Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Muito cinema

22 de fevereiro de 2010 34

Olá!

Em véspera de entrega do Oscar, fala-se muito em cinema, então vamos lá. Estou ansiosa pra ver Educação e Um Homem Sério. Incrivelmente, ainda não assisti a Avatar, não sei que travação é essa que me deu. Nunca fui fã de filmes  fantasiosos, não me deslumbro com 3D e acho uma chatice filmes muito longos, mas, ainda assim, é sabido que Avatar já nasceu clássico, então por que não testemunhar esse momento histórico que James Cameron está proporcionando aos cinéfilos? Vou ter que ir, raios.

*

Enquanto isso, andei assistindo 4 filmes que podem ser catalogados de “comédias românticas”, aquele gênero que faz os rapazes grunhirem. Um dos filmes me pareceu bem fraco, gostei bastante dos outros dois e o último foi uma surpresa adorável. A eles:

* Idas e Vindas do Amor, recém estreado. O grande atrativo do filme é a constelação de estrelas do elenco, entre elas Shirley McLaine, Julia Roberts. Jamie Foxx, Anne Hathaway, Bradley Cooper, Jennifer Garner, Ashton Kutcher e outras feras de igual ou maior calibre. O roteiro mostra 10 pessoas, entre homens e mulheres, vivendo seus encontros e desencontros no Dia dos Namorados (o filme chama-se, no original, Valentine´s Day). Well, well. Eu diria que é um filme para adolescentes de 14 anos – e olhe lá. Tudo muito bonitinho, mas pueril à beça. Telecine pipoca para ser assistido às quatro da tarde, na tevê. Essa história de juntar muita gente graúda no mesmo elenco é quase sempre uma arapuca: cada um aparece, no máximo, durante 15 minutos na tela (divididos em três ou quatro cenas de míseros minutos cada uma) e isso, lógico, impede a construção de um personagem que tenha alguma consistência. São duas horas de participações especiais, com os atores e atrizes apenas dando o ar da sua graça. Prefiro vê-los um de cada vez, cravando os dentes em seus papéis com mais paixão.

*

500 Dias Com Ela: demorou, mas fui. Ainda estava em cartaz no Rio. Também incluo na categoria “filme para adolescente” (pois é, prefiro temas mais maduros, nasci velha) porém com um roteiro mais engenhoso do que a maioria das comédias desse estilo e com bem mais originalidade, já que não se trata de um roteiro condenado ao happy end tradicional. Bons diálogos, sutilezas bem conduzidas, um par de atores que foge do estereótipo lindos de morrer, uma trilha sonora esperta e um clima vintage que dá ao filme um ar retrô e moderno ao mesmo tempo. Aprovado.

*

Caramelo. Assisti a essa produção franco-libanesa no DVD. Já haviam me dito que era um filme delicado, e é mesmo. Dirigido por Nadine Labaki, mostra a vida de cinco mulheres que trabalham no mesmo salão de beleza. Uma é amante de um homem casado. Outra é uma mulher que não suporta a ideia de envelhecer e se expõe em situações humilhantes. Outra tem uma levada gay, sente-se atraída pelas freguesas. Outra está de casamento marcado, mas não tem coragem de contar para o noivo que não é mais virgem. E a quinta mulher é uma senhora que desistiu da própria vida para ficar cuidando da irmã mais velha, que é mentalmente perturbada. Pode parecer um filme melancólico, mas ele é apenas sensível, e “apenas” aqui nem se justifica, porque é de uma sensibilidade enorme, e com pitadas de um humor bem feminino. Todos os personagens transmitem a dificuldade de convivermos com nossa solidão mais interna e invisível. Gostei demais.

