Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Obrigada!

27 de outubro de 2010 52

Esse meu agradecimento vai para todo mundo que perseverou na fila de autógrafos na Livraria Saraiva, ontem à noite, em Porto Alegre. Madrecita, nunca vi tanta gente. Logo após o ótimo bate-papo com o jornalista Tulio Milman, onde entretemos a plateia e rimos muito, subi para o segundo piso do shopping e já havia uma fila quilométrica. Alguém lá me perguntou: como é que tu te sentes? Vou dizer.

Sinto um misto de sensações. Uma delas: incredulidade. Estou completando 25 anos de carreira literária. Meu primeiro livro, Strip-Tease, saiu em 1985. De lá para cá foram muitos degraus, uma após o outro, sem ser afoita, apenas aproveitando as oportunidades e fazendo o que sei fazer. Já comi muita mosca em noite de lançamento. E digo pra vocês: é muito chato ficar atrás de uma mesa sem que ninguém apareça, apenas uns gatos pingados. Você se sente a última das criaturas, parece que está mendigando atenção. Não há escritor que já não tenha passado por isso. Uns porque ainda não são muito conhecidos, outros porque havia um jogo de futebol decisivo marcado pro mesmo horário, ou então porque a divulgação foi ineficiente, nada saiu nos jornais. O fato é que acontece. Recentemente estive na sessão de autógrafos de um cara que tem um fã clube de respeito, mas quase ninguém apareceu – pudera, não saiu uma linha na imprensa.

Então imagina você encontrar 500 pessoas te aguardando numa fila em prol de um simples: “Para Fulana, um beijo carinhoso da Martha”. Sou bastante econômica nas minhas dedicatórias, não sei ir além do básico. Teve gente que esperou até duas horas para chegar até mim. E eu pensava: por quem eu ficaria duas horas em pé para ganhar um rabisco num livro? Sinceramente, por três ou quatro, e olhe lá. Foi então que me dei conta de que faço parte da vida de muitos de vocês, e o quanto isso é sagrado, o quanto isso é especial. Não há palavras para agradecer essa homenagem que me fizeram ontem.

Se eu cansei? Nossa, saí moída. Mas feliz à beça. Realizada. Gratificada.

Não tenho como lembrar o nome de todos que lá estiveram. Teve uma moça que acho que se chama Gabriele que se derreteu em elogios na minha frente, foi emocionante ouvir o depoimento dela. Gracias, garota! Teve duas amigas de 16 anos, queridíssimas. E uma menina de 14, uma fofa. Teve uma moça que estava acompanhada do filho (acho que era filho) e que me levou uma pasta com diversas crônicas minhas guardadas, um trabalho caprichado, foi bacana de ver, adorei!

Teve a mãe e a madrinha da Juliana, uma garota que não conheço e que vive em Joinville e que escreveu coisas bonitas sobre mim no seu blog. Teve umas alunas de um colégio (putz, esqueci qual: São Judas? Santa Inês?) cuja tarefa de gincana era ir lá pegar uma dedicatória minha. Teve o Rodrigo Germano, um cara que me “assombra” há anos, vai a todas as sessões, não falha uma, e que me levou bombons, obrigada! Teve a Greice, uma menina que me entregou um bilhete carinhoso, e teve uma moça que me deu um lindo chaveiro confeccionado por ela mesma, e ganhei também uma caneta da Caroline e um texto escrito por ela, e teve o Joaquim, bem animado aos 70 anos, e a Vera Regina da L&PM, e o Felipe Malheiro que me entregou um livro, assim como o José Tulio Barbosa e o meu primeiro chefe, do meu primeiro emprego, que me disse o seguinte: “se eu soubesse que tu tinha esse talento, teria te demitido no primeiro dia para que tu seguisse teu destino”. Ainda bem que ele não fez isso, pois a propaganda foi fundamental para eu desenvolver o texto que tenho hoje.

E apareceram os amigos do peito também: Marcelo Pires e Leticia Wierzchovski (que lançará hoje na Cultura seu mais novo romance, “Os Getka”, às 19h – estarei lá!), Katia, Cris, Ana, Neca, Karin, Carla, e as queridas Janaína, Naiana e Sandro, e o Grafa com sua Ane e a Dona Lia,  e mais meu irmão, cunhada e sobrinhos, meu pai e minha mãe, e as amigas da minha mãe, e tias, e primas – e mais todos aqueles que esqueci de comentar aqui, claro. Já é um universo.

Agora é recarregar as energias porque não acabou.

Em breve, Rio, dia 17 de novembro.

Peço desculpas: a peça “Tudo que eu queria te dizer” em Salvador foi cancelada, mas irá a Bahia ano que vem! Quanto à reestreia no Rio dia 5 de novembro, confirmadíssima.

