Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Livros

08 de junho de 2010 21

Olá, people.

Alguém pediu para que eu comentasse sobre alguns livros. Bom, eu avisei que leria o do Michel Onfray, “A potência de existir“. Fiquei impactada com o título e, por ser um manifesto hedonista, achei que iria curtir bastante, mas fui reduzida à minha insignificância, achei o livro difícil para leigos em filosofia, como sou. Ainda assim, sublinhei algumas frases aqui e ali que me chamaram a atenção, mas o que gostei mesmo foi do prefácio, 28 páginas em que ele conta como foi ser abandonado pelos pais aos 10 anos de idade para ir viver num internato em meio a regras rígidas, hábitos franciscanos, trotes, abuso sexual e demais cortesias do inferno. O título do prefácio é “Autorretrato com criança” e deixo a frase de abertura aqui reproduzida: “Morri aos dez anos de idade, numa bela tarde de outono , numa luz que dá vontade de eternidade”. Pra mim, o prefácio justificou a aquisição do livro.

O outro livro que eu havia lido dele foi “Teoria da Viagem“, em que ele, poetica e filosoficamente, resgata os significados de se sair em busca do desconhecido. Desse, gostei de ponta a ponta.

*

Acabei ontem de ler o último do Nick Hornby, “Juliet Nua e Crua“. Adoro o texto dele. Dessa vez, ele conta a história de Duncan, um “loser” que vive no interior da Inglaterra, tem um casamento de 15 anos que já nasceu em ponto morto e é fã de um roqueiro decadente que há 20 anos não grava nada. É interessante ver o quanto alguém sem luz própria tenta buscar sentido na vida transferindo seus sonhos para uma “entidade” que ele mais inventa do que sabe realmente a respeito. No final das contas, quem se torna personagem principal do livro é Annie, mulher de Duncan, que por um golpe do acaso acaba… Bom, vocês talvez leiam, melhor não adiantar nada. Mas faço um alerta: quem não usa óculos, use. E quem usa, use dois. As letras do livro são pra lá de miúdas.

*

Comecei agora “A Morte do Gourmet“, romance de estreia de Muriel Barbery, que ficou conhecida mesmo foi através do seu segundo livro, o excelente “A elegância do ouriço”. Depois, lerei “Conversa sobre o tempo“, que reúne tudo o que foi dito em encontros entre Luis Fernando Verissimo e Zuenir Ventura, com mediação de Arthur Dapieve. E as crônicas de “Mulher Perdigueira“, do meu talentoso amigo Fabricio Carpinejar.

*

Ontem o Fabricio lançou seu livro na Livraria Cultura, de Porto Alegre. Antes dos autógrafos, foi promovido um pequeno debate entre o autor, o cineasta José Pedro Goulart e eu. Foi divertidíssimo. O tema central era o ciúme. Fabricio, performático como sempre, abusando de sua energia contagiante, defende que o ciúme é salutar, mesmo o ciúme infernal. Ele defende que se mande dezenas de torpedos por dia ao ser amado, que se explore abertamente o desejo de possessão. Olha que talento: “Aspiro ao casamento pirandelliano, um à procura permanente do outro. Sou um totalitário na paixão. Um tirano. Um ditador. Não me dê poder que escravizo. Não me dê espaço que cultivo. Não me eleja democraticamente que mudo a constituição e emendo os mandatos”.

Em literatura, funciona. Na vidinha, essa aqui, acho que dá um trabalho danado.

*

E pra encerrar, aí vai, em primeira mão, o título do meu novo livro de ficção, que de certa forma trata sobre tudo isso também: paixão, possessão, ciúme, perdas e toda a falta de lógica que nos endoidece nas relações. Anote: Fora de Mim. Em outubro, nas livrarias.

*

Beijos!

Comentários (21)

  • bruno scheeren diz: 8 de junho de 2010

    vc ja leu charles bukowski ? estou lendo um livro dele, mto bom mesmo! e vc tbm eh foda!!!!! o q seria uma mulher foda para vc?
    bj

  • Helaine diz: 8 de junho de 2010

    Oba!!! Que chegue logo outubro!

  • Maria Valéria diz: 8 de junho de 2010

    Amei!!!, Martha, o título do seu novo livro.
    Olha, Doritos funciona! Vou lembrar dessa fórmula da próxima vez que precisar de um título hehehe
    E concordo contigo: o amor é simples, a gente (cultura, valores, civilização) é que complica.
    Beijos!