*

Por fim, uma obra que ainda não estreou. Fiquem de olho: dia 12 de março entrará em cartaz Histórias de Amor duram apenas 90 minutos, filme brasileiro dirigido por Paulo Halm, que é muito conhecido por ser roteirista dos bons - é dele o roteiro, entre outros, do Pequeno Dicionário Amoroso, delícia de filme também. Estreando agora como diretor, Halm nos oferece uma pequena pérola. Um filme despretensioso, sensual e divertido. É a história de um escritor de 30 anos em crise de criatividade, crise no casamento, ou seja, crise existencial completa, um sujeito errante que não consegue terminar um livro já iniciado e que passa as tardes à toa vagando pelas ruas do Rio de Janeiro, sobrevivendo com a grana que a mãe, já falecida, deixou. Caio Blat dá credibilidade absoluta ao papel, e com ele contracena Maria Ribeiro, sua mulher (no filme e na vida real) cabeça feita, independente, focada, batalhadora. Pra fechar o triângulo – tinha que ter um triângulo – entra em cena a linda Luz Cipriota, uma atriz argentina que interpreta a melhor amiga da mulher do escritor. Ele, com a perigosa cabeça vazia, oficina do diabo, jura que elas são mais que amigas, que são amantes, ideia que o deixa ao mesmo tempo enlouquecido, fascinado, mais perdido do que nunca esteve.  

A história pareceu confusa? Pois é de uma simplicidade comovente. O trio tem total domínio de seus papeis e das emoções contraditórias que estão vivendo, mas os momentos de que mais gostei foram os desabafos do jovem escritor com seu pai, uma relação de amor e ódio magnificamente interpretada por Caio e pelo sempre excelente Daniel  Dantas. 

Idas e Vindas do Amor custou 56 milhões de dólares, e Histórias de Amor Duram Apenas 90 Minutos, mero 1 milhão de reais, e isso fortalece minha opinião de que o mais importante de um filme, seja ele americano, libanês ou brasileiro, é um roteiro bem construído e que conquiste a plateia sem muito malabarismo. Imagino que Caio Blat, Maria Ribeiro, Daniel Dantas e Luz Cipriota tenham trabalhado por cachês simbólicos, mas acreditaram no filme, sabiam a razão pela qual estavam ali – não fizeram “participação afetiva”, nota-se que ficaram realmente seduzidos pela história que estavam contando. Talento, leveza e um bom projeto: difícil não funcionar. Pra mim, que não esperava nada, que não havia escutado nenhum comentário anterior, que apertei o play sem expectativa alguma, foi uma agradabilíssima surpresa. Não foi uma tarde à toa.

*

Beijão!    

Postado por martha medeiros

Comentários (34)

  • Vinicius Duarte diz: 23 de fevereiro de 2010

    Oi Martha, Avatar vale a pena sim, fala de uma humanidade e humildade que já não se vê há tempos…Mas deixemos os filmes de lado um pouco. Fui apresentado a você hoje por uma amiga que morava aí no RS. Sou ator e estou querendo montar uma peça com uma outra amiga. Você tem alguma peça de teatro escrita? Parabéns pelo talento, suas crônicas são…estou sem adjetivo no momento. Abraço.

  • Renata Rossetti diz: 25 de fevereiro de 2010

    Oi, só quero dizer que amo tudo o que tu escreve e sou tua fã, incondicional.
    Beijos

  • Daphne Laurent diz: 22 de fevereiro de 2010

    Querida Martha,
    Ler seu os filmes concorrente ao Oscar, sinto a mesma sensação que sinto ao ler quase todos os críticos de cinema no Brasil: estão perdendo de vista um dos melhores filmes dessa safra. Falo de “Preciosa”, um verdadeiro soco no estômago do espectador. Sem efeitos visuais, sem 3D. É a realidade nua e crua. IM – PER – DÍ – VEL!!!!!!

  • Thays diz: 22 de fevereiro de 2010

    Concordo nos seus comentários sobre os 3 primeiros filmes. Aliás, escrevi sobre dois deles no meu blog. `Caramelo` é um filme super delicado. Em `500 dias`, o título original faz um trocadilho muito bom com o nome da personagem, você reparou? E eu gostei porque ela foge do padrão da mulher casadoira, a princípio. Mas sabe rever seus objetivos, rsrs

    Quanto a “90 minutos”, to doida pra ver desde que apareceu aqui no Festival. Vi o trailer e fiquei com água na boca.

  • Alexsandro diz: 22 de fevereiro de 2010

    Vá ver Avatar em 3D e dublado, para não perder as cenas incríveis lendo legendas. O filme é muito bom, e vc nem percebe o tempão que já está lá imóvel olhando pra tela.