Amanhã comento sobre o espetáculo de dança do Baryshnikov. Vou hoje, depois de buscar o autógrafo da Leticia. Haja energia.

Beijão e obrigada mesmo!

Comentários (52)

  • Carla Winner diz: 27 de outubro de 2010

    tenque agradecer mesmo, eu não perderia um milésimo pra ter teu autografo.

  • roberta diz: 27 de outubro de 2010

    Gostaria muito de ter ido ver vc ontem a noit no praia mas como tudo na minha vida não é planejado perdi, mesmo assim gostaria de dizer que vc é muito mais do que pensa que és, pelo menos para mim foi a musa inspiradora e a força que precisava para dar fim a um relaionamento de 8 anos sem alegrias, vou explicar….fui casada por 8 anos, sempre rodiada de traições,insultos, mas tinha a esperança regada com muito amor de que tudo iria melhorar, até que li seu livro doida e santas, aonde me abriu um universo de força para fazer algo por mim dessa vez…..3 dias após terminar de ler seu livro tive a coragem de acabar com meu sofrimento …me separei e baseada em tudo que li não me permitir sofrer….hj estou muito bem e aplico cada palavra sua no meu dia a dia…talvez vc nem de bola para esse comentario mais eu sei que tive a oportunidade de te agradecer…. e para mim …isso basta…..MUITO OBRIGADO DO FUNDO DO MEU CORAÇÃO VC SALVOU MINHA VIDA E A VIDA DE MEU FILHO….AMAMOS VC……….

  • Fabiana diz: 27 de outubro de 2010

    Que pena que a peça foi cancelada aqui em Salvador, já havia pesssoas se programando… rsrs

  • Danieli Cascaes diz: 27 de outubro de 2010

    Ahhhh, mas valeu cada minuto!
    Fui uma das pessoas que ficou duas horas na fila (das 20:00 às 22:00). Aguentei gente que falava gritando atrás de mim, meu tornozelo com o ligamento arrebentado (gritando também), e o marido, que apesar de demonstrar toda a paciência do mundo e ser o meu secretário buscando água e segurando minhas sacolas, estava louco para ir para casa, pobre homem. Foi totalmente de surpresa, pois não sabia que a Martha estaria na livraria, mas quando a vi não tive dúvidas: corri para a fila! Eu precisava dizer para ela que a sua forma de escrita era a inspiração para os textos do meu blog e o quanto eu gostaria de chegar um dia ao nível dela. Hoje de manhã, eu estava no meu trabalho com o livro para cima e para baixo, mostrando para todo o mundo! Adorei!

  • Nathi Hecz diz: 27 de outubro de 2010

    Uau, que máximo! =D
    Bem que eu imaginei que dessa vez ia ter muito mais gente. No lançamento de Doidas e Santas foi incrível a quantidade de pessoas, acho que fiquei quase duas horas na fila. De scarpin.

    Ah, eu fiquei bem chateada por não ter podido ir. Eu tinha uma apresentação de pesquisa para fazer na faculdade, não deu pra fugir. Cheguei às sete na faculdade e só pensando: “Eu devia/queria estar em outro lugar agora… =/ ”
    Mas fico feliz em saber que foi bacana, que o pessoal compareceu em quantidade. Parabéns pelo sucesso, Martha!
    Estou contando com o dia 6. ;)

    “Foi então que me dei conta de que faço parte da vida de muitos de vocês, e o quanto isso é sagrado, o quanto isso é especial.” Linda, isso que tu é. :)

    Um beijão!

  • Mirian diz: 27 de outubro de 2010

    Martha, querida! Só lamento não poder estar nessa imensa fila. Mesmo que eu fosse a última, mas não perco a esperança de que um dia você venha para a região de Balneário Camboriú, Itajaí. Aliás, gostaria que a peça também entrasse na agenda para Itajaí. Temos um Teatro Municipal ótimo. Parabéns! Você merece todo esse carinho.
    Mirian

  • Gabi diz: 27 de outubro de 2010

    Que bom, Parabéns!!!

    Gostaria muito que tu viesse em Sant’Ana do Livramento!

    TE ADOROOOOOOOOOO MARTHA!!

  • Kassiana diz: 27 de outubro de 2010

    És merecedora de todos os elogios. Tens uma sensibilidade imensa e que deveria ser obrigatória a todos os seres humanos. Parabéns.

  • Luiza diz: 27 de outubro de 2010

    Martha, que bom que conseguiste um tempo para escreveres no blog; faz o que disseste ontem, pelo menos escreve para comentares os lançamentos, as sessões de autógrafos, mas não pára de todo não, nós precisamos continuar mantendo este contato contigo, é muito gratificante ler tudo o que escreves; sempre leio teus livros e tua coluna em ZH e, lógico, adorei ver Divã e Doidas e Santas; fiquei muito feliz em assistir a peça no Rio de Janeiro e presenciar a Cissa Guimarães te elogiando.
    Aproveito, também, para dizer para essa pessoa que tem o nome Carla Winner que ela é muito ridícula ao se manifestar da forma como aqui está expresso; ela diz que não perderia um milésimo para ter teu autógrafo, mas não entendo como ela dispõe de tempo para abrir teu blog e escrever tamanha asneira; se ela te detesta, por que então ela procura teu meio de comunicação? Coitada desta pobre criatura!
    Parabéns, Martha!