  • Ariele Goulart diz: 8 de junho de 2010

    Olá Martha, acabo de encomendar Coisas da Vida, já li alguns textos, mas prefiro a obra inteira. E pode deixar que ‘Fora de Mim’ já está na lista de compras.
    Também quero adquirir Banquete com os Deuses, do ilustre Veríssimo. Comprei o livro Cenas da Vida na Aldeia, adoraria seu comentário sobre ‘os que cavam’.

    Até breve… beijão

  • Marco Severo diz: 8 de junho de 2010

    GANHEI A MINHA NOITE!!!

    Chegar em casa cansado do trabalho e encontrar um post novo teu aqui é um alento para o meu dia…

    E chegar aqui, encontrar um post teu, e que ainda traz o título do teu novo livro… É UM PRESENTE! Ah, Martha, ansiei TANTO por este dia! Mal posso esperar outubro chegar!

    E pelo amor dos deuses, mulher, cadê o livro de crônicas novo???

    Quais são as surpresinhas que você disse que nós, leitores, teríamos agora no segundo semestre (de acordo com uma das tuas últimas entrevistas a uma revista….)

    (É, leitor teu nunca está satisfeito hehehe). Beijo enorme, Martha. Eu te adoro, e te devoro!

  • Bel diz: 9 de junho de 2010

    Martha, gostaria de dar uma dica de filme que, particularmente, acho muito bom… Fala sobre a questão do amor, do desgaste do relacionamento, e como ele faz com que as pessoas esqueçam aquilo que realmente importa e que fez com que ficassem juntos…
    Além de tudo tem um elemento surpresa: Jim Carrey fazendo a personagem mais dramática da trama (já fez em outros filmes, mas neste ele supera) e Kate Winslet fazendo a personagem mais despojada, sendo que sempre costumam assumiu papéis contrários nos filmes… Certo, o filme é Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças, e, como ainda não vi comentários seus sobre ele (se já fez, me perdoe), creio que não tenha o visto ainda…
    Bom, vai a dica… Espero que goste!

  • Marco Severo diz: 9 de junho de 2010

    Também gostei imensamente do delicado – e ao mesmo tempo voraz – “A Elegância do Ouriço”. Na verdade, dizer que “gostei” não diz exatamente o que senti ao terminar de ler esse livro soberbo. Terminei o livro aos prantos, de puro êxtase. Era um estado de espírito tão único, ao final da leitura, que eu mal consigo defini-lo. A palavra que mais se aproxima do que eu sentia ao terminá-lo é uma em Inglês, BLISS, que não tem tradução exata pro Português. Só sei que o livro nos causa um sentimento lindo, único, raro.

    Ainda não comecei “A Morte do Gourmet” porque depois não terei mais nada da autora que ler, e fico poupando. Mas ano que vem hei de.

    Beijo, Martha.

  • Vivian diz: 9 de junho de 2010

    Soco no estomago…
    Sobre a frase que citaste de Michel Onfray, em ” A potência de existir”.
    Obrigada pela leitura. Abraço.

  • Roseli diz: 9 de junho de 2010

    Oi Martha!
    Que bom te achar por aqui também,nos blogues. Conheci sua obra recentemente e me deliciei! Parabéns! Sua escrita é deliciosa, ágil, envolvente. Sou bibliotecária e vivo, respiro, como livros, kkk. Hornby é um dos meus prediletos entre tantos. A morte do Gourmet li recentemente e já separei A elegância do ouriço para ler nas férias. Adoro conhecer autores dos mais variadas nacionalidades e estilos. Isso nos enriquece! Adorei saber que seu livro novo sairá em breve. Já vou ficar atenta. Bom deixa eu parar por aqui senão escrevo uma bíblia. Adoro escrever, adoro falar, kkk. Convido você a conhecer meus espaços na blogsfera. Será um prazer te ver por lá.
    http://bibliotequiceseafins.blogspot.com
    http://sonhosmelodias.blogspot.com
    Abraço

  • Gustavo Quadra diz: 9 de junho de 2010

    Ótimo o nome do livro, Martha! Agora contar os dias até outubro…começo ou final? rs….Adorei esse trecho sobre a possessão/ciúme….Já peguei para guardar!
    To na correria por aqui….
    Beijãozão enooorme!

