Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Amigos, este é o último post

03 de janeiro de 2011 32

O título acima não é mera provocação: este é mesmo o último post que faço no blog, depois de pouco mais de dois anos de trabalho quase ininterrupto (parei apenas em curtos períodos de férias).

Razão: nesta segunda-feira, me desliguei, oficialmente, da Zero Hora, depois de 27 anos.

Desde aquele dia 14 de outubro de 2008, quando passei a escrever no blog – primeiro, com o título de Bola Dividida, depois com meu próprio nome -, foram exatos 3.741 posts e 48.648 comentários liberados de leitores (alguns, vocês sabem, ultrapassaram aquele limite estabelecido por mim e, infelizmente, foram bloqueados), até o momento em que postei este texto.

Todos os 48.648 comentários dos leitores – exatamente, TODOS – foram lidos por mim. Nunca deleguei a tarefa a outras pessoas do site.

Boa parte deles teve resposta.

É algo que me deixa orgulhoso.

Acho que sou um dos poucos blogueiros do país, pelo que tenho acompanhado, que realmente levou a sério esta questão da interatividade. Sempre usei o blog como um espaço de diálogo com o leitor. Quem costuma acessar este endereço sabe disso.

Às vezes, a conversa envolvia alguma informação, um elogio, uma correção de rumo, mas também duras críticas. Muitas vezes entramos em longos debates aqui, sempre com o respeito devido às opiniões divergentes.

Esta interatividade me ajudou muito, até porque a ferramenta era uma novidade para mim, um jornalista que deu os primeiros passos ainda martelando aquelas velhas máquinas de escrever. Elogios ou críticas, não importa, me ajudaram a ter uma avaliação sobre o trabalho e, com bastante frequência, me fizeram mudar algum enfoque, corrigir uma informação, dar novo rumo ao post.

Vocês têm participação direta no relativo sucesso do blog. Poderia citar aqui, de memória, dezenas de leitores que conheço pelo nome, como se fossem velhos e íntimos amigos. Gente que curtiu as dicas de segunda-feira (o filme que eu recomendava), os vídeos com lances curiosos do futebol, os espaços destinados à dupla Gre-Nal.

Desde aquele distante 14 de outubro de 2008, o blog – antes como Bola, depois com meu nome – ficou sempre entre os 10 primeiros entre os quase 300 blogs da empresa. Mais importante: foi, antes e agora, o tempo todo um dos quatro primeiros da Redação, ao lado do Dupla Explosiva, dos insuperáveis Leandro Behs e Luís Henrique Benfica, do blog do Wianey e do Zini. Os quatro blogs estiveram sempre ali, disputando posição. Nada mal.

Estarei dando meus recados em um novo endereço (www.mariomarcos.wordpress.com), a partir de hoje mesmo, dia desta curta despedida.

Obrigado a todos vocês pela paciência, compreensão de alguns eventuais deslizes e ajuda no trabalho.



Luigi, um ex-ponteiro, assume o Inter

03 de janeiro de 2011 1

Aos 51 anos, o empresário Giovanni Luigi assume nesta segunda-feira, oficialmente, o comando do Inter. Como poucos, ele pode dizer que cumpriu todas as etapas, da base ao topo. No fim dos anos 60, Luigi era um esforçado ponta-esquerda das categorias de base do clube, ainda nos Eucaliptos. Passou pelo infantil, chegou ao infanto-juvenil, viu seus maiores ídolos da época de perto, mas percebeu cedo que teria de tomar novo rumo na vida – no futebol de campo, não dava.

Virou torcedor, mais tarde conselheiro, chegou aos cargos diretivos, passou pelo futebol e hoje está no comando de um dos clubes mais importantes do continente. Uma conquista e tanto para aquele infantil que no fim dos treinos da base corria até o campo principal para ver, da tela, os profissionais treinarem com Daltro Menezes.

Luigi assume com algums ideias bem consolidadas, conforme deixou claro nas entrevistas do fim de semana:

Clube x time

“Uma equipe forte ajuda a gestão. Tenho convicção de que tudo depende do futebol mostrado em campo. Se o time é forte, consegue vitórias, o trabalho da direção fica facilitado”.

O saldo do ano

“O Inter tem um grupo muito forte. Temos que fazer um balanço do ano. Houve aquele acidente contra o Mazembe, mas se a gente fizer o balanço da temporada verá que o saldo do clube é positivo”.