  • Gisele diz: 27 de outubro de 2010

    Tu mereces Linda!!! És Maravilhosa!! Sucesso!! Beijão!

  • Bruna diz: 27 de outubro de 2010

    Parabéns Martha!
    Adoro teus textos, eles são acessíveis e fazem sentirmos uma certa proximidade e “cia” em determinadas situações.

    Se interessar http://brupilatti.blogspot.com =]

    beijos

  • gerusa !! diz: 27 de outubro de 2010

    Meu Deus !!!Quem escreve “tenque ” percebe-se mesmo que não lê Martha Medeiros

  • Janice diz: 27 de outubro de 2010

    Ontem fui vê-la, realmente chegamos atrasados, por causa do trânsito de Porto Alegre, fiquei euzinha em pé tirando fotos e fotos e fiz um video sobre as tuas falas, gostaria de ali ter um gravadorzinho para ouvir tudo o que você dizia, hehehe. Martha vou ser você quando crescer! Pois me acho muito parecida quando tu fala de amigos, contatos, relacionamento, viagem, privacidade, solidão, término de relacionamento. Também amo a solidão não me tire a solidão sem realmente me oferecer companhia…Tento me adaptá-la amo estar só pois quando realmente namoro alguém é por que amo, amo de todo meu coração…
    Solidão: a solidão para meu ponto de vista nada é: como minha própria companhia não vejo como doença, eu tenho amigos quando quero sair, tenho pessoas para conversar, o importante é não cortarmos estes laços.
    Então depois subimos até a Saraiva logo após o término da palestra, sessão de autográfos, a fila foi fiél, eu estava com meus amigos Miriam e Antonio. Li um pouco do livro e pensei o que estou fazendo aqui? Essa sou eu, só muda os personagens (srrsrsrsrs) nossa! Eu realmente estou fora de mim e o livro só falta meu nome (Janice fora de mim) hehehehe, mas isso é um fato acontecendo mas eu sei e tenho absoluta certeza que vai passar, e como sei também estarei mais amadurecida não quero ligar…não quero falar mais disso quero falar de Martha. A Martha é bonita, inteligente, educada, dedicada e muitoooo simpática. Martha tu estava com chip??? Hehehehe pois queria ele emprestado por uns dias.
    Vou falar com todo meu coração naquele momento. Cheguei comprei seu livro fui para fila enfrentei e ela merece claro, para o autográfo. Beijei e ela disse: Janice, obrigada por ter vindo , ter esperado, adorei sua presença e autografando, falava dos livros lidos, filmes peças, falei que assisti o divã 04 vezes li o livro duas, e realmente suas crônicas não me saiam da cabeça… Martha me deste uma oportunidade de te conhecer e assim: ameiiii fiquei tensa quando estava perto de ti mas não falei bobagem né? Falei o que tem no pacote hehehe fiquei um tanto com medo de gaguejar de falar o português errado, mas me deixaste a vontade e estou encantada contigo até agora, estou lendo teu livro interrompi um, pelo teu que acho que termino hoje e logo aqui postarei…
    Um grande beijo e obrigada pela palestra e tua agradável e doce companhia.

  • rose diz: 27 de outubro de 2010

    Olha, valeu mesmo a espera.
    Ver de perto um dos teus escritores favaritos e poder dizer para ele, no caso ela, a Grande Martha Medeiros:
    - Obrigada por existir. Vc é dez, e como te disse ontem, seus textos são minha terapia.
    Obrigada, obrigada.

  • Luciana Galvão diz: 27 de outubro de 2010

    Martha,

    Ai que inveja (do tipo saudável) das pessoas que tiveram a oportunidade de te esperar duas horas.

