Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Mapa astral

05 de setembro de 2010 67

Fiz duas vezes meu mapa astral. Uma vez, ainda adolescente, aqui em Porto Alegre, com uma moça que não recordo, faz tempo à beça e nada me ficou. Anos mais tarde, fiz com uma paulista que nunca cheguei a conhecer pessoalmente, mas lembro do nome: Eliane Lobato. Mandei meus dados pelo correio e pelo correio recebi uma fita K-7 (crianças, nem adianta insistir que não vou explicar o que é), onde ela narrava muita coisa sobre mim, tudo assombrosamente correto. Tanto que, ao ouvirem a fita, meu pai e minha mãe também fizeram os seus mapas, e de novo ela acertou na mosca. Isso foi por volta de 1987. Adoraria ter esse material ainda, porém eu morava sozinha na época e meu apartamento foi assaltado num feriado em que eu estava viajando. Levaram o aparelho de som com a fita dentro.

*

Passados mais de 20 anos, resolvi fazer novamente meu mapa astral, dessa vez com a talentosa Gugu Bastian. Estive com ela essa semana e se eu ainda mantinha algum resquício de ceticismo, ele evaporou. A movimentação e influência dos planetas é coisa séria.  Nosso papo valeu como uma sessão de psicanálise.

*

Na primeira parte da “sessão”, ela me deu uma breve explicação sobre astrologia (tudo gravado, no final ela entrega o CD). Bom, eu sou Leão com ascendente em Capricórnio, lua em Sagitário e meio céu em Virgem. E então ela começou a falar sobre o que tudo isso significava, como me afetava. Meus pontos fortes, meus pontos fracos. Vou dar uma palinha pra vocês.

*

Pontos fracos: sou excessiva onde coloco meu afeto, tenho dificuldade em me desapegar e chego a temer a intensidade dos meus sentimentos. Sou um tango argentino (palavras dela). Além disso, sou bastante crítica com os outros e comigo mesma. Rigorosa ao extremo.

Pontos fortes: sou comprometida com tudo o que faço, tenho uma atitude generosa em relação à vida (honro o fato de ter nascido usufruindo o melhor que a vida dá), minhas exigências pessoais são simples, tenho uma energia ansiosa que é bastante produtiva, me preocupo em me expressar de forma cristalina (não só escrevendo, mas em todas as minhas relações cotidianas) e minha casa é meu refúgio, não sou muito social, e sim doméstica e introspectiva. Não sei se isso é um ponto forte, não foi assim que ela catalogou as coisas, simplesmente me jogou todas as informações juntas, eu é que fiz, comigo mesma, essa diferenciação. Mas realmente prezo meu canto e considero um ponto a favor o fato de não ter muito talento para a performance que a vida coletiva exige.

*

Ela falou bem mais, fiz um breve resumo.

*

Achei interessante também ela dizer que fui conservadora quando criança, a legítima CDF, e que hoje, madura, sou uma anárquica. Isso talvez não transpareça em meus textos, e também não no meu modus vivendi, mas sei que essa inversão internamente se deu. Construí uma sólida base de lançamento pra mim, quando criança, e só quando senti que estava segura, já adulta, me permiti me divertir pra valer.  Hoje tenho um espírito meio riponga. Ela inclusive falou algo que eu nunca havia me tocado: não levo em conta as hierarquias, não distingo ninguém de ninguém, todos para mim são iguais. Isso explica por que, quando tive um cargo de diretoria, há muitos anos, na época em que era publicitária, me dei mal. Apesar de leoninos serem considerados líderes natos, essa não é minha praia. Tenho horror à arrogância. Verdadeiro horror. E, segundo ela, por essa mesma razão, não me sinto confortável quando me dão muita importância. Claro que o ego e a vaidade agradecem, mas não levo nada disso a sério.

*

Meu raio x, turma.

*

Depois dessas explanações, começou o melhor da festa: as previsões. Não se trata de dizer o que vai ou não vai acontecer, não existe bola de cristal e nem é esse o propósito do trabalho, ela apenas fala em tendências, em favorecimentos cósmicos – ou desfavorecimentos. E aí foi incrível, porque ela praticamente descreveu certas dificuldades atuais minhas, falou sobre as razões de certas coisas estarem indo bem e outras estarem retrógradas, enfim, bateu exatamente com o meu momento. A boa notícia é que os astros se movimentam, e assim também a vida: nada permanece muito tempo como está.

*

Terminada a gravação, ela ainda cedeu um tempo para falar sobre meus afetos mais íntimos, e aí meu queixo caiu, pois, apenas com as datas de nascimento, ela falou de pessoas bem próximas a mim com uma sapiência quase chocante, parecia que ela conhecia cada um. Me deu toques importantíssimos sobre o convívio com elas. Saí de lá mais leve e confiante.