Os reforços

“Qualquer reforço que for contratado terá de ter qualidade superior para chegar e reforçar o time. Não será preciso comprar por comprar. Vamos ob servar com cuidado as categorias de base. Há muita qualidade, por exemplo, no time B, que vai disputar o Gauchão”.

O time sub-23

“O Campeonato Gaúcho será uma grande chance de se observar os jovens jogadores. Sempre é muito difícil para uma revelação conseguir espaço em um time consolidado como o Inter. O processo é muito demorado. Mas com o Gauchão, muitos destes jogadores terão uma excelente chance de mostrar seu futebol, de serem observados e confirmarem se podem ou não entrar na equipe principal”.

A política das vendas

“O Inter ainda tem um déficit substancial. O grande objetivo do clube é chegar aos tempos em que a despesa será menor do que a receita. Estamos no caminho, mas enquanto não chegarmos lá a política de vender jogadores a cada ano será mantida. Até porque quando o euro entra na discussão é complicado resistir, o próprio jogador força. O que mudou foi a forma de negociação. Lembro quando o clube vendeu o Diogo Rincón. O clube do Exterior chegou aqui, pagou o valor da multa e levou, sem discussão. De uns tempos para cá, houve novos termos. O Sandro é um bom exemplo. Ele foi vendido em janeiro, mas o Inter só o liberou depois da Libertadores”.



Dica de segunda-feira

03 de janeiro de 2011 1

Goida, um dos maiores críticos que conheço, costuma dizer que o importante para quem gosta de filmes é deixar a sala, depois da exibição, sentindo-se bem. Quem assiste ao filme O Concerto sai do cinema assim. A obra de Radu Mihaileanu tem momentos de drama, muitos de comédia, faz uma paródia de algumas atitudes russas, durante e depois do comunismo, brinca com judeus, com os franceses, enfim, poucos escapam. Mas mostra, acima de tudo, música de Tchaikovski, especialmene a que fecha o filme. Vale a pena ver a história do maestro Andrei Filipov e de sua decisão arriscada de aproveitar um convite dirigido ao Bolshoi para ter o direito de voltar a reger.

Assista agora ao trailer de O Concerto: 

Aumenta concorrência por Ronaldinho

02 de janeiro de 2011 11

A tentativa de leilão por Ronaldinho é mais do que evidente.

Tudo começou com os encontros entre Assis, irmão e empresário, com o Grêmio. Foi o início de um negócio que definiu um ganho mínimo por mês (R$ 300 mil), mais a participação em campanhas de marketing, que garantiriam a renda pretendida pelo jogador. O Grêmio então apostou forte. Tudo indicava que Ronaldinho estava próximo.

Neste fim de semana tudo se precipitou – mas tomou um rumo diferente.

Pela manhã, a presidente do Flamengo, Patrícia Amorin, garantiu que tinha começado a definir o contrato e revelou-se otimista. “Ronaldinho adora o Rio”, comemorou em entrevistas a jornais cariocas.

Era apenas mais um capítulo da história.

À tarde, um representante do Palmeiras, Roberto Tadeu, reuniu-se em uma churrascaria da Barra da Tijuca com Assis e encaminhou proposta. Enquanto ele discutia com Assis as bases salariais, o presidente do clube, Luiz Gonzaga Belluzzo entrava em contato direto com Adriano Galliani, vice do Milan, para um possível acordo.

Tadeu saiu do encontro otimista, mas revelou que o leilão está muito mais concorrido do que se imaginava.

Ele revelou que na conversa soube que além dos brasileiros Grêmio, Flamengo e Palmeiras, Ronaldinho tem propostas do Paris Saint-Germain (primeiro clube europeu do jogador), um da Turquia e outro da Espanha.

Caso Ronaldinho pode ter solução logo

01 de janeiro de 2011 8

Bom, pelo menos agora a questão Ronaldinho pode estar próxima de um desfecho. O fato novo foi revelado pela imprensa italiana na manhã deste sábado e confirmada por seus companheiros de Milan: Ronaldinho deixou os treinos em Dubai e tomou o rumo do Brasil.

Se ele teve esta autorização do clube é porque não deve continuar mesmo em Milão.