    Sobre você agradecer ao seu leitor, acho que nem precisa. Nós todos, já temos seu agradecimento vitalício. Sabe quando? Quando, com seus textos, remexe com as nossas entranhas, nos fazendo rir ou chorar, te amar ou te odiar por nos conduzir ao mergulho em nós mesmos, ao exorcismo dos nossos fantasmas e à corrida ao telefone e ligar pra uma amiga de infância só pra dividir o que a “Marthinha” escreveu( sim , Marthinha, tamanha é a sua presença tão íntima em nossas vidas).
    Obrigada à você, Martha, pela sua disponibilidade em nos doar o seu talento.
    Um grande beijo,
    Lu

  • Aline diz: 27 de outubro de 2010

    Martha, sua linda! Se pra ti foi gratificante pra gente foi ainda mais, ficar naquela fila gigante (nunca v uma fila tã grande pra autógrafos, ia muito além do corredor do shopping, assustava de olhar!) foi cansativo, mas aí a primeira coisa que tu me disse, foi agradecendo pela espera longa, super fofa que tu é, isso siiim! :)
    E eu ainda tava me achando porque ganhei um “beijo carinhoso” AUAUHAHUAHUA!
    Foi demaaais!
    Tudo resultado do teu trabalho e certamente da atenção e do carinho com que tu trata teus leitores, a gente se sente um máximo! :)

    beijos!

  • Gabriele diz: 27 de outubro de 2010

    Oi Martha,
    Eu sou a Gabriele, que ontem teve o grande prazer de conhece-la pessoalmente, como disse, ontem foi uma noite muito especial para mim, acompanho o seu trabalho ha anos, e nunca tive coragem de falar antes com voce, te admiro demais, aqui no blog me sinto mais proxima de ti, espero que nunca deixe de postar nesse blog, agora quando vi o seu post de agradecimento e ainda lembrar de mim, significa muito. Desejo que continues sendo a grande mulher que es, dentro sua eterna simplicidades encanda cada vez mais seus leitores e fas como eu.
    Grande beijo.
    Gabriele

  • Caterine diz: 27 de outubro de 2010

    Em Floripa? Tu não venss?? ehhehe.

  • Thais diz: 27 de outubro de 2010

    Martha,
    Parabéns pelo livro (li e adorei) e pelo grande sucesso.
    Sou mais uma das leitoras que te acompanha fielmente pelo blog, e em todas as suas publicações.
    Seu trabalho é ótimo, virei uma leitora compulsiva muito por sua causa, comecei querendo ler todas as dicas de livros que você dava no blog e hoje não fico sem um livro na cabeceira.
    Sua recusa para o Saia Justa me fez lamentar, seria muito bom ter você no programa (meu preferido da tv), mas entendo essa maturidade que faz a gente também recuar em alguns momentos. Qualidade de vida pesa cada vez mais….
    Grande beijos, espero que uma das peças de teatro venha para o Paraná,
    Thais

  • Juliana Ferreira diz: 27 de outubro de 2010

    Martha!!!

    Um monte de coisas para te dizer… Primeiro muuuuito obrigada pelo comentário do teu post… Sou a Juliana, de Joinville… Fiquei emocionada quando vi a menção… Segundo, obrigada pela garota… Tenho 31, mas com certeza com alegria de 20!!!! Terceiro, obrigada pelo retorno dos e-mail, pela tua atenção… Eu vou continuar sempre por aqui te acompanhando!!!!
    Sei que tu não imagina o tamanho do carinho que as pessoas tem por ti, mas pode acreditar… És especial!!!!!

    Um beijo!!!

  • Gustavo Quadra diz: 27 de outubro de 2010

    Dia 07 – meu niver e ENEM – + 10dias = 17 = Martha!
    Sabe, né? Estou contando os dias…datas especiais!
    Que venha mais uma noite de autógrafos no Rio…Salve!

    Beijo beijo…
    Boa noite!

  • Mariana Moura diz: 27 de outubro de 2010

    Eu estive mais uma vez nesta fila tão agradável.Cheguei as 18:30 e recebi teu autógrafo as 21:20 h.
    Te disse, q sempre te falo que te adoro, que uso tuas crônicas no meu blog, que tu me responde os emails.
    Sempre q compro um livro teu para mim, compro outro para presentear.
    Tu já autografaste livro para uma amiga q mora em Fortaleza, nos “conhecemos” através de uma comunidade tua.
    E mandei o livro autografado, o “tudo o que eu queria te dizer’, falando nele, emprestei o meu (tb o Divã)para uma amiga, e disse q só emprestava pq era para ela, pq sabia q me devolveria, pois ela foi para a Irlanda, a mãe não mora mais em Gravataí, e estou no maior dilema, peço por e-mail, espero ela retornar…
    posso perder a amiga, mas meus livros da Martha Medeiros, autografado, não posso perder.
    Vou te contar uma fofoca:
    Na minha frente estava uma baixinha(acho q 16 anos) e vi ela se derreteu toda por ti( quem não se derreteu),
    Ela estava com os pais (isto antes da tua chegada), e o pai começou a brigar com a mulher por causa da fila… enfim ele foi embora, depois de um bate-boca alto e a jovem quase chorar…. quando estávamos perto de pegar o autógrafo, ele voltou….vi o constrangimento da mãe e a alegria da adolescente.

    Martha ,meu marido disse ao saírmos, que tu irias sair de lá muito tarde e cansada.
    Nossa aquela fila não tinha fim….