*

Sei que muita gente acha tudo isso uma baboseira e eu respeito, já fui uma cética radical, mas isso na época em que era mais infantil e conservadora… Hoje me permito acreditar. Não só nas influências dos planetas, mas acreditar em algumas conspirações que não são científicas, provadas, documentadas. Simplesmente acreditar que há algo além da nossa racionalidade extrema. Se não servir pra nada, ao menos é mais divertido viver assim.

*

Beijos e boa semana!

Comentários (67)

  • Naiana Alberti diz: 5 de setembro de 2010

    Martha!

    Adorei te encontrar ontem. Espero que o nosso próximo encontro aconteça em breve.

    Um beijo ensolarado como o dia. Naiana.

  • Gustavo Quadra diz: 5 de setembro de 2010

    Gosto disso: “Simplesmente acreditar que há algo além da nossa racionalidade extrema”
    Acredito nessas “forças” inexplicáveis, são chamados de “acasos” que para mim isso não existe, mas enfim…
    Nunca fui a cartomantes e afins, mas acredito nesse outro lado, na parte espiritual e tal…

    ps: Estarei no CCBB dia 14, hein?!

    Beijão e ótimo domingo!

  • Sebastião Costa diz: 5 de setembro de 2010

    Eu ensinei minha filha a ler você, lendo suas colunas p´rá ela. Há pouco, num momento de absoluta espontaneidade, ela disse que o que você escreve, realmente, vale a pena ser lido e, também, memorizado; por ser útil e prático…
    Confesso que ‘orgulho’ não é minha praia. Mas, o intenso prazer de ser pai que senti ao ouvir isto, nunca vai ser esquecido.
    Cumpro o dever de te agradecer e me confessar orgulhoso por ter notado o valor que você acresce às palavras que têm a honra de ser empregadas por você.
    MUITO OBRIGADO!

  • Janaína diz: 5 de setembro de 2010

    Martha,

    Adorei seu texto, me identifico muito com algumas coisas que vc descreve da sua personalidade, e isso não é de agora, vem de muito tempo, através da leitura de suas crônicas, muitas vezes parece que estou lendo sobre mim.
    Atualmente moro no México e gostaria de comentar com você que estou dando aulas de Português e já utilizei muitas crônicas suas nas aulas, adoraram!!!!!
    Sou sua fã há muito tempo, e adoro poder ler seus textos mesmo muito longe do Brasil, viva a tecnologia!!!!
    Um grande abraço,
    Janaína

  • ELISA MARCELLI diz: 5 de setembro de 2010

    Martha, existe sem dúvida alguma coisa além de nossa racionalidade extrema, com certeça!!!!, e quando a gente consegue deixar a vida ir pra frente seguindo essa corrente (parece livro de autoajuda), TUDO é muito melhor!!!, bom domingo….!!!! O de “tango argentino” achei gozado, como argentina percebo nos brasileiros por cima daquela alegría, ou misturada à mesma, uma certa coisa nostálgica….Abraço

  • Thiago Souza diz: 5 de setembro de 2010

    Sim, claro que existe um monte de coisas que não conseguimos explicar.

    Beijo, Martha!

  • Super Lana diz: 5 de setembro de 2010

    rsrs..acho que acreditar em coisas boas
    faz super bem a saúde!!

    Bjussssss

  • Camila diz: 5 de setembro de 2010

    “. Simplesmente acreditar que há algo além da nossa racionalidade extrema. Se não servir pra nada, ao menos é mais divertido viver assim.”
    É Marta, acreditar além do que nossos olhos podem ver e sem culpa nenhuma , viver a vida, com um olhar mais doce e divertido , afinal, ela vai acabar mesmo ….vamos nos divertir enquanto é tempo !
    Grande beijo!

  • luciana Fernández diz: 5 de setembro de 2010

    Oi Martha,

    podes passar o contato da Gugu Bastian?! Fiquei curiosa em fazer meu mapa astral. Bj

  • Liliane Abrão diz: 5 de setembro de 2010

    Martha,
    Assim como tu, também acredito “que há algo além da nossa racionalidade extrema.”
    Podes me dizer onde encontro Gugu Bastian?
    Carinho…
    Liliane

  • Helaine diz: 5 de setembro de 2010

    “Hoje me permito acreditar”. Sábia Martha. É preciso ter peito para se permitir. E você tem. Só fazendo meu mapa astral! Eu ainda não havia pensado nisso. Além do mais, descobri que somos muito parecidas. Delírios de uma grande fã, talvez. Também sou excessiva onde coloco os meus afetos…

  • Alessandra diz: 5 de setembro de 2010

    Ai ai!! Ler teu blog me deixa feliz!! :-)
    Confesso que quando descobri que você era leonina, levei um susto! Isso ja faz um tempinho atrás.
    Pensei: Como pode? Sempre tão discreta, não gosta muito de ser o centro das atenções e tal e tal….
    Leonina atípica, só pode ser! Agora que descobri que tem ascendente em capricórnio (meu signo), fiquei super hiper feliz e orgulhosa hahaha!!!!
    Independente do ascendente te admiro de qualquer jeito!
    Que os astros lhe tragam boas influências!! Bjo.

