Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Dark Tales & Love Songs: o estouro da manada sonora de Elekfantz. Ouça o álbum aqui!

06 de junho de 2014 0

elek

Os laços de amizade entre o DJ Daniel Kuhnen e o músico Leo Piovesani vem de longa data, mas foi só depois de 20 anos que a a aproximação sonora entre os catarinenses se efetivou com o projeto Elekfantz. Desde então, tudo andou muito rápido para a dupla. Em pouco mais de um ano eles circularam por grandes eventos e festivais como Rio Music Conference, Amsterdan Dance Event, Dream Valley Festival e Lollapalooza Brasil, turbinados por tracks como Wish (2012) e Diggin’ on You (2013) e que anunciaram o estouro da manada nas pistas. Agora se consolida com Dark Tales & Love Songs, álbum lançado nesta semana pelo selo D.O.C., do DJ e produtor brasileiro Gui Boratto, e com distribuição pelo label alemão Kompakt.
O disco sai nos formatos digital e em vinil duplo _ com edição limitada. Na semana de estreia, o álbum atingiu o primeiro lugar no chart de música eletrônica do iTunes Brasil. Dark Tales  & Love Songs foi eleito por Boratto para inaugurar o seu selo, que é a sigla para “De Origem Comprovada”. Ele não só sabia no que estava apostando como afiançou o trabalho dos catarinenses junto ao comando da Kompakto, considerada o maior distribuidora de discos de música eletrônica para a Europa. Boratto é peça determinante no processo de construção do projeto em que foi mais que produtor: foi um terceiro elefante que apontou os horizontes para a jornada.
O trabalho traz 13 faixas que no conjunto fogem ao padrão de seus similares na música eletrônica, a começar pela duração dos temas que não passam dos quatro minutos, além de uma diversidade melódica que transcende as pistas. Tem tudo ali: beats, arranjos, riffs e refrões para cantarolar. “Sempre pensei em algo como uma banda, para se ouvir em qualquer lugar”, já anunciava Kuhnen, quando ainda recém-havia apresentado o single Wish, uma subversiva intervenção em Rollin’ Stone, clássico de um dos cânones do blues, o guitarrista americano Muddy Waters. “O potencial deles vai muito além do meu público, por exemplo”, anunciou Boratto à época.
Como o nome sugere, a peça tem seu lado apaixonante e sombrio. She Knows, a segunda faixa, é que de fato abre o álbum, soando poderosa com uma atmosfera post-rock 80 e disco music para emendar com a consagrada Diggin on You, hypada no verão europeu passado a partir de um remix do DJ alemão Solomun. O ponto de ebulição dançante é atingido com So Damn Classy, uma catarse fina de arranjos, guitarras, refrões, synths e levada funk 70.
Leo Piovezani, que toma a frente dos vocais e da bateria eletrônica, também opera os radares conceituais do disco, trazendo as reminiscências do blues e do jazz para os momentos mais introspectivos como Pharaoh’s Dance, Mysterious Traveller e The Quiet Before The Storm. Porém, sem perder o trunfo para surpreender, ao adicionar letras e levadas que fazem o tempo acelerar progressivamente, transitando para além do house, downtempo, do techno e eletroclash. Teasing Me é um desses exemplos, abrindo melancolicamente para colar forte em outro estágio de pura inspiração pop.

layout 310 x 310 LP Dark Tales and Love Songs Elekfantz_fev 14 v
O trunfo de Dark Tales & Love Songs é que ele traz para qualquer ambiente o poderio da diversidade musical de Elekfantz, até então só experimentado em pistas, ainda que sempre muito bem recebido nas diversas apresentações do duo. As composições são ótimas, a produção é impecável e o que está aí é para aqueles ouvidos sempre dispostos a apreciar boa música _ sem restrições de gênero. No final do mês os elefantes embarcam para uma nova turnê pela Europa, só que muito mais pesados e visíveis diante das expectativas e boas impressões causadas pelo presente álbum.

Envie seu Comentário