    É isto, prefiro ser fã de alguém como tu, que é de “carne e osso’ e não de muitos ídolos q estão por aí, que pensam que são um deus…
    Direi sempre, te adoro muito
    Tu mereces todo o sucesso que tens e mais o que virá ….
    Até o próximo encontro, apesar que eu te encontro todas as semanas nas tuas crônicas.
    Um beijo e um abraço forte.
    (perdão pelo jornal que digitei)

  • Luiza diz: 27 de outubro de 2010

    Olá, gostaria de entender porque o comentário que enviei por volta das 17h de hoje não permaneceu publicado!

    Afinal, tenho muito apreço por Martha e só fiz elogiar-lhe, agora, o que estou sentindo é tristeza e indignação!

    Pelo menos, poderia ter sido enviado para mim, via e-mail, alguma explicação!

    Apesar de tudo, continuarei lendo o que escreves!

    Um abraço,

    Luiza.

  • Melina diz: 27 de outubro de 2010

    Oi Martha!

    Ja comprei o seu livro, e estou ansiosa para começar a lê-lo!
    Adoro tudo que voce escreve. Pqrece que voce consegue colocar no papel tudo o que sentimos e nao sabemos como expressar! Obrigada!
    Moro no Rio e estarei la para pegar seu autografo!
    Beijos
    Melina

  • Vanessa diz: 27 de outubro de 2010

    Ainda bem que essa ignorante Carla Winner não foi…uma pessoa burra,grosseira e sem nenhuma educação como ela poderia fazer mal a talentossísima Martha Medeiros!!!!
    Aff…que despeito dessa gente.

  • Edy Borges diz: 27 de outubro de 2010

    Martha assisti sua entrevista em setembro no programa CONEXAO ROBERTO DAVILA, eu simplesmente amei, não acreditei que não conhecia até então sua obra. Fiquei embevecida com suas palavras, seu jeito de ser, seus pensamentos, suas teorias, sua naturalidade, bem não posso usar todos os adjetivos porque são muitos.
    O que mais me impressionou é que boa parte de tudo que você dizia eram meus pensamentos expressos com sua formatação. Pretensão? Pode ser mais foi à pura verdade.
    Após a entrevista passei horas na net procurando tudo de você, suas crônicas, seus textos e por incrível que pareça seu site oficial achei hoje.
    Tenho um Blog onde escrevo algumas crônicas, não corro o risco de ser excomungada, exilada, banida ou nada parecida ao pedir, melhor dizendo implorar que você faça um comentário sobre o que escrevo, até hoje minha inspiração no jeito de escrever era apenas Fernando Sabino, agora também você.
    Por favor encontre um tempo na sua agenda e faça essa demonstração perfeita de caridade, cidadania,sensibilidade rssss
    Hoje fiquei FORA DE MIM, quero logo começar a devorá-lo.
    Bjus adoro você.
    http://www.ociclodaloba.blogspot.com

  • Aline diz: 27 de outubro de 2010

    Olá, adorei te conhecer!!! Sou de Santiago – RS e fiquei realmente emocionada, adorei o livro! Parabéns, espero, aliás, esperamos que estejas sempre fazendo parte da nossa vida….. E minha cunhada Cleide diz o mesmo, estamos sempre conversando sobre os teus livros , Zero Hora….Um grande abraço e cada vez mais SUCESSO!

  • Sandrine Pereira diz: 27 de outubro de 2010

    Caramba Marta, que honra, não é mesmo? Estou no meu primeiro romance com lançamento também pela Saraiva do Shopping Rio Sul – O Clube do Salto. Morrendo de medo!!! Nem meus famíliares poderão ir pois moram no ES. Só fiquei um pouquinho tranquila porque vc disse que já passou por isso, e também porque seu lançamento aqui e só dia 17, e a reestréia da peça dia 5, ufa!!! Passei raspando, meu lançamento é dia 4 – senão, aí que eu estaria ferrada mesmo. Lançamento seu é como final de fla x flu, ninguém quer saber de mais nada, só de vc. Vou te conhecer aqui no Rio, pode acreditar. E provavelmente te entregar um livro, se não mudar de idéia até lá. Vamos que vc não goste nadinha? Encerro minha carreira imediatamente. Credo.

    Muito mais sucesso ainda pra vc, pq isso significa ótimas leituras para mim.

  • Bina diz: 28 de outubro de 2010

    Martha, foi uma honra estar contigo neste lançamento! Já estive tão perto em outros momentos, mas desta vez foi completo. O livro é ótimo, esperar na fila foi muito gratificante, compensador. Certamente há muitas pessoas que gostariam de ter estado ali contigo, mas por “n” motivos, não puderam. Enfim, amo teu trabalho, tens o dom de desmistificar a alma e os sentimentos humanos.

