Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Dias agitados

25 de junho de 2009 36

Na última quarta-feira estive em Ribeirão Preto e foi muito legal. A Feira do Livro vai até domingo e os convidados são de alto nível: passaram e ainda passarão por lá Laurentino Gomes, Moacyr Scliar, Marcelo Rubens Paiva, Marcia Tiburi, Thiago de Mello (amazonense que conheci muitos anos atrás no Chile, quando ele era adido cultural da embaixada brasileira – adoraria tê-lo revisto, mas não nos cruzamos), Marina Colasanti, Fernando Morais, Cristóvão Tezza e muitos outros. E o que dizer dos shows? Paula Toller, Maria Rita, Lenine, Paulinho da Viola, Adriana Calcanhoto… Hoje de manhã (quinta) voltei no mesmo voo que João Bosco. Além do músico que é, ainda é pai do escritor Francisco Bosco, leia os livros desse cara! Bem, mas o que interessa é o acesso – gratuito! – que a população de Ribeirão e arredores está tendo com essa gente toda. É muito bacana  uma cidade proporcionar essa efervescência cultural, a troca de ideias e de energia. Meu bate-papo de quarta-feira, no teatro D. Pedro II, foi assistido por um pessoal muto amável e interessado, e nos divertimos juntos. Devo um agradecimento especial ao Osvando Faria, meu “padrinho” (a Feira elege um padrinho ou madrinha para cada um dos convidados, é quem fica encarregado de buscar e levar no aeroporto e fazer as honras da casa), que foi solícito o tempo inteiro e ainda me levou para almoçar no Pinguim, instituição da cidade, onde tomamos o chope mais famoso do Brasil. Compartilhamos a mesa com Scliar e Laurentino Gomes, e seus padrinhos e madrinhas. Muito chique esse mundo intelectual. 

*

Já na manhã seguinte, acordei às seis da manhã e saltei do mundo da intelectualidade para o mundo (também adorável) da frivolidade. Fui pra São Paulo fotografar para uma revista de moda. Achei que ia ser algo simples, trivial, mas que nada, tive meu dia de Gisele! Estúdio reservado e uma equipe completa a meu dispor, que tal? Jornalista, fotógrafo, maquiador, produtora de moda, editora e uma arara de roupas incríveis! Fotografei com três looks diferentes e achei tudo muito divertido. Agora entendo por que as modelos ganham fortunas, não é fácil o “coloca a mão aqui, põe a perna pro lado, levanta o queixo, arruma o cabelo, levanta o ombro…”. Acrobacias em frente à câmera.

*

Ok, ok. Tem coisas beeeeeem mais difíceis nessa vida.

*

A revista? Da loja Bob Store, presente em várias cidades brasileiras. Topei a empreitada porque sou cliente da loja há anos, é uma moda básica que tem meu jeito, minha cara. A publicação não se compra em bancas. É distribuída para o mailing de clientes e distribuída nas próprias lojas, a cada nova coleção. Fotografei e dei entrevista para a edição de primavera. No final de agosto, deve estar à disposição. É gratuita.   

*

Enfim, foi um fato novo na minha rotina, e é isso que nos salva do tédio: os fatos novos que pintam, se a gente tiver disponibilidade pra eles. 

*

O último Saia Justa tratou sobre isso: sobre o tédio. E a conclusão das quatro participantes do programa é que só se salva do tédio quem tem um olhar apaixonado para as pequenas coisas do dia-a-dia, quem tem o espírito aberto pra promover insignificâncias a grandezas, quem tem um entusiasmo natural e constante. Sorte minha, isso me sobra!

*

O programa também tratou sobre uma questão que nunca me passou pela cabeça: quem deve dizer “eu te amo” primeiro, o homem ou a mulher? Caramba, vão querer regrar isso também? Ora, diz primeiro quem sente o impulso, a espontaneidade, a necessidade de externar o que sente. Não importa quem. E o outro, o que ouviu, não tem a obrigação de devolver um “eu também” automático. Que fique na sua, até que sinta o mesmo – e se não sentir, cale. Declaração de amor não se banaliza. 

