, zona sul de Porto Alegre.

A competição é parte da seletiva para os Jogos Pan-Americanos de 2015 e tem patrocínio da Modular Cargas e apoio da Staub, da Equinautic, da Fundergs, da Ritter, do Boteco Natalício e da Olimpic Sails.

Resultados completos

Por Ivan Netto – Clube dos Jangadeiros

Velejadores gaúchos disputam Sul-Americano de Optimist no Uruguai

09 de abril de 2014 0
João Emílio. Foto Claudio Bergman

João Emílio. Foto Claudio Bergman

Os velejadores gaúchos Guilherme Plentz e João Emílio Vasconcellos e o técnico Átila Pellin serão os representantes do Clube dos Jangadeiros no Campeonato Sul-Americano de Optimist, que começa oficialmente nesta quinta-feira, 10 de março. O evento será realizado em Punta Del Este, no Uruguai, e reúne mais de 150 competidores, de 15 países.

A equipe brasileira é formada pelos 16 atletas de melhor desempenho no último campeonato brasileiro da classe, disputado no mês de janeiro, em Maria Farinha, Pernambuco. Além de Guilherme e João Emílio, integram a seleção nacional: Daniela Luz, Tiago Quevedo, Matheus Oliveira, Clara Penteado, Olivia Belda, Tiago Monteiro, Gabriel Lopez, Luiza Cruz, Gustavo Abdulklech, Andrey Godoy, Rubem dos Santos Neto, Iagor Franco, José Godinho e Erik Hoffmann.

Guilherme Plentz. Foto Luis Ventura.

Guilherme Plentz. Foto Luis Ventura.

O carioca Filipe Novello dividirá o comando técnico com Átila, enquanto o gaúcho Cássio Lutz do Canto chefiará a delegação. As regatas começam no próximo domingo, 13 de abril.

Por Ivan Netto – Clube dos Jangadeiros

Campeão de 2013 confirma presença na 20ª Copa Cidade de Porto Alegre

19 de março de 2014 0
Hobart, de Airton Schneider. Foto Claudio Bergman

Hobart, de Airton Schneider. Foto Claudio Bergman

Campeão da Copa Cidade de Porto Alegre em 2013, o médico e velejador Airton Schneider é uma das presenças confirmadas para as regatas da 20ª edição do evento neste ano. O comandante do veleiro Hobart ainda não definiu a tripulação que o acompanhará no evento promovido pelo Clube dos Jangadeiros, mas promete brigar pelo título novamente.

O barco está ótimo. Vamos tentar chegar à frente dos outros mais uma vez — ponderou Schneider, que trocou a classe BRA-RGS pela ORC Internacional.

Quem também estará na raia é o Noa Noa II, dos velejadores Roberto Ilhescas, Ivano Vargas, Thomas Burger, Marcelo Kern, Pedro Peña e João Daniel Xavier Nunes.

O nosso barco tem uma proposta singular, na qual todos os tripulantes são sócios do Clube dos Jangadeiros e cotistas do veleiro. Nós dividimos o prazer e também os custos. A cada regata, o comandante é alternado e a premiação deste, caso ocorra, é entregue por sorteio — explica João Daniel.

O Hobart e o Noa Noa II são apenas dois dos mais de 50 veleiros esperados para as regatas da tradicional competição, que terá disputas nas classes ORC Internacional, BRA-RGS, HPE 25, J-24 e Microtoner 19. Associados dos principais clubes náuticos da Capital deverão marcar presença nas águas do Guaíba nos dois dias do evento que homenageia o aniversário de Porto Alegre.

As largadas serão realizadas em frente à Ilha dos Jangadeiros, na Baía da Tristeza, zona sul de Porto Alegre, e reunirão também competidores para o tradicional Velejaço e para a Regata em Solitário. As inscrições podem ser efetuadas em qualquer clube filiado à Federação de Vela do Rio Grande do Sul (Fevers). Mais informações pelo e-mail esportiva@jangadeiros.com.br ou pelo telefone (51) 3094-5764.

Sábado – 22/03/2014
12h – Término do prazo de inscrições para a Regata em Solitário e para as classes ORC Internacional, BRA-RGS, HPE 25, J-24 e Microtoner 19.
14h – Largadas das regatas.

Domingo – 23/03/2014
12h – Término do prazo de inscrições para o Velejaço.
14h – Largadas das regatas.
19h30min – Entrega de prêmios e cerimônia de encerramento.

