Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

O segundo lugar

10 de junho de 2009 21

Fenômeno Susan Boyle serve como reflexão sobre ganhar e perder/AP
Não sei se você já reparou. Quando alguém vai entrevistar uma modelo famosa e pergunta como ela iniciou a carreira, é quase certo que ela vai dizer que estava acompanhando uma amiga num teste e que acabou sendo a escolhida, mesmo não querendo nada com aquilo.

E, quando entrevistam um ator famoso, é comum ele contar que passou anos fazendo papéis figurativos até que foi chamado para substituir às pressas um galã que ficou doente, e só então sua carreira decolou.

Tem também o caso clássico da vencedora de concurso de beleza que acaba sendo ofuscada pela candidata derrotada. Em 1994, Gisele Bündchen ficou em segundo lugar no concurso da Elite, perdendo para Claudia Menezes, sabe a Claudia? Ninguém sabe. E tem a nossa vice Miss Universo, Nathalia Guimarães, até hoje em evidência como se fosse dela a faixa, o cetro e a coroa.

Não sei como se explica isso, mas o fato é que acontece: em concursos das mais diversas naturezas, os que ficam em segundo ou terceiro lugar despontam, enquanto que os ganhadores, por vezes, desapontam.

Logo, a ideia de que sucesso significa entrar pela porta da frente nem sempre é exata. As pessoas mais bem-sucedidas que eu conheço entraram discretamente pela porta dos fundos, e o talento, o esforço e o destino as conduziu, com o tempo, para o palco de onde nunca mais saíram. Dá para acreditar que Luis Fernando Verissimo começou sua carreira jornalística escrevendo horóscopo? Pois é. E ele só aprendeu a tocar sax porque na cidade onde morava nos Estados Unidos, durante sua adolescência, não havia aula de trompete, que era o seu verdadeiro sonho.

Lembrei de tudo isso por causa do fenômeno Susan Boyle, assunto que já torrou a paciência de todos, mas que serve como reflexão sobre ganhar e perder.

Ela passou pelas duas coisas: primeiro ganhou uma projeção absurda com sua performance num concurso de calouros e ficou meio lelé com a mudança repentina da sua vida. Agora, creio que a melhor coisa que aconteceu para essa jovem (meros 48) foi ter perdido para o grupo de dança na finalíssima do programa Britain`s Got Talent. Ela já assinou contratos para shows e, se conseguir superar seus abalos psicológicos, incrementar o repertório e levar a sério o seu dom, poderá ter uma carreira muito mais promissora do que os dançarinos que levaram o primeiro lugar… qual é mesmo o nome deles?

Numa era em que todos querem vencer e se destacar com o maior imediatismo possível, de preferência encurtando os caminhos, vale lembrar que as portas laterais, aquelas mais modestas e sem campainha, também dão acesso ao mundo em que se pretende entrar.

Permanecer nele é outro assunto.

                                                  * Texto publicado na página 3 de ZH de hoje.

Postado por Martha Medeiros

Comentários (21)

  • Ana Paula Sales Tavares diz: 10 de junho de 2009

    Achei muito bacana este texto, Martha! Beijos e bom feriado!

  • Pedro diz: 10 de junho de 2009

    Muito bem dito Martha. Veja o caso de nossa ex miss RS. Uma menina vazia, com suas plásticas sem necessidade e agora procurando outra forma de aparecer na mídia. Parabéns pelos seus textos sempre bem fundamentados.

  • c balla diz: 10 de junho de 2009

    Muito boa cronica. Virando a pagina, entra-se na realidade da vaidade estampada prá todo mundo ver, aquilo que Ziraldo uma vez denominou ” a evasão da privacidade “: concursos de miss ( varias faixas etarias ); colunas sociais e semi-sociais; colunas politico-sociais ( a deputada que mudou o penteado e ficou mais bonita ); coluna social-teen e pós teen com filhinhos de papai e patricinhas ” vencedores ” expondo o sobrenome do papai tbém ” vencedor “, beldades adolescentes peladinhas prá tarados

  • Marcelo Xavier diz: 11 de junho de 2009

    O Roberto Carlos SÓ conseguiu espaço na CBS apenas porque o Sérgio Murilo, que era o número 1, resolveu brigar com os donos do selo e colocá-los na Justiça. No fim ele perdeu e caiu em ostracismo, e a gravadora resolveu apostar as fichar no Roberto, que passou anos atirando para a lua cantando de tudo um pouco, de Bossa Nova até chá-chá-chá.Mas acho que o Britain`s Got Talent deu a chance para o grupo de dança porque ela já havia conseguido projeção o suficiente, e deram uma chance à eles.

  • Roberta diz: 12 de junho de 2009

    Parabéns mais uma vez Martha, perfeito!!
    Roberta

  • Luciana Goulart de Carvalho diz: 10 de junho de 2009

    Martha
    Não perco suas crônicas em nenhum domingo no jornal O Globo, todas me tocam de distintas maneiras, várias das suas indicações de livros foram acatadas e deliciadas com um prazer indescritivel. Gostaria de saber como consigo ter acesso aos seus textos antigos pois minha secretaria de casa jogo varios deles fora.
    Att
    Bom fim de semana
    Luciana Goulart

  • Fleur de Joie diz: 11 de junho de 2009

    No caso Susan Boyle, creio que ela não ficou em 1º porque não precisava mais, já ganhou toda a projeção necessária para sua carreira mesmo antes do resultado. Mas o Luis Fernando Verissimo escrevendo horóscopo, quem diria?!