*

Hoje senti o peso da idade, a nostalgia me arrebatou. Primeiro, se foi Farrah Fawcett. Muito assisti “As Panteras”, achava aquela mulher linda – e nem sei se ela chegou a ser mais do que isso na vida, mas enfim, a beleza fez dela um ícone. E o que dizer de Michael Jackson? Eu sou antiga, admito: era fã do Jackson Five e depois acompanhei sua carreira solo com vibração, o cara dançava muito, cantava muito, tinha uma personalidade extraordinária, se destacava da paisagem. Aí entrou naquela neura de mudar de visual, mudar de raça, se meter em confusões amadoras, não conseguiu amadurecer, evoluir. Se foi isso que o matou ou não (as consequências de distúrbios psíquicos e físicos), não se sabe ainda, pode ter sido uma morte acidental como a de qualquer outra pessoa – ataques cardíacos são triviais - mas a tendência é achar que a doideira em que ele vivia facilitou esse fim de vida precoce. Fico com pena e ao mesmo tempo agradecida pelo tanto que ele contribuiu à música pop.

*

Por ora, é isso. Beijos!! 

 

 

      

Postado por martha medeiros

Comentários (36)

  • adriana diz: 26 de junho de 2009

    O QUE SERIA DE NOS SEM O ENTUSIASMO?!EU COSTUMO FALAR PRIMEIRO “EU TE AMO”(PRA MIM E CLARO!!!)ACHO QUE MICHAEL JACKSON,AQUELE QUE DE VERDADE MORREU A MUITO TEMPO ATRAS.FICA A TRISTESA DE UMA PESSOA QUE SE PERDEU NELA MESMA!!

  • Teka Silveira diz: 26 de junho de 2009

    Ontem também senti os 46 anos. Foram-se no mesmo dia a Farrah (embora eu sempre preferir a Jacklin Smith) e o Michael. Nos meus 20 anos de vida ele lançou seu álbum mais famoso. Gostava de Michael desde os anos 70. Me deu uma tristeza enorme a morte deles. E hoje continuei triste. Eram algumas das minhas referências da memória de tv e música.

  • Aline de Melo Pires diz: 26 de junho de 2009

    Martha, belo comentário sobre o tédio, ou melhor, sobre como não dar espaço a ele. Sabemos disso, mas sempre é bom ler e reler, obrigada!

  • Leandro diz: 26 de junho de 2009

    Tá quase virando modeleti..eheh..bjs

  • Marcio diz: 26 de junho de 2009

    Martha, foi a primeira vez que li sua coluna, aliás(com todo o respeito) eu não te conhecia, mas gostei da coluna e o que me chamou a atenção foi o título a respeito do “Tédio”. Gostei das tuas palavras com respeito a este assunto.
    Bom era isso, apartir de hj tentarei ler sua coluna mais frequentemente.
    Abraços

  • Lilian Miranda diz: 26 de junho de 2009

    Oi, devido ao sucesso do Filme Divã, procurei conhecer a autora dos textos que me chamaram tanto a atenção.
    Iniciante, procurei o seu nome no google, encontrei seus textos, estou fascinada. Praticamente tudo se encaixa em algum ou em vários momentos da minha vida. Parabéns, você traduz com maestria dias cheios de sorrisos e noites sem estrelas.
    Obrigada, como consumidora de boa literatura, a sua arte trouxe flores a minha alma.

  • Roberto Schultz diz: 27 de junho de 2009

    Pois é, Martha. Embora seja SÁBADO, acabei de ler a sua coluna na Zero Hora de Domingo (de AMANHÃ, portanto). Assisti à entrevista de Joaquin Phoenix no David Letterman e, não se iluda, ele estava fazendo gênero, com a ajuda (inteligente e divertida) do David. Joaquin Phoenix está fazendo, a respeito de si próprio, a melhor propaganda que jamais poderia ter feito. Tudo fingimento. Procure no YOUTUBE e você concordará comigo.Era encenação.

  • Fleur de Joie diz: 27 de junho de 2009

    Eu dizia “noooooossa…” toda vez que o via dançar, e não conseguia parar de olhar. Mas a partir de quando ele ficou branco e sem nariz, me sentia mal ao olhá-lo.