O Banrisul é o patrocinador oficial da 20ª Copa Cidade de Porto Alegre, que também conta com apoio da Termolar.

Com informações de Ivan Netto – Clube dos Jangadeiros

Dupla do Clube dos Jangadeiros conquista a medalha de ouro da classe Snipe, nos Jogos Sul-Americanos, no Chile

17 de março de 2014 0
Dupla de ouro do Jangadeiros. Foto Bernardita Grez

Dupla de ouro do Jangadeiros. Foto Bernardita Grez

Com uma atuação de luxo, os velejadores gaúchos Alexandre Paradeda e Gabriel “Bolinha” Kieling conquistaram nesta segunda-feira, 17 de março, a medalha de ouro nos Jogos Sul-Americanos. Os atletas do Clube dos Jangadeiros não tomaram conhecimento dos adversários e dominaram do início ao fim as regatas da classe Snipe, disputadas em Viña del Mar, no Chile.

A dupla mostrou muito entrosamento em águas chilenas e nem precisaria velejar hoje. Paradeda e Bolinha planejavam ficar na torcida pelos colegas de equipe, mas a falta de vento desta segunda anulou as regatas do dia.

A gente chegou bem preparado, principalmente depois do Brasileiro, que foi disputado em fevereiro, então não tivemos muita dificuldade. A ideia hoje era aproveitar o dia para torcer pelos outros velejadores brasileiros, mas, como não teve regata, vamos aproveitar o resto do dia para comemorar muito — disse Bolinha, o proeiro da dupla.

Foto Bernardita Grez

Foto Bernardita Grez

Campeões brasileiros em fevereiro e terceiros colocados no último mundial, os velejadores não terão muito tempo para festejar. Assim que retornarem do Chile, eles iniciarão a preparação para o 36º Campeonato Sul-Americano da classe Snipe, que acontecerá entre os dias 13 e 19 de abril, em Porto Alegre. Organizada pelo Clube dos Jangadeiros, a competição é parte da eliminatória para os Jogos Pan-Americanos de 2015 e deve reunir mais de 50 tripulações.

Estamos nos dedicando muito, pois queremos fazer um grande Sul-Americano. Estes títulos recentes mostram que estamos no caminho certo — avaliou Paradeda, um dos mais vitoriosos velejadores brasileiros de todos os tempos.

Nome: Alexandre Dias Paradeda.
Apelido: Xandi.
Idade: 42 anos.
Principais títulos: uma vez campeão brasileiro da classe Optimist (1987), nove vezes campeão brasileiro da classe Snipe, nove vezes campeão brasileiro da classe 470, campeão mundial da classe Snipe (2001), campeão pan-americano da classe Snipe (2007), campeão do hemisfério ocidental da classe Snipe (2004), quatro vezes campeão sul-americano da classe Snipe, duas participações olímpicas na classe 470 (Sidney/2000 e Atenas/2004).

Nome: Gabriel Kieling dos Santos.
Apelido: Bolinha.
Idade: 25 anos.
Principais títulos: campeão brasileiro e sul-americano das classes 420 e Snipe.

Por Ivan Netto – Clube dos Jangadeiros

Curso de Iniciação à Vela do Clube dos Jangadeiros está com inscrições abertas

07 de março de 2014 0
Foto Ivan Netto

Foto Ivan Netto

A Escola de Vela Barra Limpa, do Clube dos Jangadeiros, abriu inscrições para as próximas duas turmas do Curso de Iniciação à Vela em Monotipos. As atividades acontecerão aos sábados e domingos, das 10h às 12h30min e das 14h30min às 17h30min, e não é necessário ser sócio para participar. A duração é de dois finais de semana e aulas serão realizadas a bordo de barcos das classes Laser, Day Sailer, Dingue e Flash 165. Durante o curso, também é abordada a nomenclatura utilizada, as formas de velejar e a técnica correta para desvirar o barco com segurança. Confira as datas:

Dias 15, 16, 22 e 23 de março.
Dias 29 e 30 de março e 5 e 6 de abril.

Mais informações pelo e-mail escoladevela@jangadeiros.com.br ou pelo telefone (51) 3094-5770.