  • Soraya Camila diz: 23 de fevereiro de 2010

    Também não sou fã de filmes em 3D, fui assistir hoje Sherlok Holmes que por sinal, aodrei) e a fila pra Avatar ainda estava quilométrica.
    Estou mais lendo neste momento, po9r sinal Martha suas dicas de livros são sempre bem vindas. Li Precisamos falar sobre Kevin (muito bom), A salvo do nada (execelente) e comprei agora Indignação.
    Continue sempre nos dando boas dicas!

  • Simone Costa diz: 25 de fevereiro de 2010

    Olá!

    Adorei tudo que você faz…amo tudo que escreve. Sou editora da Revista Contemporânea – uma publicação digital com a proposta de ser participativa (por uma mídia melhor). Gostaria de convidar para uma entrevista (que poderá ser feita por email)e para ser nossa matéria de capa da terceira edição que vai ao ar na próxima quinta-feira (04 de março). Envie-me um email para que eu possa entrar em contato….te aguardo!
    http://www.revistacontemporanea.wordpress.com
    simonealcosta@gmail.com

  • Samanta Reis de Bittencourt diz: 22 de fevereiro de 2010

    Oi Martha. Concordo com você em número, gênero e grau (é assim mesmo que se fala?). Fui assistir aos dois primeiros filmes que você comentou. “500 dias…” eu assiti no avião, enquanto atravessava o Atlântico. Então não foi uma perda tão grande, pois era isso, ou dormir no ombro do indivíduo da poltrona ao lado. Já os Idas e vindas…”, esse sim me deixou furiosa. Ir ao cinema para ouvir um monte de adolescentes gritar quando o rapaz do “Lua Nova” aparecia? Gosto de cinema, mas nasci “velha” tb.

  • Cristiana Sampaio diz: 23 de fevereiro de 2010

    Não sei se eu tô ficando louca ou viciada.Mas no meu trabalho fico atualizando a página do seu blog de meia em meia hora para saber se vc publicou algo absurdamente bom mais uma vez.Vc comentou sobre o Oscar.Sou cinéfila de plantão mas parece q me tornei critica demais com os filmes.Esse Oscar tá muito forçado ou é impressão minha?10 filmes concorrendo e nenhum deles ainda me emocionou a ponto de dizer:”é ele”.Não sei pq mas acho que Guerra ao Terror leva o carinha dourrado pra casa.O q vc acha?

  • alejandro vázquez diz: 22 de fevereiro de 2010

    Oi, Martha…é um grande prazer te cumprimentar desde Bs As…eu sou um grande fã da tua obra…
    A respeito dos Oscar, eu gostaria de recomendar o filme argentino “El secreto de tus ojos”, do roteirista Campanella; ele vai batalhar para melhor filme estrangeiro, onde o favorito é o filme “La teta asustada”( ganador no Festival de Cinema de Gramado).
    Se você tiver a possibilidade de assitir o filme, acho que vai gostar muito, não vai se arrepender…
    Abraço,
    Alejandro

  • Murillo diz: 28 de fevereiro de 2010

    Martha, primeiramente gostaria de te dizer que sou um grande fã seu.
    Avatar, recheado de efeitos especiais, faz a gente repensar certos pontos. Dentre esses últimos lançamentos, os filmes que eu achei interessantes são: Sempre ao Seu Lado, no qual Richard Gere torna-se apenas um coadjuvante; O Lado Cego, com uma ótima atuação de Sandra Bullock; e Simplesmente Complicado, uma comédia romântica com a maestral interpretação da Meryl Streep. Beijos e sucesso a você!

  • Luciana diz: 28 de fevereiro de 2010

    Também não assisti Avatar, e quando falo que não vi me olham como se eu fosse uma extraterrestre. Ufa! pelo menos, agora, nao me sinto sozinha com esse rótulo.