  • Marcos Antônio diz: 26 de junho de 2009

    Ola Martha…
    Bom ter você de volta e, feliz que tenha vivido seu momento “la Bündchen”. Só uma coisa… Fui acessar o site da Bob Store e acredite… As trombetas dos “antí-vírus” foram sopradas. Se continuar assim, como ler sua entrevista e ver suas fotos?
    E quanto a Michael, foi uma grande perda mesmo. Como diz Adélia do Prado: “Se a obra é de arte, existe poesia.” Ele fez muitas obras de arte. Perdemos um poeta.

    Beijos e bom fim de semana.

  • Osvando diz: 25 de junho de 2009

    Martha,
    E eu me senti honrado e lisongeado por ter tido o privilégio de desfrutar da sua tão simpática e adorável companhia.

  • ADRIANA BIACCHI diz: 26 de junho de 2009

    ADOREI ESTA PAUTA E EU SOU FELIZ MESMO!!!
    A FELICIDADE É A GENTE QUE FAZ!
    SOU FELIZ COM POUCAS COISAS QUE A VIDA PROPORCIONA, NÃO FICO NA NEURA DE NÃO TER ,ME DIVIRTO COM QUE TENHO E COMO SOU.
    SOU A REPÓRTER VESGA, FEIA E DAÍ???
    E SOU FELIZ E NÃO TENHO TÉDIO.TRABALHO MUITO E SÓ PENSO COISAS BOAS.
    NESSA VIDA A GENTE TEM QUE SER É FELIZ.

  • Nathy Armbrust diz: 27 de junho de 2009

    Martha, duas coisas: Primeira, assisti o divã, SENSACIONAL !! Segunda, muito legal o parágrafo sobre “quem deve dizer eu te amo primeiro”, espetacular!! “declaração de amor não se banaliza” , verdade inconstestável.

    Parabéns pelo seu trabalho, sempre passo por aqui diariamente e estou sempre acompanhando suas crônicas na zero hora, sensacional !!

  • Tuani diz: 26 de junho de 2009

    Confesso que também tive um momento nostálgico após a divulgação da morte de Michel Jackson… Poxa, só tenho 21 anos e quando criança tentava imitar os passinhos deslizantes que ele dava pra trás… ele fez parte das minhas brincadeiras de criança! Se fiquei assim com a morte de Michel Jackson.. o que dirá quando partir pro andar de cima Roberto Carlos, Xuxa… é o tempo passa pra todo mundo!

  • Vylna diz: 27 de junho de 2009

    Você é fantástica.Olha, tentei lhe enviar a foto sua com seu padrinho que tirei no final do evento e infelizmente não consegui.Me mande alguma coisa no meu e-mail que te envio. Obrigada.

  • Jani Scarlet Azeredo Garcia diz: 26 de junho de 2009

    Olá, bom dia Martha,que prazer te ler bem cedinho, sentindo êster friiiooo maravilhoso do inverno sulino, morei em Campinas por 3 meses acompanhando o marido, pena que nao estava mais por lá pra ir te ver em Ribeirão Preto Guria !o estado de SP proporciona eventos culturais fantásticos, é bom viver lá, sou Gaúcha de Poa, há 26 anos em SC, em Campinas comprei : Divã, Non Stop, Doidas e Santas, PARABÉNS pelo sucesso, mereces ! Um beijo no Coração, inté.

  • Maria Lúcia diz: 27 de junho de 2009

    Martha,
    Leio sempre sua coluna aos domingos, na revista do domingo de “O GLObo” e gosto muito.
    Também me bateu uma nostalgia quando li sobre a morte da Farrah Fawcett, embora uns aninhos mais nova que ela. E o Michael Jackson, dos movimentos de dança incríveis, da época antes do afinamento do nariz. Lembro ainda do “frisson” que causou no Dona Marta… Que descansem em paz!

  • Ana Paula Sales Tavares diz: 26 de junho de 2009

    Olá, Martha! Que bom que curtiu a viagem! Quanto às mortes da Farrah Fawcett e do Michael Jackson, confesso que fiquei bastante triste com as notícias. Fica aqui o desejo de que descansem em paz. Beijos para você e bom fim de semana!

  • Bianca Goulart diz: 25 de junho de 2009

    Martha, você vai no show da Maria Rita em Porto Alegre dia 22 de julho???