  • Nathi Hecz diz: 9 de junho de 2010

    Martha, minha flor! ♥

    Quer saber de uma coisa?! Adorei demais o título do teu livro, de verdade! Fazendo uma breve comparação com os títulos dos outros livros, esse é o que mais me identifiquei. Isso falando em termos de título, mal posso esperar pelo conteúdo – que pela temática, logo vejo que vou me identificar; todos vamos, como sempre acontece entre nós, teus leitores. :)
    Pena que outubro está tão longe, né?! kkkkk
    Sei que ainda tá super cedo, mas vai ter lançamento aqui em Porto Alegre? =)

    Adorei o post, as dicas de leitura, adoro o Carpinejar – ele é fantástico!

    P.S: Crônica sobre os álbuns de figurinhas muito bacana, voltei no tempo lembrando da quantidade de álbuns que completei. Ainda tenho 17 anos, mas eu parei, sei lá por qual motivo… Agora é ajudar o sobrinho de 5 anos a completar os dele. =)

    Um beijão, te adoro! ;)

  • Odair Cabrera diz: 9 de junho de 2010

    Martha,
    Você, como sempre, contagiante.
    E sei que quer me deixar fora de mim…rs
    Bjs

  • CARLA SIGAL diz: 10 de junho de 2010

    Martha,

    Que bom, vem lançamento em setembro, vai autografar na feira do livro???

    Eu não acredito que perdi você e o Carpinejar juntos na Cultura…buááááááááááá!!!!

    Amo os dois!!!!

    Bjoka,

    Carla

  • Gustavo Quadra diz: 10 de junho de 2010

    Martha!!!
    Já ouviu falar no livro “O efeito sombra” de Debby não sei o quê? Infelizmente não lembro o sobrenome, mas achei interessante a capa e a orelha do livro…Muuuita vontade de comprar…Depois me diz se conhece ou não…

    Beijão e boa noite!!

  • Soraya diz: 11 de junho de 2010

    Oi Martha, sempre bons ler suas dicas de livros, já fiz aquisição de vários!
    E você quando termina de lê-los, o que faz? Sua biblioteca deve ser enorme,rs!
    Bjs e que venha o novo livro!!

  • Andressa Abe diz: 12 de junho de 2010

    Oi Martha!
    vou esperar ansiosamente pelo seu novo livro! eu e as meninas do ape 41 agradecemos por toda a inspiração que nos dá…sempre q precisamos de algum tipo de conforto corremos em busca dos seus textos….e nunca falha!
    obrigadaaaaaaaaaaa!
    bjos

  • Danielle diz: 12 de junho de 2010

    Olá, Martha!

    Sei que você já deve estar bem cansada de receber elogios, mas vai mais um aqui..rs
    Eu simplesmente a-do-ro a sua escrita, eu acho o máximo pessoas que conseguem escrever assim com tanta inteligência e sensibilidade. Descobri seu blog por acaso, estava procurando textos seus na internet… Enfim, sorte a minha! :)
    Ah, achei interessante os temas que você vai abordar no seu novo livro. E pelo visto vai ter muita gente se enxergando nas entrelinhas… difícil encontrar pessoas que nunca tiveram uma paixão obcessiva de enlouquecer… Estava lendo um livro esses dias que fala de mulheres que amam demais e o porquê delas se interessarem pelo tipo de homem inadequado. “Fora de Mim”: Acho que não existe termo melhor pra definir esse estado.

    Enfim, ansiosa pra ler! ;)

    Bjs!

  • Tomaz diz: 12 de junho de 2010

    Martha,

    Tu tem que aparecer mais aqui!
    Anda muito ausente!
    Nao eh mijada, mas eh parecido… Eh eh eh!
    Bjs

  • Gustavo Quadra diz: 12 de junho de 2010

    Eu de novo…To enchendo o saco nesse post, mas o motivo de agora é muito bom: acabei de te ver no programa Alternativa Saúde do GNT falando de amor. Estava na cozinha e minha mãe gritou: Gustavo, não sabe quem está aqui no programa…Sua escritora preferida! Corri para ver…Como tudo que é bom dura pouco, acabou de acabar…
    Beijos

  • Shemilla diz: 14 de junho de 2010

    Martha é verdade que voce vem para Mossoró-RN participar da feira do livro em agosto?Desde já estou nas nuvens de tanta alegria hahaha.;*

  • Tati diz: 18 de junho de 2010

    Oi Martha, sou tua fã!

    Aguardo ansiosa pelo Fora de Mim, será muito bom nesse momento que venho atravessando…

    Sucesso!
    Beijo.

Envie seu Comentário