  • Claudia Porto diz: 5 de setembro de 2010

    Hoje, eu tbm me permito acreditar em muitas coisas.
    Ter fé, esperança e acreditar, coisas vitais nos dias de hoje.
    É o que nos permite continuar a nossa caminhada.
    Adoro teus textos Martha.
    Poderia me indicar onde posso localizar a talentosa Gugu Bastian?
    Abraços guria!

  • Ju diz: 5 de setembro de 2010

    Martha! Gosto muito desse tema e sou leitora assídua de sites de astrólogos na internet! Sigo apenas um no momento e ando precisando de coisa nova, outras referências!
    Gostaria que você passasse algum contato da sua astróloga! Site, blog, e-mail ou o contato para atendimento na falta dos primeiros…se puder. beijos!!!

  • Eduarda diz: 5 de setembro de 2010

    Pensei duas vezes antes de escrever algo aqui. Nem sei se você lê, e muito provavelmente este pensamento me impede de escrever. Leio suas postagens sempre que posso. Lembro que a primeira vez que ouvi falar de você foi no auge dos meus treze anos. Minha professora de língua portuguesa era apaixonada por seus escritos e toda semana nos fazia resposder a uma ficha de leitura refernte as suas crônicas… Desde então não parei mais de ler. Me encantei… Me descobri. E mesmo que agora, com dezenove anos, seja da área das exatas: não perdi o encanto pela maneira como você se entrega ao que escreve. Me identifico e muitas vezes fico na dúvida se não foi eu quem escrevi tudo aquilo…. Adoro!
    Quanto a “mapa astral”: tenho uma vontade quase maior que eu de fazer, de experimentar. Mas ao mesmo tempo pavor de “me descobrir” realmente. De ter confirmado tudo aquilo que eu já sei.
    Estranho.

    Mas é isso Martha. De tanto lhe acompanhar, por você fazer parte do meu amadurecimento, precisava lhe dizer uma palavra que fosse… e que os astros as levem até você!

    Tudo de bom.
    Um beijo,

    Eduarda.

  • Dora Maria Webwe Lima diz: 5 de setembro de 2010

    Martha, adoro você, leio tudo que você escreve. Também sou leonina e adoro astrologia. Poderia me indicar como posso fazer contato com a astróloga GUGU BASTIAN? Poderia enviar os dados para meu e mail? Agradeço desde já! Beijo

  • Carlos Guilherme diz: 5 de setembro de 2010

    Prezada Martha,

    a vida tem caminhos inesperados mesmo. De uma provável brincadeira/curiosidade de adolescente, nasceu um dúvida, depois transformada em curiosidade, mais tarde em uma, talvez, crença. Todos outros caminhos também são válidos, cada vez mais, quando o objetivo é a busca da felicidade/diversão. Infelizmente a busca da racionalidade extrema é tão inacessível a todos nós, por requerer tantos predicados em meio ao cotidiano. Mas é válida, sim, tua descontração. Alguns anos atrás, minha irmã psiquiatra contou-me um diálogo ocorrido durante a espera de um elevador com uma Sra. Depois de um pequeno intróito, a Sra. arriscou uma pergunta: por acaso a Sra. (minha irmã) não trabalha com pessoas? Sim, sou psiquiatra. Ao que a Sra. emendou um: então somos colegas, pois sou taróloga. Minha irmã ficou surprêsa com a resposta e achou que devia calar, até porque o elevador havia chegado. São os vários caminhos dessa vida, alguns mais outros menos extremados racionalmente e também temos que acreditar em algumas coisas. Bjs.

  • fernanda garcia diz: 5 de setembro de 2010

    Olá Martha
    dá uma olhada no site do calendário maia, talvez goste.
    Seu Kin 189, Lua Ressonante Vermelha

    http://www.casa-indigo.com/kin/default.asp?Name=&day=20&month=8&Year=1961&Submit=Calcula+o+teu+Kin%21

  • Morgana Luz diz: 5 de setembro de 2010

    Olá Martha! Quero dizer que adoro o teu blog, sempre que posso dou uma espiadinha.
    O assunto sobre mapa astral me interessa bastante, inclusive já fiz três mapas, é muito bom, me dá motivação e ao mesmo tempo faz com que eu repense sobre minha vida. Será que é possível me fornecer o telefone desta profissional que fez o teu mapa astral? Obrigada! Bjus e boa semana!

  • STELLA diz: 5 de setembro de 2010

    Martha
    Sou sua fã
    Meu blog é “O PRAZER DE SER UMA PROFISSIONAL DE SAÚDE” não sei como seguir o seu blog mas gostaria.
    Bjs

  • Maria Iara Azambuja diz: 5 de setembro de 2010

    Martha,
    Igual a ti, também acredito que os astros nos influenciam de alguma maneira, apesar de nunca ter feito meu mapa astral, sou virginiana, gostaria muito de fazê-lo.
    Um abraço.