Nos próximos dias deve ser resolvida a outra dúvida: para onde ele irá?

Assis, irmão e empresário, confirmou que ele ficará em Porto Alegre aguardando o desfecho das negociações, confirmou que o Grêmio continua na disputa, mas admitiu que a melhor proposta é que determinará o futuro do jogador.

Nem deve demorar muito.

Ronaldinho terá de continuar os treinos e tratar logo de reencaminhar sua carreira.

Nos Emirados, a partida do jogador foi lamentada pelo atacante sueco Ibrahimovic, que gostaria de continuar ao lado do brasileiro, assim como Robinho falou na entrevista da última sexta-feira. Assis não descarta nem a volta para o Milan. Se não houver acerto com algum clube, ele retorna ao time italiano, com quem tem contrato até a metade de 2011.

No Brasil, Ronaldinho é disputado por Grêmio, Palmeiras e Flamengo. No momento, tudo indica que o clube carioca está na frente, por já ter garantido patrocínios suficientes para pagar o que o jogador exige.

Jogos do Rio já têm sua marca

01 de janeiro de 2011 1

Duas horas antes da virada do ano, o Comitê Olímpico Brasileiro revelou, durante a festa de Copacabana, no Rio, o logotipo dos Jogos de 2016 (foto). O desenho da marca representa pessoas de mãos dadas, formando uma imagem que lembra um dos cartões postais do Rio, o Pão de Açúcar.

É uma logomarca bem mais atraente do que aquela que a CBF escolheu para a Copa do Mundo de 2014.

As cores e o movimento do desenho impressionaram inclusive o presidente do Comitê Olímpico Internacional, o belga Jacques Rogge, que passou os últimos dias na cidade.

- O que impressiona é a leveza, mostrando detalhes da cidade. Parece flutuar – disse, entusiasmado.

A logomarca estará presente a partir de agora em todo o material de divulgação dos Jogos, além de decorar a série de produtos que passarão a ser comercializados em busca de recursos para a organização.

Obrigado a todos vocês. E um feliz ano

31 de dezembro de 2010 3

Bom, alguns com mais facilidade, outros com algumas dificuldades, chegamos ao último ano de 2010, bem perto do primeiro de 2011.

Como não é possível dar um abraço a cada um de vocês, pessoalmente, aqui vai um virtual. Sempre disse, com toda a honestidade, que vocês foram grandes parceiros do blog. Nem sempre agradei, às vezes recebi críticas duras de alguns leitores, tive elogios, apoios, recebi informações, tudo isso me ajudou a corrigir os rumos e manter este trabalho.

O blog, desde o início (assim como antes, com a Bola Dividida), é um dos primeiros da lista de quase 300 da empresa. Além disso, foi sempre um dos quatro mais acessados da Redação de Zero Hora. Tudo por causa do retorno dos leitores.

Portanto, além de agradecer pelo que passou, quero mandar daqui um abraço especial a todos vocês e que o ano que vem por aí permita que os sonhos de cada um se realizem. Ainda faltam algumas horas para a virada, mas como todos estarão envolvidos com a passagem do ano, fiz questão de mandar esta mensagem com alguma antecedência.

Um abração. Bom ano e boas festas.

Site garante: Leandro pode ir para SP

31 de dezembro de 2010 4

Se a notícia divulgada pelo site UOL nesta sexta-feira se confirmar, o Grêmio terá o segundo de seus problemas resolvidos em sequência com a ajuda de outros clubes.

O primeiro foi Souza, que acertou sua ida para o Fluminense. Ele recebia mais de R$ 200 mil por mês e tinha contrato longo. Rescisão unilateral ficaria cara demais.

O segundo pode ser Leandro, mesmo padrão salarial. Aí está a notícia: Leandro, segundo o site paulista, já teria um acerto verbal com o São Paulo para jogar no time paulista próxima temporada. É outro jogador com contrato longo. Sua indenização, se fosse dispensado, superaria R$ 1 milhão.

Aos 30 anos, contrato com grande expectativa pelo clube gaúcho, Leandro nunca conseguiu se firmar. Para complicar, ainda se envolveu em confusões fora de campo.

Aos poucos, pelo jeito, os maiores problemas do grupo começam a ser resolvidos.