  • claudia maria stocche diz: 26 de junho de 2009

    Oi Martha, quero dizer que esteve otima no bate papo aqui em Ribeirao,respondendo a todos com muita simpatia.Tive muita vontade de me manifestar mas fiquei constrangida em falar num espaco lotado de gente que queria ouvi-la. Achei graca (como voce) de te confundirem com psicologa ou coisa assim, mas e porque parece que entende melhor que ninguem o que sentimos! Quero te dizer que adorei conhece-la pessoalmente e mais ainda no meio de tantas pessoas ter lembrado dessa sua leitora!Claudia maria

  • José Roberto Kras Dorneles diz: 26 de junho de 2009

    Ontem também senti o “peso” da idade e a mesma nostalgia referida por ti, principalmente com a partida da Pantera. Acho que a maioria dos adolescentes do final da década de 70 (faz tempo mesmo)curtiam uma paixão platônica pela Farrah Fawcett.

    bjs

  • dilmão diz: 26 de junho de 2009

    Confesso que não sou dos seus fãs ardorosos..mas gosto de coisas que você escreve e o título referente ao tédio me chamou a atenção. Também sou antigo (40 aninhos….hehehe) e também não vejo nada de errado em gostar do michael jackson. Mesmo para alguém que como eu que já foi roqueiro (por pouco tempo)é louco por jazz e mpb..mas que mesmo assim não fecha os ouvidos para a boa música, de qualquer estilo. Gostei da sua análise e agradeço à ele por todos bons momentos que me proporcionou.

  • Avner Posner diz: 27 de junho de 2009

    “te amo” nao é um ato que precisa ser retribuido.Fala aquele q tem vontade. Se for reciproco, q sorte, felicidade em dobro, se nao for, q pena, mas nao é o fim do mundo.Viva sua vida ao maximo. Já dizia Maria Bethânia em Brincar de Viver, “E eu desejo amar todos que eu cruzar pelo meu caminho”.
    Amamos coisas q jamais irão nos retribuir Pode esperar sentado o mar, a lua, seu quarto, sua comida predileta, sua profissão responder pra vcs “tb te amo”(risos)

    Ame por amar, sem esperar algo em troca.

  • Léia diz: 27 de junho de 2009

    Bom dia, Martha!

    Também fiquei nostalgica com a morte de Michael. Triste, sinto que uma parte de minha vida já se foi…Enfim! Envelhecemos.
    Bom fim de semana.

  • Avner Posner diz: 27 de junho de 2009

    Quem somos nós pra julgar os outros de drogados, pedófilos, bizarrices ambulantes?É bom pensar que nós podemos ser td isso aos olhos de outras pessoas.
    Seus atos não tem explicação. E as coisas q possivelmente fizeram com ele, tem?
    Michael, doesn´t matter with you are black or white. Vc pode nunca ter tido bons valores, nunca ter tido uma sanidade, e aos poucos ter perdido sua aparência humana.
    Mas é indiscutível q sempre teve talento.Ele era bom, e ponto.
    … e com seu moonwalker ele sai d cena

  • Roberto diz: 26 de junho de 2009

    Bah, um chope no Pinguim, acompanhado de uma porção de frango a passarinho… e tem gente que pensa em trabalhar.

  • Juliana Sfair diz: 26 de junho de 2009

    Martha,estava na platéia no Salão de Idéias aqui em Ribeirão.
    Fiquei emocionada quando vi você entrando!rsrs,sei lá um pessoa que eu leio sempre e um belo dia,a vejo pessoalmente!um momento mulherzinha meu.Parabéns,adorei tudo.Sucesso guria.Beijão!!!

  • Marta diz: 26 de junho de 2009

    Pena perdermos esses 2 ícones tão prematuramente.
    A Farrah marcou com o seriado as Panteras, com sua beleza e seus cabelos maravilhosos tão copiados.
    Michael Jackson teve seu auge na minha juventude e agora por incrível que pareça também consta nas playlists da minha filha de 12 anos, não por minha influência, mas por suas músicas tocadas nas rádios em função dos 50 anos da Motown e do game Guitar Hero, onde Beat it é uma das favoritas.

