Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Surfe"

Surfista tem prancha "apreendida" por pescador na Praia Brava, em Florianópolis

16 de junho de 2014 36
Foto Guto Kuerten

Foto Guto Kuerten/Banco de Dados DC

A falta de tolerância entre pescadores e surfistas durante o período da safra da tainha no litoral de Santa Catarina ganhou mais um episódio lamentável no último domingo, com direito a boletim de ocorrência na Polícia Civil. Tudo bem que existe um acordo de cooperação entre pescadores e surfistas, mas parece que isso precisa ser melhor resolvido, afinal de contas, o fato aconteceu neste domingo, naqueles dias em que o mar sobe, oferecendo boas ondas e, ao mesmo tempo, com más condições para a navegação. Mas os pescadores insistiram a ver o seu “direito” assegurado. A história, contada pelo lado surfista, é a seguinte:

Era meio-dia de domingo, 15 de junho, quando o surfista Leandro Bernardo chegou na Praia Brava com o seu cunhado. A ondulação de Leste combinada com o vento Sul, fazia do pico um dos melhores da Ilha, com bom tamanho e formação

Andamos uma boa parte da praia até chegar no posto de salva-vidas. Ficamos olhando para a vigia e ninguém apitou ou nem mesmo abanou com um pano branco como de costume, para fazer sinal que não podíamos surfar. Então, entramos na água e ninguém fez nada. Em seguida, os pescadores chegaram na praia e começaram a fazer sinal. Saímos na mesma hora, remando — conta Leandro.

O problema é que, quando Leandro saía do mar, teve a sua prancha confiscada pelos pescadores, que também ameaçaram agredí-lo, em um claro exemplo de intimidação.

Quando cheguei na beira do mar e fui tirar a cordinha, o pescador arrancou a prancha de minhas mãos dizendo que só ia entregar depois da safra da tainha!

Leandro ainda retrucou:

Por favor, devolva minha prancha, você não tem autoridade para pegar ela, pois me pertence. Em nenhum momento eu agredi e nem xinguei. Mantive a calma pois sabia que o que ele estava fazendo era errado.

A cena foi assistida por outras pessoas e o constrangimento foi claro. Indignado, Leandro registrou BO na Polícia Civil e agora aguarda a expedição de uma mandado de busca e apreensão para recuperar sua única prancha para poder voltar a surfar.

O BO registrado pelo surfista. Foto Reprodução Facebook

O BO registrado pelo surfista. Foto Reprodução Facebook

É bom lembrar que o período da tainha vai até o dia 15 de julho e até lá é bom chegar na praia e conversar com os pescadores ou procurar a famosa bandeira – que em alguns picos está sempre presente mesmo quando não há condições para a navegação – para evitar problemas. Legal seria se o Sindicato dos Pescadores e a Fecasurf buscassem um novo entendimento, mais esclarecedor, para que fatos como esse não se repitam. Afinal, intolerância não leva a lugar algum!

Algumas horas após fazer este post, li a notícia sobre a suspensão da pesca artesanal da tainha, alertado pelo comentário feito pela Liz Garibaldi. Vale conferir no link.

Lendas & Mitos - Surfe e tainha

14 de junho de 2014 0

Lendas & Mitos from Thiago Machado Videos on Vimeo.

Thiago Machado Vídeos.

Vídeo: informações e análise do HD World Junior Championship 2013

25 de outubro de 2013 0

Grandes promessas e duas “realidades” do surfe brasileiro estarão na briga pelos títulos mundiais masculino e feminino da ASP na categoria para surfistas com até 21 anos de idade. Pela primeira vez esses títulos serão decididos no Brasil e a Praia da Joaquina volta a sediar um evento internacional depois de 7 anos com a estreia do HD World Junior Championship 2013.

Audiência pública na Câmara de Vereadores de Floripa discute lei que limita surfe na época da tainha

15 de agosto de 2013 0
Barra da Lagoa é local de tradição da pesca da tainha na Ilha.

Barra da Lagoa é local de tradição da pesca da tainha na Ilha.

Neste sexta-feira, dia 16 de agosto, surfistas e pescadores têm um encontro marcado em Florianópolis. Uma audiência pública na comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal de Florianópolis vai discutir a lei número 4.601/1995, que regulamenta a prática do surfe no período de pesca da tainha no município, em atendimento ao requerimento número 340/2013, de autoria do vereador Edson Lemos. O encontro acontece das 14h30min às 15h30min, na Câmara Municipal de Florianópolis, no plenarinho vereador Miguel Ângelo Sedrez.