  • Camila Balzan diz: 10 de junho de 2009

    Martha, bom dia. Perfeita a sua reflexão. Pocos pensam a respeito disso. Muitos acham que precisam estudar na melhor faculdade, trabalhar na melhor empresa, ter o melhor salário. E esquecem de um detalhe, que o `brilho próprio` é o mais importante. Parabéns. Um abraço.

  • Márcio Ezequiel diz: 12 de junho de 2009

    Noc-noc-noc

  • Márcia Porfírio de Assis Toledo diz: 12 de junho de 2009

    Martha, amei seu texto, muito bem escrito e explicou realmente o que se tem atrás de um Segundo lugar…Mas mesmo assim, as pessos não conseguem entender e compreender o que significa verdaadeiramente estar em Segundo Lugar…como vc explicou.Nós seres humanos somos cobrados o tempo todo para estar lá em cima, no auge…é por isso que existe tanta dificuldade em entender.
    Amei seu Texto, vc é maravilhosa!
    Bjos

  • rogerio diz: 10 de junho de 2009

    Perfeito, às vezes as pessoas esquecem de si próprios em busca da fama a qualquer custo!
    Abraço e bom feriado!

  • Ananda Cardoso diz: 12 de junho de 2009

    Como sempre um belo texto…

    “Não ganhar, nem sempre significa perder.”

    Beijos!

  • Tais Lopes de Queiroz diz: 10 de junho de 2009

    Que bom! Ler um dos teus artigos no blog. Sem duvida esse texto é muito realista, serviu muito bem para os afobadinhos atuais.
    Beijos!!

  • Evanilde diz: 10 de junho de 2009

    Boa tarde!

    Gostei do seu texto, linguagem simples que exemplifica que nem sempre ficam com a glória aqueles que alcançam o 1º lugar!

    Bjs, adorei o seu blog, sou sua fã!

  • anita diz: 11 de junho de 2009

    Belo texto, excelente reflexão.Só para acrescentar à tua lista: Grazi Massafera.Foi segundo lugar no BBB, perdeu para quem mesmo…ah, Jean, que era o preferido na época e agora caiu no ostracismo total.Ela, por sua vez,agradou em cheio à Globo, caiu nas graças dos noveleiros, aliou sua imagem de boa moça e batalhadora à de outro queridinho da Globo, Cauã Reymond e pronto!Tá feita a mistura que desbancou atrizes de primeira grandeza para protagonista de novela.
    Ela fez tudo certinho!Segundona!

  • ISTEVA diz: 10 de junho de 2009

    Concordo com o teu comentário,pois escolher “qual o melhor”,”qual a mais bela”,é questão de gosto pessoal ,o que muitas vezes não representa o gosto da maioria.SUSAN BOYLE conquistou o mundo,por ser uma pessoa simples,não dotada de beleza ,mas que tinha…TALENTO…que nem Ronaldinho Gaúcho,e tantos astros do cinema e da televisão.O TALENTO MARCA, PERMANECE,ENTUSIASMA…A BELEZA FÍSICA NÃO É PASSAPORTE PARA O SUCESSO!

  • Monica Carvalho diz: 10 de junho de 2009

    Ei Martha, bastante providencial seu texto. Meu irmão ontem ganhou um prêmio por seu projeto social com crianças carentes com síndrome de Down, mas ficou em terceiro lugar. Saiu um pouco decepcionado, mas lendo seu texto caiu a ficha de que ele faz esse projeto há 9 anos e tem reconhecimento notório pelas famílias. Já provou que é um sucesso! Obrigada.

  • Avner Posner diz: 10 de junho de 2009

    Quando o vídeo da primeira apresentação da Susan começou a virar endereço obrigatório de todo e qualquer internauta, pra mim o resultado já estava óbvio, Susan levou o primeiro lugar. E não ganhou? Ganhou, ganhou a chance pela qual provavelmente ela esperou a vida toda.Espero que com calma e com a ajuda psicológica necessária ela faça bom proveito da mega oportunidade que está em suas mãos. Bom feriado Martha.

  • Eunice Garcia diz: 10 de junho de 2009

    Parabéns, Martha!Texto muito bem fundamentado q sirva de reflexão.

  • Ro diz: 10 de junho de 2009

    Bom Dia!!! muito bom teu texto….
    bom feriado

  • Paulo Otávio Pinho diz: 13 de junho de 2009

    Lembrei do filme “O Homem Elefante” assim que assisti Susan Boyle e o estardalhaço que fizeram pelo fato dela ser feia e boa cantora. O filme conta a história de um homem que nasceu com uma deformidade física e que é explorado como atração circense. Ela canta magnificamente bem. Mas, lamentavelmente, ela se tornou célebre muito mais pela sua estética do que pelo seu talento.

Envie seu Comentário