    Sinto-me eternamente adolescente diante de alguns textos teus, pois sempre aprendo algo, a olhar sob outro ponto de vista. Sinto-me descrita em teus textos, e às vezes penso, como pode falar de mim, assim para todos?!, tamanha é a identificação que vejo.. :)

    Posso dizer-te que as pessoas entram em nossas vidas por uma “razão”, “estação” ou para a “vida inteira”, hehe.. e te digo que para mim tu representas o “vida inteira”, pois contagia a todos com o teu excelente trabalho..
    És mais que uma escritora, és psicóloga, és amiga, és perfeita naquilo que fazes…
    És alguém da família, tamanha intimidade que sinto ao ler tuas palavras, mesmo quando em dúvida sobre o carro a comprar, afinal, quem não passa por estes momentos de indecisões diante das variadas opções na vida?!?

    Continues sendo esta pessoa linda e encantadora…
    Que venham muitos “foras de mim” e “divãs” por aí!!!
    Muito sucesso pra ti, sempre!!

    bjbj…

  • EloisaG diz: 28 de outubro de 2010

    Você merece todo esse carinho SIM!!! PARABEENS!!! Queria muito ter ido la tb…(moro em sp) ,porem, nao deu…rsrs

    Tu és incrivel MArtha e faz sim parte de nossas vidas…que em horas aflitas ou descontraidas adoramos ler seus textos e crônicas!!

    Mais uma Vez PARABENS pq você merece… e é dai para mais … Vai se acostumando com o sucesso!!! rs

    OBS: So não esqueça nunca de nós!!! rs

    BeijoooOoooOOSSS
    .

  • Cláudio diz: 28 de outubro de 2010

    Martha…………… parabéns pelo livro e pela repleta noite de autógrafos. Gostaria imensamente de estar ai, porém alguns quilometros separam Satolep(Pelotas) da capital, mas quando vi o convite, pensei que boa oportunidade, mas não deu. Falamos muito dos teus textos, eu e minha esposa, que tem formação em publicidade e escreve muito bem também. Sou engenheiro e fruto de uma educação tecnicista, mas aberto a uma boa leitura. Acho que a simplicidade, a leveza e o toque descontraido deixa teu trabalho tão acessivel,interessante e divertido. Parabéns, mais uma vez….esperamos em Pelotas.

  • Liane Barros diz: 28 de outubro de 2010

    Oi, Martha!

    Isto não é um comentário e sim uma tentativa de contato! Sou servidora do TRE/RN e atuo na Comissão de Qualidade de Vida deste Tribunal e gostaria de saber como contactar com vc, para vermos a possibilidade de uma palestra sua aqui na instituição, ainda este ano.
    Aguardo resposta, com a maior brevidade possível, pois caso vc deseje vir e esteja disponível, como já disse, a palestra deve acontecer até dezembro.
    Um abraço,
    Liane Barros

  • Carolina diz: 28 de outubro de 2010

    Martha,
    Como você está?
    Aqui é a Carolina, a menina de 14 anos. Muito obrigada por essa oportunidade maravilhosa e também por ter lembrado de mim!! A espera valeu a pena e mostrou a nossa admiração pelo teu trabalho.

    beijos (de uma leitora que só espera tanto tempo na fila por VOCÊ)

  • Beatriz Regina da Silva diz: 28 de outubro de 2010

    Oi Martha!! Ainda estamos em estado de graça…rsrsrsrs sou mãe da Juliana de Joinville. Obrigada por toda á atenção e delicadeza de comentários ,não só a nós ,mas á todas as pessoas que tiveram como eu o prazer de começe-la . Conte sempre com nosso carinho e respeito pelo ser humano que tu és….bjos

  • Ariele Goulart diz: 28 de outubro de 2010

    Ainda estou me recuperando do baque que levei ao ler FORA DE MIM.
    Martha, que livro, hein!
    Comprei na segunda, terça já estava pedindo mais e mais e mais…
    Well, ainda quero muito ter um autógrafo seu, pena que Cruz Alta não é aí do lado.

    Parabéns e eu que agradeço sua existência.

  • LU diz: 28 de outubro de 2010

    Oi Martha….Te envio uma mensagem diretamente de JERUSALEM ISRAEL. Amo ler tudo seu….eu….comprei pela internet na livraria que eu amo: A Cultura ,o seu mais novo livro e estou anciosa para receber… e ja tem brasileiros amigos meus na fila para ler….rsrsr…o mesmo aconteceu aos outros livros…
    Nao tenho palavras para descrever sobre o que escreves….
    Vc eh perfeita no que faz…
    Beijos e parabens …

    Luciola

  • Míriam diz: 28 de outubro de 2010

    Martha, eu fiquei quase duas horas na fila, fiz amizade com umas pessoas, o tempo até que passou rápido, pois valeu cada minuto. Confesso-te que não foi só o Túlio que não havia lido teu último romance, eu também não rsrs. Comprei na saraiva antes da entrevista e agora já estou na metade, estou amando! Tu tens muita sensibilidade, eu disse que me identifico com o que escreves, pois sou divorciada, sou a fofa de vestido de brim que te disse isso na noite dos autógrafos. Sei que havia certamente mais de centena na fila, difícil se lembrar, mas nós nos lembramos de ti, isso é o mais importante. Beijo e sucesso sempre!