 

Velejador do Clube dos Jangadeiros coleciona marcas impressionantes na classe Hobie Cat

04 de março de 2014 0
Mario Roberto Arantes Dubeux é um apaixonado pela classe Hobie Cat. Foto Ivan Netto

Mario Roberto Arantes Dubeux é um apaixonado pela classe Hobie Cat. Foto Ivan Netto

Pai, advogado e um apaixonado pela classe Hobie Cat. Este é Mario Roberto Arantes Dubeux, um pernambucano radicado em Porto Alegre há mais de 20 anos e um dos tantos entusiastas do veloz catamarã criado por Hobie Alter na década de 1960. Filho de Mario José Dubeux Junior, pioneiro da classe no Brasil, o associado do Jangadeiros começou a velejar em 1977, na proa do barco do pai, seu primeiro parceiro na vela.

A minha história na classe é muito singular. O meu pai foi o precursor do Hobie Cat no Brasil e faleceu muito cedo, com 38 anos. Eu tinha 14 anos e era o proeiro dele na época. Aquilo ficou na minha cabeça, como se eu não pudesse deixar a classe acabar. Foi algo que me motivou durante todos esses anos — revela.

A partir daí, ele realmente não parou de velejar. Mais do que isso, passou a colecionar marcas impressionantes e, claro, amigos para a vida toda. Um deles é Claudio Broxete da Silva, o Mika, responsável por trazer Dubeux para o Jangadeiros no início dos anos 90.

Quando eu mudei para Porto Alegre, o Mika me convidou velejar na proa dele. Aí teve um campeonato brasileiro que a gente voltou brigando no avião, porque desde aquele tempo ele dizia que ia parar. Acabamos comprando dois barcos e separando a dupla — diverte-se Dubeux, que até hoje tem em Mika um amigo e companheiro de velejadas.

Mario e Karoline durante regata do Mundial na Austrália. Foto Divulgação.

Mario e Karoline durante regata do Mundial na Austrália. Foto Divulgação.

Os dois são, inclusive, recordistas em participações em campeonatos brasileiros, tendo disputado as últimas 20 edições. Mas Dubeux não se restringe apenas às competições em território nacional. Apaixonado pela classe, ele também não perde um campeonato mundial desde 1998. Neste aspecto, o parceiro (e concorrente) é o capixaba Luiz Gonzaga Machado, o Machadão, presidente da Associação Brasileira da Classe Hobie Cat (ABCHC), da qual Dubeux é vice-presidente.

Se eu ligo pro Machadão dizendo que quero ir pro Mundial, antes de eu desligar, ele já comprou a passagem — brinca o velejador do Jangadeiros.

E não foram poucas regatas. Dubeux já competiu no México, na África do Sul, na China, na Nova Caledônia, em Fiji e em outros tantas belas praias do Brasil. Na maioria das vezes, sem apoio, contando apenas com o próprio esforço.

Mas eu vou porque eu gosto mesmo. O Hobie Cat é uma família mundial, tem um espírito diferente de qualquer classe — explica.

A última empreitada do pernambucano de 49 anos foi o Campeonato Mundial, realizado na Jervis Bay, ao sul de Sydney, Austrália, entre os dias 31 de janeiro e 15 de fevereiro. Lá, Dubeux competiu em parceria com o filho, Victor, na categoria Master, e também com Karoline Bauermann, sua parceira desde 2007, e com quem venceu o último campeonato estadual. A dupla formada com o filho terminou em 56º lugar, enquanto a parceria com Karol ficou na 86ª colocação na Open.

Valeu muito a pena ter viajado até a Austrália e participado deste grande evento. Foi um grande aprendizado, que vou dividir com a turma aí do clube. Isso é o que vale — ensina Dubeux.

Foto Brazil Photo Press

Foto Brazil Photo Press

Por sinal, ensinar nunca foi um problema para o advogado, que com frequência promove clínicas ou mesmo convida amigos para conhecer o esporte.

Eu faço sempre uma aposta com quem veleja pela primeira vez comigo. A pessoa pega um cheque meu de mil reais e, se não gostar, pode descontar o valor no banco. Nunca deixei de receber o cheque de volta — gaba-se o velejador, concluindo:

A classe Hobie Cat é como uma Harley-Davidson, é um estilo de vida.

Por Ivan Netto – Clube dos Jangadeiros 

Velejadores do Clube dos Jangadeiros integram equipe brasileira no Sul-Americano de Optimist

25 de fevereiro de 2014 0
Guilherme, Atila e João Emílio. Foto Ivan Netto.

Guilherme, Atila e João Emílio. Foto Ivan Netto.

Os jovens Guilherme Plentz e João Emílio Vasconcellos estão entre os 15 velejadores brasileiros que representarão o País no próximo Campeonato Sul-Americano da classe Optimist, que acontecerá de 10 a 20 de abril, em Punda Del Este, no Uruguai. Integrantes da Flotilha da Jangada, do Clube dos Jangadeiros, eles garantiram as vagas para a tradicional competição após excelentes desempenhos no último campeonato brasileiro, realizado na praia de Maria Farinha, em Pernambuco.