  • rafael diz: 5 de setembro de 2010

    Bem, curto suas colunas…aprendi a ler com uma amiga da facul.Mas quanto a estas questoes que segundo você está além de nossa racionalidade, enquanto cientista tenho que concordar com opersonagem gregory house…se vc fala com Deus ou com qualquer coisa não física você é religioso ou espiritualista ou qlq coisa assim. Se essas coisa falarem conosco, nos tornamos psicóticos.

  • arlete correa meyer diz: 6 de setembro de 2010

    Aprecio bastante teus artigos, e cm muitos tenho curiosidade nesse assunto. Gostaria do endereço da Gugu Bastian, pois quero agendar p fazer meu mapa astral.

    abraço.

  • Simone Kelbert diz: 6 de setembro de 2010

    oi,

    enfim, direto ao ponto. Chego em casa – acho que era sexta, talvez quinta, não lembro bem . O fato é que chego da faculdade e percorro o velho e conhecido caminho da roça: ligo o computador, acesso meus e-mails. Okay, sou da geração show da Xuxa, quando as crianças cresciam babando em estado de alienação em frente à tv. O fato é que, ainda que eu não vá prestar atenção ao programa da tv aberta que passa – no meu quarto não tem tv à cabo – a tv tem que estar ligada. É uma necessidade, talvez da minha solitária adolescência dos 30 anos!!
    Tava respondendo um e-mail pro meu professor e percebi que aquele programa, bastante anunciado, Hipertensão, estava no ar. Bem, como disse, não prestei atenção ao desenrolar da coisa, até o momento em que três dos competidores – que haviam sido votados pelos demais para serem, hã, “eliminados” do programa, teriam mais uma chance, a partir de uma última prova. Apenas um teria a chance de ser classificado. Hipertensão…
    A tal prova se tratava do seguinte: os competidores teriam que suportar tomar um coquetel esdrúxulo composto de engredientes como fígado (de algum animal, espero. “Eles”, acho, não chegariam ao ponto de fazer pessoas ingerirem fígado humano e quero, juro que quero acreditar nisso), gordura pura (nem sei como é isso, gordura pura? Imaginei uma clínica de lipoaspiração), vermes vivos e o especial do dia, sangue. Sangue. Sangue.
    A apresentadora é a Glensa sobrenomeimpronunciável.
    Vou resumir a história. Eles tinham que jogar dados que continham, em seus lados, as opções – já citadas – dos ingredientes a serem batidos, por aquele que não posso deixar de classificar de algoz, e ingeridos então. De modo que eu me vi numa sena bizarra em que jovens – dois homens, uma mulher, muito bonita até – aparentemente muito capazes, capazes de fazerem coisas gratificantes, capazes de trabalhar, capazes de desfrutar de uma boa refeição – tiveram/quiseram beber algo que continha, além de vermes liquidificados, sangue. Olha, eu não sou católica, aliás nem batizada eu sou, mas não se trata de moral judaico-cristã. Se trata de o que, afinal de contas, está acontecendo com os valores humanos básico, os valores atribuidos ao ser humano. A que ponto uma jovem linda – e não tinha cara de carente, advinda de alguma espécie de assentamento em que as pessoas têm que tomar sopa de papelão – chega para ganhar um dinheiro, uma quantia de dinheiro a aqual pessoas, muitas, costumam passar anos de suas vidas ralando para conseguir, mas a partir de trabalho e digo mais, trabalho digno.
    Eu senti muita pena daquelas pessoas. Pena da apresentadora que também teve, por escolha ou não, que chegar a esse nível. Essa rede Globo é uma coisa que não entendo. Uma hora, Criança Esperança – “vamos doar, vamos dar chance de dignidade à milhares de crianças e jovens!! Outra hora, parece utilizar essa necessidade fora do normal que, hoje, os milhares de jovens tem, de ganhar muito muito muito dinheiro e, se der, se tornar, enfim, uma celebridade – talvez uma capinha nas revistas masculinas.

    Isso parece um papo muito chato moralista. Mas, não sei. Porque, a partir do momento em que senti pena daquelas pessoas, me perguntei o que que tá acontecendo de tão errado nesse mundo para que jovens belos, fortes e capazes intelectualmente – ao que tudo indica – se humilhem, se deixem humilhar dessa forma. Cara, e se tivesse cocô de gente – de bicho, que seja – ali? Tu sabe o que iria acontecer? Eles iriam sim comer. E o pior de tudo é que, após, sentiriam como se tivesse passado por uma grande superação.
    Após o episódio, um deles falou algo sobre acreditar ter sido uma grande prova de superação. Nossa, sem dúvida parceiro. Superação. Superação da estupidez humana. Nunca vi superação maior.