Pedro Henrique dose dupla

18 de julho de 2012 0

O carioca Pedro Henrique também está na onda de divulgação do seu trabalho através da internet e colocou no ar mais um vídeo de suas atuações no kitesurfe e no surfe, onde já foi campeão mundial júnior.

PEDRO HENRIQUE – Strapless – RIO – KITE+SURF from ORIGE PRODUCTIONS on Vimeo.

Que sirva de lição

04 de novembro de 2010 1

Muito se especula sobre a morte do surfista Andy Irons, mas, até agora, ninguém sabe ao certo a causa da sua morte. O que eu custo a entender é como o fato ocorreu. Andy estava doente, isso é fato. Saiu de Porto Rico bastante debilitado, outro fato. Tentou voltar para casa e foi impedido de entrar no voo, fato. E, em vez de ser levado para um hospital, como se procede nestes casos, resolveu se hospedar em um hotel para ser descoberto morto no dia seguinte. Ora, essa cartilha de procedimentos deveria ser usada por quem realmente está disposto a morrer, ou seria o caso de ter havido excesso de negligência?

Ah! Agora existe a suspeita de uso indevido de uma sustância chamada metadona. Que coisa. Todo mundo sabe que Andy teve problemas com drogas um tempo atrás, e que isso o tirou do circuito profissional. Mas um erro não justifica outro. A mulher de Andy está grávida de oito meses e qualquer homem prestes a se tornar pai quer ver o pupilo nascer, abrir os olhos e dar aquele baita sorriso. Portanto, não acredito que ele tenha se “dopado” e premeditado a morte.

Acho sim que houve uma boa dose de negligência com o atleta, que estava doente, e pouca ou nenhuma estrutura da ASP para conduzir o caso. Por que é inaceitável que em pleno século 21 ainda ocorram aberrações como essa. O Andy Irons podia ter seus defeitos, causar inveja para alguns, pois tinha três títulos mundiais e um surfe de primeira linha, só que ser humano nenhum merece ser tratado dessa maneira. Espero que fique como lição. Amanhã pode ser outro surfista vivendo o mesmo drama, afinal, eles vão atrás das melhores ondas, não das cidades e lugares melhor estruturados.

Para homenageá-lo, segue o trecho de um filme feito com ele e onde aparecem imagens da conquista do tricampeonato mundial no WT, em 2004, na Praia da Vila, em Imbituba. Certamente, Andy foi um dos poucos surfistas da sua geração capazes de deixar o mito Kelly Slater em desvantagem, correndo atrás. Andy fez isso, motivou Slater a fazer algo diferente para ser novamente campeão.






Final de semana festivo em Imbituba

13 de outubro de 2010 0

A Associação de Surf de Imbituba (ASI) comemora, no mês de outubro, 25 anos de fundação. E para marcar a data festiva, a ASI promove, no próximo sábad e domingo, uma série de atividades. No sábado, a programação terá início às 8h, na Praia da Vila, com a realização do campeonato com as categorias de base.

Às 17h, ocorre a entrega de premiação do ranking de 2009; na sequência, haverá a leitura do texto “25 anos da ASI” e entrega do troféu Amigo do Surf aos ex-presidentes da entidade e autoridades municipais. Depois, às 18h30min, todos cantarão o Parabéns a Você e cortarão o bolo de aniversário. Para fechar, às 19h, Guilherme Heleodoro e banda se apresentam para o público.

No domingo, a partir das 8h, acontece a continuação do campeonato com a categoria Pro/Am, até as baterias decisivas. A premiação ocorrerá por volta das 17h, na Praia da Vila.

Eles voam demais

03 de outubro de 2010 0

O repertório de manobras é vasto, mas os aéreos costumam levar a galera ao delírio na beira da praia. No Costão do Santinho, em Florianópolis, o paulista Gabriel Medina, de 16 anos, deu o show desde o primeiro dia de disputas no SuperSurf Internacional. Mas o catarinense Ricardo dos Santos não ficou atrás. Terminou o campeonato em terceiro lugar, mas deixou a sua marca em um aéreo sensacional. Quem acha que é fácil, tente fazer, então. Os profissionais agradecem.

Ricardo também decolou com a sua prancha

Medina voa alro no Santinho

Pigmeu é o melhor do dia no Costão

01 de outubro de 2010 0

O pernambucano Bernardo Pigmeu fechou a sexta-feira com a melhor apresentação do dia nas boas ondas da Praia do Santinho. Ele ganhou a maior nota (9,27) e também foi o recordista de pontos (14,94) da rodada dos 24 melhores do SuperSurf Internacional, que termina neste domingo, em Florianópolis.