Antonini: Arena vai mudar o Grêmio

31 de dezembro de 2010 2

Eduardo Antonini, um dos vice-presidentes eleitos do Grêmio, sempre foi um entusiasta da Arena. Ele acompanha o processo desde os primeiros passos, quando foi à Holanda observar modelos seguidos pelos clubes de lá – especialmente o Ajax, de Amsterdã.

Em entrevista na noite de quinta-feira, ao Show do Esportes, ele deixou claro alguns motivos para isso:

+ O nome do estádio renderá pelo menos R$ 15 milhões ao clube, em um plano de patrocínio que começa a ser desenvolvido pela emissora de TV detentora dos direitos de transmissão do Brasileirão

+ O Olímpico tem atualmente 40 camarores, locados a R$ 60 mil por ano

+ A Arena terá 141 camarotes, em outro modelo, podendo ser utilizados todos os dias, a um valor de locação de R$ 140 mil por ano.

+ O estádio, de acordo com conversas com integrantes do comitê de inspeção da Fifa, será um dos locais da Copa de 2014. Será um centro de apoio e treinamento

+ A Arena estará em meio a um complexo de lazer, com acessos facilitados da Capital e das cidades da Região Metropolitana

+ Até lá, o clube espera ter superado amplamente os 100 mil sócios esperados pelo presidente Paulo Odone

Lúcio: "Eu me sinto em casa no Olímpico"

31 de dezembro de 2010 0

O Grêmio chega a este último dia de ano com uma de suas preocupações resolvidas: acertou a renovação com o lateral-esquerdo Lúcio por mais dois anos. O jogador fica no clube até o final de 2012.

- Eu queria permanecer no Estádio Olímpico, onde me sinto em casa – vibrou Lúcio. – Construí uma relação forte com a torcida e minha família se adaptou bem a Porto Alegre.

Para o técnico Renato Portaluppi e a torcida, é uma grande notícia.

Lúcio revelou-se um jogador múltiplo, capaz de jogar em sua própria posição, mas ser importante também no meio-campo, como fez no segundo semestre de recuperação do Grêmio.

Na próxima temporada, ele será lateral mais uma vez, já que Fábio Santos não renovou contrato e foi autorizado a sair.


D'Alessandro e seu grande ano

31 de dezembro de 2010 0

Para o meia argentino D’Alessandro faltou apenas o título Mundial em Abu Dhabi para que o ano fosse perfeito. Ele voltou a ser convocado para a seleção argentina, conquistou com o Inter o título da Libertadores da América, o segundo de seu time, ganhou o troféu de bronze, como terceiro melhor jogador do Mundial, e no último dia de 2010 soube que tinha sido eleito melhor do futebol do continente, na pesquisa anual feita pelo jornal uruguaio El País, de Montevidéu.

- Foi o melhor ano da minha vida – vibrou D’Alessandro. – Pena que não deu para trazer o título do Mundial.

D’Alessandro superou concorrentes de peso como os também argentinos Conca, do Fluminense, e Verón, do Estudiantes, e ganhou 61 votos do universo de jornalistas de todo o mundo consultados pelo jornal de Montevidéu.

A valorização é imediata.

Na quinta-feira mesmo, os dirigentes do Inter garantiram que o jogador continua no clube para tentar uma nova Libertadores e a volta ao Mundial.

Foi um ano bom também para o Inter.

A PROPÓSITO

Além do título da Libertadores, de ter chegado ao Mundial, o clube foi considerado o melhor brasileiro da última década, em levantamento publicado pelo jornal Folha de S. Paulo. Além disso, termina o ano como líder do ranking da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), com 72 pontos, na frente do Independiente, de Avellanega, que somou 45.

Não dava para resistir, Mano?

30 de dezembro de 2010 2

Pode até ser um exagero, concordo, e talvez muitos discordem da opinião, mas fico incomodado cada vez que assisto ao comercial em que o técnico da Seleção Brasileira, Mano Menezes, faz propaganda de cerveja. Não combina com ele, assim como não combinava com Dunga, outro que cedeu aos apelos e emprestou sua imagem para divulgar a marca de uma cerveja.

Eles deveriam resistir.

Mano e Dunga tem uma imagem sólida de profissionalismo, são exemplos para muitos e deveriam lutar para preservar isso.

Está bem, sei que é complicado resistir às ofertas de patrocinadores poderosos e às exigências do patrão, mas o comercial incomoda.