    Para falar um pouco da ideia de superação que me foi passada, relato o caso da minha irmã, hoje com 33 anos. A guria se superou ao suportar três anos enclausurada no quarto, estudando para o vestibular de medicina da ufrgs. Perdeu todas as festas. Perdeu até o namorado, que não aguentou a pressão e a ausência da namorada. Superação. Por que ela jamais estudou em escolas particulares, ou seja, super superação, se levarmos em conta os alunos com os quais ela competia. Hoje, a guria está trabalhando no Ministério da Saúde de Moçambique – teve um programa Longe de Casa, em que ela foi uma dos seis gaúchos, parece, intrevistados. Superação. Mais uma vez. Só que pra isso, há que se ter trabalho. E trabalho dá trabalho, né? Sabe como é.

    Olha, estou te escrevendo porque, afinal, leio tuas crônicas, sempre percebo quando tu falas dos e-mails de leitoras – as vezes indignadas por diversas razões. Pois bem, esse é um e-mail indignado e a indignação foi tão grande que não consegui, desta vez, manter o grito preso na garganta.

    Não sei se tu conseguiu entender a razão da minha revolta. Esclarecer meus pensamentos, infelizmente, não é meu forte. Mas, se for ajudar, tem a ver com aquilo no qual transformaram a nossa ideia de valor. tem a ver com a total falta dele. Tem a ver com jovens que almejam uma vida a qual eles aprenderam como o ideal a partir de tudo aquilo que já sabemos. Serei eu mais uma que coloca todas as culpas do mundo nas mídias? Eu não quero reduzir nada, mas, veja bem, onde é que a gente aprende a passar fome para ter o corpo vendido como perfeito? Onde é que a gente aprende que só se tem valor, só se é respeitado a partir do carro que se dirige, das baladas frequentadas, das bolsas e roupas de marca, dos cabelos loiros platinados à argetina?

    Acho que esse e-mail é sobre aquilo em que nos tornamos. Penso nisso todos os dias quando, ainda que atravessando na faixa, um motoqueiro me grita “quer morrer?”, penso nisso quando vou às calçadas da fama de Porto Alegre – essa parte provinciana – e só sou bem atendida se trato o garçom com desdém – cheguei a essa conclusão -, penso nisso quando vejo os carros fazendo absurdos, quando não sou bem tratada num estabelecimento. Por que no meu mundinho irreal, a gente deveria ser bem tratado sempre, pela nossa condição de ser humano, mas isso não é fato hoje. Tenta entrar de havaianas numa loja ali do Moinhos pra ti ver o que acontece?

    Comecei o e-mail dizendo sobre ir direto ao pknto e, logo, vê-se que tenho uma dificuladadezinha com isso, pelo tamanho do e-mail. Enfim, encerro por aqui, mais aliviada. Sei que não vou sequer chegar a essas pessoas que ajudam a transformar aquilo a que o ser humano representa em vermes liquidificados, mas dei meu grito e te agradeço pelo espaço.

    Abraço,

    Simone Kelbert

  • victor diz: 6 de setembro de 2010

    ola bom dia
    gostaria de entrar em contato com astrologa Gugu Bastian pode fornecer contato .
    Grato

  • Mari diz: 6 de setembro de 2010

    Martha adoreii!! Tenho MUITAAA vontade de fazer tbm, sou uma pessoa meio fechada, qro me descobrir e me enteder, nao estou num momento mto bem… voce pode passar os dados dela para uma consulta??? P R E C I S OOOOOOO!! obrigada.

  • Edson diz: 6 de setembro de 2010

    Já entendi de onde vem nossos pontos em comum ( criança cdf x adulto anárquico / doméstico, introspectivo / fora a identificação com quase tudo que escreves)…é o ascendente em capricórnio. Eu sou aquariano com ascendente em capricórnio tbém, o que dá uma certa confusão, um empurra pra frente e o outro segura um pouco.
    Enfim, como sempre texto delicioso.
    Bj

  • Isabel diz: 6 de setembro de 2010

    Oi Martha, adorei a sua experiência com a astrologia. Será que vc pode mandar o contato da Eliane?

    beijos!

  • Rafael diz: 6 de setembro de 2010

    Prezada Simone, quando terminei o mestrado acreditava em tudo isso que vc disse.Também tenho 30 anos.Hoje, percebo que normalmente o que mais criticamos, de uma forma ou de outra, é o que nós mais legitimamos. Não perca seu sono pensando no que nos tornamos…não vale a pena. Seja indiferente.
    É a forma menos pior de se viver.

  • Karina diz: 6 de setembro de 2010

    Poderia passar os contatos do astrologo? Gostaria muito de fazer meu mapa.
    Uma iluminada semana Karina

  • Lari diz: 6 de setembro de 2010

    Eu nunca fiz meu mapa astral, mas sempre curti esse lance de signo… acho interessante como a posição dos astros podem influenciar em nosso comportamento, nossa personalidade.
    Muito bacana!