O tricampeão brasileiro Peterson Rosa também arrebentou para garantir a última vaga para as oitavas de final que vão abrir o sábado da etapa de nível máximo 6 estrelas. O recordista absoluto, Gabriel Medina, venceu mais uma bateria e junto com ele avançou o único estrangeiro que continua na disputa do título em Florianópolis, o sul-africano Brandon Jackson.

O paranaense Peterson Rosa, 36 anos, é o mais experiente entre os 16 finalistas no Costão do Santinho e arriscou tudo na última onda que surfou para confirmar a classificação com duas batidas muito fortes de backside, que valeram nota 7,33. Seu adversário nas oitavas de final é o carioca Jeronimo Vargas, mais um talentoso surfista da nova geração do surfe brasileiro.

Os primeiros classificados para o sábado saíram do confronto carioca que abriu a fase dos 24 melhores no SuperSurf Internacional do Costão do Santinho. Dos três, Raoni Monteiro era o mais bem colocado no ASP World Ranking, mas acabou barrado por Pedro Henrique e Simão Romão, que tirou a primeira nota com nível excelente da sexta-feira, 9,27, usando muita força nas batidas e rasgadas numa esquerda da série, com cerca de 2 metros de altura.

De todos os finalistas, Simão é o único que já festejou vitória em etapas do Mundial WQS na Praia do Santinho, em 2007. Enquanto Simão pode conquistar sua segunda vitória no Costão do Santinho, o cearense Heitor Alves está na busca pelo terceiro título consecutivo em etapas com nível 6 do ASP World Star.

Ele foi o campeão das duas últimas provas da “perna européia” na Espanha e Portugal e ganhou a bateria contra três surfistas do Nordeste. Ele e o baiano Denis Tihara despacharam o pernambucano Paulo Moura.

Denis Tihara está na briga direta pela liderança no ranking do SuperSurf 2010 com Simão Romão. No momento, os vencedores das outras duas etapas continuam na frente da corrida pelo Peugeot zero km oferecido pela Editora Abril ao melhor surfista nas suas quatro etapas. O paranaense Caetano Vargas lidera desde a vitória em São Sebastião (SP), com o paulista Marco Aurélio em segundo.

Nesta sexta-feira, o paulista Gabriel Medina não brilhou tanto como nos outros dias, mas fez os seus aéreos, até dois na mesma onda, para confirmar a invencibilidade do recordista absoluto das etapas do SuperSurf 2010. Derrotou dois dos três estrangeiros que competiram na sexta-feira, com o sul-africano Brandon Jackson barrando o uruguaio Marco Giorgi.

SUPERSURF DO COSTÃO DO SANTINHO
OITAVAS DE FINAL
1: Pedro Henrique (BRA) x Michel Roque (BRA)
2: Simão Romão (BRA) x Diego Rosa (BRA)
3: Gabriel Medina (BRA) x Charlie Brown (BRA)
4: Brandon Jackson (AFR) x Alex Ribeiro (BRA)
5: Heitor Alves (BRA) x Pablo Paulino (BRA)
6: Ricardo Santos (BRA) x Denis Tihara (BRA)
7: Jeronimo Vargas (BRA) x Peterson Rosa (BRA)
8: Jano Belo (BRA) x Bernardo Pigmeu (BRA)

QUARTA FASE
1: 12.60=Pedro Henrique (BRA), 12.33=Simão Romão (BRA), 8.50=Raoni Monteiro (BRA)
2: 10.70=Diego Rosa (BRA), 9.57=Michel Roque (BRA), 7.40=Junior Faria (BRA)
3: 14.57=Gabriel Medina (BRA), 12.10=Brandon Jackson (AFR), 10.17=Marco Giorgi (URU)
4: 9.00=Alex Ribeiro (BRA), 8.96=Charlie Brown (BRA), 7.67=Marcelo Nunes (BRA)
5: 9.33=Heitor Alves (BRA), 7.67=Denis Tihara (BRA), 4.50=Paulo Moura (BRA)
6: 13.00=Ricardo Santos (BRA), 12.27=Pablo Paulino (BRA), 7.17=Patrick Tamberg (BRA)
7: 14.66=Jeronimo Vargas (BRA), 11.67=Jano Belo (BRA), 7.77=Masatoshi Ohno (JPN)
8: 14.94=Bernardo Pigmeu (BRA), 11.36=Peterson Rosa (BRA), 8.30=Jean da Silva (BRA)Bernardo Pigmeu

Gabriel Medina detona no Santinho

29 de setembro de 2010 0

As ondas subiram e o Sol apareceu para a estreia dos cabeças-de-chave do SuperSurf Internacional, nesta quarta-feira, no Costão do Santinho. Os recordes do primeiro dia de disputas foram dizimados pelo paulista Gabriel Medina, que tirou as maiores notas do ano nas etapas do SuperSurf.