Neste ponto, Pelé foi imbatível. Mesmo quando era jovem, ainda nos primeiros passos da carreira, sem a imagem consolidada de hoje, ele decidiu não participar de propaganda de cigarro e bebida alcoólica. Fez isso durante toda a carreira.

Alguém vai reclamar, claro, dizendo que quase todos gostam de uma cervejinha de vez em quando, ainda mais nesta época, mas não é esta a discussão. É que copo na mão de quem divulga o esporte não fica bem.

Alecsandro e Renan: desafios para 2011

30 de dezembro de 2010 0

Ao contrário do que muitos torcedores do Inter gostariam, o atacante Alecsandro vai continuar no clube, com chances de começar a temporada de novo como titular. Nas entrevisas de quarta-feira, o vice de futebol Roberto Siegmann foi bem claro: o Inter procura um atacante para ampliar suas opções, mas isso não significa que vá desistir de Alecsandro.

- Tudo o que se falou até agora sobre interesse de outros clubes não passa de especulação – disse Siegmann.

Não será o único jogador com o desafio de encarar a torcida e reconquistar a confiança.

Além de Alecsandro, Renan também foi contestado e, claramente, a torcida perdeu a confiança nele, apesar de todo o prestígio. Renan mesmo reconhece que ficou abaixo do que deveria fazer e promete recuperar o espaço perdido em 2011.

- Sou consciente de que não tive o rendimento, mas tenho ainda seis meses de contrato e chance para me recuperar – disse Renan.

Por enquanto, o Inter mantém em segredo absoluto o interesse por eventuais reforços. Os nomes anunciados circularam apenas na imprensa, mas não se confirmaram. Não é só. Por orientação de Giovanni Luigi, que segue este critério, ninguém deixa vazar nada para não prejudicar possíveis negociações.

Novidade mesmo, pelo jeito, o torcedor do Inter só terá em janeiro, pouco antes da reabertura da temporada, marcada para o dia 20.

Vídeo explora a habilidade de Ronaldinho

30 de dezembro de 2010 1

Torcedores do Grêmio que sonham com a volta de Ronaldinho certamente vão vibrar com este comercial da fornecedora de material esportivo, a Nike (vídeo logo abaixo). Quem gosta de futebol e da técnica dos jogadores, independentemente da paixão clubística, também.

O comercial começa com um grupo – mais um símbolo – fazendo malabarismos com a bola, repetindo dribles e toques consagrados pelo gaúcho do Milan, que pretende vir para o Grêmio.

Em seguida, aparece o próprio. E aí, os imitadores ficam esquecidos.

Assista ao vídeo do comercial:


D'Alessandro eleito melhor da América

30 de dezembro de 2010 2

Desta vez, o Inter fez dobradinha. No fim de novembro, a Conmebol escolheu Giuliano como melhor jogador da última edição da Libertadores. E nesta quinta-feira, dia 30, o argentino Andrés D’Alessandro (foto) foi indicado melhor da América pela tradicional enquete realizada pelo jornal uruguaio El País, de Montevidéu.

D’Alessandro fez 61 pontos, superando outro argentino, o veterano Juan Verón, do Estudiantes, por 10 pontos. Giuliano, que também concorria, ficou em 10º lugar. Neymar, do Santos, ficou em terceiro, e Dario Conca, do Fluminense, eleito principal jogador do Brasileirão, terminou a pesquisa em quarto.

É um prêmio e tanto. D’Alessandro, que também recebeu o troféu de bronze, como terceiro melhor do Mundial, entra 2011 valorizado.

Oscar Tabarez, que levou a seleção uruguaia a uma excepcional campanha na Copa da África do Sul, recebeu o prêmio de principal técnico do continente, superando o chileno Marcelo Bielsa.

Celso Roth, que renovou com o Inter, terminou em sexto lugar, com 20 pontos, ficando à frente de Muricy Ramalho, campeão brasileiro, com 19, e de Luiz Felipe Scolari, do Palmeiras, com 10. Mano Menezes recebeu apenas dois pontos.

Lionel Messi ganhou o prêmio de melhor jogador da Europa.

É a 25ª edição da pesquisa, cujos resultados completos estão na edição desta quinta do jornal uruguaio. Os votos são dados por jornalistas esportivos de todo o continente.