  • Cinara diz: 1 de março de 2010

    Olá…já viu “Simplesmente Complicado”? O q achou? Vi esse fds e gostei bastante!!! Vi tbm “Idas e Vindas do Amor” e “confirmo” tudo q vc disse…elenco bacana. 1 pra cda filme. Assim tudo d uma vez não acrescentou em nda, aliás subtraiu…subtraiu tempo das história né?! Não indico. “Simplesmente Amor” INDICO! Bjos

  • Guilene Leonardi diz: 26 de fevereiro de 2010

    Martha,
    Tinha preconceitos com o Avatar e prometi que não iria, mesmo!
    Mas algo bateu na minha consciência e eu caí de paraquedas e de óculos 3D naquela sala, ontem.
    Hoje, amanheci inebriada pela surpresa e envergonhada pelo meu convencionalismo.
    Lindo e triste.
    Vá e depois conte se tbm chorou.
    beijos

  • Susan Blum Pessôa de Moura diz: 28 de fevereiro de 2010

    Martha… preciso que vc me escreva em meu e-mail… estou montando um curso de crõnicas para sala de aula e gostaria de usar algumas crônicas suas… preciso não só de autorização, mas também de umas dicas sobre crônicas relativas à questão do negro… grata! Susan Blum

  • Geovane Belo diz: 28 de fevereiro de 2010

    Oi, Martha, apreciei os comentários. Li sobre o filme estrelado pelo Caio, já estava ansioso, depois de ler seu comentário fiquei ainda mais. Se pudesse visitar meu blog poético, arre! Seria privilegioso. Arrisco-me há anos nesse embate de palavras e intenções, luta vã -diria Drummond-, só que todo combate com o verbo é feito pó e alguma emoção.
    http://www.geovanebelo.com.br

  • Cristiana Sampaio diz: 23 de fevereiro de 2010

    Retorno a escrever novamente e deixar mais um comentário para só lhe agradecer.Agradecer as dicas q vc tem dado em suas cronicas e aqui no blog,agradecer quando fala de amor,de ódio,Woody Allen,de santas e muitas doidas.Pois qd tudo parece uma droga,vem vc e muda minha auto-estima com meia dúzia de palavras muitas vezes.Valeu mesmo Martha e continue cinéfila e leitora de plantão q eu vou anotando tudinho numa agendinha q fica aki do lado do meu computador.
    Bjos da sua fã

  • Helaine diz: 23 de fevereiro de 2010

    Obrigada pelas dicas, Martha. E não deixe de assistir Avatar, que, como você disse, já nasceu clássico. Vale a pena por isso.

  • Fernanda Franco diz: 27 de fevereiro de 2010

    Martha, concordo que Avatar já nasceu clássico. Como um bom filme, saí mexida, maior, sensibilizada, como se o filme me devolvesse algum tipo de percepção preciosa que a poeira dos dia tira. Outro filme interessante para assistir é “O segredo dos seus olhos”, concorrendo a melhor filme estrangeiro. Prende do início ao fim. Um gde bjo!

  • Cinara diz: 4 de março de 2010

    Opsss…”Simplesmente COMPLICADO” e não “Simplesmente Amor” como eu disse na mensagem anterior. Bjos

  • Janaína diz: 22 de fevereiro de 2010

    Samanta, o “rapaz do Lua Nova” não aparece no filme “Idase Vindas do Amor”, acho que vc se confundiu….. Martha, discordo em relação a este filme, achei divertido, sem a pretensão de ser um graaande filme, apenas uma comédia romântica leve e bem humorada, com a qual tenho certeza que muitas mulheres de mais de 30 anos se identificaram, afinal, já fomos adolescentes tb. Beijo!

  • Mirtes diz: 27 de fevereiro de 2010

    Valeu, Martha, seus comentários, seja sobre o que for, me fazem um bem danado. Coisas de fã…
    Abraços e uma semana centrada nos encantos da lua, cheia e sedutora!