  • Ana Paula diz: 28 de outubro de 2010

    Olá Martha,

    depois d ter lido q as pessoas chegaram c até 2 hs d antecedência pra t ver…vou chegar na Travessa 3 hs antes!!
    é anti vespera do meu aniversário e quero meu autografo msm q vc só escreva…” Ana Paula,bjos” hahahaha

    ah tbm quero q vc autografe p uma amiga Claudia,ela q m apresentou vc,digamos assim!!
    ela m ligou nesse exato momento,já está com o seu livro em mãos e devorando o “Fora d mim” , amando como sempre tudo q vc escrevee!!

    q chegue logo dia 17!!

    bjos

  • Michele diz: 29 de outubro de 2010

    Tenho algumas convicções e uma delas se refere as pessoas que fazem parte de nossas vidas, mesmo sem saber da importância que tem.
    Professores que marcam uma época e nossos corações. Escritores que nos fazem entrar em contato com sentimentos guardados por tanto tempo e tantas outras pessoas. Creio que você compartilhe dessa minha convicção, pois tenho certeza que vem experimentando o carinho, a disponibilidade das pessoas e o amor que nós oferecemos a você e recebemos na mesma proporção com seus livros, crônicas e este blog.
    Abraços

    Michele

  • Helaine diz: 29 de outubro de 2010

    Você merece todo esse sucesso, Martha. Esteja certa disso! Beijos.

  • Sandra diz: 29 de outubro de 2010

    Sim! Fui uma que ficou naquela fila. E ficaria de novo.

    Cheguei ao shopping as 18h, te escutei babando, e depois curti a fila…só saí dela (feliz) com o Praia de Belas fechado. Ah…e depois esperar o bus…rs.

    Valeu.
    Obrigada por dividir conosco esse dom.
    BjS.

  • Priscilla Figueiredo diz: 30 de outubro de 2010

    Oi Martha!
    Nossa muito legal seu agradecimento, gostei de ver vc reconhecer que faz parte das nossas vidas(os seus leitores).
    e faz mesmo viu…omo diz uma amiga minha: vc não tem noçãaaaao…rsrsr.
    Comprei seu livro ontem e já estou terminando, não consigo largar…e vou fazer o possível para estar lá dia 17/11 já que sou aqui do Rio.
    Estou saltitante com o livro!
    Bj Grande,
    Pri

  • Fábio diz: 1 de novembro de 2010

    Martha: Naquela noite de autógrafos percebi o quanto você é humana. Vi a escritora famosa inicialmente nervosa com aquela interminável fila de pessoas…todas aguardando sua vez de lhe ver autografar sua bela obra. Imagino que este sentimento inicial, aos poucos transformou-se num imenso prazer, ante o calor dos seus fãs ansiosos pelo momento em que finalmente receberiam uma dedicatória e o principal, veriam de perto o seu Lindo Sorriso. Fui eu quem naquele dia deixei sobre a mesa de autógrafos uma rosa vermelha, uma forma singela de expressar minha admiração por você.
    Sim, você merece uma rosa vermelha. Prova de amor de quem tanto te admira. Como você mesmo diz nas suas crônicas, este mundo está carente deste sublime sentimento e só ele será capaz de mudar as pessoas e com elas o Mundo para melhor. Um beijo, saúde, amor e sucesso. PS: Adoraria receber um e-mail seu.

  • Fernando diz: 1 de novembro de 2010

    Li o seu livro Tudo o que eu queria te dizer e fiquei decepcionado. Apesar de sua escrita ter bom ritmo e você abordar com clareza aspectos do universo feminino, o estilo é cansativo, tipo nariz de cera. Yamandu Costa teve a modéstia de declarar que reaprendeu a tocar com o Dominguinhos, e parou de esmerilhar o violão nos palcos, dando lugar a um artista de primeira categoria. Acho que uma oficina literária iria produzir milagre em você. Há coisas que o sucesso não compensa. Boa sorte e desculpa a sinceridade.

  • Priscila diz: 1 de novembro de 2010

    Olá linda Martha!! Acabo de chegar da livraría com o Fora de Mim em mãos!! Não vejo a hora de chegar em casa e passar o feriado “devorando” o livro!! Beijos com carinho.

