Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

A queda de um herói

04 de dezembro de 2012 0

A história de um dos maiores ídolos do esporte mundial está se esfarelando a minha frente e tento entender o que está acontecendo. Sabe aquele atleta incontestável no seu esporte? Aqueles que no Brasil dizemos é o “Pelé de tal esporte”, Kelly Slater no surfe, Michael Jordan no basquete e por aí vai. Agora imagina que algum desses num estrondoso efeito cascata perdesse um a um boa parte de seus patrocinadores. Estou falando de Lance Armstrong, o Pelé do ciclismo, um mito com uma história fantástica de vida.

Por coincidência estou lendo o livro do grande ídolo do ciclismo e acabei conhecendo mais a fundo sua incrível história de vida. Lance teve câncer gravíssimo que quase o matou, começou pelo testículo e espalhou pelo pulmão chegando até sua cabeça. Na época tinha 25 anos e conta toda sua angústia e sofrimento no tratamento de quimioterapia, bem como seu retorno ao ciclismo que por pouco não o levou a parar de competir. O fato é que Armstrong não apenas venceu o câncer como conseguiu voltar a competir em alto nível sendo diversas vezes campeão do Tour de France, a maior competição do ciclismo mundial.

Como se não bastasse isso tudo, o fato de ter sido o grande ídolo de um esporte depois de quase ter morrido de câncer. Lance ainda fez de sua doença uma causa e criou a fundação Live Strong para ajudar no combate ao câncer. Você deve se lembrar daquele pulseira amarela que virou febre há alguns anos atrás. Aquele adereço amarelo no pulso das pessoas era uma contribuição para a fundação de Lance.

Armstrong tinha todos os elementos de um grande produto de marketing, o melhor da história de seu esporte, engajado em causas sociais, superou uma terrível doença. No entanto, tudo isso parece desabar em sua vida, mesmo depois de aposentado Lance é acusado de doping e decidiu parar de se defender dessa acusação, isso fez com ele perdesse todos os títulos que conquistou e fosse banido do esporte. Até então seus patrocinadores o apoiaram até que a Nike emitiu uma nota oficial rompendo o contrato de patrocínio com Lance, isso não seria o pior dos mundos, porém o conteúdo da mesma é enfático em dizer que a empresa foi enganada por décadas pelo ídolo. Logicamente com a força da Nike, Armstrong começa a perder parte de seus outros patrocinadores um a um.

Sempre achei complicado julgarmos a veracidade de tudo isso, porém quero acreditar que tudo isso seja mentira. Que o grande ídolo não tenha vencido suas provas de forma ilegal, porém isso parece longe de acontecer, tendo em vista os relatos de seus colegas com tantos detalhes de como tudo acontecia. No meu ponto de vista isso é uma marca profunda no ciclismo que sempre foi um esporte que passou por suas desconfianças. Agora pensando do lado positivo de tudo isso, seria o fato de Lance servir de exemplo para os outros atletas que pensem em usufruir de meios ilícitos. O ponto é que o esporte das bicicletas terá que fazer algumas ações de gerenciamento de crise, pois pode haver uma aversão ao investimento numa modalidade que seu principal astro é banido.

No momento de crise que vimos as oportunidades. Quem sabe não é o momento do ciclismo repensar alguns pontos e se profissionalizar cada vez mais para mostrar o quanto é um esporte competitivo e interessante. A gestão de marketing terá que ser agressiva para apagar essas manchas, porém um esporte tão nobre há de superar tamanho baque com muito trabalho. Eu acredito.

Para interagir: rafazanette@ibme.org.br Twitter: @rafazanette

Envie seu Comentário