    Beijos
    ;*

  • Leandro diz: 6 de setembro de 2010

    A pergunta que não quer calar: ela atende somente pessoalmente? ehehe…
    Bjs

  • Andréia diz: 6 de setembro de 2010

    Teus textos são como um refúgio para a minha alma. Aquele momento de pura sintonia entre razão, emoção e natureza. Me permito fazer isso alguns dias da semana e quando faço lendo teus textos sinto minha energia renovada. Obrigada.

    Também fiquei curiosa pra fazer meu mapa astral e adoraria ter o contato da Gugu Bastian. Tens como passar?

  • Fabiana diz: 6 de setembro de 2010

    Sou sua fã! Admiro demais seus textos, sua escrita me encanta. Sincera, simples, direta! Não acreditei quando vi no blog que você veio a Natal e eu perdi!

  • otálio camargo diz: 6 de setembro de 2010

    OI Martha. Grato pela resposta anterior sobre uma peça tetral. Gostaria que não fosse publicado esse contato, pois apenas desejaria se pudesses, respeitosamente, fornecer telefone ou endereço para elaborar, também, meu mapa astral com Gugu Bastiam. Já fiz outros três e, reallllmmmente, como dizia o Chacrinha, tem-se noções sobre tendências da vida. Grato pela democrática atenção. Abçs. Otálio.

  • Jeane diz: 6 de setembro de 2010

    Martha!!
    Gosto muito de acompanhar o seu blog!! Já assisti vários filmes, li vários livros a partir das suas dicas.
    Gostaria que você me passasse o contado da astróloga que fez o seu mapa astral, pois me interesso muito por astrologia.

  • Gabriela diz: 6 de setembro de 2010

    Oi, Martha!
    Aproveito o espaço não para fazer um comentário sobre o último post, mas levantar um questionamento: há rumores na minha cidade (Santa Cruz do Sul – RS) de que passarás por aqui para fazer uma palestra no Colégio Marista São Luís.
    É verdade? Se sim, será quando?
    Agradeço se puderes responder.
    Beijos!

  • Nathi Hecz diz: 6 de setembro de 2010

    Shoow esse mapa astral!
    Gosto dessas coisas de signos e tal. Sou uma capricorniana legítima e simplesmente amo leoninos. Não estou falando isso pra te agradar, é muito sério. Sempre tem e sempre vai ter leoninos na minha volta – minha mãe é leonina e minha melhor amiga também. Me dou muito bem com esse signo. Já disse que eu vou ter que casar com um leonino, se não nem vou querer, kkkk.

    “Hoje tenho um espírito meio riponga. Ela inclusive falou algo que eu nunca havia me tocado: não levo em conta as hierarquias, não distingo ninguém de ninguém, todos para mim são iguais.”
    É, tu é tri do bem mesmo: flores na cabeça, nossos pés descalços ♪

    Beijo, Martha!

  • Liliane Therezinha Lopes diz: 6 de setembro de 2010

    Oi, Matha
    Podes me passar o contato da pessoa que fez teu mapa astral?

    Um beijão !

  • Anderson diz: 6 de setembro de 2010

    Olá Martha,
    Acredito bastante nos estudos do mapa astral.
    Porém, creio que houve um certo “comércio” da astrologia,
    quando iniciou-se a veiculação nos meios de comunicação, de forma de massa.
    Penso que os estudos sérios e as particularidades de cada ser, devem ser levadas sempre em consideração.
    Solicito um favorzão: Poderias enviar-me o contato da astróloga Gugu Bastian?
    Forte ab.
    Anderson.

  • maria neusa guadalupe diz: 6 de setembro de 2010

    Martha: há anos tive uma experirência fantástica com a leitura de meu mapa astral.A garota,paulista,era boa demais e todo ano eu fazia a revolução: de um aniver a outro.Pena que a perdi de vista.Também acho que a vida é mais do que isso que querem que acreditemos.Beijos ripongas.

  • Roberta diz: 7 de setembro de 2010

    Oi, Martha!

    Me identifiquei muito com teu relato.. e passo por uma fase da vida em que preciso de uma “direção”.

    Enfim, nunca fiz meu mapa astral, mas sempre tive vontade! Por isso, gostaria de saber onde encontro Gugu Bastian?

    Grande abraço!!

  • Laura - diz: 7 de setembro de 2010

    Em meados de 1990,estive em POA e fiz meu mapa astral,com
    um astrólogo de nome Ricardo e o sobrenome não me lembro
    mais…Mas,assim como você fiquei “de cara”,ele acertou tudo
    na pinta!!!