No Uruguai, Guilherme e João Emílio contarão com o apoio de um velho conhecido, o técnico Átila Pellin, também da Flotilha da Jangada, que foi escolhido pelos próprios velejadores para comandar a equipe brasileira, juntamente com o carioca Filipe Novello. Esta é a terceira vez em quatro anos que Átila ocupará o cargo. Detalhe: o técnico do Jangadeiros soma duas conquistas (Tiago Brito – Chile/2011 e Gabriel Lopes – Porto Alegre/2013).

Flotilha da Jangada retoma os treinos de olho na seletiva

21 de fevereiro de 2014 0
A conversa com a garotada faz parte do treino. Foto Ivan Netto

A conversa com a garotada faz parte do treino. Foto Ivan Netto

Depois de obter ótimos resultados no 42º Campeonato Brasileiro da classe Optimist, realizado no início de janeiro, em Maria Farinha, Pernambuco, a Flotilha da Jangada pôde curtir alguns dias de férias. A gurizada foi pra praia, viajou com a família, passou bons momentos de lazer no clube. Enfim, aproveitou bastante. Mas o descanso terminou.

Desde o dia 8 de fevereiro, a equipe do Clube dos Jangadeiros vem treinando novamente em Porto Alegre, sob o comando dos técnicos Átila Pellin, Salvatore Meneghini e Lucas Mazim.

- Voltamos um pouco antes das outras flotilhas porque temos uma meta muito bem definida: preparar o grupo para o 41º Campeonato Norte e Nordeste, que acontecerá entre os dias 11 e 16 de março, em Salvador, na Bahia, e classificar os nossos velejadores para as competições internacionais – explica Átila.

A competição servirá para definir as equipes brasileiras que disputarão os campeonatos norte-americano, europeu e mundial.

Átila Pellin. Foto Ivan Netto

O técnico Átila Pellin. Foto Ivan Netto

O técnico revela que ficou satisfeito com o desempenho dos velejadores do Jangadeiros no campeonato brasileiro e mostrou otimismo para as próximas competições.

- Foi um resultado expressivo em termos de volume. A equipe é muito nova ainda, então fiquei bastante contente, até mesmo surpreso em alguns casos, com o desempenho do nosso time – ponderou, ao destacar alguns resultados.

- Ficamos entre os três primeiros em todas as categorias, classificamos dois velejadores para o Sul-Americano (João Emílio Vasconcellos e Guilherme Plentz) e ainda encaminhamos vagas para os campeonatos norte-americano, europeu e mundial.

Outro aspecto ressaltado por Átila foi a homogeneidade da flotilha.

- Eu até imaginava que o resultado seria mais heterogêneo, mas todo mundo velejou muito bem em Maria Farinha – elogiou, ao lembrar que os integrantes da Flotilha da Jangada também tiveram participação destacada na competição por equipes, na qual o Rio Grande do Sul conquistou o segundo lugar.

- A ideia é trabalhar o grupo para que no ano que vem tenhamos uma equipe de ponta – conclui Átila, que pela terceira vez em quatro anos foi escolhido para comandar a equipe brasileira no Campeonato Sul-Americano da classe, ao lado do carioca Filipe Novello.

Por Ivan Netto – Clube dos Jangadeiros

Clube dos Jangadeiros sedia o 36º Campeonato Sul-Americano da classe Snipe em abril

20 de fevereiro de 2014 0
Jangadeiros sediou o Brasileiro de Snipe em 2011.Foto Trotta

Jangadeiros sediou o Brasileiro de Snipe em 2011.Foto Trotta

A língua espanhola vai tomar conta da zona sul de Porto Alegre entre os dias 12 e 19 de abril, quando o Clube dos Jangadeiros realizará o 36º Campeonato Sul-Americano da classe Snipe. O evento contará com a participação de cerca de 150 velejadores, que representarão clubes náuticos de, pelo menos, seis países: Brasil, Argentina, Uruguai, Chile, Peru e Equador.
As regatas serão disputadas nas raias da Pedra Redonda e da Tristeza e reunirão mais de 70 tripulações, incluindo campeões mundiais, pan-americanos, sul-americanos e brasileiros.