  • silene balassiano diz: 26 de fevereiro de 2010

    estamos tentando convidar-lhe para um evento no RJ mas a comunicação está difícil. trata-se de uma premiação e maiores detalhes estão sendo repassados por seu mail da revista de o globo. por favor não deixe de ler e estudar a possibilidade, grata

  • Thais diz: 22 de fevereiro de 2010

    Bom pelos comentários acredito que também não vou gostar do ” Idas e Vindas…” Martha e Samanta valeu pela dica. Vou deixar para ver mesmo no Telecine em um domingo a tarde de inverno, hehehe
    beijos
    Thais

  • Paulo Halm diz: 23 de fevereiro de 2010

    Ola Martha
    muito obrigado pelo carinhoso comentário ao meu filme, Histórias de Amor Duram Apenas 90 Minutos. Feliz em ver que um trabalho feito com poucos recursos, porém com muita garra, dedicação e carinho consegue sensibilizar e divertir os outros. Só uma correção: o lançamento foi antecipado. Estreamos agora dia 12 de março.

  • Daniela krziminski diz: 24 de fevereiro de 2010

    Oi! Li teu ultimo post sobre filmes e na mesma hora vi “caramel” ( moro nos Eua,tenho o servico Netflix que deixa ver os filmes online) e adorei! Gosto muito de filmes iranianos e libaneses,os roteiros sao sempre muito bons.Muito obrigado pelas dicas,leio sempre teu blog,assim mato um pouco das saudades que sinto de Porto Alegre…Se souberes de outros filmes/livros como este,avise!

  • Paulo Marcelo Moresco diz: 22 de fevereiro de 2010

    Ao ver noticias Tuas no Blog, fiquei curioso, pela materia, otima, sse bem que, gosto mais da profundidade , com que aborda outros Temas, a foto Tá Linda, não gosto mto da do jornal, e o Nero ? como vai??abbj

  • ELISA diz: 23 de fevereiro de 2010

    Excelentes comentários dos filmes!!! mais estou aguardando vc escreva sobre “El secreto de sus ojos”, filme argentino que vai concorrer ao Oscar…..Sou advogada, trabalho no Poder Judiciario de Argentina e achei muito bem apresentado o ambiente….

  • Samanta diz: 23 de fevereiro de 2010

    Janaína (de POA), o rapaz do “Lua Nova” a que me referi foi o Taylor Launter (O Lobo?), e não o Robert Pettinson (o mais famoso)…à propósito…adoro sua cidade.

  • Taynná Monteiro diz: 25 de fevereiro de 2010

    Bem, adoro cinema!
    Assisti `Avatar` pelo nome, porque sabia que seria um clássico e quer saber, (tá você não quer saber, mas eu vou falar assim mesmo…), gostei do filme! Achei inteligente, mesmo não sendo fã das ficções grandiosas. O filme é longo, mas gostei do anti-americanismo, das ideias de busca interior que consegui enxergar.
    Bom ter falado de `Valentine`s Day` porque alguém comentou que era meio como `Simplesmente Amor`, mas fiquei com preguiça agora…
    Vou assistir ao brasileiro!
    Bjo

  • mari diz: 26 de fevereiro de 2010

    Martha, Martha! Coelho sem orelhas, comédia romântica alemã, repare no Ludo, nossa que homem lindo!

  • Histórias de amor, o filme diz: 22 de fevereiro de 2010

    É maravilhoso receber o seu carinho, Martha. Principalmente sabendo que suas colocações são muito sinceras.

    Realmente, a nossa equipe, o elenco, o Pepe e a Heloisa, enfim todos os profissionais envolvidos na produção de “Histórias de amor duram apenas 90 minutos” deram duro porque acreditaram no projeto e se apaixonaram pelo roteiro. Por isso, mesmo com o orçamento apertado, o filme saiu assim redondinho, bonito e leve, como você mesma observou!

    Voltamos a te fazer visita em breve! Bjs

  • Claudia Maria diz: 23 de fevereiro de 2010

    Marhta,
    Faz tempo nao comento aqui no blog !Voce e demais, ADOREI os comentarios !!
    beijos
    Claudia Maria

  • Júlia Tamler diz: 23 de fevereiro de 2010

    Oi Martha.

    Eu, também, já tive a oportunidade de ver o filme Histórias de Amor duram apenas 90 minutos e AMEI!!!! Ótimo filme que mostra muito das dúvidas do “adultos meio adolescentes” que temos por aí…
    O Caio Blat está arrasando no papel e o Daniel Dantas está divertidíssimo!!! As cenas deles juntos são impagáveis!!
    Beijos

Envie seu Comentário