Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "banda"

Conheça a Balcony

16 de junho de 2014 0

balcony

O cara que saca um banjo numa apresentação merece a minha atenção imediata e espero que os leitores também não se arrependam quando ouvirem a banda Balcony de Floripa. Conheci esse sexteto num evento da SIC Radio, na semana passada. Tão jovem quanto seus integrantes, o grupo foi criado em dezembro passado e em março deste ano lançou o primeiro single: Ho Honey, folk rock de gente grande e que segue na mesma boa pegada de outras composições autorais da patota (Old Boys, Brothers, From Bellow e Smitten. Basta dizer o que eles ouvem para vocês entenderem o que é o ambiente sonoro deles: Bob Dylan, Beatles, Oasis, The Lumineers, Phillip Phillips e Eddie Vedder (Pearl Jam).

Daqui para qualquer lugar: onde quer chegar Daza?

12 de junho de 2014 1

 

Foto Carlos Rocha, Divulgação

Foto Carlos Rocha, Divulgação

Aqui vai a íntegra da resenha publicada nesta quinta-feira no Variedades  sobre Daza, novo álbum do Dazaranha. Lobo abaixo do texto vai o álbum para você ouvir na íntegra e tirar suas próprias conclusões.

Para tentar entender o que aconteceu com Daza, o esperado novo álbum de estúdio do Dazaranha depois de sete anos de hiato, eu parto do final: Som de Tamborim, a última das 11 faixas. O samba de autoria de Moriel Costa _ e principal letrista do grupo _ dá uma dimensão da salada de referências que se transformou o trabalho e que causou certa estranheza a quem o ouve. Tecnicamente é o melhor disco já produzido da banda, mas como identidade característica de conjunto não faz frente às obras que o antecederam.
O risco foi presumido. O Dazaranha se reuniu há dois anos para gravar o trabalho e lapidou o presente repertório a partir de um setlist inicial de 50 composições. Como resultado do conhecido assembleísmo da banda, surgiu a ideia de aproveitar as contribuições individuais de seus integrantes, incluindo músicas de trabalhos paralelos, como de Moriel Costa, Chico Martins e Gazu. O que aparentemente pode soar como um “cozidão”, para seus membros foi uma homenagem à forma como o convívio de 22 anos os influenciou individualmente, trazendo isso para o espectro do conjunto e falar sobre vidas e amores. Há acertos, como em Dizem que Só (já gravada pela banda Tijuquera e que está no recente álbum solo de Moriel), que ganhou uma levada nobre e suave, A Vida é pra Viver, Fé Menina _ ambas de Chico Martins _ e na surpreendente batucada de Som do Tamborim (este de um outro projeto de Moriel que ainda está por vir). Em outros casos não funciona, a exemplo de Se Você For, também de Chico. A música já é conhecida pela versão da cantora catarinense de axé Diana Dias, que vem impregnada de uma batida linha pop dos anos 80 e que já não encontra mais ressonância nem nas FMs de hoje.
A urgente Caminho Reto e o reggae Rastaman, de Gazu, até resgata o vigor do punch roqueiro e regional do DNA do grupo, mas peca diante de um vocal esquisito. Aliás, o que aconteceu com a voz de Gazu? Um componente determinante na identidade sonora da banda, mas que está completamente descaracterizada. Na tentativa de aliviar o sotaque marcante, perdeu a força. Isso fica latente nas duas melhores canções do disco: Pelo Mar e Céu Azul, ambas de autoria do baterista J.C. Basañez. Aliás, justo ele, o integrante mais recente do grupo, é o autor das faixas que mais se identificam com a atmosfera das letras sagazes e assim preservam a tradição de assegurar pelo menos dois bons hits em cada trabalho.
Pelo Mar está entre as melodias e letras mais lindas já compostas pela banda e surge animadora quando abre o CD. Condensa a essência da banda de forma vigorosa: a percussão de Gerry Costa, o violino regente de Fernando Sulzbacher, o baixo, as guitarras nervosas, os metais, berimbau, enfim, aquela psicodelia coletiva, só que mais complexa. A música diz muito sobre o espírito deste disco: “Pelo mar… daqui para qualquer lugar”. Pena que os vocais nadam e morrem antes de chegar na praia, mas ali está o Dazaranha como estamos acostumados a vê-los no palco. É neste ponto que entra uma peça fundamental nesta investida com Daza, o produtor e arranjador catarinense Carlos Trilha, que levou para o estúdio a potência arrepiante dos shows. Trilha foi o responsável pela primazia da produção do disco, contribuindo inclusive com teclados e arranjos em outras faixas.
O Dazaranha tem lastro para correr riscos e é nesta hora que contará com a boa vontade do seu público cativo. Mas pode transgredir mais, de preferência como força coletiva, preservando uma essência que lhe é tão cara _ e o caminho pode estar nas mais de 30 músicas que ficaram para trás. Também é bom vê-los saindo da zona de conforto, ainda que tudo acabe em samba, o que no caso de Som de Tamborim os livrou de uma barca furada.