- O campeonato será parte da eliminatória para os Jogos Pan-Americanos de 2015, então a responsabilidade é muito grande – afirma o capitão da Flotilha 426 (equipe da classe Snipe do Clube dos Jangadeiros) e velejador do Jangadeiros, Alexandre Paradeda.

Campeão brasileiro da classe em 2014 e um dos responsáveis pela organização do evento, ele acredita que a competição ficará marcada pelo alto nível técnico e pelas belas disputas nas águas do Guaíba.

- Vamos realizar um campeonato histórico e mostrar que Porto Alegre está pronta para receber grandes eventos esportivos – destaca o velejador gaúcho, dono de um dos currículos mais impressionantes da vela brasileira, que inclui 19 títulos brasileiros, três sul-americanos, um pan-americano e um mundial.

O QUE: 36º Campeonato Sul-Americano da classe Snipe.
QUANDO: De 12 a 19 de abril de 2014
ONDE: Clube dos Jangadeiros – Porto Alegre(RS), Brasil.

Por Ivan Netto – Clube dos Jangadeiros

Tiago Brito e Andrei Kneipp seguem imbatíveis do Campeonato Brasileiro da classe 420

23 de janeiro de 2014 0
Tiago e Andrei venceram cinco regatas. Foto Icarus Sailing Media.

Tiago e Andrei venceram cinco regatas. Foto Icarus Sailing Media.

Os velejadores porto-alegrenses Tiago Brito e Andrei Kneipp seguem imbatíveis no Campeonato Brasileiro da classe 420, que está sendo realizado desde a última segunda-feira, 20 de janeiro, em Búzios, no Rio de Janeiro. A dupla do Clube dos Jangadeiros não vem dando chances para os adversários e venceu as cinco regatas realizadas até o momento. A diferença para os segundos colocados, os niteroienses Daniel Lombardi e Gabriel Nad Sequeira, do Clube Naval Charitas, já é de 13 pontos.

É o nosso último Brasileiro na classe, depois vamos velejar só de 470. Então, a meta é fechar com chave de ouro — afirma Tiago, o timoneiro da dupla, que, em parceria com Andrei, foi campeão mundial da juventude e vice-campeão mundial e sul-americano da classe 420, em 2013.

Sediado pelo Búzios Vela Clube, o Brasileiro de 420 reúne 19 tripulações e vai até o próximo domingo, dia 26. Outras duas duplas representam o Jangadeiros na competição: Lucas Aydos/Peter Nehm (8º lugar) e Pedro Zonta/Thomas Rodrigues (10º lugar).

Classificação:
1º Tiago Brito/Andrei Kneipp (Clube dos Jangadeiros) – 5 pontos perdidos
2º Daniel Lombardi/Gabriel Nad Sequeira (Clube Naval Charitas) – 18 pp
3º Antonio Aranha/Stephan Kunath (Yacht Club Santo Amaro) – 22 pp
4º Eric Belda/Rodrigo Dabus (Yacht Club Santo Amaro) – 22 pp
5º Thiago Ribas/Philipp Rump (Veleiros do Sul) – 26 pp
6º Ricardo Paranhos/Marcelo Peek (Yacht Club Santo Amaro/Iate Clube de Brasília) – 26 pp
7º Leonardo Lombardi/Gabriel Ferreira da Silva (Clube Naval Charitas) – 42 pp
8º Lucas Aydos/Peter Nehm (Clube dos Jangadeiros) – 49 pp
9º Gabriel Elstrodt/Philipp Essle (Yacht Club Santo Amaro) – 50 pp
10º Pedro Zonta/Lucas Aydos (Clube dos Jangadeiros) – 50 pp
11º Felipe Diniz/Ivan Araguren (Yacht Club Argentino) – 51 pp
12º Letícia Nicolino Mareana Gouvea (Iate Clube Brasileiro) – 54 pp
13º Giuliana Tozzi/Elisa von Fritsch (Yacht Club Santo Amaro) – 73 pp
14º Júlia Correia/Natascha Böddener (Clube Naval Charitas) – 75 pp
15º Rodrigo Luz/Lucas Peter (Iate Clube do Rio de Janeiro) – 77 pp
16º Luise Wanser/Helena Wanser (Alemanha) – 78 pp
17º Anica Kirchner/Mattes Weigelt (Alemanha) – 78 pp
18º Luísa Gandolpho/Mariana Rittscher (Iate Clube do Rio de Janeiro) – 82 pp
19º Carolina Boeckh/Franziska Theophilo (Iate Clube do Rio de Janeiro) – 100 pp