  • Rosana diz: 7 de setembro de 2010

    Oi Martha,
    Eu sou mais uma que ficou curiosa pra ter o mapa astral!!!!
    Qual é o contato da Gugu Bastian.
    Bom feriado
    Ro

  • MCarmo diz: 7 de setembro de 2010

    Marta bom dia e bom feriado.
    Sempre curti mapas,mas sempre achei meio sem contexto(para mim),pois não entendo patavinas do que falam.
    Que bom que vc encontrou uma pessoa séria e compromissada com o que faz.
    Gostaria de saber se é muito caro(não tenho grana mesmo).
    Pois estou precisando dar um alento para meu coração sobre meu futuro,que desejo tanto.
    Um grande beijo e adoro ler vc,sempre

  • regina diz: 7 de setembro de 2010

    Oi marta
    te amo, adorei a sua experiência com o mapa astral, como entro em contato com a Gugu Bastian?
    Um grande abraço fraterno.

  • Ana diz: 7 de setembro de 2010

    Oi, Marta!
    Sou muito fã sua, adoro a maneira simples como vecê encara o dia-a-dia e gostaria muito de saber escrever como você. Muitas vezes ao ler as suas cronicas, fico pensando, isso aconteceu comigo e e não consigo me expressar como você.
    Sobre o “mapa astral” eu fiz um há mais de 10 anos, só que tinha uma previsão de perda na família… estão achei sinistro e que isso nunca irir acontecer com as pessoas que amo.
    Em abril de 2009 perdi meu filho em um trágico acidente no mar enquanto surfafa e a previsão do mapa tem me perturbando bastante. Procurei o mapa e não o encontrei (o meu não era em K-7 e sim impresso). Desde então me vem a vontade de faze-lo novamente. Se poderes me enviar o contato da Gugu Bastian, agradeço.
    Obrigada

  • Simone diz: 7 de setembro de 2010

    Olá
    Muito bom ler o que você escreve!
    Podes passar o contato do Gugu?
    Bom restinho de feriado!
    beijos

  • katherine diz: 8 de setembro de 2010

    oi!
    como conseguir o contato do Gugu Bastian?
    Aguardo
    Voce é MARAVILHOSA!!!!!!

  • Andreia diz: 8 de setembro de 2010

    Oie Martha..que maravilha esta do Mapa astral..minha irma eh astrologa, e se tem algo q acredito é nela com os planetas”dela” ohhh coisa q casa bem com nossos planetas..rs Enfim.. maravilha q tenha gostado..pois também sou bem cética..mas na astrologia tenho compreendido e interagido mais.. para contado da minha irma astrologa para quem quiser e pra Martha conhecer a Betina: calicevermelho@gmail.com..bjus valeuuuuu bjus pra vc Martha

  • Kellen diz: 8 de setembro de 2010

    Bom Dia!

    Sempre interessante ler seus artigos….
    Terias como passar o contato com a astróloga GUGU BASTIAN? Será que vale consulta por e-mail? hehe

    Obrigada!

  • Carol diz: 8 de setembro de 2010

    Também já fiz o meu mapa-astral e o tenho gravado. Faz tempo que não ouço, mas lembro que realmente muitas coisas bateram com a realidade… Tenho vivido uma fase cética, mas sei que é só uma fase. Muito melhor viver sem a “arrogância” da razão em tudo o que nos acontece.
    Tenha uma ótima semana, Martha!
    Beijos,

    Carol

  • Annelise diz: 8 de setembro de 2010

    Marta, podes me enviar o contato da Gugu Bastian??

    Obrigada.

  • Giovana Damaceno diz: 8 de setembro de 2010

    Há melhor maneira de viver, senão com diversão? Já fiz mapas astrais várias vezes e adorei todas. Sou capricnorniana com ascendente em esporpião, ou seja, uma mulher má. rsrsrs. Leio você sempre na revista d’O Globo, mas aqui é a primeira vez. Adorei. Beijo.

  • Léia diz: 8 de setembro de 2010

    Martha, será possível você passar o contato desta pessoa? Sempre quis fazer mapa astral, masinfelizmente o que tenho encontrado é profissionais que fazem tudo pela internet, ficando algo totalmente impessoal. Beijo grande.

  • Denise diz: 8 de setembro de 2010

    Oi Martha! Acabei de ler o teu post e eu sou amiga da gugu, inclusive já falei com ela sobre isso.
    A gugu me autorizou a te passar o telefone residencial: 51 3332.0325.
    Que bom que tu gostou dela, realmente é uma excelente astróloga! Fiz meu mapa com ela e atualizo, anualmente, os meus trânsitos.
    Um abraço, Denise.

  • Roberta diz: 9 de setembro de 2010

    Martha, me desculpe, mas não sei como pessoas inteligentes como você creem, ou são místicas, ou supersticiosas. O Richard Dawkins suspeita que os homens devem nascer com “um centro de deus” – uma necessidade inexplicável de acreditar no invisível, e do qual só podem “escapar” por meio do conhecimento. Sou sua leitora contumaz porque você trabalha com nosso “material” mais humano, e, como pessoa, não lhe critico, apenas lamento.
    Abraços.