GABRIEL MEDINA

Na primeira, ele acertou três manobras muito fortes numa boa onda e recebeu nota 8,93.
Já era a maior dos dois primeiros dias na Praia do Santinho, mas o menino prodígio de Maresias (SP) ainda surfou um tubo sensacional e arrancou 9,5 dos juízes, totalizando 18,43 pontos de 20 possíveis.

O garoto de apenas 16 anos de idade vem impressionando o mundo do surfe desde o ano passado com seus aéreos espetaculares. Dessa vez, entretanto, ele nem usou sua arma principal para bater todos os recordes do ano no SuperSurf 2010.

NECO PADARATZ

“É muito bom competir em casa. Eu estou viajando pra caramba esse ano, estive na Europa disputando um campeonato em cada país, e é muito desgastante, mas o bom é que agora tem três etapas aqui no Brasil. Iniciei com o pé direito.”

O paranaense Caetano Vargas passou junto com o novo recordista nas ondas da Praia do Santinho e continua defendendo a liderança do ranking especial do SuperSurf Internacional 2010, que vai dar um carro Peugeot zero km para o melhor surfista das quatro etapas. Ele só confirmou sua classificação nos últimos minutos, quando conseguiu uma nota 7,27 para superar o sul-africano Antonio Bortoletto e o cearense Adilton Mariano.

“Venho treinando bastante, estou focado, mas prefiro não ficar pensando em título ainda. Tem essa etapa aqui e mais outra no Rio de Janeiro, tem muita gente aí que também quer o Peugeot, então quero só pensar em passar bateria por bateria para quem sabe poder comemorar esse prêmio no final, se Deus quiser.”

RAONI MONTEIRO

Antes da rodada de estreia dos cabeças-de-chave, foram disputadas as quatro últimas baterias da primeira fase. O havaiano Gavin Gillette e o japonês Masatoshi Ohno despacharam dois brasileiros no primeiro confronto do dia. O mexicano Angelo Lozano e o costa-riquenho Carlos Munoz avançaram para a segunda fase também nos duelos seguintes.

Já o catarinense Jean da Silva fechou a primeira fase aumentando o recorde de placar da rodada inicial para 15,20 pontos, que depois foi batido por Gabriel Medina. Em seguida, entrou no mar o catarinense Neco Padaratz, que fez parte da elite mundial na primeira metade do ASP Dream Tour 2010.

Neco conseguiu a segunda vaga para a rodada dos 48 melhores surfistas do campeonato, com o cearense Michel Roque vencendo esta bateria que abriu a segunda fase. Neco foi um dos primeiros a mostrar o caminho dos tubos do Santinho na quarta-feira.

“O mar está bem diferente de ontem (terça-feira), difícil de saber quais ondas vão ser boas, então era preciso muito cuidado, porque detalhes assim podem fazer a diferença”, disse.

RODRIGO DORNELLES

Neco agora só pode voltar para a elite pelo ASP World Ranking, que vai classificar 10 surfistas para o Dream Tour de 2011. No entanto, dos brasileiros que estão fora do grupo atual, o cearense Heitor Alves é o mais bem colocado. Ele vem de duas vitórias consecutivas na “perna européia”, na Espanha e Portugal, e também ganhou a primeira etapa do ASP World Star no Brasil deste ano, em casa, no Ceará.

Em sua primeira apresentação na Praia do Santinho, ele foi superado pelo baiano Denis Tihara, mas avançou em segundo lugar para a rodada dos 48 melhores.

“O importante agora era passar a bateria. Concentrei em fazer duas ondas e deu certo. Meu objetivo aqui é tentar vencer esta etapa, porque acho que com mais uma vitória posso até confirmar de vez minha vaga. Estou confiante, a prancha está boa e quero tentar mesmo garantir minha classificação nestas três etapas do Brasil.”