  • LUCIANO AREND diz: 26 de junho de 2009

    Oi Martha!Estava lendo teu post,e pensando em escrever um monte de coisas,mas vou resumir.Parabens,quem te acompanha desde o começo,como eu(embora silencioso)fica contente de ver tu,cidadã do mundo.Filme baseado no teu livro,eventos mil.Legal sou teu fã.bj $orte ,saúde!!

  • Nathália Hecz diz: 29 de junho de 2009

    Como não comentar sobre as mortes de Farrah Fawcett e Michael Jackson… Michael teve um vida sofrida demais, eu tinha pena dele. Artista incontestável, cantava e dançava com mestria. Mas sua vida pessoal era um verdadeiro desastre, uma pena que tenha sido desse jeito. Farrah Fawcett, linda. Vi no Fantástico as filmagens que ela mesma fez de seus últimos dias, ela era guerreira, lutou até o fim. Duas perdas lastimáveis. Martha, tô doida pra ver as tuas fotos de modelo! Beijão!

  • Viviane Monteiro Vieira diz: 26 de junho de 2009

    Martha,
    Tua escrita tem uma mistura digna de um grande chef!!! Acho que isso só se consegue quando se é genuínamente “boa gente”, é isso que passas, na melhor concepção da expressão! Bacana te ter!!!
    Beijos

  • Ana Tartarotti diz: 26 de junho de 2009

    É isso aí, Martha. A correria acaba nos incentivando ao tédio. sabe, tenho 24 anos, e tem dias que me sinto deprimida, entediada. Mas, nesses dias, coloco uma música agitada, com sol alto, danço, canto, me produzo e aí volto ao normal. O que não dá é pra embarcar nessa onda de tédio. É péssimo se sentir pra baixo. Devemos sempre nos policiar, pois a vida, encarada com bom humor, é bem mais fácil, né!
    Parabéns pelos textos sempre belíssimos no blog e na ZH.
    Ana Tartarotti

  • Gaby diz: 26 de junho de 2009

    Bom dia!
    Tb sou a favor de que o entusiamo favorece e melhora qualquer situação… seja lá o que for!
    Acordar todo dia com uma grande dose de otimismo é mto bom.
    Relembrando tb um post anterior q vc falava a tendência que as pessoas tem de martirizarem-se…para que? Ter entusiasmo é encarar td com empolgação e bom humor, olhar o lado bom das coisas, por mais ruins q algumas possam parecer. Se revoltar, na maioria das vzs, não resolve!!!
    Te adoro Martha!
    Beijo

  • VINA VILAR diz: 27 de junho de 2009

    MARTHA MEDEIROS, É A DEFINIÇÃO DE GENTE, GENTE DO BEM, DO CORAÇÃO PURO, DE UMA SIMPLICIDADE ILUMINADA QUE ENCANTA, E FAZ O CORAÇÃO TRANSBORDAR DE FELICIDADE DE QUEM A LÊ.
    QUEM DERA UM DIA PODER VER, NEM QUE SEJA DE LONGE, A MINHA ESCRITORA PREFERIDA, TENHO CERTEZA QUE AS PERNAS VÃO TREMER, MAIS EU GUENTO. GRANDE BEIJO.

  • Jose Nivaldo Brum diz: 26 de junho de 2009

    Viva a Marta Medeiros, sou teu fã, um grande Abraço
    Brum

  • Marta diz: 26 de junho de 2009

    Dia dificil hj, 2 icones se foram de forma tão prematura.
    Como vc, tb acompanhava As Panteras e a Farrah na época marcou, com sua beleza, seus cabelos, que foram copiados por todos os cantos.
    Michael Jackson é outra figura que teve seu auge na minha juventude.
    O curioso é que minha filha de 12 anos tb é fã, nem tanto por minha influência, mas por conta dos 50 anos da Motown, quando músicas são tocadas nas radios, além do game Guitar Hero, onde Beat it é uma das favoritas.

  • Sandra Mara Almeida diz: 27 de junho de 2009

    Martha. Teu sucesso é uma alegria cada vez maior. Te admiro como mulher e escritora representante gaúcha do grau mais alto.
    Não há situação de bate papo que não comente
    sobre a sua pessoa. Indico livros, cronicas…não dá outra, multiplicam-se admiradores e fieis leitores. E eu cada vez mais orgulhosa.

Envie seu Comentário