Os Depira com single novo: Cada Qual com Seu Vício

11 de junho de 2014 1

A banda joinvilense Os Depira lançará o segundo álbum no segundo semestre e nesta semana apresentou um aperitivo da obra roqueira: o single Cada Qual com Seu Vício, a nervosa faixa-título que virou um clipe emulando trechos de um clássico do cinema mudo, o filme The Mystery Of The Leaping Fish (1916).

Banda Variantes lança novo álbum (ouça aqui!)

05 de junho de 2014 0

A banda Variantes, de Chapecó, manda um alô para avisar que está viva e operante, tanto que acaba de lançar um novo álbum, intitulado Tudo Acontece. São nove faixas de puro  róque sulista, incluindo a assertiva Estamos Vivos, e que vocês ouvem logo abaixo, mas também podem baixá-las de graça no site da banda.

Boas vindas a Crispim Soares, banda que traz de volta os irmãos James e Camila Zoschke (Madeixas)

03 de junho de 2014 0

crispim soares

E que tal ficou o clipe de 3 Marias, da banda Crispim Soares, hein? Trata-se de uma das 10 faixas do álbum Algumas Pessoas Dançam, da banda Crispim Soares,  novo e sonoro projeto que reúne os irmãos James e Camila Zoschke (ex-Madeixas), Alonso Figueroa e Sérgio Monteiro Freire. Camila e James lideraram uma das bandas mais carismáticas da cena blumenauense nos anos 1990 e 200 e a volta da dupla agora com o Crispim Soares consiste em uma das melhores notícias do ano.

O clipe foi produzido e rodado em Berlim e Dusseldorf, na Alemanha, sob a direção do blumenauense Andreas Peter, velho conhecido dos irmãos Zoschke.

O punk não descansa: Olho Seco em Floripa no sábado

28 de maio de 2014 0
Foto Felipe Galvão, Divulgação

Foto Felipe Galvão, Divulgação

 

Pense na gênese do punk e hardcore nacional e lá estará a banda paulista Olho Seco. Um dos pilares do movimento se sustenta após 35 anos, mais notadamente na figura do seu vocalista e líder Fábio Sampaio, um boa praça que também foi dono de uma das mais históricas lojas de discos na Galeria do Rock, a Punk Rock Discos, fundada em 1979 e berço para bandas como Ratos de Porão. O quarteto está de passagem por Florianópolis no sábado para um show de celebração da carreira no Mix Café. Boa oportunidade para tirar a poeira dos coturnos e se lançar na roda de pogo com clássicos como Nada, Sinto, Com Vergonha e Isso é Olho Seco.

Ter estes caras na ativa torna esse mundinho menos bobo e nos deixa mais seguros.