  • Laura - diz: 10 de setembro de 2010

    Que bobagem Roberta,acreditar só no óbvio!!!!kkkkkkkkkkkk

  • Fleur diz: 10 de setembro de 2010

    Também sou leonina, mas com ascendente em virgem. Fiz por brincadeira uma versão reduzida e gratuita do meu mapa astral num site, e também fiquei espantada com a exatidão. Não acredito piamente em astrologia, mas concedo o benefício da dúvida. Ao contrário dos céticos, o que me espanta é a (in)capacidade quase arrogante e cada vez maior que as pessoas têm de só acreditar no que é palpável. E não vejo que associação há entre ser inteligente e não acreditar em astrologia. Vejo, sim, entre ser inteligente e estar aberto a novas perspectivas. Há que se questionar se o conhecimento humano realmente está avançando.

  • Maitê Vallejos diz: 10 de setembro de 2010

    Martha! Sou tua leitora desde pequena e só este ano fui descobrir que fazia aniversário na mesma data que tu. O engraçado é que estou quase formada em jornalismo, tb gosto de escrever e me identifiquei demais com teu mapa astral. Estou com 21 anos… me pergunto se meu espírito tb será meio riponga logo. Acredito que estou caminhando para isso. Que coisa, não? Parabéns pelo teu trabalho. Nunca comento nenhum post ou envio emails, mas este foi inevitável. Amo esse universo místico de horóscopo e mapa astral.
    Beijos, paz e luz!

  • Juliane diz: 11 de setembro de 2010

    Martha!
    Fique super feliz ao ler tua “consulta” ao mapa astral! Sim, porque a análise da Gugu equivale a muuuitas sessões Freudianas!
    Maria Luiza (Gugu) é dotada de uma intuição acima da média, vocação, missão de vida! Ultrapassa a simples matemática de um mapa astral!
    Fazem mais de 10 anos que ouço suas orientações e sempre são uma luz para descobrir nossas sombras! Porque na real, as respostas sempre estão dentro da gente!
    E é claro… ADORO LER SEUS TEXTOS!
    Abraço
    Juliane

  • elizbeth diz: 11 de setembro de 2010

    olá….fiquei interessadissima na ‘gugú” e o telefone que recebi diz que estpa sempre programado paranão receber ligações……rsrsrs…ruim tratarem assim as possiveis cientes……abraço…admiro demais vc…..beiojs

  • maria luiza bastian diz: 13 de setembro de 2010

    elizbeth
    não sei o que aconrteceu com o telefone,mas sigo recebendo normalmente ligações…tenta de novo,vai ser um prazer ti atender
    gugu bastian

  • Leonor Bastian diz: 24 de setembro de 2010

    Oi Martha!

    Recebi hj de manhã um e-mail da Gugú, com o texto que publicaste em teu blog.
    Já fiz com ela meu mapa e fiquei inpressionada com as análises feitas, não sómente dos temperamentos, como também dos momentos que estamos vivendo!
    Admiro demais o trabalho dela e ele serve como meu guia quase diário. Escuto muito o CD que ela grava.
    Confesso que em alguns momentos difíceis, as previsões dela serviram de esperança e alento para tempos futuros! Quando me descreveu personalidades de pessoas próximas à mim, só faltou fornecer o CPF!!!
    Enfim, seu trabalho não só me ajuda como me encanta.
    Marta, sou uma grande apreciadora das tuas crônicas, e num surto de “vaidade extrema” chego a pensar que escreveste diretamente para mim!
    Bjo,

    Leonor Bastian
    Produtora Cultural

    *Como posso encaminhar para ti meu atual projeto para que tenhas conhecimento dele?
    Minha mãe foi cliente de teu pai por muitos anos. Nos cruzamos sempre no calçadão de Torres.

  • Ana Cerqueira Dorneles diz: 16 de novembro de 2010

    Marta

    Marta
    Apesar do comentário tardio que farei sobre a astróloga Maria Luiza, o que tenho a te dizer é que há mais de 11 anos faço meu mapa com ela e toda vez sinto a mesma admiração e confiança, como a que estás sentindo, pelo trabalho sério , comprometido e responsável que ela realiza. Aliás, as previsões dos astros, ou os movimentos, como quiser nomear, nunca falharam.

  • Átila Felipe diz: 17 de novembro de 2010

    Prezada, estava em busca de um mapa astral e encontrei esse relato em seu blog, gostaria de saber se ainda tens o contato de alguma dessas astrólogas para que eu tambem solicitasse um mapa astral para mim. Grato desde já um grande abraço!

  • Beti diz: 19 de novembro de 2010

    OLA , ATILA
    informação: ml.bastian@hotmail.com
    Vale a pena mesmo……
    Se quiser saber mais escreva seu email para poder te passar.
    Sucesso.

Envie seu Comentário