TERCEIRA FASE
48 melhores

1: Pedro Henrique (BRA), Tomas Hermes (BRA), Michel Roque (BRA), Leandro Bastos (BRA)
2: Neco Padaratz (BRA), Diego Rosa (BRA), Simão Romão (BRA), Rudá Carvalho (BRA)
3: Raoni Monteiro (BRA), Junior Faria (BRA), Caetano Vargas (BRA), Nathan Brandi (BRA)
4: Gabriel Medina (BRA), Marcelo Nunes (BRA), Alan Donato (BRA), Dodô Veiga (BRA)
5: Marco Giorgi (URU), Charlie Brown (BRA), Antonio Eudes (BRA), Erbeliel Andrade (BRA)
6: Rodrigo Dornelles (BRA), Brandon Jackson (AFR), Alex Ribeiro (BRA), Guilherme Ramalho (BRA)
7: Denis Tihara (BRA), Pedro Husadel (BRA)
8: Heitor Alves (BRA), André Silva (BRA)

SEGUNDA FASE
1: 1-Michel Roque (BRA), 2-Neco Padaratz (BRA), 3-Raphael Becker (BRA), 4-Alvaro Bacana (BRA)
2: 1-Tomas Hermes (BRA), 2-Diego Rosa (BRA), 3-Alan Saulo (BRA), 4-André Teixeira (BRA)
3: 1-Simão Romão (BRA), 2-Pedro Henrique (BRA), 3-Tânio Barreto (BRA), 4-Cesar Aguiar (BRA)
4: 1-Rudá Carvalho (BRA), 2-Leandro Bastos (BRA), 3-Hizunomê Bettero (BRA), 4-Beto Mariano (BRA)
5: 1-Raoni Monteiro (BRA), 2-Alan Donato (BRA), 3-Ricardo Ferreira (BRA), 4-Stefano Dornelles (BRA)
6: 1-Junior Faria (BRA), 2-Marcelo Nunes (BRA), 3-Wilson Nora (BRA), 4-Odirlei Coutinho (BRA)
7: 1-Dodô Veiga (BRA), 2-Nathan Brandi (BRA), 3-Messias Felix (BRA), 4-Renato Galvão (BRA)
8: 1-Gabriel Medina (BRA), 2-Caetano Vargas (BRA), 3-Antonio Bortoletto (AFR), 4-Adilton Mariano (BRA)
9: 1-Charlie Brown (BRA), 2-Rodrigo Dornelles (BRA), 3-Jatyr Berasaluce (ESP), 4-Marcos Pastro (BRA)
10: 1-Marco Giorgi (URU), 2-Alex Ribeiro (BRA), 3-Marco Fernandez (BRA), 4-Gustavo Machado (BRA)
11: 1-Brandon Jackson (AFR), 2-Erbeliel Andrade (BRA), 3-Victor Ribas (BRA), 4-Mason Ho (HAV)
12: 1-Guilherme Ramalho (BRA), 2-Antonio Eudes (BRA), 3-Wiggolly Dantas (BRA), 4-Dunga Neto (BRA)
13: 1-Dennis Tihara (BRA), 2-Heitor Alves (BRA), 3-Heloy Junior (BRA), 4-Thiago de Sousa (BRA)
14: 1-Pedro Husadel (BRA), 2-André Silva (BRA), 3-Pedro Norberto (BRA), 4-Márcio Farney (BRA)
15: Gustavo Fernandes (BRA), Ricardo Santos (BRA), Fábio Silva (BRA), Jason Torres (CRC)
16: Pablo Paulino (BRA), Flavio Nakagima (BRA), Bino Lopes (BRA), Bruno Rodrigues (BRA)

BATERIAS QUE VÃO ABRIR A QUINTA-FEIRA:
17: Willian Cardoso (BRA), Patrick Tamberg (BRA), Vicente Romero (BRA), Yan Guimarães (BRA)
18: Yuri Sodré (BRA), David do Carmo (BRA), Pericles Dimitri (BRA), Igor Morais (BRA)
19: Jeronimo Vargas (BRA), Paulo Moura (BRA), Ulisses Meira (BRA), Santiago Muniz (BRA)
20: Manuel Selman (CHL), Peterson Rosa (BRA), Ian Gouveia (BRA), Bruno Moraes (BRA)
21: Leonardo Neves (BRA), Halley Batista (BRA), Gavin Gillette (HAV), Victor Borges (BRA)
22: Danilo Costa (BRA), Robson Santos (BRA), Masatoshi Ohno (JPN), Angelo Lozano (MEX)
23: Bernardo Pigmeu (BRA), Jano Belo (BRA), Franklin Serpa (BRA), Yuri Gonçalves (BRA)
24: Marco Polo (BRA), Marco Aurelio (BRA), Greg Cordeiro (BRA), Jean da Silva (BRA)

Texto: João Carvalho, assessor de imprensa da ASP South America