Geografia Inutil...: ERRO Grupo lança banda e sonha com o sucesso

22 de maio de 2014 0
Foto Leco Rezende, Divulgação

Foto Leco Rezende, Divulgação

O ERRO Grupo está tão crente no sucesso do projeto musical Geografia Inutil…, que a partir de segunda-feira seus integrantes passarão a atender pelos nomes popstars Pedro Beenaction, Sarah Warrior, Luana Hyper  e Cudo Z Cool. Na segunda-feira, eles lançam o trabalho em um show ao meio-dia no Largo da Alfândega e o álbum sai no formato LP. Não é uma peça, se trata de música mesmo, composta em sete línguas diferentes, resultado da parceria com o dramaturgo romeno Peca Stefan. Ainda neste ano o quarteto embarcará para uma residência artística na Romênia. Embora o propósito seja refletir sobre a imagem dos esteriótios culturais, o que Beenaction quer mesmo é emplacar Geografia Inutil na lista da Contracapa dos melhores discos catarinenses do ano. Veremos!

Definitely Maybe, do Oasis, ganha documentário e edição de luxo pelos 20 anos

20 de maio de 2014 1

oasis

Quando surgiu, há exatos 20 anos, Definitely Maybe, fez a molecada vestir a camisa do Oasis e bater no peito o orgulho e a devoção pelo britrock. Sem dúvidas é uma senhora obra, que vendeu cerca de 40 milhões de cópias, e toda a festa é justa por ocasião das duas décadas. Como Rock’n’roll Star, Supersonic, Live Forever e Up in the Sky ainda soam bem aos ouvidos. O sucesso deste disco fez os tempestuosos, talentosos e insolentes irmãos Liam e Noel Gallagher sonharem ser maiores que os Beatles. Do que está sendo servido aos fãs da banda para celebrar este aniversário indicamos o documentário sobre a história do álbum dirigido por Dick Carruthers que portal Vevo lançou nesta semana (assista abaixo).

Outra preza indispensável é a edição de luxo de Definitely Maybe, composta por três CDs e 44 músicas. Está bom para vocês?

Metá Metá pra enfurecer a sexta-feira em Florianópolis

20 de maio de 2014 0

metá-metá1

Trio paulistano Metá Metá é uma das pedidas para manter o sistema de animação em alta na abertura dos trabalhos sonoros no final de semana na Ilha. A banda instrumental de punk/metal/afrobeat e free jazz tocará na sexta à noite, na Casa de Noca, na Lagoa da Conceição. Formada pelos músicos Juçara Marçal, Kiko Dinucci e Thiago França, o Metá Metá foi uma das boas atrações do último festival Psicodália, em janeiro, em Rio Negrinho e aproveita a grande projeção com o discaço Metal Metal lançado em 2012. Mas não se engane, eles são mais rock do que muito poser com camisa dos Ramones por aí.

Com Nasi e Scandurra, Ira! passará por Joinville e Floripa em agosto

16 de maio de 2014 2
Divulgação

Divulgação

Produtora Eveline Orth atualiza a agenda do tour da banda Ira! em Santa Catarina e com uma boa notícia para Florianópolis: a banda fará escala no dia 24 de agosto, com o show no Espaço Floripa (Fields). No dia 22, Nasi, Edgard Scandurra e companhia estarão em Joinville. O grupo dá a largada a turnê nacional neste sábado na Virada Cultural em São Paulo. É a primeira jornada do Ira! depois que Nasi e Scandurra reataram a amizade após sete anos de uma conturbada separação. Abaixo vai o setlist que a banda divulgou para o show na Virada e que provavelmente será a base escalas por aqui em agosto.

1 – “Longe de Tudo”
2 – “Gritos na Multidão”
3 – “É Assim que me Querem”
4 – “Flerte Fatal”
5- “Tarde Vazia”
6 – “Dias de Luta”
7 – “ABCD”
8 – “Flores em Você”
9 – “No Universo dos Seus Olhos”
10 – “Tolices”
11 – “Mudança de Comportamento”
12 – “Rubro Zorro”
13 – “15 Anos”
14 – “O Girassol”
15 – “Eu Quero Sempre Mais”
16 – “O Bom e Velho Rock’n Roll”
17 – “Envelheço na Cidade”
18 – “Núcleo Base”

Bis

1 – “Prisão das Ruas”
2 – “Coração”
3 – “Nas Ruas”