  • Cintia diz: 2 de novembro de 2010

    Martha, e vai ter alguma noite de autografos em Sampa? Acabei de ler o livro Fora de Mim e quero ir prestigia-la… alias, amei! Li em dois dias… simplesmente maravilhoso! Mais uma vez, parabens e mto sucesso!

  • Naiana Alberti diz: 2 de novembro de 2010

    Martha! Adorei ver aquela fila imensa esperando pra te ver de perto. Fiquei super orgulhosa de você. E louca de vontade de ler o teu livro…imagine!! Beijos, Naiana.

  • Silvanira Portinho diz: 3 de novembro de 2010

    Fui uma das que ficou esperando para pegar um autógrafo.
    Sou sua fã, e devoro teus livros, as colunas que tinhas no Terra, todinhas eu publiquei em vários sites de poesia para dividir com as pessoas virtuais o imenso carinho a fascinação que tenho por tudo que escreves.
    As contradições e os pensamentos da mulher tu defines como ninguém da maneira que a gente pensa mas não sabe como dizer.
    Tenho amigos que me dizem que és feminista, o que sempre rebato dizendo que não é assim que te vejo e sim como uma analista da alma feminina.
    Parabéns Martha pelo sucesso, é merecido e, embora não tenhamos vínculo de amizade, te considero um tipo de melhor amiga, que me “diz” o que preciso “ouvir” no momento certo.

  • Letícia diz: 5 de novembro de 2010

    Martha, parabéns!!! Tu mereces!

  • rose ariton diz: 6 de novembro de 2010

    Oi Martha, parabéns pelo sucesso! Gosto demais do teu jeito de escrever, sempre acompanhei tuas colunas na zh e, agora, em o globo, pois estou morando no rio. Tb li tuas cronicas e livros, enfim, tenho acompanhado tua carreira há muitos anos. A gente já se cruzou algumas vezes em poa, pois tb sou publicitária e trabalhamos na área de criaçao/redaçao na mesma época. Depois passei a trabalhar na rbstv e, mais adiante, como diretora de cena, quando tive mais contato com o Telmo, que sempre foi muito bacana comigo. Talvez vc lembre de mim, apesar de tanto tempo e pouco contato, pois com certeza vou estar dia 17/11-rj na fila, que com certeza vai ser bem grande, proporcional ao seu talento. Espero que a gente possa conversar, gostaria muito mesmo. Procurei vc pelo facebook, mas nao achei, nem todo mundo curte essa nova onda de rede social, um tanto “anti-social”, uma espécie de eremitismo moderno. Bem, é isso aí, querida, guarde um pouco da tinta da caneta pra me dar um autógrafo, ok? Aguardo vc aqui no rio, de preferência com um lindo sol pra te receber e iluminar a tua vinda. Bjs

  • Luciana diz: 11 de novembro de 2010

    Faz um tempo que acompanho seu trabalho e ficaria muito honrada e emocionada se pudesse participar de uma noite de autógrafos, te entregar um bilhete, um chaveiro, fazer um elogio…
    Mas infelizmente nós do interior não temos essa oportunidade, as “coisas” não chegam por aqui e se chegam a cultura nos limita.
    Mas participando de qq evento em BH/MG ficaria feliz em ser comunicada para que eu pudesse ter esta chance.

    Admiro muito seu trabalho.
    Muitos deles expressam tão claramente minha essência , que seus livros são uma constante em minhas sessões terapêuticas.
    Já tive a oportunidade de lhe escrever e ser respondida.
    Claro, fiquei muito lisonjeada e feliz com a sua presença.
    Na ocasião vc me disse: “Viver não é pra amadores. Tem que ter coragem”

    Quem agradece hoje, sou eu: OBRIGADA!

  • Lucia Agapito diz: 24 de novembro de 2010

    Desde a sua noite de autógrafos em Porto Alegre que quero vir aqui deixar o Meu Obrigada, mas fiquei ensaiado o que gostaria de te dizer mais e o tempo foi passando. Hoje decidi que se seu post tem o título de Obrigada, o meu comentário será Meu Muito Obrigada! Infelizmente não pude estar presente. Mas mesmo estando em Brasília, tive o privilégio de falar contigo pelo telefone, no exato momento em que você autografava o meu livro. Meu amigo Beto (a quem também deixo o meu muito obrigada aqui registrado) enfrentou a fila para pegar o seu autógrafo e e você teve a delicadeza de me dar um alô. Agora sem ensaios do que te dizer, muito obrigada! Pelas escritas que você nos presenteia e pelo carinho e atenção com seus fãs! Costumo dizer que sou sua fã nº Zero (nem é a número 01 rsss) e fiscal de quem fica atribuindo outras autorias aos seus textos na internet: ao ler a primeira frase e antes do ponto final já sei que o texto é seu hahaha.
    Obrigada, saúde para continuar nos encantando com seus escritos e $UCE$$O sempre! Grande beijo

Envie seu Comentário